INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sexta-feira, 10 de maio de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 6 - Revista da CPAD



AULA EM 12 DE MAIO DE 2013 - LIÇÃO 6
(Revista: CPAD)

Tema: “A INFIDELIDADE CONJUGAL”
  
Texto Áureo: Pv 7.7
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a) nesta lição você deverá combater a infidelidade nas suas diversas manifestações.
- “valores éticos”, são valores que visam respeitar as pessoas e os grupos sociais.
- “socialmente aceitável”, essa afirmativa só é verdadeira para o homem, pois a mulher que adultera é mal vista e mal falada.
- “um hábito”, quer dizer que alguns crentes se acostumaram à infidelidade, lembre-se que essa infidelidade pode ter várias formas, flerte, olhar malicioso, sempre surgindo no coração, alguns pensam que não tem nada a ver e entram pelo caminho do adultério.
 __________________________________________
1. ADULTÉRIO UM GRAVE PECADO
                                        
1. Conceito e origem da palavra.
- “relação sexual”, lembre-se que não podemos limitar o adultério apenas à relação sexual fora do casamento. Devemos classificar o adultério da forma que Jesus classificou Mateus 5.28. No tempo em que vivemos esse mal deve ser erradicado na sua origem.

2. É preciso vigiar.
- “processo maligno”, processo é uma sequência de fatos que conduzem a um fim específico, no caso aqui da lição “o adultério”. Dessa forma entendemos que o adultério não acontece de repente, é fruto de um processo. Devemos então parar esse processo no seu início.
- “surgem de mansinho”, no início esses pensamentos podem parecer sem importância, mas se não forem combatidos eles tomam a mente da pessoa.
- “vigiemos”, significa estar atento, ter cautela, como uma sentinela, dessa forma a pessoa deve estar atenta ao que pode entrar e sair da sua mente. Vigiar com o que ouve e vê, e vigiar com o que fala.
- “ciladas”, cilada é um recurso militar para emboscar o inimigo de surpresa, assim faz o nosso adversário, seus ataques vem de surpresa através de uma cilada que ele armou.
- “Davi...não vigiou”, a situação de Davi é um caso interessante de não vigilância, pois a vigilância deve ser empregada de acordo com Marcos 14.38, assim devemos vigiar para não entrar em tentação, então Davi deveria ter saído do local da tentação.

3. Buscar a presença de Deus.
- “comunhão diária com o Senhor”, quando o Senhor está presente o mal se retira, muitos irmãos querem lutar contra o adultério, mas não se ajuntam a Deus em uma comunhão diária, nem tem como encher uma taça que já está cheia.
- “em detrimento da família”, detrimento significa prejuízo, quer dizer que muitos irmãos prejudicam a família se dedicando inteiramente ao ministério eclesiástico, abrindo portas para o adultério. Pastor que não incentiva seus obreiros a tirarem algum dia da semana para se dedicarem a suas esposas e família, terá muitos problemas de relacionamento para resolver no futuro.

2. AS CONSEQUÊNCIAS DA INFIDELIDADE

          1. Afastamento de Deus.
            - “pode ser prazeroso”, os homens e mulheres de Deus devem desconfiar certos elogios e tomar muito cuidado para que algumas palavras doces e belas tomem conta de seu ego, fazendo com que surja sentimentos ilícitos no coração.
- “preço a ser pago”, são as consequências do pecado, embora não exista pecado pequeno nem grande, as consequências são diferentes em tamanho para cada um deles. Quem se deita com alguém fora do casamento comete o mesmo pecado de quem só olhou mal intencionalmente, mas o preço a ser pago quando for descoberto é diferente.

2. Morte espiritual.
- “pagou um alto preço pelo seu erro”, o pecado pode ser perdoado, mas a consequência permanece na vida do pecador. Quando alguém adultera e tem relação sexual fora do casamento, esse pecado pode ser perdoado, mas como consequência poderá ficar uma pensão Judicial ou um filho fora do casamento, etc.

3. Um lar despedaçado.
- “decepcionados com os pais”, em muitos casos os problemas das consequências atingem os filhos. Veja o caso de Davi, onde todos seus filhos foram afetados pelo adultério do rei.
- “deve amar”, amor é mandamento, ninguém deve esperar que Deus faça nascer amor no seu coração, mas cada um deve se esforçar para ver o que o outro tem de melhor, daí surgirá o amor.
________________________________________
3. CONSELHOS CONTRA A INFIDELIDADE

1. Fuja das tentações.
- “evitar o mal”, a ideia é sair da proximidade do mal. A regra é simples, não se afoga aquele que estiver fora da água, é só não entrar na água então afastará o risco de afogamento, o mesmo vale para a tentação.
- “diante do pecado fuja”, um dos elogios que Deus fez acerca de Jó, é que ele se desviava do mal Jó 1.8. Cada um tem inteligência para saber onde está a sua tentação, se for na praia então esse crente não deve ir lá, se for alguém da rede social, então exclua essa pessoa da sua lista de amigos; se a tentação estiver na academia, então não faça academia. Nunca esteja no mesmo lugar da tentação.

2. Honre o seu conjugue.
- “se envergonham”, talvez essa vergonha seja pela aparência ou pela compostura da esposa, de qualquer forma se envergonhar da esposa é errado. Cada marido deve apresentar sua esposa como uma boa esposa, ainda que ela não seja tão boa assim.
- “esquecerem de seu papel”, muitas esposas modernas que trabalham se envolvem nas suas atividades e acabam deixando o cuidado com o marido de lado.

3. Aprecie seu conjugue.
- “ali estará também o vosso coração”, quando há amor, a resistências as tentações é mais forte. Isso porque ninguém gosta de ficar longe de quem se ama. Quando tem amor, o coração do conjugue estará naquilo que ele considera precioso.
- “Valorize-o”, muitos não conseguem valorizar o conjugue, pois só vêem os seus defeitos. Procure as qualidades de seu conjugue.
________________________________________
CONCLUSÃO
- “precisamos investir”, ensine que ninguém valoriza aquilo onde não investiu. Quem não investe no seu casamento logo perderá o interesse nele e vai ficar culpando o conjugue por isso.
- “diálogo franco”, é a conversa sincera entre o casal, ensine que quando o amor acaba ou diminui é porque o diálogo já acabou faz tempo. Recomende que quando o casal estiver conversando que cada um procure ouvir mais do que falar.
- Prepare as perguntas e o resumo.

Marcos André – Superintendente e professor

Boa Aula!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.