sexta-feira, 25 de abril de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 4 - Revista da Central Gospel


AULA EM___DE______DE 2014 - LIÇÃO 4
(Revista: Central Gospel - nº 38)

Tema: COMO VENCER A TENTAÇÃO
  
Texto Áureo: Hebreus 4.15
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição fale com a classe como se fossem seus filhos e como se tivessem prestes a caírem nas tentações do mundo.
- “investidas do maligno”, é bom saber que o maligno ataca de várias formas, pode ser por tentação através de nossas concupiscências, ou por opressão, ou ainda por uma influencia maligna.
_______________________________________________
1. A TENTAÇÃO
- “apenas observando”, é uma conjecturação, isso não está expresso no texto bíblico, mas foi inferido pelo comentarista. Professor(a), recomendo que você tome cuidado ao usar esse tipo de inferência, existem alunos que conhecem bem a Bíblia.
- “para explorar aquela necessidade”, Satanás sempre vai explorar essas necessidades do ser humano, pois assim ele tem mais chance contra os servos do Senhor.
- “usou a Palavra de Deus”, Jesus aqui passou a grande dica para vencer o maligno. Conhecer e usar a Palavra de Deus não garante que a tentação maligna vai desaparecer, mas ajuda para que o crente esteja de pé diante das tentações satânicas.

1.1. O propósito da tentação
- “pelo Espírito Santo”, as tentações veem sobre a vida do crente pela permissão e supervisão do Espírito Santo.
- “tentado como Adão”, mais uma afirmação que a Bíblia não faz. A única coisa parecida com isso é a comparação que Paulo faz entre Adão e Jesus, chamando Jesus de o último Adão. 1 Coríntios 15.45.
- “deserto não é apenas um lugar de tentação”, esse deserto representa as nossas lutas, os momentos em que passamos nas provações.

1.2. Os limites da tentação
- “onipotente”, que tem todo poder.
- “limites permitidos por Deus”, Deus poderia ter aniquilado Satanás, mas não o fez, para que ele seja o instrumento final para que o Senhor derrame Sua ira sobre a Terra.
- “onipresente”, presente em todos os lugares ao mesmo tempo.
- “demônios obedecendo as suas ordens”, os agentes de Satanás estão em toda parte.
- “seu trabalho de oprimir”, a opressão do inimigo são através de palavras e atitudes que deixam as pessoas tristes e amarguradas, fazendo-as perderem a estabilidade mental e cometendo erros terríveis. Existem pessoas que chegam ao suicídio pela opressão.
- “onisciente”, que tem todo conhecimento.
- “sugerir pensamentos maus”, ele não entra na mente das pessoas, mas sugere os pensamentos através de palavras ditas na hora certa pelos seus agentes, através de músicas, ou através de mensagens subliminares.

1.3. A relação existente entre tentação e pecado
- “tentação não é pecado”, todos podem ser tentados, mas os salvos devem vigiar para não caírem.
- “processo de concepção”, é o nascimento do pecado. É importantíssimo ler a referência de Tg 1.14,15.
- “depois planeja”, esse estágio muitas vezes é pulado, nem sempre a pessoa planeja, principalmente com os salvos em Cristo. Os que planejam são os que estão perdendo ou já perderam a salvação.

2. A FRAQUEZA HUMANA
- “ele é estratégico”, usa de estratégia, elabora planos, espera o melhor momento e surge de onde menos esperamos.
- “concupiscência”, significa desejo exagerado. O pecado de Adão desequilibrou os desejos da natureza humana.

2.1. A concupiscência da carne
- “vontade em nossa carne”, na nossa carne (corpo) existem necessidades fisiológicas vitais ao funcionamento do organismo, mas essas necessidades estão completamente descontroladas devido ao pecado, dessa forma se tornaram desejos insaciáveis.  
- “continua trazendo dentro de si”, por isso existe a recomendação para que: “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia.” 1 Coríntios 10:12

2.2. A concupiscência dos olhos
- “tudo aquilo que atrai”, que faz com que a pessoa perca seu foco e deixe de prestar atenção naquilo que é mais importante.
- “sexo, dinheiro e poder”, disfarçadamente a mídia e a sociedade como um todo transmite a ideia de que essas coisas são de suma importância.
- “tenta tirar proveito”, pelo menos em uma dessas três áreas cada indivíduo tem sua fraqueza maior, e o inimigo sabe disso. Ele vai fazer com que essas coisas desfilem na frente dos servos de Deus a fim de fazer-lhes fraquejar.

2.3. A soberba da vida
- “própria deidade”, deidade é a fonte da divindade, nesse caso é a ação de Satanás no homem para que ele acredite que pode alguma coisa. Incentivando-o a tomar suas decisões sem dar satisfação a ninguém.
- “Deus o faz cair”, é uma obra de amor da parte de Deus, uma correção como a de um pai preocupado com o seu filho.
_______________________________________
3. PASSOS PARA VENCER A TENTAÇÃO
- “por nossos méritos”, tem irmãos que acreditam que conhecendo muito de Bíblia poderão vencer a Satanás nas tentações, mas se fosse assim os teólogos estaria salvos. Há uma grande diferença em conhecer a bíblia e praticá-la e junto a isso deve haver muito clamor pela própria vida espiritual.

3.1. Não confie em sua própria força
- “esvaziar-nos de nós mesmos”, não manter em nós nada que possa trazer louvor para nós e reputar toda a honra para Deus.
- “encher-nos do Espírito Santo”, quando a pessoa está cheia do Espírito de Deus nela não haverá espaço para o ego, ou para a carnalidade. Crentes que não buscam a Deus ficam vazios e prontos para receberem toda carga de tentação maligna.

3.2. Corra da tentação
- “evitar a tentação”, Satanás tem armas poderosas a seu dispor e nós somos pessoas falhas. As concupiscências citadas aqui são inerentes ao ser humano e enquanto estivermos nessa terra, estaremos correndo risco de ceder.
- “evitar tais circunstâncias”, se algum crente se sente tentado ao mexer com dinheiro, evite-o. Se sente tentado ao conversar com determinada mulher ou varão evite-o.

3.3. Resista ao Diabo
- “resistir ao Diabo”, resistir ao Diabo não significa repreendê-lo, mas sim dizer não a ele e suas propostas ardilosas. A resistência de Jesus não foi quando Ele disse “vai-te Satanás...”, mas quando Ele disse “Está escrito...” Mateus 4.4
- “ardis psicológicos”, são ciladas para afetar a nossa mente, nos deixando com dúvida, temerosos, entristecidos, desanimados, abalados emocionalmente, etc.

3.4. Ore
- “por qualquer motivo”, não podemos orar a Deus somente quando estamos precisando ou quando estamos nos sentindo fracos, precisamos aprender a orar sem cessar. O Senhor quer ser nosso amigo confidente e não alguém distante que só é procurado para resolver problemas.

3.5. Jejue
- “meio eficaz de subjugar a carne”, não se sabe se há algum processo biológico envolvendo o jejum, mas o fato é que ao jejuar a pessoa se fortalece espiritualmente e limita a ação das concupiscências carnais.
- “disciplinarmos nossa vontade”, disciplinar as vontades é a forma de conseguirmos controle sobre o nosso ego. Assim conseguiremos evitar o pecado com mais facilidade.

3.6. Esteja alerta e vigilante
- “desatentos e despreocupados”, são nesses momentos que nós relaxamos e baixamos a guarda. Esses momentos acontecem muitas vezes após uma grande vitória espiritual, como uma festividade, um evangelismo com ganho de almas, quando pregamos uma mensagem poderosa, etc. Nesses momentos precisamos estar atento ao contra-ataque do inimigo.
- “vigie”, essa foi a recomendação do Mestre, mas esse “vigiar”. Não significa somente olhar de onde vem o inimigo, mas também olhar como será o nosso proceder diante das tentações.

3.7. Use a Palavra de Deus
- “sofisma”, no significado do dicionário sofisme é uma mentira, maquiada com argumentos verdadeiros.
- “seu objetivo é confundir”, quando Satanás consegue bagunçar as coisas causando desordem, ele consegue também confundir as pessoas. Quando a pessoa não conhece a Bíblia, dentro de sua cabeça fica uma verdadeira salada, então ela é facilmente enganada.
______________________________________
CONCLUSÃO
- “tomar um atalho”, significa passar a frente de Deus, tentando chegar mais rápido ao objetivo.
- “subornar pelas facilidades”, significa aceitar o suborno das facilidades, como alguém que não espera o tempo de Deus para receber sua benção, ou não quer passar pelos processos de aprendizado de Deus.
- “crescendo de fé em fé”, a perspectiva de Deus é que cresçamos a cada dia um pouco, para nos tornarmos crentes fieis e verdadeiros. Aqueles que não seguem essa estratégia de crescimento se tornam crentes fracos, e como meninos na obra de Deus.
- Faça o resumo e corrija o questionário.

Boa aula!


Marcos André – professor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.