INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sexta-feira, 26 de abril de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboços e Subsídios da Lição 3 - Revista da Central Gospel



AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 3
(Revista: Central Gospel)

Tema:  ABRAÃO E A BENÇÃO ÀS NAÇÕES
  
Texto Áureo:  Tg 2.23
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição você falará de um grande exemplo de fé, no final aproveite para convidar os alunos a serem exemplos como de fé como foi o nosso pai Abraão.
- “grandes patriarcas”, os patriarcas foram os chefes das famílias que deram origem ao povo de Israel, Abraão, Isaque e Jacó, geralmente são considerados também os doze filhos de Jacó.
- “confirmada por meio de Abraão”, ensine aos alunos que o plano da salvação foi proclamado no Éden, mas ele não foi elaborado no Éden, ele foi elaborado no céu antes da fundação do mundo.
__________________________________________
1. ANTECEDENTES DE ABRAÃO
- “Abrão”, esse foi o nome de Abraão antes de ele ser modificado pelo Senhor em Gênesis 17.5 com a promessa de que ele seria pai de uma grande nação.
- “linhagem nobre”, significa que ela fazia parte de alguma nobreza, talvez sua família fosse ligada a algum rei ou dinastia.

1.1. Família de Abraão
- “descendente de Sem”, um dos filhos de Noé que viu o dilúvio, Sem deu origem aos povos que hoje chamamos de semitas, ou seja, antigos povos árabes e os judeus.
- Atualmente existe um sentimento chamado de antissemitismo (palavra derivada de “semita”) que se traduz no preconceito contra os judeus.    

1.2. Localidade
- “caldeus”, uma civilização antiga que originou o império babilônico, seu maior governante foi Nabucodonosor.
- “Mesopotâmia”, região banhada pelo rio Eufrates, um conhecido rio que cortava o Jardim do Éden juntamente com o rio Tigre. Provavelmente o jardim do Éden foi situado nessa região. Por isso ela é chamada de o berço do mundo.
  
1.3. Contexto religioso
- “intenso politeísmo”, politeísmo é a crença em diversas divindades.
- “ambiente idólatra”, Deus queria se dar a conhecer ao mundo, se Ele se revelasse ali provavelmente o associariam a alguma daquelas divindades. Por isso Ele começou do zero, criando um povo, trazendo a Lei e na plenitude dos tempos enviou Jesus, escrevendo assim a Lei no coração dos homens e ofertando-lhes a Sua Graça. MARAVILHOSO!
- “pai de todos nós”, é chamado assim devido ele ter dado origem aos judeus, de onde veio Jesus Cristo, que deu origem a Igreja.

2. O CHAMADO DE DEUS
- “símbolo máximo da fé”, para que o plano de Deus fosso bem sucedido Ele precisava despertar no coração dos homens esse sentimento que até então era desconhecido da humanidade, a fé.
- “eterno propósito”, se refere ao plano de salvação da humanidade, se chama eterno por ter sido elaborado na eternidade antes da criação do homem.
- “momento crucial”, momento em que a história passa por uma mudança profunda.

2.1. Não ao determinismo religioso-cultural
- “reescreve o enredo”, na verdade o que Deus fez, foi dar uma nova trajetória para Abraão seguir, mas foi Abraão quem a escreveu com suas decisões, hora certas, hora erradas. Entendemos que Deus sabia de tudo que ia acontecer, mas Ele não interfere em nada, deixando Abraão aprender com seus erros.
- Com certeza pela Sua onisciência Deus já tinha visto alguma insatisfação no coração de Abraão, tinha ali um campo fértil para o Senhor trabalhar.  

2.2. Obedecer é melhor do que sacrificar
- O tema desse tópico é emprestado de 1 Samuel 15.22 onde Samuel repreende a Saul com essas palavras. O interessante é que Abraão já sabia disso antes de existir qualquer doutrina sobre Deus.

2.3. Armadilhas da caminhada
- “circunstâncias adversas”, a nossa caminhada é semelhante a de Abraão, em direção a uma Terra prometida, com uma promessa, em obediência, pela fé e em santidade, por isso enfrentamos adversidades no campo espiritual como as que Abraão enfrentou na vida material.
- “império mundial da época”, o Egito era uma grande força econômica e bélica, possuía o domínio do ferro, e da arquitetura. Por isso o Senhor escolheu essa nação para dar suporte ao crescimento do Seu povo.

3. À ESPERA DA PROVISÃO DE DEUS

3.1. O Deus abençoador
- “contemporâneo” que viveu na mesma época.
- Vemos pela vida de Melquisedeque, que o conhecimento de Deus não foi transmitido à humanidade somente pelo povo de Deus. Um certo saber sobre Deus foi transmitido às gerações do mundo sem a sua presença no meio dos povos, é provável que esse conhecimento nas mentes corrompidas dos homens tenha dado origem às fábulas e à mitologia grega.

3.2. Provisão na medida certa
- “memorial da ceia”, ensine aos alunos que a ceia do Senhor representa a provisão de Deus para a humanidade, onde Ele oferta Seu corpo e sangue para a remissão de pecados.
- “não retém sua gratidão”, o dízimo é uma forma de demonstra a gratidão e o reconhecimento de que Deus é quem abençoa os seus servos.

4. PROMESSAS DIVINAS NÃO FALHAM

4.1. Isaque, o filho da promessa
- “incontável descendência”, nessa descendência não é somente a nação judaica, ela se refere a todos nós a Igreja de Cristo.
- “jamais deixará de ser cumprida”, a forma como Deus faz Suas promessas é uma amostra de como Ele faria com os seus filhos ao redor do mundo. Assim como em circunstâncias adversas Ele cumpriu tudo na vida do patriarca Abraão, também Ele fará na nossa, basta que tenhamos fé e vivamos em obediência com Abraão viveu.  

4.2. Jesus, o alvo da promessa
- “pilar das bênçãos”, pilar é a peça que dá sustento è estrutura, aqui a estrutura é o conjunto das bênçãos de Deus na vida de Abraão e na nossa, e o que sustenta isso é a aliança que o Senhor fez conosco.  
_________________________________________
CONCLUSÃO
- “Sua própria pessoa”, essa garantia está na sua morte, ressurreição e ascensão ao céu, esses fatos que ocorreram com a pessoa de Cristo. Por isso o fato de Ele existir já nos garante a nossa vitória.
- “exemplo de Abraão”, assim como Abraão foi um exemplo para todos nós, que cada um de nós possa ser também um exemplo de fé para nossos parentes e todos aqueles que nos cercam.
- Prepare suas ilustrações, perguntas e esboço.

Boa aula!

Marcos André - professor

-->

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.