terça-feira, 7 de maio de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 6 - Revista da Editora Betel



AULA EM 12 DE MAIO DE 2013 – LIÇÃO 6
(Revista: EDITORA BETEL)

Tema: “HONRA A TEU PAI E A TUA MÃE”
  
Texto Áureo: Ef 6.2
  
INTRODUÇÃO
- Professor(a), o tema dessa aula foi colocado no dia das mães com certeza de propósito, para que você possa ensinar algo muito importante para os mais jovens.
- “possibilidade de mudanças”, o tempo em que vivemos está em constante mudanças com o advento das tecnologias, a globalização e o pós-modernismo tem alterado a vida de todos e o relacionamento entre os pais e filhos tem sofrido da mesma forma.
- “notícias negativas”, seria interessante você levar para a classe notícias recentes de jornais, que falem a respeito de filhos que praticam violência contra seus pais.
- “em todo contexto da sociedade”, o que a Bíblia ensina sobre relacionamentos, se forem observados por todos, com certeza muitas famílias terão mudanças profundas. Mas procure aplicar a aula em um contexto cristão.  

            1. DEVERES DOS FILHOS
- “a idade mais avançadas”, existem grande número de notícias de filhos que maltratam os pais idosos ou que os abandonam em um asilo.
- “diminuir os sacrifícios”, significa ajudar os pais não fazendo eles sofrerem mais do que já sofrem. Exemplo: um pai compra material, uniforme, às vezes paga um colégio caro e como retorno o filho repete de ano ou se torna se envolve em confusões na escola.

1.1. Obedecer aos pais
- “de forma espontânea”, quer dizer sem pensar, mecanicamente, sem necessidade de exortação para isso.
- “no lugar de Deus”, como mordomos do Senhor, cuidando daquilo que é Dele.
- “orientá-los no caminho do Senhor”, vale a pena ler Deuteronômio 6.6,7 ensinar a Palavra do Senhor aos filhos é lei, mas como alguns pais farão isso se não tiverem nem pra si? Então é preciso cada um buscar o conhecimento de Deus.

1.2. Honrar os pais
- “significa receber longevidade”, parece que essa longevidade não vem de forma sobrenatural e sim racional, pois os pais são os que dão os conselhos e mandamentos básicos para a vida, tipo: Não ande com tal rapaz! Chegue cedo! Tome um remédio! Não entre no carro de estranhos! Não aceite nada de um estranho! Não pegue o que não é seu! Essas são ordens simples que os pais geralmente dão a seus filhos, porém muitos não obedecem isso e sofrem consequências terríveis.
- “dignifica o filho”, o torna digno diante dos homens, todos se sentem bem em ter ao seu lado uma pessoa que obedece a seus pais, pode pesar positivamente na hora de pedir a mão de uma menina em namoro ou noivado e até para conseguir apoio numa vaga de emprego.

1.3. Não desamparar os pais
- “assisti-los bem”, dar assistência aos pais, cuidar deles.
- Aqui entra o “tempo de qualidade” os filhos adultos e casados, atualmente vivem na correria da sociedade e muitos ficam mais de um mês sem ver seus pais. Esses filhos devem fazer visitas periódicas e reservar tempo para os pais. Não tempo para cumpri protocolo, mas um tempo de qualidade, sentando para tomar um café ou almoçar e conversar sobre as novidades.
- Infelizmente muitos deixam para atenção no velório, mas aí já não precisa mais. 
________________________________________
2. COMPREENSÃO DOS FILHOS
- “corrigir e ensinar”, essas tarefas, às vezes dói um pouco, pois para fazer com que um filho obedeça pode ser necessário a vara (no sentido de rigor).
- “superproteção”, os filhos precisam na adolescência, começar a ter suas próprias experiências, como ir ao cinema com amigos, sair com outros jovens, etc. Os pais devem apenas tomar conhecimento de quem são as amizades e dar sempre o horário de retorno.

2.1. Aceitar os conselhos dos pais
- “não compreendem seus pais”, e mais provável que um filho não compreenda seus pais devido as diferenças de conceitos sobre a vida que cada um tem, porque os filhos vivem em épocas diferentes da dos pais.
- Os filhos devem obedecer seus pais pela consciência de que os pais querem o melhor para eles. 
- “e teve que voltar”, ganhou somente a experiência de vido, anuncie aos jovens da classe, que não precisamos passar pelas mesmas coisas que aquele filho pródigo passou para adquirir a mesma experiência. Basta lermos a Bíblia para sabermos o que não se deve fazer. 

2.2. Aceitar a correção dos pais
- “Os pais ficaram responsáveis”, um texto bom para confirmar isso é o de Deuteronômio 6.6-8.
- “gera a sabedoria”, a pessoa disciplinada sempre alcança a sabedoria, o disciplinado alcança controle de si mesmo, consegue aplicar a disciplina na sua própria vida.
- “entregue a si mesmo”, aquele que faz o que quer sem se importar com o que é certo ou errado.

2.3. Aceitar os ensinos dos pais
- “estarão no teu coração”, Deus orienta que entes de ensinar a Palavra de Deus é preciso ter ela no coração, pois não tem como alguém ensinar aquilo que não sabe, ninguém pode dar aquilo que não tem. Se sua classe for de pais enfatize bem essa parte.
- “a intimarás a teus filhos”, intimar é apresentar como uma obrigação, a intimação aparece em primeiro lugar no texto porque primeiramente precisamos mostrar a nossos filhos que as Palavras do Senhor devem ser seguidas como mandamentos.
- “ensinarás assentado em tua casa”, mostra que a tarefa de ensinar não está limitada a igreja, mas deve ser hábito em nossa casa. Existem casas de crentes onde não se fala da Bíblia em nenhum momento do dia.
____________________________________
3. CONSCIÊNCIA DOS FILHOS
- “tratados de qualquer maneira”, essa é uma tendência do mundo atual, os filhos tratam os pais como se estes fossem um colega de escola.
- Todo sacrifício que os pais fazem pelos filhos deixam de serem reconhecidos quando os filhos estão com a mente voltada para as coisas do mundo. Pois o príncipe deste século tem cegado o entendimento deles. 2 Co 4.4.

3.1. Os filhos não podem amaldiçoar os pais
- “murmure contra”, murmurar é reclamar, um filho que fica o tempo todo reclamando contra seus pais, entristecem a estes e também a Deus.
- Muitos filhos no mundo tem o costume de xingar e maldizer os pais, esse costume do mundo pode, por falta de vigilância, adentrar na igreja. Nesse caso os pais devem ter um pulso firme e disciplinador. Ninguém vai morrer se for usado a “vara” de Pv 23.13 sem exageros é claro.

3.2. Os filhos não podem zombar dos pais
- “em outra época”, os pais de hoje viveram em um tempo de muito rigor na aplicação da disciplina, e em um tempo de pouco recurso financeiro. É natural que eles sejam mais exigentes para com seus filhos.
- “e mundo evoluiu”, somente do ponto de vida tecnológico, do ponto de vista social parece que estamos regredindo no tempo.
- É interessante saber que existe uma reciprocidade aqui, pois se um pai tratar mal seus filhos durante toda a vida, muito provavelmente será maltratado por eles também na sua velhice.

3.3. Os filhos não podem envergonhar os pais
- “deve honrar o pai”, muitos jovens não entendem que quando eles fazem o que é errado estão trazendo vergonha para os pais.
- “proporcione alegria”, os filhos não precisam ser exatamente o que os pais querem que eles sejam, pois eles também tem direito de fazerem suas escolhas, porém devem se afastar do que é ilícito, dos vícios e das más companhias.
- Agradar e honrar pais crentes é até mais simples, basta estarem na presença do Senhor.
- Por outro lado os pais não devem ser demais exigentes com seus filhos, para que eles não se sintam numa prisão e desejem a liberdade.  
___________________________
CONCLUSÃO
- “depois de perder tudo”, o ideal é que ninguém chegue a esse ponto, mas existem aqueles passam disso e só dão valor quando perdem os próprios pais.
- “incondicionalmente”, sem impor condições, pois alguns só gostam quando recebem algo em troca, quando são agradados.
- Prepare-se bem, use ilustrações se possível e faça o resumo. Paro o resumo você pode ler o título dos tópicos e dizer o que foi ensinado em cada um.

Boa aula!

Marcos André – professor




Um comentário:

  1. Hoje é comemorado o dia das mães e em muitas de nas nossas igrejas, infelizmente,deixou-se de se ministrar ebd em razão de homenagens e eventos quando não, uma rápida "pincelada" na lição. O tema chama a atenção no ato de honrar pai e mãe, a ênfase na importância do obedecer , não decepcionar e de ser um bom cristão, atencioso aos pais e assim por diante. É interessante notar, a sutil idolatria em nosso paíscom a figura materna.O salmista diz que viemos de mãe pecadora e no entanto, esquecemos de que honrá-la não é idolatrá-la. Culturalmente, trazemos a adoração a figura materna de um jeito que em outra religião associasse a divindade da mãe de Jesus.
    Ser grato primeiro a Deus, homenagiar da maneira que dentro de nossas igrejas fazem é perigoso.Todos são importantes e tem um papel fundamental na família, onde Deus abençoa e quer assim, porém a Glória tem dono.
    Paz

    ResponderExcluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.