INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sábado, 1 de novembro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 5 - Revista da CPAD

INCOMPLETO


AULA EM 2 DE NOVEMBRO DE 2014 – LIÇÃO 5
(Revista: CPAD)

Tema: Deus Abomina a Soberba

Texto Áureo: Daniel 4.37
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição você poderá mostrar como algumas pessoas são soberbas e até alguns de nossos crentes agem com presunção.  
- “um testemunho pessoal do rei Nabucodonosor”, o texto é narrado em primeira pessoa, com as palavras do próprio Nabucodonosor.
- “reconheceu a soberania do Deus dos cativos”, isso porém não quer dizer que ele tenha se convertido ao judaísmo.
- “o que ocorre com os que se exaltam”, é um texto instrutivo, por isso foi permitido que uma narrativa de um ímpio fizesse parte do Canon bíblico.
- “nenhuma criatura pode usurpar a glória de Deus”, aqui pode ser referenciado o episodio em que o rei Herodes aceitou a honra que seria dada a Deus. Atos 12.22-23
__________________________________________
1. A PROVA DA SOBERANIA DIVINA (Dn 4.1-3)

1.   Nabucodonosor, chamado por Deus para um desígnio especial (Jr 25.9).
- “dominador de todas as nações do mundo”, Nabucodonosor não sabia que o Deus de Israel era o Criador e sustentador do mundo, Deus controla o universo e até mesmo Satanás só tem autoridade até onde Deus permite.
- “Deus chamou a Nabucodonosor de “meu servo””, não que ele tivesse no mesmo patamar de Daniel perante o Senhor, as porque ele era um instrumento nas mãos de Deus.

2. A soberba de Nabucodonosor.
- “segundo o pastor Matthew Henry”, pastor e comentarista bíblico da Inglaterra do século XVII.
- “rival mais ousado da soberania do Deus Supremo”, quer dizer que ele foi o que mais ousou desafiar o Senhor, os fatos que marcaram essa ousadia foram ao tomar os utensílios do Templo e destruí-lo e ao construir a estátua de ouro e exigir adoração a ela.
- “Traspassado pela presunção”, quer dizer que a presunção atravessou seu coração. Presunção é achar que é algo que não é, assim Nabucodonosor achava que tinha status de divindade.
- “Só assim o soberano caldeu viu”, ele teve que ter sua saúde mental abalada para saber que ele é pó. E não só ele, mas todos os súditos puderam ver que ele não está nem perto de ser divindade. Muitas pessoas só reconhecem que tem limitações no leito do hospital, somente ali se lembram que precisam de Deus.

3. Nabucodonosor proclama a soberania de Deus (Dn 4.1-3).
- Não se sabe por que Nabucodonosor reconheceu a soberania de Deus, mas não libertou o povo, pois essa seria a melhor atitude depois de passar o que passou.
_____________________________________________
2. DEUS FALA NOVAMENTE A NABUCODONOSOR POR MEIO DE SONHOS (Dn 4.4-9) 

1.  Deus adverte Nabucodonosor através de um sonho.
- “O rei, então, se lembrou de Daniel”, os fatos milagrosos que Daniel presenciou não foram muitos no período de setenta anos de cativeiro, já fazia muito tempo que o rei tivera contato com Daniel desde a interpretação do sonho. Daniel era fiel por conhecer a Deus ele não via milagres constantemente para poder acreditar.
- “não se tratava de um sonho comum”, nem todos os sonhos que envolvam a igreja são revelações de Deus, muitas pessoas são supersticiosas ao extremo, acreditam que nos sonhos existem símbolos permanentes, achando que se alguém sonhar com cobra, por exemplo, é falsidade ou se sonhar com dinheiro seria sorte, etc. Mas o Senhor é quem revela a interpretação e Ele não trabalha com uma tabela de símbolos.
- “a Palavra de Deus como o canal revelador”, alerta oportuno para aqueles que precisam o tempo todo de revelação. Professor (a), atualmente muitos crentes ficam atrás de visão e revelação, porque são preguiçosos e não querem ler a Bíblia, arrume um jeito de falar isso aí na sua classe sem ofender ninguém. É impressionante como as pessoas querem se acomodar, não se esforçam por buscar a Deus.

2. Daniel é convocado (Dn 4.8).
- “ habilidade espiritual de Daniel”, era um dom concedido a Daniel, que ele não fazia questão nenhuma de o apresentar para as pessoas.

- “pediu-lhe um tempo”, Daniel não fazia nada de improviso, ele gostava de conversar com Deus primeiro para tomar a correta atitude.

                                 INCOMPLETO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.