sábado, 14 de junho de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 11 - Revista da CPAD


AULA EM 15 DE JUNHO DE 2014 - LIÇÃO 11
(Revista: CPAD)

Tema: O Presbítero, Bispo ou Ancião  

Texto Áureo: Tito 1.5
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta aula é interessante você enaltecer a relevância do presbitério. Muitos jovens não querem ser obreiros porque as igrejas não valorizam esses cargos.
- “idôneos”, de boa índole, homens retos e justos.
- “maduros na fé”, que chegaram a um entendimento mais profundo, mais firme.
- “garantir o discipulado integral”, discipulado integral se entende pelo ensino completo do evangelho, todos somos discípulos e ainda estamos aprendendo, isso quer dizer que sempre precisamos de líderes para nos orientar.
__________________________________________
1. A ESCOLHA DOS PRESBÍTEROS

1.  Significado da função.
- “pessoa mais velha”, diversas vezes no Novo Testamento o tremo grego aparece na sua tradução literal “ancião” eram os mais experientes das cidades e das igrejas.
- “formavam o governo da igreja local”, eram os líderes que administravam as igrejas auxiliando os apóstolos. Tinham função de ministros de Deus.
soa.
- “É um sinônimo de”, a função do presbítero agregava os cargos de bispo, mestre e pastor, esses cargos se originaram do ministério de presbítero.

2. A liderança local.
- “separando um grupo de obreiros para”, separar obreiros para o trabalho na obra do Senhor é um exemplo de humildade para um grande líder, pois muitos pastores hoje em dia, tem receio de consagrar homens capazes para que que sejam ameaçados pelo brilhantismo de jovens que demonstram grande capacidade na obra. Quem perde com esse tipo de atitude é a igreja.
- “aspecto pastoral”, é a característica de pastor que o presbítero possui. Interessante que alguns presbíteros tem todo o comportamento e unção de um pastor, que até mesmo os membros começam a chamar-lhes assim.
-“aspecto pastoral da função exercida pelos presbíteros” Tito deveria organizar a igreja internamente e para isso estabeleceu presbíteros embasando-se no testemunho de fidelidade que eles davam tanto na sociedade quanto no lar Tt1;5-9. Isso tudo deu-se pelo fato de que Creta era uma ilha famosa por sua beleza e corrupção, então Paulo escreve a Tito para  estabelecer esses líderes por que ao contrário de muitos que leem a passagem pensam não se trata apenas de uma Igreja e sim uma ilha com mais de cem cidades, e igrejas estabelecidas nelas, porém sem líderes e para ele era impossível tomar conta de todas elas sozinho.

3.  As qualificações.
- “o presbítero é um pastor, um apascentador”, dessa forma o presbítero pode assumir todas as funções de um pastor.
- “aspecto sinonímico”, como se os significados das palavras fossem os mesmos, sendo assim a palavra presbítero seria sinônimo de bispo e vice versa.
- “descuidar-se quando da ordenação”, as igrejas não podem deixar de consagrar presbíteros locais, para que seus pastores não se sintam sobrecarregados na condução do povo.
Outro tipo de descuido é não se preocupar com a idoneidade, pois a duplicidade de caráter hoje e o maior perigo na escolha de obreiros, hoje analisar apenas pela conduta está difícil, pois alguns andam corretamente ou disfarçam por tempos quando querem alcançar algo, mas quando o conseguem mostram sua verdadeira face 1Jo:2;18,19. O mais seguro ainda e sempre será que o responsável ore sempre a Deus na direção das escolhas que faz, pois infelizmente estamos em meio a camaleões que depois se transformam e escorpiões.

_____________________________________________
2. A IMPORTÂNCIA DO PRESBITÉRIO

1. Significado do termo.
- “com a imposição das mãos do presbitério”, esse foi o terceiro cargo criado. O primeiro foi apóstolo, o segundo foi diácono e depois o de presbítero, sendo que o cargo de pastor deve ter surgido depois do cargo de presbítero. O presbítero tinha as mesmas funções do pastor.
- “Paulo lembrou Timóteo”, Paulo lembrou a Timóteo da importância de sua chamada e citou aqueles que impuseram as mãos sobre ele. Dessa forma entendemos que o presbítero tinha uma função importantíssima na igreja.
- “formado por anciãos da igreja”, naquele tempo os anciãos da igreja eram tidos como experientes e por isso exerciam o cargo. Hoje temos presbíteros mais jovens, porém a questão da experiência ainda deve ser levada em conta.

2. A atuação do presbitério.
- “Concílio de Jerusalém”, foi o primeiro concílio realizado ainda no tempo dos apóstolos At 15.6-10. A questão essencial daquela conferência era se a circuncisão e a obediência à lei de Moisés eram necessárias à salvação em Cristo. Os representantes que se reuniram ali. Chegaram à conclusão de que os gentios eram salvos pela graça do Senhor Jesus, que lhes perdoara os pecados e deles fizera novas criaturas. A graça é concedida à pessoa que se arrepende do pecado e crê em Cristo como Senhor e Salvador. Essa receptividade à graça de Deus capacita a pessoa a receber o poder de tornar-se filho de Deus Jo 1.12
- “comprometer a expansão da igreja”, se os apóstolos e presbíteros fossem intransigente e decidissem não abrir mão de nenhum costume do judaísmo, então o evangelho jamais teria alcançado os povos do mundo.
- “legislar sobre o assunto”, legislar significa criar leis, estabelecer códigos ou regras sobre algum assunto. Notamos com isso que os presbíteros estavam inteiramente ligados a administração e governo das igrejas. Igrejas que deixam os presbíteros de fora dos assuntos da administração estão na verdade fora da Palavra de Deus.
3. A valorização do presbitério.
- “tem fundamento na Palavra de Deus”, quer dizer que não foi uma cargo criado após o surgimento da igreja moderna, surgiram muitos cargos novos para satisfazer egos e fazer distinção entre os obreiros de Deus.
- “mais efetiva no governo da igreja”, muitas igrejas no meio pentecostal centralizam a tomada de decisões sobre os pastores. Alguns pastores deixam seus presbíteros de fora das principais decisões do ministério.
- “não era exercido por um único líder”, não era centralizado em uma pessoa. Quando um líder resolve tomar todas as decisões e não distribuem as tarefas ou compartilham com seus obreiros. Acabam se sobrecarregando e não conseguem tratar todos os assuntos com a devida atenção.
- “mas pelo conselho de obreiros”, os obreiros são companheiros escolhidos pelo Senhor para servirem a administração, porém alguns se esquecem dessa questão, ajudar o pastor e não pressioná-lo a tomar decisões convenientes a concepção da tal pessoa. Quando se está nessa posição os obreiros devem ser o escudo do pastor não somente o braço direito, mas também o braço esquerdo para que se tenha êxito na missão e todos são edificados pelo resultado final que é o bem estar do Corpo de Cristo Êx:17;10-13.
_________________________________________
3. OS DEVERES DO PRESBITÉRIO

1. Apascentar a igreja.
- “com cuidado pastoral”, é o cuidado de pastor, os presbíteros devem ter essa consciência de que são auxiliares do pastor da igreja. Devem ter o mesmo cuidado pelas ovelhas que o Senhor confiou ao seu pastor.
- “tivessem domínio sobre o Corpo de Cristo”, se refere à obreiros que se comportam como ditadores, como se fossem donos das pessoas.
- “sem interesse financeiro”, diretamente contra obreiros que esperam receber dinheiro por esse tipo de tarefa.
- “exemplo ao rebanho”, o presbítero deve cuidar de sua imagem diante do rebanho, não falsamente, não com máscaras, mas com sinceridade de coração. Muitos membros espelham suas vidas na conduta de alguns presbíteros da igreja.

2. Liderar a igreja local.
- “governar a sua própria casa”, não sendo negligente, sendo o mantenedor do lar, cuidando da esposa e filhos, deve também ser um líder em casa para que possa liderar na igreja.
- “apto a ensinar”, é simplesmente ter condições de ensinar e não ter facilidade para subir numa tribuna e ter habilidade para falar em público. Ensinar pode ser com uma, duas ou mais pessoas. Para ensinar é preciso apenas ter conteúdo e saber passar para outra pessoa.
- “equidade”, com igualdade, de forma imparcial, é a disposição de reconhecer igualmente o direito de cada um, sem puxar a “sardinha para ninguém.”

3. Ungir os enfermos.
- “se sentir à vontade para procurar”, entende-se nesse ponto que o presbítero não deve ser inacessível, pois alguns tem o aspecto muito rigoroso. Sério demais e por isso se distanciam dos membros.
- “não pode ser banalizado na igreja local”, banalizar é o ato de tornar comum, banal. Isso ocorre quando qualquer membro toma o azeite e impõe sobre os enfermos, fazendo com que essa ordenança apostólica seja reputada como sem importância.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “são sinônimos”, tem o mesmo significado, vem da mesma origem.
- “presbíteros, ou bispos, sempre formaram um corpo de obreiros”, são os ministros, o ministério pode ser dividido em dois tipos de obreiros. Os ministros e os servidores. Sendo os ministros, aqueles que ministram a palavra, a unção e cuidam da administração. Os servidores são os que cuidam da organização e funcionamento da igreja. Não convém estabelecer importância a um mais do que a outro. Todos são igualmente importantes para a vida do Corpo de Cristo.
- “precisam ser bem selecionados”, não pode haver dúvidas sobre a conduta dos presbíteros. Para o serviço da obra de Deus é necessário homens maduros na fé, sérios na obra de Deus, amigos dos membros, trabalhador da ceara de Deus, etc.

Marcos André – Superintendente e professor
Alexandre T. Mendes – Cooperador
Juliane Leandro - Cooperadora
Gustavo Matos – Cooperador


Boa Aula!

5 comentários:

  1. A bíblia diz que naquele grande dia o pastor vai prestar conta das suas ovelhas,como uma igreja pode ficar debaixo somente de um presbítero, não tem nem uma pessoa com a unção do pastor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo(a), não leve o texto ao pé da letra, quando fala de um pastor, se refere àquele que é o líder, que pode ser um presbítero. E quem disse que os presbíteros não tem unção de pastor?
      Lembre-se que o cargo é uma coisa e a unção é outra. Se o seu líder não tem a unção de pastor, ore para que Deus dê a ele. Ore pelo seu dirigente.
      Paz de Cristo.

      Excluir
  2. Por favor eu preciso dessa resposta,estou muito confusa eu pensando seriamente em sair dessa igreja me ajudem

    ResponderExcluir
  3. Independente da função ou cargo que exercer-se o líder que esta no comando da igreja, é preciso avaliar as seguintes questões.
    Sua mensagem, seu carater, sua unção e a forma como ele conduz a igreja ok!
    Se vc reconhece que ele tem capacidade e esta desempenhando bem o seu chamado, esqueça este negócio que ele tem que ser pastor, apóstolo ou etc...
    O importante é o que Deus esta fazendo através dele na vossa vida e igreja.
    O resto, bem o resto tem sua importância, mas não são determinantes para Deus Todo Poderoso agir na vida deste líder.

    Deus esteja convosco.

    Pr. Daniel Costa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei desse comentário, precisamos romper certos paradigmas que tem surgido no povo de Deus. Obrigado pastor Daniel Costa por essa generosa colaboração.
      paz.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.