quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio - Lição 10 - Revista da CPAD.


AULA EM 9 DE DEZEMBRO DE 2012 - LIÇÃO 10 (DIA DA BÍBLIA)
(Revista: CPAD)

Tema: “SOFONIAS – O JUÍZO VINDOURO
  
Texto Áureo: Mt 24.24
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta você apresentará uma lição forte de conscientização do povo de Deus.
- O nome Sofonias significa “o Senhor esconde”.
- “julgamento universal”, se refere ao Juízo Final, onde Deus julgará a todos que viveram em todas as épocas.
__________________________________________
1. O LIVRO DE SOFONIAS

1. Contexto histórico.
- “Josias”, foi o rei que fez a grande reforma religiosa baseada era neto de Manasses e bisneto de Ezequias, Manasses foi o pior rei que Israel já teve por isso a necessidade de uma reforma na religião.
- “reforma religiosa”, reforma onde a religião é restaurada, essa aqui se refere a que ocorreu no reinado de Josias, quando foi encontrado o livro da lei do Senhor. Houveram também mais outras duas, uma com Ezequias que acabou com a idolatria em Judá e outra na volta do cativeiro com Esdras e Neemias.
- “evidências internas”, são argumentos extraídos de dentro da Bíblia, sem a necessidade de outros livros históricos.
- “pré-reforma”, teria sido um preparo para a grande reforma, assim como João Batista preparou o caminho pro Mestre.  

2. Genealogia.
- “menção do nome paterno”, esse costume surgiu entre os escribas devido a divisão da terra, e a importância da identificação das tribos, era comum a menção do nome do pai, a fim de se identificar a família da pessoa e mostrar a garantia da herança.
- “descreve a sua genealogia”, ele descreve até o rei Ezequias, dessa forma dariam mais atenção a esta carta caso ele fosse enviada ao rei ou a alguma autoridade.
- Professor(a), sempre procure acrescentar algo a mais a sua aula, se você achar conveniente, pode apresentar a genealogia dos reis de Judá, veja a sequência: Roboão, Abias, Asa, Josafá, Jeorão ou Jorão, Acazias, Atália, Joás, Amazias, Uzia ou Azarias, Jotão, Acaz, Ezequias, Manasses, Amom, Josias, Joacaz, Jeoaquim, Joaquim, Zedequias (cativeiro).

3. Estrutura e Mensagem.
- “prólogo”, é a introdução do livro, aqui está afirmando que logo na introdução o profeta deixa claro como ele recebeu a profecia de Deus.
os.
- Professor(a) sugiro que você faça a apresentação dessas partes da profecia, com os alunos acompanhando na Bíblia. Peça para um aluno ler um verso do início de cada parte.
- “filístia”, terra dos filisteus onde atualmente se encontra a “faixa de Gaza”,
- “Moabe”, descentes do filho da relação incestuosa da filha mais velha de Ló com seu próprio pai em Gênesis 19.30-38 ocuparam a região onde atualmente se encontra o Iraque. Eram chamados moabitas.
- “Amon”, descentes do filho da relação incestuosa da filha mais nova de Ló com seu próprio pai, e eram chamados amonitas.
_________________________________________
2. O JUÍZO VINDOURO
           
            1. Toda a face da terra será consumida.
            - Muitas igrejas não pregam acerca do juízo que virá, preferem falar daquilo que atrai o povo, os temas menos anunciados são: arrebatamento, Juízo Final, Bodas do Cordeiro, Jerusalém Celestial, entre outros.
            - Estão preferindo falar aquilo que o povo gosta de ouvir   

2. A linguagem de Sofonias.
- “veterotestamentários”, que se refere a o Antigo Testamento.
- “defendem o uso da linguagem hiperbólica”, hipérbole é uma figura que expressa o exagero da descrição, não podendo ser tomado o significado ao pé da letra ex: o camelo passar no fundo de uma agulha. Se entendermos que é usada uma linguagem hiperbólica então não precisamos levar ao pé da letra tudo que está escrito.

3. Descrição detalhada.
- “não é o caso”, se não há hipérbole em Sofonias então o texto deve ser entendido exatamente como está escrito.
- “literal”, é o sentido da palavra escrita, sem uso de interpretação.


3. OBJETIVO DO LIVRO

1. Sincretismo dos sacerdotes.
- “sincretismo da religião de Israel”, é a mistura de crenças religiosas.
- “quemarins com os sacerdotes”, o termo “quemarins” aparece somente na versão Almeida Revista e Corrigida, nas outras versões foi substituído por “nome dos sacerdotes de ídolos”.

2. Sincretismo do povo.
- “sabeus”, esse povo foi usado por Satanás na provação contra Jó, veja em Jó 1.15.
- “rainha de Sabá”, aquela mesma que visitou Salomão para provar sua sabedoria em 1 Re 10.1
- Atenção para essas siglas: ARA – Almeida Revista e Atualizada, TB – Tradução Brasileira, NVI Nova Versão Internacional.
- “Moloque”, ídolo também dos filisteus, cuja a prática de culto consistia em sacrifícios humanos, inclusive queimar crianças. Conta-se que o termo “moleque” se refere a essa entidade.  
- “no meio do povo escolhido”, aqui você pode fazer uma comparação com as atitudes de muitos irmãos hoje, que misturam as atividades cristãs com atividades mundanas.

3. O modismo do povo e a violência dos príncipes.
- “compromisso religioso”, os trajes estrangeiros mencionados aqui eram usados nos rituais pagãos, por isso o Senhor se indignou contra eles também, pois a roupa passava uma mensagem.
- Os crentes devem tomar cuidado com suas vestes, pois elas passam uma mensagem sobre a pessoa. Uma irmã que usa roupas muito curtas estará assim passando uma mensagem para o mundo, com certeza atrairá os olhares dos ímpios, receberá gracejos, alguns ofensivos e será isso para ela uma tentação. O mesmo ocorre para o varão.
- Já ocorreu também o caso de irmão aparecer na igreja com blusas escritas com palavras de duplo sentido. Esse é o modismo do mundo, o padrão de vida dos crentes deve ser um exemplo a ser admirado pelos não crentes, porém tem ocorrido o contrário, muitos crentes jovens buscam imitar o modismo do mundo.

4. O DIA DO SENHOR.

1. Significado bíblico.
- “dia do Senhor”, dia no sentido literal ocorre quando o Senhor traz o juízo em um dia (24 horas). Porém na maioria das passagens se refere ao período de tempo da Grande Tribulação (7 anos).

2. O sacrifício e seus convidados.
- “santificar”, é se separar para a obra do Senhor. O povo não deve criar suposições como se fossem verdades firmes, me refiro a ideia de que o Senhor não usa aquele que está em pecado, Deus asa a quem ele quer, na lição aqui fala que Ele usou até uma nação ímpia para castigar o seu povo.
- Muitos irmãos ficam resistentes a voz do Senhor, deixando de se corrigir, até o momento em que o Senhor dá uma basta e permite vir uma adversidade para que essa pessoa se converta.  
________________________________________
CONCLUSÃO
- “teologia da prosperidade”, estudo teológico com objetivo de buscar evidências bíblicas de que os servos tem assegurada a prosperidade financeira. Essa teologia é prejudicial para o povo de Deus, pois não está de acordo com algumas doutrinas. Por exemplo, a doutrina da salvação conclui com a ordem de pregar o evangelho em todo mundo. A teologia da prosperidade muda o foco, tornando a pregação do evangelho com objetivo segundo.  
- Faça as perguntas da revista, são excelentes para a revisão.
- Conclua lembrando aos alunos que o dia do Senhor está próximo e ninguém escapará dele.

Boa Aula!

Marcos André - Professor
                                                     -->

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.