INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sábado, 4 de outubro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 1 - Revista da CPAD

INCOMPLETO


AULA EM 05 DE OUTUBRO DE 2014 – LIÇÃO 1
(Revista: CPAD)

Tema: Daniel, Nosso “Contemporâneo”

Texto Áureo: Mateus 24.15
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição apresente também os outros temas do trimestre, para despertar o interesse dos alunos.
- “sob a perspectiva da escatologia bíblica”, quer dizer que o livro será estudado visando a escatologia, uma análise voltada para o estudo das últimas coisas.
- “Ele é contemporâneo”, quer dizer que ele é de nossa época, o comentarista afirma isso porque as profecias de Daniel se aplicam hoje.
- “não perdeu a fé no Deus Altíssimo”, esse é o ponto mais inspirador na vida de Daniel. Estando longe de sua pátria, do glorioso templo e dos rituais judaicos ele permaneceu fiel.
__________________________________________
1. A HISTÓRIA POR TRÁS DO LIVRO DE DANIEL

1.   A formação histórica de Israel.
- “um clã de 12 filhos”, clã é a reunião dos membros de uma família.
- “a família de Jacó aumentou em número”, eles ficaram no Egito por 430 anos, lá eles tinham acesso a saneamento, água, pasto para os animais e alimento, tinham as condições perfeitas para crescer. Eles não foram escravos durante os 430 anos.
- “nos anos do rei egípcio que respeitava a liderança e a história de José”, é provável que tenha trocado a dinastia no Egito e subiu ao trono uma outra família de faraós.

2. O governo teocrático.
- “a autoridade governamental vinha de Deus”, nesse período Josué era o líder a serviço de Deus.
- “porque Israel afastou-se da direção divina”, após a morte de Josué o Senhor deixou a nação sem um líder a seu serviço, por isso o povo se corrompia e o Senhor o castigava e quando eles clamavam o Senhor levantava um Juiz.

3. O governo monárquico.
- “decadência política, moral e religiosa da monarquia”, os reis que se levantaram após Salomão não eram bons como ele e Davi, na verdade Davi e Salomão eram bons reis, mas péssimos pais e seus descendentes não seguiram seus exemplos, a não ser alguns.
- “O reino do Norte constituía-se de dez tribos”, dessas dez a maior era a tribo de Efraim um dos filhos de José e a capital do reino do Norte era Samaria.
- “Judá e Benjamim”, havia também parte da tribo de Levi das famílias dos sacerdotes que trabalhavam no Templo, dessas tribos a que mais cresceu foi a tribo de Judá e capital do reino do Sul era Jerusalém.
- “para preservação do projeto original de Deus”, esse projeto deve ser o de criar um grande povo que levasse o conhecimento de Deus ao mundo e por fim trazer o Messias redentor do mundo.
_____________________________________________
2. OS FATOS QUE PROPICIARAM O EXÍLIO NA BABILÔNIA

1. O contexto político do reino de Judá.
- “tornou-se tributário da Babilônia”, quer dizer que ele passou a pagar tributo ao rei de Babilônia.

- “estava o profeta Ezequiel”, esse profeta era contemporâneo de Daniel e Jeremias. Ezequiel ficou vivendo com o povo nos campos de Babilônia as margens do rio Quebar. Daniel ficou morando no palácio do rei de Babilônia e Jeremias ficou com o povo nas ruínas de Jerusalém.

                                                      INCOMPLETO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.