sexta-feira, 22 de agosto de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 8 - Revista da CPAD


AULA EM 24 DE AGOSTO DE 2014 – LIÇÃO 8
(Revista: CPAD)

Tema: O Cuidado com a Língua

Texto Áureo: Tiago 3.2
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição
- “deve ser controlada pelo Espírito”, na verdade o Espírito Santo deve controlar todo o nosso ser, inclusive a língua.
- “canais de bênçãos para aqueles que nos ouve”, com a língua podemos aconselhar, animar, profetizar, abençoar, ensinar, tirar dúvidas, etc.
__________________________________________
1. A SERIEDADE DOS MESTRES (Tg 3.1,2)

1.   O rigor com os mestres.
- “notória a influência dos mestres sobre as pessoas”, por ser uma posição tão cobiçada atraia pessoas de índole duvidosa.
- “privilégio”, são facilidades em obter posições ou cargos.
- “devemos estar cônscios”, significa estar consciente, sabendo o que está fazendo.

2.  A seriedade com os mestres na igreja (v.1).
- “quanto à seriedade”, o ensino do evangelho deve ser sempre visto como algo muito sério, os líderes devem ter o cuidado para não o banalizar.
- “fidelidade”, ter fidelidade no ensino é praticá-lo, ensinando ao povo, se comprometendo em nunca deixar faltar o ensinamento da Palavra de Deus. Na prática, sabemos de igrejas onde o ministério do ensino é fraco e até inexistente.
- “que fizesse seguidores”, que trouxesse pessoas para serem discípulos de Cristo. Não podemos ganhar uma alma para Jesus e lançá-la a sua própria sorte, mas devemos nos preocupar com ela, ensinando-a as verdades da Bíblia, fazendo dela seguidora de Jesus.

3. Perfeição que domina o corpo (v.2)
- “excessos”, são exageros na fala, reclamações em excessos, desabafos prolongados ou elogios em excessos, alguns líderes com o microfone nas mãos cometem esses e muitos outros exageros.
- “descontroles”, alguns que estão em função de liderança nas igrejas são desequilibrados emocionais e isso reflete na fala, falam coisas impróprias, falam demais ou explodem de repente.
- “julgamentos precipitados”, alguns julgam sem saberem o que realmente aconteceu, falam coisas contra irmãos sem terem ciência de todos os fatos.
- “a boca fala do que o coração está cheio”, então é preciso primeiro trabalhar o coração, esvaziando-o ou enchendo-o de coisas boas e santas.
_____________________________________________
2. A CAPACIDADE DA LÍNGUA (Tg 3.3-9)

1. As pequenas coisas no governo do todo (vv.3-5).
- “grandes empreendimentos”, imagine que esses empreendimentos podem ser um culto, um evento religioso social e que um deslize do orador na hora de falar algo, pode colocar tudo a perder.
- Existem pessoas que são uma benção, mas quando abrem a boca só a graça. Os líderes devem se esforçar para não falarem as palavras destruidoras se perceber. Professor(a), na sua classe com certeza há pessoas que serão líderes no futuro, dirija a elas essa orientação.

2. "A língua também é um fogo" (vv.6,7).
- “É preciso usar nossa língua sabiamente”, é bom comentar que as palavras não voltam, uma vez saída da boca não retorna pra lá, se essa palavra fere alguém, então a pessoa vai gastar tempo e energia para refazer o relacionamento. Se você quiser pode citar esse provérbio chinês: “Há três coisas que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida.”

- “proclamadas com bom senso”, bom senso é julgar beneficamente as diversas situações, com razoabilidade, procurando o que há de bom.

3. Para dominar a língua.
- ...
_________________________________________
3. NÃO PODEMOS AGIR DE DUPLA MANEIRA (Tg 3.10-12)
1  Bênção e maldição (v.10).
- “de modo ambíguo”, ambíguo é o que pode ter outro significado ou função, aqui significa que Tiago acha que é possível alguém usar a língua com outros objetivos.
- “adquirimos outra natureza”, quer dizer que a nossa essência foi modificada.
- “manifesta em nosso falar e agir”, isso não pode ser forçado, deve ser natural. Se a pessoa foi realmente transformada, então não terá tanta dificuldade no falar.

2. Exemplos da natureza (vv.11,12).
- “pergunta, de maneira retórica”, quer dizer que ele pergunta com palavras de efeito marcante, convincente ou belo.
- “a pessoa que bendiz ao Senhor não maldiz o próximo”, se isso ocorrer, provavelmente a pessoa bendiz ao Senhor de maneira falsa, da boca pra fora.
- Infelizmente existem milhares de crentes que procedem dessa forma, na frente dos irmãos da igreja agem de acordo com a Palavra, mas estando longe das vistas de todos, se comportam de outra forma.

3. Uma única fonte.
- “a palavra proferida por um discípulo de Cristo”, a Bíblia sempre alerta para aquele que está de pé, que cuide para não cair. Por isso entendemos que se o servo de Cristo não vigiar, ele poderá deixar que sua boca seja um instrumento do inimigo.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “palavra ociosa”, ocioso é a qualidade do que não produz. Assim a “palavra ociosa” é aquela que não edifica, que não constrói. Dessa forma o crente vai dar conta das palavras inúteis que disser.  
- Professor(a) faça seu resumo e apresente o tema da próxima aula, isso ajudará a exortar os alunos a lerem a lição.

Marcos André – Superintendente e professor
Gustavo Matos – Cooperador


Boa Aula!                          

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.