INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da lição 3 - Revista da CPAD



AULA EM 20 DE JANEIRO DE 2013 - LIÇÃO 3
(Revista: CPAD)

Tema: “A LONGA SECA SOBRE ISRAEL”
  
Texto Áureo: 2 Cr 7.14
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), comesse esta lição explicando o contexto daquela época, como estava a nação de Israel.
- “também anunciado”, se fosse previsível seria apenas um fenômeno da natureza, mas ao ser anunciado dá a ideia de que foi Deus quem enviou a seca.
__________________________________________
1. O PORQUÊ DA SECA

1. Disciplinar a nação.
- “financiado pelo estado”, Jesabel levou os sacerdotes de baal quando ela foi morar com Acabe. Eles eram sustentados pelo reino, veja:
“Agora, pois, manda reunir-se a mim todo o Israel no monte Carmelo; como também os quatrocentos e cinqüenta profetas de Baal, e os quatrocentos profetas de Asera, que comem da mesa de Jezabel.” 1 Reis 18:19

- “estado nortista”, O reino de Acabe era o do Norte sendo a capital em Samaria, e era composto por dez tribos de Israel.
- “entre dois pensamentos”, é a expressão da dúvida, mas pode significar também a mistura de crenças, pois eles diziam acreditar no Senhor, mas depois serviam a baal, como alguém que está na igreja, mas faz uma aposta na mega sena ou consulta o horóscopo, etc.
- “remédio amargo”, é uma correção dura, assim o Senhor faz conosco nas situações em que já fomos orientados pela Palavra, e mesmo assim pecamos pela nossa fraqueza, nesse caso a adversidade vem como um remédio amargo, mas necessário para a nossa recuperação espiritual.
- Comente com os alunos, que alguns irmãos só se corrigem diante de lutas e provas, parecem que são movidos à adversidades.

2. Revelar a divindade verdadeira.
- “objeto de adoração entre os hebreus”, Jezabel é a tipologia dos agentes de Satanás para implantar a idolatria na mente e nos corações das pessoas. Ficou comum entre os crentes pentecostais atribuir à figura de Jezabel a tipologia da tentação sensual, porém a tipologia correta é a tentação em qualquer área.
- “foi substituído pela adoração a Baal”, esse é o plano de Satanás, pois o inimigo não pode nos convencer a abandonar ao Senhor, por isso ele tentará nos apresentar uma outra opção para seguirmos, uma opção mais agradável, mais prazerosa, com a ideia de substituir dessa forma o nosso culto a Deus pela adoração aos bens materiais e pela idolatria das coisas mundanas.
- “provasse que tal divindade”, vimos aqui que o Senhor provou com um exemplo prático que Ele tem todo poder e que os ídolos são apenas invenções de mentes humanas. Um ídolo na verdade é a tentativa de tornar visível um poder invisível, pois para o homem é mais fácil entender aquilo que se pode ver, dessa forma foram inventadas as imagens.
 - O Senhor nos coloca em situações adversas, para que entendamos que não adianta recorrer a outros deuses, nem pessoas importantes, muitas vezes entramos em problemas dos quais só saímos quando entregamos tudo nas mãos de Deus, e declaramos que só Ele é o Senhor.
- “Deus não precisa provar nada a ninguém”, muitos irmãos, por falta de conhecimento da Palavra, estão errando gravemente nesse aspecto. Esperam que Deus venha lhes provar quem Ele é, muitos ficam frustrados, pois o Senhor não prova nada. Todo conhecimento do Senhor está explícito e implícito nas Escrituras e nas pequenas situações do dia-a-dia. Quando esses irmãos reconhecerem isso e passarem a frequentar a Escola Dominical para conhecerem melhor o Senhor, então terão alcançado a maturidade.
_________________________________________
2. OS EFEITOS DA SECA

          1. Escassez e fome.
            - “Baal era uma deus impotente”, as experiências que adquirimos nas nossas adversidades servem para nos mostrar que as entidades do mundo não tem nenhuma autoridade sobre o povo de Deus e que o Senhor tem todo poder em suas mãos.
            - Convém lembrar aos alunos que temos a opção de aprender pela Bíblia estudando as experiências dos outros homens de Deus, e aprender com os erros dos outros é sabedoria.
- “estiagem”, período sem chuva, seca.

2. Endurecimento e arrependimento.
- “acaba por ficar endurecido”, o endurecimento do coração diante das operações de maravilhas do Senhor, parece algo absurdo, pois não assimilamos que alguém veja o fogo cair do céu e não se encurva a esse poder, porém isso tem ocorrido muito nesses últimos dias no meio dos crentes. Como disse antes as pessoas querem ver grandes milagres para edificarem sua fé, mas Deus fala com seus filhos nas coisas pequenas.
- O endurecimento do coração vem devido a pessoa ter ignorado por várias vezes a voz do Senhor.
- O endurecimento leva as pessoas a tomarem as mesmas atitudes de Faraó e de Jezabel, que é a perseguição ao povo de Deus.
_________________________________________
3. A PROVISÃO DIVINA NA SECA

1. Provisão pessoal.
- “escassez generalizada”, aquela ocasião estava acontecendo uma grande seca no reino do Norte. Essa seca hoje tem um significado espiritual. Seria a escassez da Palavra do Senhor. Essa escassez está prevista nas Escrituras:
“Eis que vêm dias, diz o Senhor DEUS, em que enviarei fome sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do SENHOR.” Amós 8:11
- Usando essa tipologia podemos traçar as comparações a seguir:
- “local onde o julgamento seria executado”, atualmente temos a ordem de Deus para estarmos longe do local onde Deus executará juízo. Existem casos de crentes que foram confundidos com bandidos por estarem em companhia dessas pessoas, a ordem é para se separar das rodas dos mundanos Sl 1.1, nem amar o mundo e nem amar o que no mundo há. Quem obedece hoje essa ordem do Senhor, será retirado dessa Terra quando o juízo de Deus começar de fato nesse mundo.
- “suprido por aquilo que o Senhor providenciasse”, a escassez da Palavra do Senhor já está começando no mundo, mas existem igrejas que são como um “ribeiro de Querite”, onde o Senhor tem dado a revelação através da Sua Palavra, devemos ser sustentados de alimento espiritual, através da revelação da Palavra de Deus.    

2. Provisão coletiva.
- “para um grande número de pessoas”, você pode comentar que às vezes erramos como Elias ao pensarmos que estamos certos e todos os outros crentes estão errados. Existem irmãos que são demasiadamente críticos dos problemas das igrejas, outros estão desiludidos com o povo de Deus, achando que ninguém mais busca ao Senhor. Isso ocorre por que só observam os erros, mas o Senhor tem dentro das igrejas que estão no erro, um povo que está fiel. Pense! Se em cada igreja houver apenas um fiel, somando o mundo todo, serão milhões de servos fieis.  
- “Deus cuida de seus servos”, às vezes ocorre de um irmão ser usado pelo Senhor e depois se descobre que ele estava em pecado a muito tempo, ficando a pergunta que não cala: Pode o Senhor usar alguém que está em pecado? A resposta é “sim”, Deus usa quem ele quer, assim como usou Balaão, que estava em pecado. Nm 22.32
- A justificativa, caso Deus precisasse de uma, é que Ele está preocupado em alimentar e abençoar o Seu povo, se Deus usa aquele que está em pecado, é pelo povo que Ele usa e não pelo ministro pecador, se tal irmão que foi usado, não se consertar, irá paro o mesmo lugar que o ímpio.

4. AS LIÇÕES DEIXADAS PELA SECA

1. A majestade divina.
- “sua onipotência”, atributo que significa “todo poder”, ao controlar a natureza, o Senhor mostrou para toda a nação de Israel quem tem o mundo nas mãos e manda nele.
- “sua onipresença”, atributo que significa “presença em tudo”, mostrando que Deus está em todos os lugares e ao mesmo tempo. Por isso podemos afirmar que Deus está sempre perto.
- “onisciente”, significa “ciente de tudo” ou “conhecedor de tudo”, ou seja, Ele tem conhecimento de tudo que acontece, nada escapa ao seu conhecimento. Comente com os alunos que se alguém nesse momento pensar algo impróprio, o Senhor já está sabendo!
- “quer presentes ou futurar”, o conhecimento das coisas futuras nós chamamos de “presciência.”

2. O pecado tem seu custo.
- “custo muito alto”, o salário do pecado é a morte Rm 6.23, por isso para redimir o pecado da humanidade alguém teve que morrer no lugar dela.
- Por outro lado devemos lembrar aos irmãos que o pecado também gera consequências materiais, no caso da lição, o pecado do rei, quase destruiu toda a nação. Dessa forma o pecado de um pai de família pode destruir toda sua casa, o pecado de um pastor pode arruinar a sua congregação.
________________________________________
CONCLUSÃO
- “o povo voltou para Deus”, Deus sempre consegue seus objetivos, às vezes um pregador ministra a Palavra de Deus e fica desanimado, pois ouviu poucos, glórias e aleluias, mas deve-se considerar que Deus trabalha no silêncio também. Talvez toda a congregação não tenha sido impactada, mas o Senhor pode ter falado com dois ou três que precisavam ouvir aquela Palavra naquela hora!
- Você pode finalizar dizendo que na escassez aprendemos a depender somente do Senhor, muitos irmãos precisam passar por algumas provas para chegarem a essa conclusão.

Boa Aula!

Marcos André - Professor
-->

Um comentário:

  1. Louvo a Deus por cada lição,o Senhor nos ensina nestes estudos o que podemos tirar como proveito para os nosso dias e também é uma alerta para as igrejas que tem se afastado do verdadeiro amor e andado por caminhos que não agradam a Deus! Eu percebo que o inimigo tem conseguido afastar muuitos irmãos da escola Bíblica Dominical, e com isso os irmãos estão perdendo a visão espiritual e não conseguem ver Deus nas coisas simples e sim nas promessas onde Deus não está!!! Mas a Igreja de Cristo prevalecerá e quem quiser receber a coroa da vida eterna volte aos braços do Deus todo poderoso. Oh Glória a Deus!

    ResponderExcluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.