INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 5 - Revista da Central Gospel


AULA EM___DE______DE 2014 - LIÇÃO 5
(Revista: Central Gospel - nº 37)

Tema: A HUMANIDADE DE CRISTO
  
Texto Áureo: 1 João 4.2,3a
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição você mostrará como foi importante Jesus ter se tornado homem.
- “dupla natureza do Messias”, comece explicando para os alunos quem era o Messias. No Antigo Testamento o povo de Deus recebeu a promessa da vinda do Messias que em grego recebe o nome de Cristo, ambas as palavras significam “ungido”, conforme o Novo Testamento Judaico (NTJ) e não “enviado” como alguém pode pensar. A dupla natureza obviamente é a divina e a humana.
- “congruentes”, que tem coerência, que tem o mesmo formato ou que estão de acordo.
- “no mesmo leito”, é um termo figurado que significa “no mesmo lugar”, quer dizer que dentro das Escrituras as abordagens sobre a divindade e a humanidade do Messias estão no mesmo lugar.
_______________________________________________
1. A DOUTRINA DA HUMANIDADE DE CRISTO
- “genealogia de Jesus”, é traçar o mapa dos membros de família até chegar nos antepassados, com o objetivo de descobrir a origem.
- “prosseguiu até Davi”, o objetivo disso era mostrar para os judeus que Jesus é descendência de Davi e pro isso poderia ser humanamente rei dos judeus. Isso foi porque o evangelho de Mateus foi escrito para os judeus.
- “chegando a Adão”, para mostrar que Jesus vem humanamente da mesma origem de todos os homens, pois o evangelho de Lucas foi escrito para os gregos e eles careciam dessa informação inicial.

1.1. Jesus nasceu e cresceu como qualquer ser humano
- “concebido pelo Espírito”, não houve participação de DNA, nem do pai e nem da mãe, não se sabe se havia ou não cordão umbilical, não se sabe o tipo sanguíneo, embora poderíamos dizer que Ele fosse tipo “O” que pode doar para todas as pessoas, mas é só uma especulação.
- Outra especulação seria que Cristo não tivesse o cordão umbilical, isso explicaria porque José conseguiu fazer o parto sozinho, mas vamos deixar quieto é melhor não mexer com o que a Bíblia não revelou.  

1.2. Jesus tinha aparência e composição humana
- “aparência física de Cristo”, Jesus não tinha a aparência de Hollywood branco e com olhos azuis, se não ele seria de imediato rejeitado pelos judeus.

1.3. Jesus experimentou todas as limitações físicas impostas ao ser humano
- “passou pela morte”, o único detalhe é que no caso da morte, Jesus teve que render o espírito, pois a morte é uma característica da natureza caída de Adão e Cristo não tinha pecado, por isso a morte não tinha poder nenhum sobre Ele e então Ele teve que render o espírito na cruz. Lc 23.46

1.4. Jesus experimentou emoções humanas
- “tristeza até a morte”, como se Ele dissesse que estava a ponto de morrer de tristeza. Isso ocorreu devido ao fato de Ele saber o que ia acontecer, e saber que seria abandonado por todos e teria que passar tudo sozinho.

1.5. Ensinos contraditórios
- “refutados ou negados”, foram apresentados alegações e interpretações para que Jesus não fosse aceito como humano, a fim de descredenciar a divindade de Jesus. Após mais de dois mil anos de história ainda estamos aqui pregando o Cristo encarnado completamente Deus e completamente homem, ALGUÉM PODE DAR UM ALELUIA?

1.5.1. Agnosticismo
- “Agnosticismo”, é a visão filosófica de que o valor de verdade de certas crenças é desconhecido e não podem ser alcançados e nem participados pelo homem.

1.5.2. Gnosticismo
- “busca de um conhecimento elevado”, desde a época dos apóstolos havia problemas com as doutrinas gnósticas, pois elas levantavam dúvidas infundadas sobre conceitos cristãos corroborados pelas Escrituras.
- O termo gnosticismo e gnóstico não aparecem na Bíblia, pois não era um grupo definido, mas eram pessoas que partilhavam dessas teorias.

1.5.3. Docetismo
...

1.5.4. Monofisismo
- “síntese das duas”, como um indivíduo híbrido, misturado.
- Jesus tinha as duas naturezas numa só, assim como a trindade. Ele apenas teve se despir de alguns atributos divinos que não podem ser comunicados a natureza humana, como onipotência, onisciência, onipresença, e outros.

1.5.5. Apolinarismo
- “Apolinario”, foi bispo de Laodicéia.
- “alma na constituição humana”, o ser humano é constituído de corpo, alma e espírito e Jesus tinha esses três também. Mas Apolinário dizia que essa alma foi trocada pelo verbo, dessa forma Jesus teria um corpo espiritualizado e não completamente humano.

2. PROVAS DA HUMANIDADE DE CRISTO NAS ESCRITURAS SAGRADAS
- “crê na divindade”, essa crença é a força do cristianismo na Terra, negar que Cristo é Deus é negar a fé.
- “e na humanidade de Cristo”, essa crença é necessário para validar o Seu sacrifício redentor, sendo esse sacrifício de um homem, puro e voluntário, então o pagamento do preço pela humanidade foi aceito.
- “simultânea e integral”, simultânea, é ao mesmo tempo, e integral significa total, assim Jesus tinha as duas naturezas ao mesmo tempo e totalmente. Era 100% homem e 100% Deus.  
2.1. No livro dos começos
- “encontra-se no singular”, pois não está falando de qualquer descendente, mas de um especificamente. E Deus deixa claro que esse descendente viria da mulher, ressaltando a forma sobrenatural como ocorreria.

2.2. No livro do profeta Isaías
- Isaías foi um profeta messiânico, o seu livro é carregado de alusões ao Messias prometido.
- “o Todo-poderoso o deu”, isso mostra o amor do Pai pela humanidade, de fato, quem daria o próprio filho para resgatar um povo rebelde e corrompido?

2.3. Nas cartas de Paulo
- “nasceu de mulher”, ao falar nascido de mulher destaca a humanidade, mas se entendemos que Ele foi concebido pelo Espírito Santo então destacamos a divindade.

2.4. Nos escritos de João
- “sentidos humanos”, dessa forma demonstra que Jesus era humano, pois podia ser visto e ouvido, podia ser tocado e abraçado.
- “aos que creem na materialidade”, João orientou que isso é revelação de Deus e que os espíritos malignos não suportam, por isso não declaram.

2.5. Nos eventos do ministério de Cristo

2.5.1. No casamento em Caná da Galileia
- “atestam a sua humanidade”, Jesus estava numa festa antes de iniciar Seu ministério terreno, curtindo o melhor de ser humano.

2.5.2. Na travessia do mar da Galileia
- “exausto e dormia”, Jesus embora tivesse consciência de Sua missão, estava em forma humana e às vezes precisava de um bom descanso.

- 2.5.3. Na ressurreição de Lázaro
- “sepultado o seu amigo e chorou”, é um erro acreditar que Jesus chorou pela morte de Lázaro, seria incoerente Cristo chorar pela morte de alguém.
Ele chorou devido o choro dos judeus. Foi o lado humano Dele que o fez chorar, mas o motivo não foi o morto e sim os vivos.
_______________________________________
3. IMPLICAÇÕES DA HUMANIDADE DE CRISTO
- “paixões”, tem o sentido de sentimentos diversos e não de desejo.
- “fraquezas humanas”, se refere às necessidades humanas corrompidas pelo pecado.

CONCLUSÃO
- “modelo a ser seguido”, Jesus mostrou para o mundo que é possível ao homem fazer a vontade de Deus, nesse mundo tão corrompido.
- “a exemplo de Cristo”, Jesus chega a nos encorajar mostrando que Ele conseguiu. João 16.33

- Faça o resumo, apresentando os pontos mais importantes aprendidos. 

Boa aula!


Marcos André – professor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.