sábado, 2 de março de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 9 da Revista da CPAD



AULA EM 03 DE MARÇO DE 2013 - LIÇÃO 9
(Revista: CPAD)

Tema: “Elias no Monte da Transfiguração”
  
Texto Áureo: Mt 17.2,3
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a) neste lição você apresentará o evento interessante que mostra Cristo e sua divindade.
- “evangelhos sinóticos”, são os evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas, receberam essa classificação por serem semelhantes. Essa semelhança aconteceu por eles terem sido produzidos a partir de uma única fonte, que era uma série de relatos sobre fatos da vida de Jesus.
- Existem semelhanças entre Moisés e Elias que podem ser destacadas nesse texto.
- Professor(a) se eu fosse você começaria com a pergunta: Por que somente Moisés e Elias aparecem no monte da transfiguração? Deixe eles pensarem e prossiga na lição, a resposta virá no decorrer da aula.
__________________________________________
1. ELIAS, O MESSIAS E A TRANSFIGURAÇÃO

1. Transfiguração.
- O monte da transfiguração é possivelmente o monte Tabor, que na verdade é uma colina no leste do vale de Jizreel a 17 km do mar da Galileia.
- Faça uma narração simples desse evento, assim o aluno já estará a aprendendo.

2. Glória divina.
- “escrever o evangelho aos hebreus” os evangelhos sinóticos além de serem para toda a Igreja, foram escritos para públicos específicos. Mateus foi escrito para os hebreus, Marcos para os romanos e Lucas para os gregos. Dessa forma cada um ressalta detalhes de acordo com o destinatário.
- “nuvem luminosa”, aquela nuvem aparece na Bíblia hebraica como “shequinah” que significa “assentamento ou presença de Deus” sempre que Deus chegava a sua presença era revelada pela nuvem. Essa palavra não foi traduzida por João Ferreira de Almeida.
- “não como os discípulos”, isso porque os discípulos estavam espantados com a revelação.

2. ELIAS, O MESSIAS E A RESTAURAÇÃO

          1. Tipologia.
            - “Moisés prefigura a Lei enquanto Elias, os profetas”, aqui está resposta daquela pergunta, cada um deles tem uma representação tipológica.
            - Curiosamente esses profetas tem ministérios marcados por dois elementos da natureza, a água e o fogo.
            - Moisés, seu ministério é marcado pela água, foi tirado das águas, atravessou o mar Vermelho, até no seu pecado ele feriu a rocha e deu água ao povo.
            - Elias, ministério marcado pelas operações com fogo, fez cair fogo do céu sobre os capitães com seus soldados, orou e Deus mandou fogo do céu sobre o altar no monte Carmelo, e por fim foi transladado e levado ao céu numa carruagem de fogo.
            - “a ele ouvireis”, Moisés ao se referir a Jesus, orienta que todos devem ouvi-lo, de fato Jesus foi o único que orientou o povo a interpretar a Lei da forma como o Senhor deseja em Mateus cap 5,6 e 7, se Moisés trouxe a Lei então Jesus trouxe a interpretação dela. Com um único acréscimo “o amor”.
            “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.” João 13.34

2. Escatologia.
- “Elias como um precursor”, João Batista apresentou ao povo a necessidade de arrependimento e reavivou na mente das pessoas a antiga promessa da vinda do Messias, quando Jesus aparece João o anuncia como aquele que tira o pecado do mundo, dessa forma muitos passaram a seguir a Jesus. Alguns dos doze apóstolos de Jesus ouviram primeiro de João o seu anúncio, grande povo que seguiu a João passou a seguir a Jesus.
“E foram ter com João, e disseram-lhe: Rabi, aquele que estava contigo além do Jordão, do qual tu deste testemunho, ei-lo batizando, e todos vão ter com ele.” João 3:26  
- “no espírito e na virtude de Elias”, esse texto não significa que Elias reencarnou na pessoa de João Batista, mas quer dizer que aquele que viria como precursor de Cristo teria as mesmas características de Elias.
_________________________________________
3. ELIAS, O MESSIAS E A REJEIÇÃO

1. O messias esperado.
- “o aparecimento de Elias antes da manifestação do Messias”, os escribas não o reconheceram porque esperavam que houvesse um aparecimento físico do próprio Elias. O que fez eles errarem foi a arrogância em achar que as coisas deveriam acontecer do jeito deles, ignoravam que Deus faz como quer.
- “Elias confrontou reis”, de fato assim como Elias denunciou o pecado do rei Acabe, João denunciou o pecado de Herodes com Herodias.

2. O messias rejeitado.
- “herói da crença popular”, era a crença que veiculava no meio do povo judeu, de que o Messias viria com um poderoso exército e livraria os judeus de todos os seus inimigos, naquele momento a nação estava sob domínio romano e todos ansiavam por um libertador desse julgo.
- “provocaria rejeição”, isso ocorre quando não damos às pessoas o que elas esperam, foi o que aconteceu com Jesus, João Batista, Isaias, Jeremias e muitos outros homens de Deus na história, e está acontecendo neste momento com bons pregadores da Palavra, que por não pregarem o que o povo quer ouvir, mas aquilo que Deus quer falar estão sendo rejeitados, não recebem oportunidades, não são convidados e não vão pregar em Camburiu.

4. ELIAS, O MESSIAS E A EXALTAÇÃO

1. Humilhação.
- “pudesse morrer em um contexto de”, de fato quando Jesus deu a vida na cruz todos se esconderam, pois eles acreditavam que Jesus poderia descer daquela cruz, por isso não entenderam o que aconteceu, dessa forma não tiveram coragem de aparecer, pois estavam com dúvida.  
- “Jesus corrige esse equívoco”, na verdade por mais que Jesus tenha ensinado sobre a cruz, os discípulos só entenderam completamente seu significado, quando se encontraram com o Cristo ressuscitado. Dessa forma até o dia de hoje isso ocorre, a pessoa só entende perfeitamente o significado da cruz se tiver um encontro com o Senhor que foi pregado nela. ISSO É MARAVILHOSO

2. Exaltação.
- “prova da veracidade”, prova de que a mensagem é verdadeira, o fato de não ter um corpo nem uma ossada de Jesus, comprova que tudo que ele ensinou é a verdade. Por isso se afirma que a aparição de uma ossada que fosse comprovadamente de Jesus, então o evangelho seria a grande farsa da história e tudo estaria perdido. Porém como não é possível apresentar essa prova, os homens de influência tentam forjar as provas apresentando falsificações.    
________________________________________
CONCLUSÃO
- Reveja os pontos mais importantes.
- Faça as perguntas do questionário.   

Boa Aula!

Marcos André - Professor

2 comentários:

  1. Gostei muito do estudo... Mas vou deixar uma pequena obs.: elias foi levado ao céu num redemoinho e não na carruagem de fogo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido anônimo, você tem razão, ao observar melhor o texto percebi que fui enganado pelas tradições evangélicas. Está escrito uma coisa, mas parece estar subentendido outra.
      Só te peço mais uma vez, deixa de ser anônimo e vem nos seguir no CLUBE DA TEOLOGIA.
      paz.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.