INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

terça-feira, 8 de abril de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Conteúdo da Lição 2 - Revista da Editora Betel



Vencendo o Medo da Rejeição
13 de abril de 2014

TEXTO AUREO
“Então respondeu Moisés e disse: Mas eis que não me crerão, nem ouvirão a minha voz, porque dirão: O Senhor não te apareceu”. Êx 4.1

VERDADE APLICADA
O medo da rejeição afeta a nossa tomada de decisão em relação à obra à qual fomos separados pelo Senhor.

TEXTOS DE REFERÊNCIA
Ex 3.1 - E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto e veio ao monte de Deus, a Horebe.
Êx 3.2 - E apareceu-lhe o Anjo do Senhor em uma chama de fogo, no meio de uma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia.
Êx 3.6 - Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus.
Êx 3.11 - Então, Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?
Êx 4.10 - Então, disse Moisés ao Senhor: Ah! Senhor! Eu não sou homem eloquente, nem de ontem, nem de anteontem, nem ainda desde que tens falado ao teu servo; porque sou pesado de boca e pesado de língua.

INTRODUÇÃO
É muito fácil encontrarmos, no meio do povo de Deus, pessoas que receberam um chamado especial e, ainda assim, sentem-se incapazes de realizá-lo. O caso de Moisés nos leva a enxergar como essas pessoas se deixam levar por um sentimento negativo que acaba por impossibilitá-los de fazer o que o Senhor espera deles.

1. O pensamento de Deus
Ao se apresentar a Moisés o Senhor já tinha em mente como iria agir em favor de seu povo. É fato e todos nós sabemos que Deus é ó Todo Poderoso e é capaz de realizar qualquer coisa, porém em muitas passagens bíblicas, vemos o Todo Poderoso se utilizando de mãos humanas para realizar a sua obra. Por exemplo em ISm 17.46, fica clara a intenção do Senhor que poderia ter matado o gigante, mas preferiu se fazer presente através da capacitação fornecida por Ele a Davi (1 Sm 17.40).

1.1. É Deus quem escolhe a quem usar
Quando o Senhor apareceu a Moisés como fogo na sarça, já tinha todo o seu projeto traçado, e, como não há dúvida em Deus, Ele sabia que Moisés era o homem certo para o serviço, contudo, durante o seu diálogo com Jeová, Moisés apresenta alguns motivos que podem ser comparados com sintomas de medo da rejeição. Todo preparo recebido por ele na casa de Faraó fazia dele o indivíduo ideal para realização do projeto de Deus, contudo nele estava instalado o que se chama de medo patológico (Êx 3.11).

1.2. A excelência de Moisés
Os anos que Moisés passou na casa de Faraó, fizeram dele um homem extremamente preparado para qualquer tipo de trabalho (At 7.22) que ele precisasse desempenhar, todavia o fato de ter sido criado como príncipe se tornou num possível impedimento para realização daquilo que era o verdadeiro projeto de Deus para sua vida: a formação recebida que o tornava conhecedor de toda ciência do Egito tinha sido fornecida com o objetivo de fazer dele o futuro Faraó. No caso de Moisés, Deus permitiu que ele cometesse um desatino (Êx 2.12), para que fosse afastado dos planos dos egípcios e trazido de volta para o centro da sua vontade.

1.3. O aperfeiçoamento de Moisés
Apesar de todo preparo de que dispunha, Moisés ainda não tinha sido provado por Deus, ou seja, era preciso que ele conhecesse o que é viver inteiramente debaixo da vontade do Criador (Fp 4.12), sendo assim, torna-se pastor de ovelhas (Êx 3.1) e passa a ter conhecimento do que é ser um cuidador de vidas, um protetor e também um guia para os que não conhecem o caminho a ser seguido (Êx 14.21-22).

2. Moisés e o medo da rejeição
Como já vimos, havia, em Moisés, tudo o que era necessário para que ele pudesse servir a Deus. Tinha o conhecimento secular adquirido na casa de Faraó e agora também tinha sido preparado pelo Senhor enquanto no trato com as ovelhas. Ao contrário do que era de esperar-se dele, ao invés de aceitar imediatamente o chamado, negou usando diversos motivos, que ele considerava impedimentos, para realização do projeto divino (Êx 3.11; 4.10).

2.1. Não vão acreditar que Jeová falou comigo
Quando o homem é separado para uma obra ele é separado primeiramente por Deus; em seguida, a ação do Espírito Santo, através da vida de cada um, é que vai mostrar aos outros homens que Deus está agindo e que ele é realmente um escolhido do Senhor. Muitos que são chamados perdem a oportunidade de serem reconhecidos por sentirem-se ameaçados e com medo de não serem aceitos como foi o caso de Moisés (Êx 4.1).

2.2. O resultado do medo da rejeição
O medo da rejeição também pode levar o indivíduo a duvidar da ação divina, tornando mais difícil a sua caminhada na presença do Criador. Não é raro nos depararmos com pessoas, que, mesmo depois de terem uma experiência íntima e pessoal com Deus, ainda duvidem de Sua atuação (lRs 18.36-39 e 2Rs 19:1-4).

2.3. O risco do medo da rejeição
É natural, em quem ainda não está totalmente liberto de seus medos, ter esse tipo de atitude e negar a capacidade de Deus em fornecer a solução para todos os problemas. O perigo disso está no risco, da pessoa, com essa atitude, afastar-se da presença do Senhor, levando-o a um completo esfriamento espiritual e consequentemente à perda da salvação.

3. Vencendo o medo da rejeição
O medo da rejeição também é conhecido como fobia social, essa fobia se caracteriza pelo medo, ou até mesmo horror, que a pessoa tem de apresentar-se em público. Em alguns casos, evoluem ao ponto de tornar a pessoa completamente incapaz de comunicar-se, mesmo que seja excelente naquilo para o que foi chamada a fazer. Diante de tudo que já estudamos nesta lição, podemos agora observar que a atitude de Moisés, embora tivesse muitos motivos para não a tomar, foi a de aceitar o mandamento do Senhor, uma vez que ele pôde ver as maravilhas feitas pelo Todo Poderoso (Êx 4.3-7). A Bíblia ainda nos fornece um grande exemplo de vitória sobre o medo dá rejeição quando nos fala acerca de Zaqueu, que deu passos importantes em direção àquilo que via como excencial para uma vida feliz (Lc 19).

3.1. O medo da rejeição dificulta o encontro com o Senhor
Quem sofre de medo de rejeição apresenta um impressionante excesso de desconforto quando observado por pessoas, ou ainda, por única pessoa em eventos sociais ou quando dependam de seu desempenho (Mt 25.18,25). Esse estado emocional se apresenta também com sintomas físicos, tais como: taquicardia, sudorese, boca seca, sensação de que vai desmaiar, pânico, confusão mental, gagueira entre outros. Em seu diálogo com Jeová, Moisés apresenta um desses sintomas como desculpa para não atender o chamado de Deus “não sou eloquente, pesado de boca e pesado de língua” (Êx 4.10). Diferente de Moisés o primeiro passo dado por Zaqueu foi ir ao encontro do Senhor, pois sabia que, mesmo com tudo que o povo tinha contra si, (Lc 19.2), Jesus jamais o rejeitaria. Ali estava quem realmente pode nos livrar de todo tipo de sentimento negativo (Mt 11.28). Ao saber da passagem de Cristo por Jericó, Zaqueu não pensou duas vezes, foi ter com o Mestre, venceu a sua deficiência física e procurou se apresentar a Ele (Lc 19.1-4).

3.2. Aceitar o convite do Senhor será benéfico
As prováveis causas da fobia social são medo da exposição, que, no caso de Moisés, pode ser explicado pelo fato de ele ser um fugitivo por assassinato. E a crítica? Essa ele temia por achar que os seus irmãos o desprezariam, visto que ele os havia abandonado como escravos quando poderia ter tentado livrá-los daquela situação. Rejeição por pensar que o povo hebreu pudesse se levantar contra ele por apresentar-se como um enviado do Senhor e ainda a depreciação por aquilo que ele mesmo reconhecia como uma dificuldade real, isto é, o manejo da língua ou idioma. Já Zaqueu, mesmo conhecendo que havia muitas pessoas que sentiam uma grande repulsa por ele, não se deixou levar por qualquer tipo de medo da rejeição que se pudesse fazer presente em sua alma, pelo contrário, desceu da árvore e recebeu a Jesus com um abraço, sabendo que, a partir daquele instante, as coisas começariam mudar em sua vida. Quando recebemos o Senhor, tornamo-nos participantes do seu amor e sentimos que o verdadeiro amor lança fora todo medo (Hb 2.15), assim sendo, somos revigorados para qualquer projeto que Deus tenha para nossa vida (lJo 4.18). No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, assim o que teme não é perfeito em amor.

3.3. Buscar tratamento para medo de rejeição e reconhecer sua necessidade
A ciência tem-se utilizado de diversas técnicas para o tratamento do medo da rejeição através de medicamentos que amenizam os sintomas da ansiedade. Esses medicamentos devem ser indicados unicamente por médicos e devem obedecer à individualidade de cada paciente. Existem também tratamentos com acompanhamento de psicólogos que atuam com a técnica conhecida como cognitiva comportamental. O remédio, para Zaqueu experimentar o gozo que é estar na presença do Senhor, foi a sua decisão de abrir mão daquilo que ele considerava como o mais importante em sua vida (Lc 19.8), pois havia descoberto algo de maior valor. A palavra de Jesus deu a certeza que esperava (Lc 19.9-10). Nenhum medo é motivo para que o homem abra mão das bênçãos do Senhor em sua vida.

CONCLUSÃO
Nosso estudo nos leva a descobrir que não é difícil alguém com tanta importância para Deus, como Moisés, ficar preso em seus medos. Todavia também descobrirmos que se entregarmos a Ele nossa vida inteiramente, ao exemplo de Zaqueu, estaremos livre de qualquer tipo de medo que possa tentar nos assombrar (Hb 2.15). Contar com ajuda de profissionais especializados pode fazer a diferença na hora da tomada de decisão.

5 comentários:

  1. Respostas
    1. Beleza estou fazendo o esboço. Dessa vez eu vou editar primeiro o da Betel, conforme você sugeriu.
      Paz.

      Excluir
    2. Pastor mandei e-mail para sr. com os comentários, me resumi tão somente no assunto abordado.

      a paz

      Excluir
    3. Beleza, será de grande valia para o esboço. paz

      Excluir
  2. A Paz do Senhor! Quero que o Pastor saiba que o blog tem sido um canal de bênçãos na nossa vida. E tem contribuído e muito na escola dominical com os subsídios. Ainda não vi nada parecido na internet. Oro ao Senhor Deus pela sua vida, sua família e seu ministério. Que o Senhor possa te abençoar cada dia mais. Me surpreendo com sua visão e seus comentários nos esboços. São realmente revelações divinas! Obrigada por nos ajudar! Paz!

    ResponderExcluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.