terça-feira, 20 de agosto de 2013

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 8 - Revista da Editora Betel


AULA EM 25 DE AGOSTO DE 2013 – LIÇÃO 8
(Revista: EDITORA BETEL)

Tema: “APLICANDO AS PARÁBOLAS DE RESGATE À FAMÍLIA CARISTÔ
  
Texto Áureo: Lucas 15.7
  
INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta aula procure mostrar a forma de aplicar os ensinamentos aqui à nossa vida diária.
- “sentido primário e literal”, se refere à linguagem simples sem passar nenhuma mensagem interpretada.
- “sentidos proféticos”, se refere às mensagens contidas no texto sagrado que são para os dias atuais e futuros.
- “aplicação prática”, para se aplicar ao dia-a-dia, às situações da nossa vida social, profissional e conjugal.
- “aplicáveis à Família Cristã”, é pegar o que foi falado para todo o povo e colocar em prática dentro da família.

            1. A OVELHA PERDIDA
            - “escandalizarem os pequeninos”, colocar dúvidas, causar confusão na mente.

1.1. Algumas características da ovelha
- “não tem condição de acompanhar a marcha”, temos aqui alguma semelhança com situações reais tanto no rebanho da igreja como na família, pois os mais jovens não conseguem acompanhar a caminhada dos adultos, ocorre frequentemente de esperarmos de nossos filhos uma posição cristã como a nossa, mas eles não conseguem, por serem jovens e diante de tantas exigências de santidade e comportamento alguns acabam se desviando.
- “podendo ser atraída”, tem a atenção dispersa por entretenimentos dessa vida sendo atraído a desviar para outra direção.
- “habituado à essas situações”, o pastor de verdade já está acostumado aos diversos tipos de situações que podem ocorrer, geralmente são os primeiros a notar a falta de um irmão.  
- CONTÉM A RESPOSTA DA QUESTÃO 1, no início do tópico.  

1.2. As ovelhas perdidas dos lares Cristãos
- “inicialmente é apresentado”, o modo de vida do povo de Deus não se encaixa com esse mundo, pois não fomos salvos para ficarmos aqui para sempre. Os nossos filhos ainda não entendem dessa forma, por isso quando eles tiverem encontro com o modo de vida dos ímpios, então acharão o nosso modo de vida sem graça e pobre.
- “pouco de autonomia”, autonomia é a capacidade de tomar decisões próprias, geralmente acontece nas famílias cristã com os filhos que completam 15 ou 16 anos, os pais dão mais liberdade para decidirem, isso não é errado porém os pais devem exigir deles também uma responsabilidade.
- “novo “aprisco””, o jovem crente passa a conviver por um tempo em dois grupos: o de casa e o da escola, talvez ele consiga conviver por algum tempo nos dois, mas chegará o momento em que ele se decidirá por um.

1.3. Perdedores de ovelhas
- “legítimos e dignos, mas que concorrem”, se referem às necessidades da mulher, como ter um trabalho, ter seu dinheiro, uma carreira. Embora isso seja digno de qualquer mulher, muitas vezes concorrem contra o lar, os filhos são deixados para serem criados com babás, creches e escola enquanto as mães buscam seus ideais. Convém lembrar que atualmente existem formas da mulher conseguir algo parecido sem abrir mão do lar. Trabalho com carga horária menor, cursos a distâncias, trabalhos realizados em casa.
- “negligenciam a missão de maridos e pais”, deixam de dar atenção para a esposa e filhos, não conversa, não compartilha momentos, não brinca e nem se distrai com eles.
- “já perderam e não sabem”, algumas separações, infidelidades e desvio da igreja ocorrem com aparência de ter sido de repente, mas nada é de repente, talvez a situação já estivesse perdida e ninguém tinha se dado conta.
- Como recomendação aos pais pode-se incentivar que eles organizem atividades extras com a família, como passeios, brincadeiras, visita a museus, etc. Para que os filhos sempre vejam o lar como um lugar agradável e quando estiver longe, sintam falta dele.
- CONTÉM A RESPOSTA DA QUESTÃO 2, no início do tópico.
____________________________
2. A DRACMA PERDIDA
- “dracma”, era uma antiga unidade monetária usada em muitas cidades gregas na época de Cristo. Fig 1
- “inanimado”, não possui animação, nem movimentos, nem sentimentos. 

2.1. Filhos pequenos
- “expondo-os”, as situações colocadas aqui, embora serem impróprias acabam ocorrendo nos lares das melhores famílias, porem pode-se amenizar os problemas evitando essas coisas na frente dos filhos.
- “a míngua de alimento espirituais”, isso ocorre em casas onde a Palavra de Deus quase nunca é mencionada e nem consultada, onde os pais não leem com e nem para seus filhos.
- “negligenciamos seus talentos”, quando os filhos são pequenos, os pais já conseguem observar neles a aptidão para fazer alguma atividade como desenho, música, artes etc. Ao se identificar essas habilidades nos filhos, os pais devem investir nelas com cursos e material.

- Deixo aqui um exemplo de como evitar essa negligência:
- Ex.: O filho pequeno participa de um grupo de crianças na igreja e ali se descobre que ele tem a vocação para o ministério do louvor, dessa forma os pais devem se dedicar, investir e cuidar para que essa criança desenvolva esse ministério em sua vida.
- CONTÉM A RESPOSTA DA QUESTÃO 3, no início do tópico.

2.2. Valores e princípios cristãos
- Na nossa vida podemos acabar perdendo alguma dracma, ou seja algum valor cristão, de forma que jamais poderemos passar aos nossos filhos, conjugue e patrão, pois não podemos passar aquilo que não temos.
- Na parábola a mulher teve que arrumar a casa para encontrar a sua dracma, assim os pais deverão dar uma arrumada na sua casa para tentar achar aquele valor espiritual perdido. Geralmente nessas arrumações algumas coisas devem ser jogados fora, alguns vícios, hábitos e atitudes.

2.3. O cuidado que devemos ter com o que Deus no confia
- “contar nossas dracmas”, verificar se nossos valores espirituais estão em dia.
- “aprendidos nas Escrituras”, muitos pais não possuem esses valores porque na verdade nunca aprenderam, nunca valorizaram, não frequentaram os cultos de estudo e por isso nada tem para passar aos seus filhos.
- “valorizar as coisas mais excelentes”, algumas coisas excelentes que nossos filhos devem ser ensinados a valorizar: Amor, salvação, santidade, ordenanças de Cristo, a Palavra, a sabedoria, entre outras.
- “diminuindo os riscos”, convém saber que podemos diminuir os riscos, mas eles sempre existirão.
____________________________________
3. O FILHO PRÓDIGO

3.1. O membro da família que escolhe se perder
- “reclama independência completa”, pode parece incoerente, mas isso pode perfeitamente ocorrer em nossas casas. Não existe a fórmula perfeita, cada pai deve fazer a sua parte, pois o mundo tem milhares de coisas e situações para seduzir o jovem.
- Passe aos alunos que esse exemplo não é de um jovem que vai embora de casa, ele permanece em casa, mas não quer mais ir para a igreja e nem ser crente.
- “os pais por respeito a liberdade”, nesse caso não adiantará ficar relutando com esse filho, poderá gerar ainda mais revolta, nesse caso os pais devem deixá-lo viver do seu jeito, exigir-lhe apenas o respeito à casa, para que ele não transforme seu quarto em uma festa have, e nem baile funk e que respeite os horários. E os pais devem fazer da casa um agradável lar cristão e dobrar as orações por esse filho pródigo, com o tempo esse filho passará no estreito de Deus e reconhecerá seguir a fé de seus pais é a melhor coisa que existe.
- CONTÉM A RESPOSTA DA QUESTÃO 4, no meio do tópico.

3.2. Um conjugue que se afasta do lar sem motivo justificado
- Essa situação é mais difícil de ocorrer, embora existam alguns casos desses
- Note que o principal problema é o mau conceito de liberdade.
- CONTÉM A RESPOSTA DA QUESTÃO 5, implícito no tópico.

3.3. Um extraviado responsável pelo próprio extravio
- “por ser irracional”,ovelhas só seguem instintos. A ovelha representa um filho que foi enganado e caiu em uma armadilha.
- “o pastor é único responsável”, relembrando que dentro do lar os pastores são os pais.
- “volitivo”, que manifesta vontades.
- “um ambiente mais acolhedor”, se o filho ou o conjugue decide retornar então fará diferença a maneira como eles encontrarão o lar. À vezes o Senhor permite que alguém passe por essas situações para adquirir experiências particulares com a vida e adquirir mais intimidade com o Senhor seu Deus.
___________________________
CONCLUSÃO
- “pessoas para pastorear”, pessoas como nossos pais, o pastor da igreja, a dirigente, etc.
- “recebamos com gratidão”, não como se fosse um fardo pesado. A responsabilidade de criar e cuidar de uma família acaba sendo prazerosa a medida em que vemos os filhos crescerem e se tornarem servos de Deus, livres de vícios e atividades ilícitas.
- “zelo desvelado”, desvelado é aquilo que está descoberto, amostra. Aqui se refere ao zelo desinibido, com claras amostras de carinho e afeto.

Boa aula!


Marcos André – professor

FIGURA


Fig 1 - dracma da época de Cristo

2 comentários:

  1. Irmão Marcos André, você é uma bênção de Deus.Que o Senhor Jesus continue te abençoando. Seus comentários estão sendo de suma importância para que eu possa aplicar a minha aula com mais segurança.


    Irmã Laura Alves, de Miracema do Tocantins

    ResponderExcluir
  2. Irmão marcos andré que Deus te abencoe pelo trabalho prestado a Deus.

    ResponderExcluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.