INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 8 - Revista da CPAD



AULA EM 23 DE NOVEMBRO DE 2014 – LIÇÃO 8
(Revista: CPAD)

Tema: Os Impérios Mundiais e o Reino do Messias

Texto Áureo: Daniel 7.27
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição recomendo que você faça de antemão, uma leitura cuidadosa do capítulo dois e sete de Daniel.
- “uma mudança narrativa no capítulo sete”, significa que no capítulo sete o texto do livro muda de foco e passa a falar de visões e sonhos que apresentam uma escatologia semelhante a de apocalipse.
- “visão do capítulo dois foi dada a um rei pagão”, se refere ao sonho da estátua que Nabucodonosor teve. Ele foi só um vaso usado por Deus, não tinha nenhum compromisso com a visão, tanto que se esqueceu do sonho.
- “e o surgimento do reino eterno do Messias”, na visão da estátua de Nabucodonosor o reino é representado pela pedra que é arremessada contra os pés da estátua.  
__________________________________________
1. A VISÃO DOS QUATRO ANIMAIS (Dn 7.1-8)

1. A visão.
- “Ele foi corregente com o seu pai, Nabonido”, mas Daniel cita Belsazar porque         ele está no contexto do livro, pois a história dele é mais conhecida do que a de Nabonido, devido à condenação que ele recebeu de Deus.
- “leão com asas de águia”, há uma teoria de que Daniel e João tiveram visões de aparelhos de guerra como helicópteros, aviões, navios, tanques, etc, porém eles não teriam condições de descrever o que viam e por isso teriam expressado nas formas que eles conheciam.   

2. A interpretação.
- “Filho do Homem”, esse nome com iniciais maiúsculas se referem a Jesus.
- “Daniel precedeu o tempo em que”, quer dizer que ele viveu antes do império romano se levantasse, isso também é um motivo porque ele se interessou tanto pelo quarto animal.
- “eficácia administrativa”, Roma adotou uma política nunca praticada antes, ela não destruía a nação inimiga, não levava seu povo cativo, não destruía suas bibliotecas, respeitava seus templos e suas divindades. Roma nomeava um procurador para administrar a região conquistada em seu nome.
- “Anticristo escatológico”, é uma figura escatológica apresentada nas cartas de João, porém Paulo o chama de homem do pecado 2 Tessalonicense 2.3.  
- “tipificado na pessoa de Antíoco Epifânio”, foi um rei sírio que reinou no período interbíblico e que profanou o templo.
_____________________________________________
2. O CLÍMAX DA VISÃO PROFÉTICA

1.  Tronos, "ancião de dias" e juízo divino (vv.9-14).
- “ancião de dias”, a alocução adjetiva “de dias”, serve para reforçar o quanto era aparentemente velho o tal ancião.
- “cabelos brancos e vestido de branco”, cabelos brancos tipificam a experiência e sabedoria do juiz.  As vestes brancas representam a santidade e pureza com que julgará.
- “o ápice da visão de Daniel”, o ápice da visão retrata o momento máximo da história humana, o Juízo Final, quando o Senhor julgará a todos os homens.


2. O "Filho do Homem" (vv.13,14).
- “melhores manuscritos antigos”, eram os manuscritos tidos como mais fieis aos originais.
- “refere-se a um ser humano distinto”, mas sabemos que em Ezequiel a expressão “filho do homem” é usada para designar o próprio Ezequiel.
- Toda a argumentação usada nesse subtópico é para dizer que a expressão “Filho do Homem” usada no livro de Daniel se refere à Jesus.

3. A Grande Tribulação (vv.24,25).
- “visão conservadora-tradicional e evangélica”, é colocado dessa forma porque tem surgido com o passar do tempo, diversas outras visões, com interpretações bem distintas umas das outras.
- “especialmente em relação à nação de Israel”, nesse período haverá guerra contra Israel Apocalipse 16.16
- “metade dos sete anos finais”, a primeiro metade é conhecida pelo mais conservadores como “Pequena Tribulação” e corresponde ao período em que o Anticristo assumirá o governo mundial ou terá uma espécie de controle das nações.
- “a plenitude do Reino de Deus”, plenitude dá ideia de completo, pleno ou total. Nesse momento o Reino de Cristo será completado na terra, pois ele assumirá o trono do governo mundial.
________________________________________
3. A VINDA DO FILHO DO HOMEM
1. A visão (vv.13,14).
- “assim como para o céu o vistes ir”, dá a ideia de que a forma do arrebatamento será a inversão da ascensão. Assim como uma nuvem o ocultou uma nuvem o revelará. Assim como só discípulos o viram, só os salvos o receberão.
- “todo olho o verá, até os mesmos que o traspassaram”, segundo a escatologia, a segunda vinda de Jesus (parousia) ocorrerá em duas etapas, a qual na primeira, Cristo virá como um ladrão e arrebatará a Sua Igreja e somente os salvos saberão. Na segunda etapa Ele virá em socorro do Seu povo, os judeus, então todo olho verá.
- “os mesmos que o traspassaram”, os mesmos que os traspassaram se refere aos judeus que o feriu com morte de cruz, traspassando as mãos e os pés.

2. "Os santos do Altíssimo" (v.18).
- “identificada por eles como o povo judeu”, eles pensavam assim porque o único povo de Deus que eles conheciam eram os judeus.
- “crentes advindos da Grande Tribulação”, seriam aqueles que ficaram após o arrebatamento da Igreja, mas que se mantiveram fieis. Isso mostra que haverá salvação no período da Grande Tribulação.

3. A destruição do Anticristo (vv.26,27).
- “intervirá na história dos judeus”, no momento em Jesus descer do céu com seus Santos, será essa a intervenção do nosso Senhor. Nesse momento Israel estará cercado pelas forças do Anticristo, mas o Senhor Jesus os livrará.
- “não passará pela Grande Tribulação”, sempre existiu muita dúvida se a Igreja de Cristo passará ou não pela Grande Tribulação. Os eruditos se dividem em dois grupos, os pré-milenistas que acreditam que Jesus voltará antes do Milênio e o pós milenista que acreditam que a Igreja só será arrebatada após o Milênio. Existem ainda os amilenistas que acreditam que não haverá milênio.  
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “propalarem o "aqui e agora", dá a ideia de imediatismo, essa ideologia é pós modernista e o maior jargão dela é a frase: “hoje é o dia da sua vitória!”.
- “são alegorias”, alegorias são figuras, que não descrevem literalmente algo, apenas simbolizam.
- “uma cultura sem conexão com a era atual”, quer dizer que Daniel não poderia compreender as visões das coisas atuais com o nível de entendimento daquela época, por ele teria se expressado usando símbolos de sua época.
- Não esqueça o resumo.

Marcos André – professor


Boa Aula!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.