INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sábado, 6 de dezembro de 2014

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 10 - Revista da CPAD


AULA EM 07 DE DEZEMBRO DE 2014 – LIÇÃO 10
(Revista: CPAD)

Tema: As Setenta Semanas

Texto Áureo: Daniel 8.19
  
INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição recomendo que você leia o cap 9 de Daniel completamente.
- “a pesquisa de Daniel quanto à profecia de Jeremias”, essa afirmação está expressa em Daniel 9.2. Notamos naquele texto que Daniel após estudar a Palavra foi buscar a Deus em oração e jejum. Os teólogos do nosso tempo deveriam fazer o mesmo.
- “um período de 490 anos”, considerando cada semana como um período de 7 anos.
- ““um rei feroz” prefigurava o futuro Anticristo”, se refere a Antíoco Epifânio.
__________________________________________
1. DANIEL INTERCEDE A DEUS PELO SEU POVO (Dn 9.3-19) 

1. O tempo da profecia de Jeremias (vv.1,2).
- “exercia suas atividades políticas”, Daniel era um governador que presidia sobre outros cento e dezenove no reinado de Dario. Tinha grande destaque no reino.
- “esquadrinhou a mensagem do livro de Jeremias”, Daniel examinou as Escrituras, se esforçou em interpretá-las e obteve êxito.
- “cumprimento da promessa ao seu povo”, se refere à promessa de restauração do povo e retorno à sua terra.
- “Ele restaurasse o reino a Israel”, naquele período as nações foram transformadas em províncias e nenhuma das províncias poderia ter rei, somente um governador, não poderia montar exército e nem fortalecer muros.

2. A confissão dos pecados de um povo (vv.3-11,20).
- “atitude confessional”, atitude de confissão. A nossa apresentação a Deus deve ser sempre confissões do nosso pecado.
- “reconhecimento da culpa”, o reconhecimento do erro é apenas o primeiro passo para a mudança, será necessário em seguida uma atitude de afastamento do pecado.
- “mas a sua própria também”, ele está falando dessa forma porque está falando por todo o povo incluindo ele. Esse é um aspecto da união que agrada a Deus.

3. Daniel reconheceu a justiça de Deus (vv.7,16).
- “convicto acerca da perfeição da justiça divina”, mesmo tendo dúvida, ele sabia que se era Deus quem estava trabalhando, com certeza seria feito da forma mais correta. Ele confiou mesmo sem entender. 
_____________________________________________
2. DEUS REVELA O FUTURO DO SEU POVO (Dn 9.24-27)

1.  As setenta semanas (v.24).
- “decreto da reconstrução de Jerusalém”, essa reconstrução se deu pelas mãos de Zorobabel na reconstrução do Templo, Neemias na reconstrução dos muros, Josué na restauração do culto e Esdras na restauração da moralidade e ensino da Palavra.
- “liderança do general do exército romano, Tito, em 70 d.C”, foi uma das maiores matanças que já houve, os romanos mataram todo judeu que encontraram em Jerusalém.
- “advento do Anticristo”, esse personagem surgirá como um líder mundial que será aclamado pelas nações e se voltará contra Israel no devido tempo.
- “início do tempo de tribulação para Israel”, então serão sete anos de tribulação, correspondendo a uma semana de anos.

2. Os três príncipes são mencionados na profecia (vv.25,26).
- É necessário que o aluno vá lendo as referências para entender melhor.
- “Este príncipe não é o Messias “tirado””, geralmente ele aparece na referência com “p” minúsculo.
- “um personagem mais poderoso que”, o Anticristo terá mais poder que os outros assoladores, pois ele virá com a Besta e o falso profeta.

3. O intervalo que precede a septuagésima semana (v.27).
- “o tempo dos gentios”, é o tempo em que os gentios receberam a Palavra e tem a oportunidade de aceitarem a Cristo. São os dias que estamos vivendo.
- “Após o tempo gentílico”, que se encerra com o arrebatamento da Igreja.
- “o homem do pecado”, essa designação é dada por Paulo em 2 Ts 2.3, onde Paulo afirma que ele se manifestará no fim.
________________________________________
3.  OS PROPÓSITOS DA SEPTUAGÉSIMA SEMANA (Dn 9.27)

1. Revelar o “homem do pecado” (2Ts 2.3).
- “apresentada numa linguagem simbólica”, são usados símbolos para o entendimento da obra do Anticristo, como o destruidor por exemplo.
- “um líder mundial poderoso que chamará a atenção”, esse líder terá grande capacidade de solução para os problemas que assolam as nações, como violência, fome, drogas, etc. No começo ele se mostrará bom, mas depois de profanar os lugares santos de Jerusalém ele se revelará.

2. A Grande Tribulação (Mt 24.15,21).
- “aliança com muitos por uma semana, se refere aquela última semana que resta, lembrando que são sete anos a semana, então serão sete anos de tribulação.
- “terá influência suficiente para impor a sua liderança”, provavelmente ele fará aliança com os membros do parlamento e outras lideranças.
- “período de falsa paz”, a situação na Palestina é tão violenta que se aparecesse alguém e resolvesse as questões deles e parasse com os conflitos seria admirado pelo mundo inteiro.
- “antes de tudo isso ocorrer, a Igreja será arrebatada”, alguns defendem que a Igreja passará o período da tribulação ainda na Terra.

3.   Revelar a vitória gloriosa do Messias.
- “sua segunda vinda visível”, Jesus em duas etapas, na primeira Ele vem como um ladrão, é o arrebatamento da Igreja, nesse evento só os salvos em Cristo poderão vê-lo. Na segunda etapa Ele virá em glória para livrar a Israel, então todo olho o verá.
15.28.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “tempo de incredulidade”, o ser humano está cada vez mais racional e isso alguns tem levado para os púlpitos. Pregam sem acreditar realmente no que dizem.
-“preferem as alegorias”, as alegorias são textos e ilustrações que enfeitam as mensagens reforçando o seu conteúdo. O problema é que a alegoria empobrece a mensagem de conteúdo, limitando ela ao significado da alegoria.
- “debruçarem sobre as Escrituras”, se refere ao ato de examinar minuciosamente o conteúdo.
- “não pode rejeitar as verdades futuras”, não pode deixar de estudá-las e anunciá-las.

Marcos André – professor


Boa Aula!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.