sexta-feira, 21 de novembro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 8 - Revista da Editora Betel


AULA EM 23 DE NOVEMBRO DE 2014 – LIÇÃO 8
(Revista: EDITORA BETEL)

ELISEU E O MILAGRE DA RESSURREIÇÃO
Texto Áureo: Filipenses 11.6
 _________________________________________
 INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição ensine os alunos as lições aprendidas com aquela mulher sunamita, é bom ler as referências antes da aula.
- “mulher de Suném”, Suném era uma cidade que ficava no território de Issacar Josué 19:17,18, próximo a Jezreel.
- “conheciam a ciência dos tempos”, quer dizer que eles compreendiam condições climáticas, época de cheias dos rios e boas condições para plantio.
- “o rei só se movia”, quer dizer que o rei só tomava suas decisões após ouvir os conselhos dos filhos de Issacar.
_______________________________________________
1.  A MULHER DE SUNÉM
- “uma “mulher importante”, o texto bíblico dá a ideia de que essa mulher era conhecida na cidade de Suném.
- “este que sempre passa por nós”, talvez o marido dela nem tenha percebido que por eles sempre passava um homem como Elias.

1.1.  Uma mulher sensível e de fácil entendimento
- “sensibilidade muito preciosa”, as mulheres conseguem sentir melhor o que passa ao seu redor. Os homens são mais focados em algo específico, mas as mulheres conseguem perceber o que ocorre no entorno.
- “qualidade de sua vida espiritual”, quando alguém chama outro de “homem de Deus”, já está atribuindo qualidade espiritual a pessoa, mas quando se acrescenta o adjetivo “santo”, então essa qualidade é multiplicada.
- “Ela não discerne somente o ministério de Eliseu”, o ministério ela discerniu quando afirmou que ele era homem de Deus, mas ao chamá-lo de santo ela mostra que estava vendo muito mais.
- “a identidade desse homem de Deus”, houve reconhecimento da identidade espiritual do profeta. No tempo em que vivemos está cada vez mais ser reconhecido como homem de Deus. Muitos jovens crentes hoje andam como se do mundo fossem.      

1.2.  Um bom relacionamento produz bênçãos poderosas
- “Algo moveu o coração daquela mulher”, obviamente foi o Espírito Santo trabalhando na vida dela, pois quem mais além de Deus tocaria em alguém para construir um lugar de repouso para seu servo descansar sem pagar nada?
- “certamente lhe confiava à administração das coisas”, isso é perceptível pelo modo como ela fala: “façamos-lhe” se ela fosse apenas uma esposa, não poderia falar daquela forma.
- “verdadeiras árvores frutíferas”, árvores frutíferas aqui se refere às mulheres que fazem com que a renda do marido se multiplique pela boa administração. Porém na referência de Salmos 128.3,  termo se aplica à mulher que dá muitos filhos ao seu marido.
- “poder de edificar ou derrubar”, se refere ao lar, conforme a referência de Provérbios 14.1, curiosamente essa passagem não atribui responsabilidade ao homem, mas somente à mulher, isso se deve a fato de a mulher ser a governanta do lar e mais influente com os filhos. Uma mãe sem sabedoria pode destruir a família. Um pai também pode destruir um lar, mas a mãe é sempre a mais influente nessa área.
1.3. É dando que se recebe
- “que se fale por ti ao rei, ou ao capitão dos exércitos”, nota-se que o profeta estava se referindo a alguma requisição que ela pudesse querer do rei. Ele na estava pensando em milagre.
- “não possuía herdeiros”, naquele período se uma família não tivesse filhos era vista como amaldiçoada, por isso um filho era para eles uma grande honra, era com se Deus declarasse para o povo que aquela casa estava sob Sua guarda.
- “mas infeliz por ter um lar vazio”, o texto não mostra ela se queixando com o profeta a respeito de seu problema, ela apenas buscou honrar o homem de Deus por ver nele a autoridade profética e a santidade. Atualmente muitos se achegam a Cristo por estarem precisando de algo, de uma benção ou solução para um problema, mas o que mais impacta o coração de Deus é reconhecermos Seu Filho como o único caminho, como o Salvador da alma, independente do que Ele possa nos dar.  

2.        ELISEU E O FILHO DA SUNAMITA
- “corresponde a nove meses”, Elizeu chamou de o tempo da vida por se tratar do tempo para se ter um filho.
- “o homem se tornou fértil”, se refere ao marido dela, pois talvez o problema da fertilidade estivesse nele.  

2.1.  O menino adoece e morre
- “forças opostas”, se refere à ação maligna é claro. Uma ou outra pessoa próxima a nós pode ser também o canal para essas forças opostas, mas embora alguns deles de vez em quando dão lugar a Satanás, o nosso inimigo sempre será os principados das trevas.
- “não desperdiçou uma lágrima”, a Bíblia não relata sobre choro dela em nenhum momento, por isso chega-se a conclusão de que ela não tivesse chorado. Por conta de uma espiritualidade forçada alguns irmãos e irmãs se recusam prantear seus entes queridos mortos, mas esse procedimento não é salutar, é recomendável que um servo de Deus se entristeça por um parente morto, mesmo sabendo que ele esteja na glória, porém sua tristeza não é permanente e não se transformará em desespero.
- “dizendo estar tudo bem”, ela usou essa afirmação para desviar de perguntas que a atrapalhariam no seu objetivo.

2.2. O encontro com o profeta
- “portava consigo uma palavra”, se refere a Elizeu e a sua poderosa palavra vinda de Deus.
- “apenas orientação do homem de Deus”, assim ela evita que muita gente fique sabendo seu problema. Quanto mais pessoas sabendo do nossos problemas pode ser prejudicial para a resolução. Por outro lado não podemos nos isolar e manter segredo sobre nossas aflições, por isso o Senhor sempre nos mostra um homem de Deus para confessarmos as nossas dores e recebermos a ajuda espiritual.
- “pedindo orações desesperadas”, alguns irmãos não atingiram a maturidade ainda e por isso agem dessa forma. Alguns irmãos acabam pedindo oração e orientação a obreiros despreparados e que muitas vezes não estão com a vida no altar.

2.3. Eliseu ressuscita o menino
- “que somente nós mesmos podemos fazer”, Geazi provavelmente não desfrutava de muita santidade, ele demonstra no caso da cura de Naamã que ele estava interessado em outras coisas 2 Reis 5.20.
- “uma linguagem profética”, isso porque ela fala do que vai fazer como se profetizasse, ela diz: “Não te ei de deixar”
- “Eu sei as palavras que você disse...”, isso é uma conjecturação do comentarista, algumas vezes essas conjecturações passam bem longe do que o personagem quis falar ou demonstrar. Algumas conjecturações são verdadeiras heresias.

3. OS FRUTOS COLHIDOS PELA ATUAÇÃO DA BONDADE
- “ela viu seu lar totalmente transformado”, os frutos que colhemos por honrar os homens e mulheres de Deus, começa dentro de nossa casa.

3.1. O aviso e o livramento
- “Jeová era quem estava enviando a fome”, foi uma revelação de Deus para que ela salvasse a sua família, veja que ela poderia ter usado a revelação para benefício próprio a fim de se promover como profetiza. Até hoje alguns profetas tem as revelações de Deus, mas não usam para salvar as famílias, usam para benefício próprio.
- “sabem perfeitamente a origem dos eventos”, os servos de Deus que estão conectados com o Senhor olham para os eventos da natureza e sabem que Deus está permitindo isso, pois o apocalipse está chegando.

3.2. Movendo-se no tempo certo
- “saiu no tempo de Deus”, se refere ao aviso para sair da terra, ela saiu para no momento adequado e não voltou antes do tempo determinado. Há ocasião em que recebemos uma promessa, mas queremos adiantar as coisas.
- “Legalmente, ela havia perdido sua casa”, de acordo com a lei ela ficaria sem as terras, mas o Senhor está acima de toda lei e muitas vezes o Senhor quebra os protocolos para nos abençoar.
- Nesse tópico é ensinado a fazer o que Deus manda e no tempo correto de Deus.

3.3. A restituição de todas as perdas
- “lhe deu um oficial”, poderia ser um capitão de 100 ou 50, para usar força militar caso as terras dela estivessem ocupadas por algum invasor.
- “tudo o que fora arrecadado durante estes sete anos”, como o estado havia confiscado as terras durante os sete anos, o reino ficou arrecadando o que era produzido.
- Aqui se ensina a restituição para aqueles que honram os homens de Deus.  

CONCLUSÃO
- “recompensou a obediência com a restituição”, a restituição é algo que o Senhor faz muito em Sua obra, restauração de lares, restituição de ministérios, são obras que Cristo faz em prol dos Seus filhos. Deus não chamou ninguém para ser rico, mas a restituição é uma obra que Ele ama fazer.
- “retornarem ao lugar da bênção”, é uma mensagem para a pessoa retornar aos caminhos do Senhor. Se alguém na classe estiver pensando em desistir ou estiver afastado, deve retornar para o local da benção, a igreja!

Boa aula!


Marcos André – editor

3 comentários:

  1. PONTO DE VISTA PESSOAL
    Segundo alguns historiadores os fatos narrados do capitulo 2 ao capitulo 8 estão visivelmente fora de uma ordem cronológica, possivelmente esses sete anos de fome seja o mesmo relatado em 2 Rs 4:3. No entanto, não há como localizar com precisão onde este acontecimento se encaixa em termos cronológicos, mas, por se tratar de um período extenso, sete anos, deve provavelmente ter ocorrido entre 855 AC e 849 AC. O comentarista diz que: "O rei aqui é um tipo de Cristo", penso que no máximo poderíamos dizer que essa atitude dele representa o que Jesus faz com os seus. Esse rei que a lição está falando, é o rei Jorão, filho de Acabe e Jezabel, um péssimo rei, o qual Eliseu não tinha muito afeto por ele, Mas Eliseu disse ao rei de Israel: Que tenho eu contigo? Vai aos profetas de teu pai e aos profetas de tua mãe.
    2 Reis 3;E disse Eliseu: Vive o Senhor dos Exércitos, em cuja presença estou, que se eu não respeitasse a presença de Jeosafá, rei de Judá, não olharia para ti nem te veria.
    2 Reis 3:14 Jorão foi assassinado por Jeú a mando de Deus, E sucedeu que, vendo Jorão a Jeú, disse: Há paz, Jeú? E disse ele: Que paz, enquanto as prostituições da tua mãe Jezabel e as suas feitiçarias são tantas?
    Então Jorão voltou as mãos e fugiu; e disse a Acazias: Traição há, Acazias.
    Mas Jeú entesou o seu arco com toda a força, e feriu a Jorão entre os braços, e a flecha lhe saiu pelo coração; e ele caiu no seu carro.
    2 Reis 9:22-24. Restituição: muitas vezes choramos e lamentamos por coisas que perdemos, a achamos que só seremos felizes novamente se readquirimos tais perdas, e com isso esquecemos que o Senhor as vezes quer nos dar coisas superiores as que perdemos, mas a nossa NOSTALGIA nos prende a um passado que já passou, e nos impede de vivermos o presente e olhar para o futuro. A braço a todos irmão Evaldo em Catalão-GO.

    ResponderExcluir
  2. ERRATAS; Onde se ler cap. 4;3 o certo é cap. 3;38

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Evaldo, mais uma vez obrigado pela tua ajuda nessa obra, e obrigado também pelas orações. Estou tentando colocar em dia essas publicações para que possa publicá-las mais cedo, a fim de auxiliar melhor os irmãos.
      Paz de Cristo, continue conosco em o nome de Jesus.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.