sábado, 5 de julho de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 1 - Revista da Editora Betel


AULA EM 06 DE JULHO DE 2014 – LIÇÃO 1
(Revista: EDITORA BETEL)

O Perfil Bíblico de um Líder

Texto Áureo: 2 Coríntios 2.14
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição recomendo que você apresente a revista e anime a turma a aprenderem a cada vez desta importante matéria, seja um líder!
- “entendê-la e praticá-la”, professor(a) sugiro que você apresente para a classe esses objetivos como um farol para essa aula. Pois é necessário entendermos o que é ser um líder cristão de verdade e acima de tudo praticar o que for ensinado aqui sobre liderança.
- “bi­blicamente sobre o perfil geral de um líder”, isto é, sobre o perfil de um líder segundo a Bíblia, pois existem muitos tipos de lideranças que servem para atuações específicas, mas o líder cristão deve se apresentar segundo o perfil que a Bíblia apresenta como o correto.
- “três dimensões de vínculos relacionais”, se refere à essas dimensões que são citadas em seguida: pesso­as, organização e consigo.
_______________________________________________
1.  O líder em relação às pessoas
- “é aquele que sabe para onde vai”, esse tipo de característica é essencial para uma boa liderança. O líder não se elege a líder e nem se define como líder, mas ele é escolhido pelos liderados.

1.1. Um líder inspira através de seu exemplo
- “influenciados uns pelos outros”, o ser humano é influenciado facilmente pelas amizades e ambiente em que está inserido, assim se uma pessoa estiver convivendo no meio de pessoas com elevado grau intelectual, ela acabará por se sentir impulsionada também a buscar esse nível de consciência intelectual, para não se sentir excluída. Por isso Jesus instituiu aquilo que Ele mesmo chamou de ajuntamento (eklesia) que é a igreja. Mt 16.18.
- “ideias de um derro­tado.”, na verdade as pessoas não querem é seguir ideias daqueles que se comportam como derrotados, pois até mesmo as pessoas que sofreram derrotas em suas vidas podem se levantar e serem grandes líderes.
-“Primeiro...em sua geração”, Davi teve iniciativa que outros não tiveram, em algo não tentado ainda na época. Á pessoas que necessitam de um impulso para algo que até mesmo já foi feito, mas temem diante da situação que vem de encontro a elas.
- “Um líder é diferente de um chefe”, a lição está ensinando que um chefe dá ordens enquanto o líder motiva pelo exemplo, pergunte aos alunos: será que temos mais líderes ou mais chefes em nossas igrejas?

1.2. O líder influencia na tomada de decisões
- “proativa”, que age em antecipação aos fatos, não espera que algo acontece para tomar atitudes.
- “imparcial na tomada de deci­sões”, ser imparcial significa não tomar partido de ninguém. Não tomar decisão visando uma das partes.
- “coragem para confrontar”, uma pessoa que se esconde na hora de tomar decisões ou se omite, não serve para liderar.

1.3. Um líder conduz seu povo ao cumprimento de metas
- “deve ter visão”, se refere a capacidade de estabelecer e seguir as metas.
- “contagiar outros através dela”, quando os liderados observam seu líder empenhado em alcançar o objetivo traçado, eles logo se animam e buscam cooperar.
-“Depende da visão do líder”, o que aconteceria se Josué e Calebe não se pronunciassem diante do povo hebreu, no momento em que a maioria dos espias desanimava o povo sobre a terra prometida?
- “no líder cristão é a humildade”, no Reino de Deus as pessoas procuram essa característica nos lideres. Quando percebem que algum líder não as possui, logo se afastam dele.

2. O líder em relação à organização
- “determinados interesses”, no caso da igreja local esses interesses é o de levar a Palavra de Deus ao maior número de pessoas possível.
-“Diferentes maneiras”, ele pode administrar, organizar, socializar e desenvolver atividades relacionadas em trabalhos gerais, e até mesmo da manutenção ao templo.

 2.1.  Bons líderes orga­nizam
- “para manter as coisas”, alguns assumem esse tipo de conduta, mas a proposta de Deus é que sempre avancemos, pois se ficarmos em situação estática começamos a regredir. Oséias 6.3
-“Crescimentos e qualidade”, difundir esses dois conceitos juntos nunca foi fácil, e isso sempre mexe com alguém dentro de uma igreja quando se fala em crescimento mexe com aquele pessoal que esta acostumado com o pouco que consegue dominar ficando claro que o numero sempre altera a difusão da ordem.
- “mesmo que isso não agrade”, é bom lembrar aos alunos que o bom líder não vai agradar a todos. Se o líder tentar assumir a postura política de tentar agradar a todos, então certamente desagradará ao Sumo Pastor da Igreja.
- “estabelecesses pres­bíteros”, aqui Paulo está ensinando a Tito que ele como líder deveria buscar pessoas para cooperarem com ele na obra, pois ninguém consegue nada trabalhando sozinho.
- “colocar as coisas em ordem”, o Reino de Deus é organizado, e para um ministério possa crescer ele deve ter organização. Toda obra que é desorganizada é lenta, difícil e pesada para o líder.

2.2. Bons líderes admi­nistram
- “ou ainda gerir”, o termo “gerir” é o que dá origem ao termo “gerenciar”.
- “refere-se à administração de um lar”, de fato a administração de uma casa é o que todos estão familiarizados. A casa de Deus pode ser comparada a nossa própria casa. Se soubermos administrar a nossa casa, então saberemos fazer o mesmo com a Casa de Deus.
- “Caso ele não prove ser bom administrador”, alguns erros que se cometem em casa e os maus líderes podem acabar levando-os para a igreja: não saber gerenciar recursos financeiros, não dar atenção ao conjugue e aos filhos, não ter autoridade dentro de casa, e outras.

2.3.  Bons Líderes traba­lham com propósitos e unidade
- “metas a curto, médio, e longo prazo”, são os objetivos que o líder planeja e passa para a sua equipe. Metas a curto prazo podem ser os objetivos para o ano corrente, enquanto que as metas a médio prazo serão para daí a dois ou três anos e as metas a longo prazo poderão ser para o futuro da igreja em oito ou dez anos. Isso é só uma sugestão de prazos, pois uma liderança pode entender que longo prazo deve ser em 5 anos perfeitamente.  
- “vem antes de trabalho no dicionário”, isso porque o dicionário é organizado em ordem alfabética, mas a vida é organizada em ordem cronológica. Caso ocorra sucesso “sem trabalho” devemos suspeitar de sua fonte.
- “Deus considerou que a unidade é produtiva.”, por isso o Senhor enviou o Espírito Santo no dia de pentecostes para fazer o inverso da torre de Babel, fazer com que aqueles que mesmo tendo idiomas diferentes possam professar a mesma fé. O líder deve buscar sempre a união dos liderados.   
______________________________________
3. O líder em relação a si mesmo
- “dimensão intrapessoal”, é o que tem relação consigo mesmo. Foram feitas análises do líder em relação aos liderados e a igreja, mas agora será visto a relação do líder com o ele mesmo, o que ele deve pensar e como deve considerar as coisas.
-“Equilíbrio consigo”, é ter maturidade e auto domínio, não sendo extremista.

3.1. Um bom líder deve ser fiel à visão recebida (ICo 11.23a)
-“Visão”, uma ideia, uma revelação, algo que trará resultados positivos. O líder não pode sofrer de miopia, ele precisa que sua visão tenha um longo alcance.
- “é quem o motiva”, o pronome demonstrativo “quem”, se refere a pessoa, então não deve ser usado aqui, pois está se referindo a “visão” o correto é “o que” ficando assim: “o que o motiva”. Claro que isso é só um conhecimento para você professor(a) e não interfere o entendimento da lição, não sendo necessário passar para a classe.
- “acordar mais cedo”, isso é, dá forças para a pessoa deixar o conforto de sua cama para iniciar o trabalho no seu objetivo.
- “possuídos pelo futuro”, se refere ao fato de eles trabalharem focando o que vai acontecer lá na frente, vislumbrando a vitória, isso é a visão de liderança.
- “tiveram uma visão do futu­ro”, se refere ao futuro glorioso no céu e não ao que ia ocorrer naquela noite.
- “morrendo por coisas efêmeras”, efêmero é aquilo que é passageiro, às vezes observamos alguns crentes demasiadamente preocupados com essa coisas. É bom lembrar que até mesmo os cargos e as posições eclesiásticas são passageiras.

3.2. Um bom líder busca seu próprio crescimento
- “deverá se preparar”, ninguém deve achar que Deus vai revelar tudo o que deve ser feito a frente de uma obra, Deus não trabalha com preguiçosos. Se alguém tem vocação para a superintendência de uma EBD então deve buscar conhecimento sobre a estrutura, organização e administração de uma Escola Dominical.
-“Buscar a cada dia o seu crescimento”, se atualizar, se reciclar, não Pará no tempo, pois os que assim fazerem tende a serem tachados de líderes retrógrados.
- “tornou-se popular ao derrotar a Golias”, separando esse fato isoladamente, observamos que Davi antes de derrotar o gigante, já treinava com o urso e o leão. Ele adquiriu confiança nas pequenas batalhas para depois ter ânimo para enfrentar o grande desafio. O líder deve enfrentar as pequenas lutas a fim de se preparar para as grandes.
-“Numa caverna”, o líder é reconhecido em qualquer lugar, seja no palácio ou em uma choupana, ele sempre tem o poder de influenciar outras pessoas.
- “jamais foi um homem obce­cado pelo poder”, a obsessão pelo poder é a armadilha para um líder, muitos já caíram devido a essa falha na conduta. Podemos notar isso em alguns jovens que poderiam ser grandes líderes, mas desejam sair desesperado pregando por aí e deixando a chamada de Deus de lado.

3.3. Um Bom líder pos­sui satisfação pessoal
- “quem lhes tra­ga soluções e não problemas”, as pessoas depositam confiança naqueles que resolve as coisas, que tem sempre uma possibilidade de solução para algo. Quando o povo encontra alguém assim, até mesmo seu pedido mais simples é tomado como ordem e obedecido à risca.
- “influenciar outros e perma­necer liderando”, já pudemos observar que alguns excelentes obreiros ao serem colocados em posição de liderança, não se desenvolvem e são rejeitados pelo povo, muitas vezes devido a isso, a não se resolverem pessoalmente.
- “que não tenha autoestima”, a autoestima é a pessoa valorizar a si mesmo, não deve ser confundia com egocentrismo, porque o egocentrismo é a pessoa se colocar no centro das suas avaliações e decisões.
- “acima das que ele mesmo possuía”, o líder não precisa ser melhor do que os liderados, apenas deve ter a capacidade de conduzi-los e administrar suas qualidade em prol do grupo.
- “jamais saberemos seus nomes”, talvez pela dimensão do conhecimento que ocorrerá no céu, cheguemos a saber os nomes de todos eles.
______________________________________
CONCLUSÃO
- “liderança procede de Deus (Rm 13.1)”, essa afirmação não quer dizer que Deus escolheu os líderes para os cargos, se refere a ideia de que Deus é quem permite que um líder permaneça. Isso é para a soberania de Deus seja respeitada, pois um chefe ou líder só está no cargo enquanto Deus permitir.
- “para que ou­tros possam atingir seus objetivos”, na verdade a liderança é para que o grupo como um todo possa atingir seus objetivos, o líder sempre trabalha em prol do grupo.

Boa aula!

Marcos André – editor
Gustavo Matos – colaborador
Juliane Souza – colaboradora

Luiz Evaldo Barbosa - colaborador

3 comentários:

  1. O T. Mendes foi muito enfático em seus comentários em relação o que não é um líder. A revista fala que o significado etimológico da palavra líder é aquele que pastoreia, logo entendemos com isso que, o líder não é aquele que vai atrás dos seus liderados, mas sim vai na frente, na pratica é a mais pura verdade, nem um pastor consegue a obediência dos crentes pela força, não adianta bater no peito e dizer que quem manda na igreja é ele, que enquanto ele estiver na frente as coisas vão ser do jeito dele, isso não funciona, mas quando o pastor segue o exemplo do sumo pastor, leva a igreja para onde quer, pois cristo jamais quer que alguém faça nada por coação, mas Ele nos estimula a segui-lo pelo o amor, assim também deve ser o líder que está na direção do povo de Deus deve conduzi-los pelo amor e não pela força.(1 Pe 5.2,3)
    Que Deus abençoe a cada professor que este trimestre seja de benção.
    Seu irmão em cristo: José EvaldoT. Barbosa

    ResponderExcluir
  2. Diogo Alves de Lima7 de julho de 2014 06:18

    Paz do Senhor Ev. Marcos e a todos!
    Realmente, vejo que o tema abordado neste trimestre será excelente. Já em nossa primeira aula levantamos vários pontos relevantes quanto a visão diferenciada que deve ter um líder. Como exemplo disso, citamos o fato que acontece em várias igrejas: Se usarmos um líder de jovens para ilustrar, vemos que muitas vezes são solicitadas quantias em dinheiro para que possam se comprar uniformes, carteirinhas de mensalidades e outras coisas necessárias, mas muitas vezes se tem no meio desses jovens, pessoas que não trabalham e tem uma família grande e fica para o pai deste jovem arcar com esses "gastos" e ainda arcar com os custos familiares. Daí fica a pergunta: Como exigir que um jovem desse, cumpra com seus compromissos financeiros, comprando uniformes ou ajudando nas mensalidades?
    Por isso penso, que o líder deve conhecer seus liderados, e saber lidar com essa situação, pois com isso, pode-se perder uma pessoa, já que pelo constrangimento de não ter condições financeiras, muitas vezes,essa pessoa se isola e não participa de alguns eventos da igreja.
    Liderança tem por obrigação, ter uma visão muito mais ampla e saber lidar com situações como essa, para que não se perca um só componente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, eu tinha uma grande dúvida e você sanou, eu me perguntava: "Será que só eu percebo que alguns líderes de jovens tomam decisões totalmente arbitrárias? Sem levar em consideração a condição financeira dos pais? Eu tenho três filhos nos jovens. quando tem festividade eu fico no "sanhaço" rsrrsrs
      Obrigado por você trazer essa interessante questão e ter ajudado o CLUBE com esse conteúdo.
      Paz.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.