INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sábado, 19 de julho de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 3 - Revista da Editora Betel


AULA EM 20 DE JULHO DE 2014 – LIÇÃO 3
(Revista: EDITORA BETEL)

O Líder Vocacionado por Deus
Texto Áureo: Gálatas 1.1
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição concentre esforços em ensinar futuros líderes, comente com a classe que ali podem estar líderes que farão grande diferença no futuro.
- “vocacionada por Deus para liderar”, ou seja, que adquiriu de Deus a vocação para a liderança cristã.
- “com comportamentos exemplares”, claro que muitas vezes são jovens que estão começando e ainda não descobriram a sua chamada, por isso ainda não possuem esse comportamento exemplar.
- “vários níveis de liderança”, existe a liderança de pequeno grupo, ou de grande grupo, a pessoa pode ser um líder na família, no trabalho ou na escola.
_______________________________________________
1.  Deus dá vocação aos líderes
- “Vocação vem do latim”, o latim era a língua que Roma falava, ela deu origem aos dois idiomas da América Latina, Espanhol e Português, por isso muitas palavras do nosso português vem desse idioma extinto, que deu lugar ao Italiano.
- “para servirem como líderes em sua igreja”, a palavra igreja aqui deve estar grafada com “I” maiúsculo, por se tratar da Igreja de Deus, quando se referia a igreja local, então usa-se o “i” minúsculo.
- “exclusividade do trabalho pastoral”, por existir diversas lideranças dentro de uma igreja. Além do pastor existe o líder do departamento, o professor da classe da EBD, entre outros.

1.1. Vocação variada
- “chamados para fazerem o mesmo trabalho”, notamos uma grande quantidade de jovens querendo ser pregadores, mas imagina se todos fossem pregadores.
- “crescimento do Corpo de Cristo”, se refere ao crescimento em quantidade, mas para que essa quantidade exista, precisamos investir em qualidade. Não vamos ter quantidade se primeiro não tivermos qualidade.
- “necessidades locais ou gerais.”, necessidades locais, se refere as da nossa congregação local, e as necessidades gerais se referem as da Igreja de Cristo na Terra.

1.2. Tipos de vocacionados
- “vocação presunçosa”, quando a pessoa presume ser vocacionado, mas na verdade não é.
- “baseada em indícios”, quando a pessoa tem alguma propensão a fazer algo, ela pode acabar pensando que tem a vocação para tal coisa, acabam assumindo funções de liderança sem os devidos elementos necessários para tal e o principal deles é a vocação. Os outros elementos são: unção, conhecimento e experiência.
- “baseada em pressupostos”, pressupostos são suposições antecipadas.
- “envoltos em confusão”, a pessoa não consegue resolver os impasses que ocorrem em toda liderança, muitos líderes não vocacionados que assumem cargos assim, acabam se desanimando logo no início.
- “até em rebelião”, a rebelião ocorre quando a pessoa não espera pelo pastor e toma decisões importantes sem o consentimento dele, ou emite opiniões que denigrem a igreja e o ministério.
- “basearem seu chamado em vozes ou visões”, tem sido comum pessoas serem receberem revelações e visões nos montes ou nos cultos distantes de sua igreja, causando uma certa confusão na cabeça da pessoa. Esses irmãos começam a pensar que o pastor não tem visão espiritual e se desanimam por isso.

1.3. Vocação que se concretiza
- “dons quanto os ministérios são importantes”, é imprescindível que haja diversidade de dons nas igrejas, porque o povo de Deus é muito diversificado e os trabalhos são muitos.
- “funções administrativas”, são as funções para a administração da igreja como tesouraria, secretaria e outros.
- “não desejando ser outra coisa para a qual não foi chamado”, é muito estranho e escandaloso quando existem brigas por posições nas igrejas, isso ocorre porque costumamos valorizar umas funções mais do que as outras. Valorizamos muito nossos cantores e pregadores e não valorizamos nossos obreiros, por isso todo jovem crente sonha em ser cantor ou pregador, mas não sonha em ser um diácono ou presbítero. Poucos ministérios identificam essa falha.

2.  A certeza da vocação e sua importância
- “se apoiar em sinais externos”, se refere aos sinais que não vem do nosso interior, pode ser uma visão ou revelação. É bom que o crente espere Deus falar com ele.

 2.1.  Os sinais de uma vocação
- “dons espirituais que se harmonizam com ela.”, são dons que estão de acordo com a chamada que Deus fez. Se Deus chama alguém na área do ensino Ele lhe dará dom de mestre e se chama para a área de missões lhe dará dons de poder e elocução.
- “olvidados”, esquecidos ou apagados.
- “pela comunidade onde ela serve”, ou seja, a igreja é a primeira a notar a vocação da pessoa, quando o pastor consagra a igreja já consagrou.
- “Ele realmente influencia os crentes”, se a igreja identificar em um determinado irmão as qualidades de um verdadeiro homem de Deus, então não haverá dificuldades, mas se esse irmão estiver sempre envolvido em fofocas e intrigas, então a igreja notará logo que não é homem de Deus.
- “liderança imposta e uma liderança conquistada”, liderança conquistada é de verdade, mas a liderança imposta se chama chefia e esse líder se comportará como um chefe, pois foi assim que ele foi colocado no cargo.

2.2. Um ministério seguro
- “conseguem descansar em Deus na certeza do seu agir”, como Moisés que não falava nada, ele deixava Deus falar por ele. Ele chegou a se identificar como o mais manso do que todos da sua época. Números 12.3
- “Eles tiveram, como hoje qualquer um tem”, na verdade tiveram problemas mais graves do que os que enfrentamos hoje. Geralmente as suas vidas e de suas famílias estavam sempre em jogo, mas nós hoje corremos o risco de perder apenas os cargos e a reputação. Eles são exemplos excelentes do como devemos nos comportar na liderança que Deus nos deu.
- “não vivem pelo que ouvem, mas pela convicção”, não desistem porque uma ou outro atribulado está dizendo que não conseguirá ou não é de Deus a sua chamada, se ele está convicto é só entregar a situação na mão de Deus e seguir adiante.

2.3.  Um ministério sinérgico
- “Ele se torna parceiro dela”, a palavra “sinérgico”, significa ação de duas forças juntas sobre um organismo, assim o nosso ministério será sinérgico, pois o Senhor está colaborando conosco.
- “Apenas os humildes recebem cooperação dos outros”, são ministérios que tendem ao sucesso, pois o Senhor coloca ao nosso lado pessoas capazes de colaborar de forma eficaz. Mas se formos arrogante nunca conseguiremos trabalhar juntos.
- “não esperando o tempo certo de entrar em cena”, alguns largam suas atividades na igreja local e saem desesperados por pregar ou cantar. Não aprendem com Davi que ao ser ungido por Samuel voltou para o campo para suas atividades.   
______________________________________
3. Como atender a vocação
- “Um chamado sempre “persegue”, quer dizer que em diversas oportunidades na vida essa pessoa estará as voltas com o ministério para o qual foi chamado.
Professor(a), peça aos alunos não deixarem para atender ao chamado de Deus quando estiverem já de avançada idade, principalmente se a classe for de jovens.
- “pessoas bem resolvidas”, não são pessoas sem problemas, mas sim pessoas que sabem o que querem e que não estão confusos quanto ao que são.

3.1. Aguarde o tempo
-“Tempo é um fator fundamental na formação”, professor(a), se você quiser arriscar uma pergunta com a classe tente essa: qual palavra pode ser usada como exemplo para se falar de “tempo”? dentre outras respostas, pode ser usar essa: “experiência”, porque tempo traz a experiência.
- “para desenvolver os próprios dons e talentos”, para adquirir a habilidade necessária ao serviço da chamada. Ninguém terá sucesso se não investir no aprendizado da área.
- “como está a própria família em relação à fé”, a família é essencial para o trabalho na obra de Deus, um obreiro ou obreira casado, mas sozinho na labuta sofrerá muito mais do que estando os dois na mesma visão de fé.

3.2. Preparar-se incansavelmente
- “vestia-se de sua indumentária”, é a roupa mais os itens necessário para a atividade, que no caso da farda é o equipamento, colete e capacete.
- “fazia seu juramento”, era necessário o soldado firmar seu compromisso com aquele que o enviou, assim somos nós, estamos entrando nas batalhas do Senhor e para isso precisamos estar comprometidos com Ele mediante juramento feito diante do povo no batismo.
- “o mais importante nesse tempo de espera é o preparo”, as melhores forças de combate militar do mundo, se caracterizam pelo forte treinamento de seus militares em tempo de paz. Ninguém pode deixar para treinar às vésperas da luta, ninguém pode estudar somente às vésperas da prova.

3.3. Deixe Deus agir nos corações e nas circunstâncias
- “vendo seu chamado como um motivo para lucros”, assim como Paulo fazia tendas Atos 18.3 para não ser pesado às igrejas, os líderes devem tomar atitudes semelhantes.
- “isso seria anti bíblico e perigoso”, ninguém consegue esconder do povo por muito tempo as suas verdadeiras intenções, por mais habilidoso que seja não conseguirá por muito tempo.
______________________________________
CONCLUSÃO
- “ jamais se impõe como líder”, uma coisa é ser nomeado líder e outra é ser líder de verdade. O verdadeiro líder é reconhecido, respeitado e seguido pelos liderados.
- “influencia outros a quem pode”, o verdadeiro líder influencia e não é influenciado pelas pessoas.

Boa aula!

Marcos André – editor
Gustavo Matos – colaborador
Juliane Souza – colaboradora
Luiz Evaldo Barbosa - colaborador                               

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.