terça-feira, 19 de agosto de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Conteúdo da Lição 8 - Revista da Editora Betel


O Líder e Sua Responsabilidade nas Decisões
24 de agosto de 2014

TEXTO AUREO
“Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor.” Js 24.15

VERDADE APLICADA
É inevitável que surjam novos tempos e novos desafios. Mas é imprescindível que, antes das decisões, Deus seja consultado.

TEXTOS DE REFERÊNCIA
Js 1.1 - Sucedeu, depois da morte de Moisés, servo do Senhor, que este falou a Josué, filho de Num, servidor de Moisés, dizendo:
Js 1.2 - Moisés, meu servo, é morto; dispõe-te, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel.
Js 1.3 - Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu prometi a Moisés.
Js 1.6 - Sê forte e corajoso, porque tu farás este povo herdar a terra que, sob juramento, prometi dar a seus pais.
Js 1.7 - Tão-somente sê forte e mui corajoso para teres o cuidado de fazer segundo toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que sejas bem-sucedido por onde quer que andares.

INTRODUÇÃO
Os desafios, problemas e dificuldades de nossa época são tantos que não existe uma fórmula ou modelo para solucioná-los. Entendemos que, para cada caso, exista um tipo de tratamento e uma solução a descobrir. Todavia, há rumos seguros a tomar, e as Escrituras nos dão bases muito sólidas para resolvê-los. Não precisamos ficar à mercê da sorte, nem procrastinando, porque Deus tem dado aos seus servos um manual e um Espírito de sabedoria (1Jo 2.20). Na verdade, não há como dissecar todo o assunto nesta lição, mas lançaremos luzes para iluminar mentes criativas a seguir.

1. Prepare-se para tomar decisões
A iniciativa de uma decisão genuína tem suas bases na liberdade, na capacidade de discernir e na capacidade de escolher o melhor rumo a tomar (Jl 3.14). Qualquer ser humano com essas prerrogativas e, principalmente, os lideres, são capazes de tomar decisões. Para isso, ele precisará de entendimento e preparo prático para exercer sua liberdade e resoluções. Vejamos, a priori, que entendimento e preparo um líder deve ter.

1.1. Atitude na vontade de Deus
Como servir a Deus é uma sábia escolha, logo quem o escolheu deve dispor-se com dedicação. Deus exige uma atitude séria de seu servo-líder Josué. Percebemos isso na expressão, “dispõe-te” (Js 1.2) que significa levante-se, ponha-se em pé, esteja pronto a fazer a minha vontade. Para se tomar decisões acertadas, o servo de Deus deve estar, acima de qualquer coisa, na vontade de Deus, seja na função, seja no lugar, ou seja, no ponto crítico a enfrentar. Por mais incrível e ilógico que possa parecer, para alguns, estar na vontade específica de Deus é o lugar mais cômodo, interessante e próspero de encontrar-se (Rm 12.2).

1.2. Os problemas dão sentido à vida
Um sábio filósofo comentava certa vez que o único obstáculo que uma águia precisava vencer para voar com mais velocidade e maior facilidade era o ar. Todavia, se o ar lhe fosse tirado e a orgulhosa ave tivesse que voar no vazio cairia instantaneamente, totalmente sem possibilidades de voar. Os mesmos elementos que oferecem resistência ao voo são, ao mesmo tempo, a condição indispensável para voar. Uma vida livre de obstáculos e dificuldades reduziria todas as suas possibilidades e poderes a zero. Elimine os problemas, e a vida perderá sua tensão criativa. A vida cristã não nos isenta das tempestades da vida (Mc 4.38). Deus não diz a Josué apenas para ser forte, mas para ter coragem (Js 1.6-7). Deus não isentou sua vida de problemas, mas cada conquista ensinava que existe uma saída para cada problema.

1.3. Arme-se das promessas de Deus (Js 1.3-5,13)
Um homem chamado por Deus também receberá suas promessas. A decisão de suceder a Moisés por mais honrosa que fosse era envolta em riscos para si e todos os demais. Apenas alguém determinado por Deus de fato traria o cumprimento das promessas para si e seus liderados. Estar de pé, e disposto, é essencial. Porém, necessário é ser guiado pelas Escrituras; elas ditam os limites que podemos alcançar. Tomar decisões é pensar e decidir antes. Desse modo, alguns questionamentos podem ser feitos como: O que a Bíblia diz a respeito desse assunto? Como o personagem encontrou solução para essa crise? Se Jesus Cristo estivesse em meu lugar, como decidiria? É também muito importante a busca de conselhos, é na multidão de conselhos que nascem os sábios (Ex 18.17; Pv 11.14).

2. Seja versátil ao tomar decisões
A grande aprovação de um líder está em sua capacidade de reconhecer um problema antes que este se converta em uma emergência. Numa liderança eficaz é raridade quando um problema adquire proporções gigantescas, isso porque a maioria dos problemas são reconhecidos e solucionados logo nas etapas iniciais.

2.1. Transforme problemas em soluções
Existe uma diferença enorme entre uma pessoa que tem um grande problema e uma pessoa que faz um problema ser grande. As estatísticas mostram que as pessoas que são aconselhadas nos gabinetes não são as que possuem os maiores problemas, mas as que estão conscientes de seus problemas e permanecem ocultando (Pv 28.13). Por que os vencedores superaram os problemas quando milhares de pessoas foram oprimidas por eles? Simplesmente porque se recusaram a usar as desculpas mais comuns para o fracasso. Eles transformaram as grandes armadilhas em pequenas pedras sobre as quais cruzaram os rios. Eles perceberam que não poderiam evitar todas as circunstâncias de uma vida, mas poderiam escolher que atitudes tomar diante de cada circunstância.

2.2. Se ajuste as mudanças
“Moisés, meu servo, é morto; dispõe-te, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel” (Js 1.2). A morte de Moisés foi a oportunidade de Josué. Assim aprendemos uma lição: “líderes passam, a visão continua” (2 Tm 2.2). Josué deveria se ajustar aos novos tempos, antes ele era liderado, agora deveria ser o líder. E a pergunta é: se Josué não fosse constante, não aprendesse com Moisés, não fosse confiável, será que Deus o veria como um sucessor à altura? Aqui cabe outra pergunta: o que os nossos ouvintes estão aprendendo? Será que estão prontos para assumir novas lideranças ou vão ser liderados até morrer? Josué dormiu servo e acordou líder. Será que estamos prontos para sermos surpreendidos?

2.3. Domine seus medos e seja ousado
Josué estava incrivelmente cômodo, mas agora com a morte de seu líder tinha que tomar decisões. Deus fala que ele deve dispor-se e reiteradamente ordena para que ele seja “forte e corajoso”. Todos os anos anteriores serviram de treinamento para aquele momento, e o povo o reconhecia como líder. Ele estava pronto, mas era necessário que dominasse algum tipo de medo e ousasse conquistar as promessas de Deus (lJo 4.18; S1 91.5). Este é um princípio importantíssimo, o de dominar os próprios medos a cada situação. Para cada situação existe um líder, e com Josué não foi diferente, precisava vencer para avançar. Por esse motivo, o Senhor insistiu em dizer-lhe: seja forte e muito corajoso, não se desvie do livro da lei, sejas bem-sucedido por onde quer que andares (Js 1.7).

3. Decisões em situações difíceis
Selecionamos intencionalmente três episódios críticos da vida de Josué e as soluções por ele encontradas. Embora nesta lição, tenhamo-nos concentrado em Josué, há muitos outros exemplos dignos de estudo.

3.1. Conheça o terreno onde vai pisar (Js 2.22-24)
Como líder das tribos dos filhos de Israel, Josué decidiu iniciar a conquista da terra prometida. Já fazia tempo que ele e Calebe haviam espiado a terra juntamente com mais dez príncipes tribais. Todavia, apenas eles dois se mantiveram fiéis à missão de Moisés. Depois de muitos anos, era necessário que fosse feita uma nova expedição secreta, mas de maneira mais específica, em Jericó. Mediante o relatório, puderam saber todo o possível, para então iniciarem a arte do cerco e a extinção da cidade, exceto o de Raabe e sua família. É imprescindível que o líder conheça, investigue todo o possível para que possa então realizar suas conquistas. Conheça bem a igreja, conheça seus membros, conheça em oração e ajude-os a superar seus desafios.

3.2. Discipline quem precisar com sabedoria
Há certas coisas que um líder espiritual terá de enfrentar em sua prática ministerial. Terá de aconselhar, enfrentará antagonismos, terá de dizer “não” e terá também que disciplinar. Com certeza, este é um dos momentos mais delicados de uma liderança. Este servo-líder de Deus não terá escolha, apenas estará bem preparado ou despreparado para o momento. Há certas decisões que, se forem adiadas, toda a congregação sofrerá retrocesso (Js 22.20), o caso de Acã é um clássico exemplo disso. Disciplinar com sabedoria é ser justo e misericordioso, sempre tentando recuperar a ovelha que se desgarrou. Há vários níveis de disciplina que os que desempenham liderança devem conhecer, para trabalharem com justiça: admoestação, repreensão, suspensão e desligamento. Disciplina nunca visa destruir, por isso, ela deve ser aplicada na medida certa e cada caso é um caso.

3.3. Busque a aprovação de Deus acima de tudo
Nunca tome decisões que não estejam de acordo com as Escrituras Sagradas e sem consultar ao Dono da obra. A liderança de Josué diante dos filhos de Israel estava consolidada, e algumas vitórias eles haviam conquistado sob direção de Deus. Os Gibeonitas sabiam que o destino que lhes aguardava era o mesmo de Jericó e Ai, por isso, elaboraram um estratagema para escaparem da mira dos hebreus. A terra distava três dias de caminhada, mas se fingiram de pobres e de uma terra remota. Assim solicitaram aliança, e Josué e seus líderes, sem consultarem a Deus, decidiram poupá-los sob juramento. Mas, ao descobrirem o engano, Josué e os demais príncipes os pouparam, tomando-os rachadores de lenha. Esse é um exemplo clássico da necessidade de se consultar sempre a Deus em cada questão, situação difícil ou crise (Js 9.1-27).

CONCLUSÃO
Deus tem sempre uma saída, um escape, uma provisão para um servo-líder por Ele vocacionado. Não tenha medo, porque os tempos mudam e as situações também. Creia e seja ousado em aplicar soluções adequadas a cada problema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.