INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 4 - Revista da Editora Betel


AULA EM 26 DE OUTUBRO DE 2014 – LIÇÃO 4
(Revista: EDITORA BETEL)

ANA, E O MILAGRE DA CURA DA ESTERILIDADE
Texto Áureo: Efésios 3.20
 _________________________________________
 INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição passe os ensinamentos que a irmã Ana nos traz.
“atraiu Ana para si através de sua dor", são nos momentos de dor que o ser humano geralmente recorre a Deus, alguns abandonam o Senhor após a tempestade, mas outros ficam.
"alterou o curso da história", por providência divina o Senhor trouxe a Samuel e através dele ungiu dois reis, surgindo assim a monarquia judaica.
"chafurdava no pecado e na corrupção", se refere ao período dos juízes em que a nação não tinha uma liderança permanente, não tinha um rei. O povo pecava, vinha a adversidade e buscava a Deus, ao serem livrados por um juiz que Deus designava eles tornavam a pecar.
_______________________________________________
1. ANA, UMA MULHER ATRIBULADA
atribulada de espírito", com essas palavra Ana resume seus problemas, note que Ana não estava interessada em contar sua vida pessoal e nem apontar os culpados, pois sabia quem poderia dar-lhe a vitória e de qual vitória ela precisava.

1.1.  Ana, Penina e Elcana 
- “era a primeira esposa", seria aquela com quem ele se casara por amor.
- "casou com Penina para ter filhos", em Israel naquela época era visto como amaldiçoado o homem que não tivesse filhos, por isso eles se casavam com uma segunda esposa.
- "Alfred Edersheim", foi um escritor e historiador judeu do século XIX que se converteu ao cristianismo.
- "em nenhuma parte aprovava sua prática", Deus permitiu a poligamia, mas ela não estava no coração do Senhor, por isso Ele fez apenas uma mulher para Adão.
"prática dos afortunados", eram as pessoas que possuíam condições financeiras para tal. Contrair matrimônio sempre foi dispendioso.
- "porções especiais", se refere à parte do sacrifício que era dividida na família.
1.2. O Senhor lhe havia cerrado a madre
- “Deus precisava de um sacerdote"Deus poderia ter levantado qualquer sacerdote naquela época, porém Ele queria levantá-lo em circunstâncias especiais, mas o motivo não sabemos.
- "Deus não tinha uma sucessão sacerdotal", a sucessão aconteceria na casa do sacerdote Eli, mas os filhos dele não eram dignos e por isso o Senhor intenta retirar o sacerdócio de sobre a casa de Eli.
1.3. A lâmpada de Deus se apagava
- “era de muita valia", quer dizer que tinha muito valor, devido a estar raro se ouvir a vós de Deus.
- "juízo sobre toda a casa de Eli", Eli demonstrou ser fraco na disciplina dos filhos e o escândalo que eles promoviam atingia o nome do Senhor. Às vezes a nossa falta de ação para com nossos filhos causam vergonha ao nome do Senhor.
"Quando Deus fala que a lâmpada de Deus estava se apagando", na verdade essa lâmpada de Deus se refere à chama do castiçal, pois ela era acesa pela manhã e ficava até a noite, quando acabava o óleo e ela ia se apagando. Esse fato pode representar à falta de se ouvir a voz de Deus e como essa voz estava se extinguindo com os filhos de Eli.

2.  ANA ENTREGA AO SENHOR SEU BEM PRECIOSO
"subida e descida a Siló", naquele tempo o tabernáculo estava em Siló e a Arca de Deus ficava nele.

2.1. Ana consagra a Deus seu fruto mais desejado
“quando Ana entendeu o propósito divino", na verdade o texto não fala que Ana tenha entendido o propósito divino, isso é uma suposição do comentarista. Ana chegou a um ponto que o que importava era retirar a sua vergonha de não ter filhos, por isso a entendeu que a vitória dela não era o filho, mas a fertilidade de seu ventre.
- "era tornar-se a mãe da história de seu próprio povo", professor(a), essa é uma suposição do comentarista, é muito improvável que Ana tenha entendido o plano de Deus, pois o Senhor não o revelou a ninguém.

2.2. Nasce Samuel
- "restabeleceu o sacerdócio", o sacerdócio estava sobre a casa de Eli, mas ele se perderia com seus filhos rebeldes, pois era passado de pai para filho, por isso foi necessário levantar um sacerdote que não fosse da mesma ordem, por isso dizemos que Samuel é um tipo de Cristo, pois Jesus foi um sacerdote de uma ordem diferente da de Arão Hebreus 5.10.
"profetismo", é o estabelecimento do ministério dos profetas com Samuel, pois ele estabelece a escola dos profetas.
"um profeta tão poderoso", Samuel era centralizou a mensagem de Deus, antes dele os profetas eram usados esporadicamente. Depois dele tudo mudou, ele se tornou reconhecido como o profeta de Deus.
"deixar de se importar com nossas Peninas", seria deixar de se amargurar pelas afrontas e fazer algo a mais pela obra de Deus, como o exemplo de Ana.

2.3. Ana deixou de chorar para cantar
"até a estéril deu luz a sete filhos", é possível que Ana se refira a ela mesma na terceira pessoa, porém se assim for, a conta de sete filhos não bate com o relato do versículo 21 do capítulo 2.
"monturo", era o lugar de se colocar lixo ou lixão como é conhecido por aqui.

3. AS LIÇÕES DO INESPERADO
"mais três filhos e duas filhas", somando com Samuel dá seis filhos e não sete como afirma o canto de Ana. Nesse caso é provável que o canto registrado no capitulo 2.4-8 tenha sido escrito depois do relato dos filhos que ela teve.

3.1. Voto cumprido é recompensa certa
"quando obtém o desejado se esquecem", o ser humano se esquece muito rápido do bem recebido e dos votos e promessas feitas na crise.
Ana assumiu um compromisso com Deus ao fazer o voto. Existem nesse momento muitas pessoas que buscam a Deus por uma cura, mas não assumem um compromisso com o Criador.
"e que seu se tornaria profeta e sacerdote?", Ana jamais saberia, mas ela conseguiu o seu objetivo quando decidiu dar o seu melhor para Deus.
"Deus sabe honrar a quem renuncia por sua causa", ela não pediu a vingança contra Penina, o que ela pediu foi que Deus retirasse a sua vergonha dando-lhe um filho varão. Aqueles que só tinham filhas eram vistos como desfavorecidos de Deus, por isso Ana pede um filho homem.

3.2. Ana, uma mulher de oração
-...

3.3. Buscar ao Senhor de forma deleitosa 
- "não significa estar isento de tristeza", alguns triunfalistas afirmam que o crente não pode ficar triste, mas devemos lembrar que o servo de Deus é um ser humano sujeito as mesmas limitações de todos os demais. Porém a tristeza dos crentes não é permanente.
"aliviá-la de sua carga a não ser o Senhor", muitas pessoas buscam em políticos e empresários e só depois de não conseguirem é que vão ao Senhor.
"deletada da história", termo incomum para esse tipo de lição, perfeitamente entendível para os jovens, significa que Penina deixou de ser lembrada.
"para toda porta que está fechada", existem portas na nossa vida que não podemos abrir para nós mesmos, mas existem outras que não abrimos para Deus. Ana precisava de uma porta, mas decidiu abrir uma para Deus.

CONCLUSÃO
"fechou algo para que venhamos a Sua presença", foi isso o que aconteceu com Ana, teve uma porta fechada por Deus (sua madre) e assim ela foi a Ele. Às vezes o Senhor nos impede de algo para que nos cheguemos a Ele. Deus não faz isso com qualquer um, existem pessoas que estão chorando hoje pelas portas fechadas, porque não sabem o quanto são importantes para Deus.
"seus projetos a nosso respeito.", a sabedoria de Deus é infinitamente superior a nossa e a de Satanás, Ele nos faz participantes de seus projetos antes mesmo de algo acontecer, Deus usa até o inimigo. Até Penina foi instrumento de Deus para que Ana o buscasse devido a sua afronta.
- Faça seu resumo

2 comentários:

  1. Olá meu caríssimo professor.
    Fiquei aqui meditando em seus cometários e imaginando, será que Ana pagou com a mesma moeda aquilo que Penina fizera a ela? imagino que não. Acredito que exemplo disso deve ser a vida do verdadeiro cristão, pois o nosso mestre nos ensina a amar e orar pelos nossos inimigos. Outra questão que se deve levar em conta é que Penina de forma alguma foi excluída da historia, pois em qualquer época ou lugar em que for contado a historia de Ana automaticamente também Penina será mencionada, embora que de uma forma negativa. Penso que orar de uma forma deleitosa possa referir-se tirar o sentimento de revolta que leva muitas pessoas a colocarem em Deus a culpa dos seu fracassos, o crente em cristo mesmo diante da maior provação se alegra na esperança e na crença que Deus é poderoso para resolver sua situação e nesse sentido ele tem prazer na oração pois sabe que é através dela que ele consegue se comunicar com Deus. Um forte abraço irmão Evaldo em Catalão-GO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém meu irmão Evaldo, creio que Ana não pagaria com a mesma moeda, pois agora ela estava em situação semelhante a de Penina e nem me parece que ela tenha gasto algum tempo enaltecendo a vingança de Deus, mas ela expõe a misericórdia e justiço do Senhor. No demais obrigado pelo teu acréscimo aqui.

      Marcos André

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.