INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

terça-feira, 7 de abril de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 2 - Revista da Editora Betel



AULA EM 12 DE ABRIL DE 2015 – LIÇÃO 2
(Revista: Editora Betel)

Tema: Conhecendo as limitações do tempo

Texto Áureo: Atos 7.25
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição apresente a vida de Moisés, mostre os detalhes do seu chamado.
- “sendo cuidado pela sua mãe”, obviamente, ele não foi cuidado por sua mãe Joquebede até os quarenta anos. Enquanto esteve no Egito, Moisés aprendeu a legislar.
- “passou no deserto vivendo como um pastor”, nessa vida de pastor ele aprendeu a humildade e aprendeu a conduzir um rebanho no deserto.
- “sendo ensinado pelas provações”, as provações são as melhores fontes de ensinamentos para os que precisam aprender a caminhar no deserto.
__________________________________________
1. Moisés, escolhido para ser libertador.
- “descobre que depende de Deus”, quando um servo de Deus descobre isso, ele está aprendendo a maturidade cristã.

1.1. Moisés e o tempo da iniciação
- “planejou toda formação espiritual”, ela deve ter se preocupado em instruir Moisés no conhecimento do Deus dos patriarcas, das promessas e da profecia.
- “para firmar suas raízes hebreias”, professor(a), aqui você pode fazer perguntas ocasionais, pode perguntar, por exemplo, o seria “firmar raízes hebreias? A resposta é que Moisés começou a conhecer suas origens, a história do seu povo e com isso pode entender quem ele era.
- “passou a ser uma satisfação”, criou o próprio filho para ser príncipe do Egito, uma posição que hebreu nenhum jamais teve.
- “nós agimos observando oportunidades”, Deus fez o impossível para abrir uma oportunidade de Joquebede ser abençoada.

1.2. Moisés e o tempo da formação
- “civilização mais adiantada daquele tempo”, o Egito detinha o conhecimento de agricultura, da astrologia, da engenharia, da escrita, sem contar o forte aparelhamento de guerra.
- “aprendeu a administração”, boa pare do conhecimento de administração que os egípcios possuíam, foi herdado de José, o maior administrador que o Egito já viu.
- “jamais o afastaram do que deveria ser”, professor(a), não se deve afirmar que Moisés sabia desde de pequeno qual seria sua missão.

1.3. Moisés e o tempo de justiça
- “rompimento provocado pela justiça”, ele tentou fazer justiça ao matar o egípcio e por isso teve que fugir. Professor(a), verifique se todos na classe conhecem a história da morte do egípcio.
- “seu preparo no Egito seria usado”, por mais que ele tenha perdido seu cargo e sua posição social, o que ele aprendeu ninguém podia tirar dele. Professor(a), anime seus alunos a estudarem cada vez mais.
_____________________________________________
2. Da riqueza do palácio à escassez do deserto
- “onde se tornou pastor de ovelhas”, a nova situação que Moisés passou a viver o ensinaria a humildade, a união, o conceito de família e o valor do trabalho. Só as adversidades podem nos mostrar o que há de maior valor na vida.

2.1. Assentando junto ao poço
- “assentar-se junto ao poço”, provavelmente ele assentou-se ali por não ter como tirar água.
- “Ele agiu na carne e estava colhendo”, se refere ao ato de matar o egípcio. Mais outras duas ocasiões Moisés age pela ira, quando quebra as tábuas dos Dez Mandamentos Ex 32.19 e quando ele feriu a rocha Nm 20.8-11. Cada vez que Moisés de irou e tomou uma atitude na ira, sofreu uma consequência.

2.2. Egípcio ou hebreu?
- “o hebreu se apossasse por completo de Moisés”, sentido figurado para afirmar que o lado hebreu de Moisés apareceu. Porém sabemos que Moisés não desejava ser libertador do povo e tentou resistir a Deus.
- “quarenta anos para usá-lo ministerialmente”, se refere a condução do povo no deserto, que durou quarenta anos.
- “Para todo vasto ministério existe um grande preparo”, professor(a), nesta parte você pode traçar uma comparação com alguns irmãos que ao se converterem resolvem sair pregando nas igrejas afora, sem nenhum preparo ou experiência. Obreiros que pulam a etapa do preparo correm o risco de terminarem frustrados.

2.3. Confortado pelo Senhor
- “dando lugar ao pastor de ovelhas”, esse era o ofício dos hebreus no Egito, Moisés estava voltando às suas raízes.
- “esvaziá-lo para depois torna-lo a encher”, não se pode encher um copo que já está cheio, às vezes a pessoa está cheio de mundo dentro de si, assim é preciso ser esvaziado por Deus.
- “mas humilde, submisso e totalmente dependente de Deus”, esse tipo de líder não serve para o mundo, mas é perfeitamente útil no Reino de Deus. Todo futuro líder cristão deve considerar isso.
________________________________________
3.  O tempo e seus ensinamentos
- “em que fase da vida se está vivendo”, considerando esse padrão das fases da vida de Moisés como referência.
- “Moisés sabia que era o salvador de seu povo”, a base bíblica para essa afirmação está em At 7.25. (Na referência de At 7.25 afirma que Moisés esperava que o povo entendesse que ele seria o libertador, porém esse texto se refere a Moisés adulto e não uma criança, suponho que Moisés se autodenominou libertador já na fase adulta, ou talvez ele quisesse apenas julgar as causas do povo, mas duvido muito que ele tivesse consciência de sua missão desde de criança.)

3.1. Entendendo a vontade de Deus.
- “impaciência ministerial”, é quando o obreiro não espera o chamado tempo de Deus e tenta fazer as coisas no seu próprio tempo.
- “não reinou após ter recebido a unção de rei”, todos que tem uma chamada especial devem entender essa palavra. Deus chama, mas para ser enviado a pessoa deve passar pelas escolas de Deus.
- “quando sabemos de algo tão grande e vemos que nada acontece”, a sociedade moderna está acostumada a correria e às vezes trazemos isso para a igreja, queremos que nossas causas sejam logo resolvidas.

3.2. Entendendo o tempo de Deus.
- “por não saber discernir o tempo de agir”, nós entendemos dessa forma, mas a grande verdade é que Deus estava controlando tudo e permitiu que Moisés passasse por isso para que ele fossa para a escola do deserto.
Deus não queria enviar alguém que se declarasse juiz do povo, mas Ele enviaria Moisés quando ele se sentisse incapaz.

3.3. Entendendo o preparo de Deus.
- “se conhece a história da travessia do mar vermelho”, com a dependência de Moisés diante de Deus, o Senhor o conduziu ao Mar Vermelho e deu aquele grande livramento. Se Moisés tivesse deixado a empreitada de lado por qualquer motivo, o Senhor teria passado com o povo pelo mar, mas não seria o nome de Moisés que entraria para a História.
- “os hebreus passaram a orar fervorosamente”, professor(a), você pode comentar que alguns irmãos só oram com o coração quando estão em situações semelhantes a de Moisés.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “pode ser perigoso e frustrante”, frustrante é situação ou coisa da qual se esperava algo que não aconteceu. Quando alguém não espera o tempo de Deus, está esperando algo, mas com o tempo observa que aquilo não acontece como esperava.
- Elabore o resumo e apresente.
- Convide os alunos para a próxima lição.

Marcos André – professor
José Evaldo Barbosa - Colaborador

Boa Aula!

12 comentários:

  1. VINDE, FICAI E IDE.
    Quando não respeitamos o tempo de Deus em nossa vida sofremos e fazemos os outros sofrerem. É muito comum às pessoas confundirem emocionalismo com fervor espiritual, e achar que já está pronta para fazer a obra, porem quando agimos dessa forma causamos mais prejuízos do que benefícios. A exemplo de Moises, Paulo foi um desses que quase se desvia, quando se encontrou com Jesus logo ficou ciente da chamada que Deus tinha na vida dele, assim que foi batizado logo saiu pregando e queria ser aceito por tudo e por todos, mas repentinamente Paulo desaparece do senário, Barnabé ao saber da sua situação vai ao seu encontro em sua terra natal, Paulo aceita o convite de Barnabé e vai para Antioquia, aí o que vemos é aquele que pensava que já sabia de tudo se assentando no banco da escola de Jeová para aprender e só depois de um bom tempo orando e jejuando é que o Espirito santo ordenou a sua missão. At. 13.2. Jesus disse: vinde a mim, ficai em Jerusalém e ide por todo mundo. Mas para nós é mais cômodo pular a segunda etapa, aí o que acontece é algo danoso, pois como vamos ensinar se não aprendemos, aí acontece o que aconteceu com Aimaaz; Deixa-me ir. Mas Joabe diz; hoje não, outro dia tu vai. Mas ele não se conteve e continuou insistindo; seja o que for me deixa ir. Joabe então lhe disse: corre. Ele correu ultrapassou o mensageiro legitimo, mas quando chegou na presença do rei não tinha mensagem; vi um grande alvoroço; porém não sei o que era.2 Sam 18.19-29 E é justamente isso que tem acontecido com os noviços profetas. A história paralela fala que quando Joquebede ficou gravida de Moisés o seu esposo Anrão ficou muito perturbado, e por ser um homem temente a Deus foi buscar resposta na oração, Deus se manifesta para ele e o revela todo o proposito na vida daquela criança que estava para nascer, que ele não se preocupasse, pois a criança ia ser livre do infanticídio ia crescer ser educada e no tempo certo ia libertar o povo de Deus. Moisés foi criado com seus pais até aos treze anos, foi nesse período que ele aprendeu todo senso de justiça e ética, sabemos que antes de Moises a bíblia ainda não tinha sido escrita, pode se supor que toda narrativa histórica do livro de Gêneses que Moisés escreveu foi passado de pai para filho, além é claro da ajuda do Espirito Santo, então baseado nisso é possível que Anrão e Joquebede tenham preparado Moises para ser o libertador do seu povo, baseado nisso pode-se supor que ele sabia o proposito de Deus na vida dele.

    JOSÉ EVALDO BARBOSA

    ResponderExcluir
  2. A PAZ DO SENHOR PASTOR tire minha duvida sobre esta questao Moises sabia ou nao sabia deste criança que iria ser o libertador, Seja qual for sua opiniao mostra me referencias biblicas para eu passar pros meus alunos AMEM E OBRIGADO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Apesar de você não ter colocado o teu nome no comentário, eu acredito que essa pergunta é importante, veja. Na referência de At 7.25 afirma que Moisés esperava que o povo entendesse que ele seria o libertador, porém esse texto se refere a Moisés adulto e não uma criança, suponho que Moisés se autodenominou libertador já na fase adulta, ou talvez ele quisesse apenas julgar as causas do povo, mas duvido muito que ele tivesse consciência de sua missão desde de criança.

      Excluir
  3. Quando estudamos teologia não podemos ficar preso apenas na bíblia, é clara que ela é a regra maior do nosso estudo, porem existe fatos histórico, arqueológicos e geográficos que que muitos nos esclarece acerca das verdades divinas, pois elas veem somar coma as verdades das escrituras sagradas. Portanto não podemos ficar preso a tal pensamento que só acredito se me mostrar aonde é que está escrito na bíblia.Um dia estava ministrando um estudo sobre o livro de apocalipse e mencionei um acontecimento na vida de João, quando terminou a reunião um irmão veio me pedir para eu mostrar para ele onde era que estava escrito na bíblia aquilo que eu falei em meu comentário anterior, não tive por objetivo de discordar com o pensamento do Professor Marcos André e nem tão pouco de afirmar categoricamente que Moisés já era ciente de seu ministério já na sua infância, apenas me referi a historia dos hebreus e falei que a partir desses dados históricos era possível se SUPOR. SUPOSIÇÃO, NÃO AFIRMAÇÃO DEFINITIVA.

    José Evaldo Barbosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Evaldo, eu estava aqui assistindo a fórmula um e li teu comentário. olha eu acredito que é bom termos opiniões ddiferentes isso ajuda os professores a formarem suas proprias opiniões. Gostei muito das tuas colocações , mas eu continuo na minha posição. Paz de Cristo.

      Excluir
  4. PASTOR concordo com a sua opiniao e o que eu penso mas o comentarista da revita ensiste em afirmar que MOISES ja sabia,Na questao do pai de MOISES ser profeta o senhor acha possivel DEUS ter revelado esta missao de libertador antes dele ter nascido e sua mae passado a ele enquanto criança ,AMEM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que seja impossível, eu apenas não encontro base na Bíblia para afirmar isso, parece que alguns historiadores comentaram a repeito. Eu penso que mesmo o historiador afirmando, devemos colocar como uma afirmação dele e citar o historiador que afirmou, pois nós do CLUBE DA TEOLOGIA não afirmamos nada apenas citamos as fontes.

      Excluir
  5. A PAZ DO SENHOR!
    Moises antes de matar o egipcio sabia que era libertador de Israel,essa questão foi abordada em nossa escola dominical e ficou muinto vaga por só ter relato em atos 7:25, no livro de êxodo não encontramos relatos, se possível nos dar bases ou relatos para que haja uma compreensão melhor.

    ResponderExcluir
  6. AÍ VAI O TEXTO NA ÍNTEGRA DE AUTORIA DE FLAVIO JOSEFO. Um hebreu de nome Anrão, muito estimado entre os seus, vendo que a sua mulher estava grávida, ficou muito preocupado, por causa do edito que iria exterminar a sua nação. Recorreu então a Deus, rogando-lhe que tivesse compaixão de um povo que sempre o havia adorado e fizesse cessar a perseguição que os ameaçava de ruína total.
    Deus, tocado por aquela oração, apareceu-lhe em sonho e disse-lhe que esperasse: que Ele se lembrava da piedade do povo e da de seus antepassados; que os recompensaria agora, tal como havia recompensado aqueles; que era por essa consideração que os fizera multiplicar-se, desde Abraão, quando este partiu sozinho da Mesopotâmia para a terra de Canaã, a quem Ele cumulou de bens e tornou a mulher fecunda, e os sucessores dele, aos quais outorgou pro-víncias inteiras: a Arábia a Ismael, Troglodita aos filhos de Quetura e o país de Canaã a Isaque; que eles não poderiam sem ingratidão e mesmo sem impieda-de esquecer os felizes êxitos obtidos na guerra pela aliança com Ele; que o nome de Jacó se tornara célebre, tanto pela felicidade na qual viveu quanto pela que legou aos seus descendentes como um direito hereditário, e porque, havendo chegado ao Egito com setenta pessoas somente, a sua posteridade multiplicou-se, atingindo o número de seiscentos mil homens; que se tranqüilizassem, pois teria cuidado de todos em geral e dele em particular; que o filho de que a sua mulher estava grávida era o menino de quem os egípcios temiam tanto o nascimento e por causa de quem faziam morrer todos os meninos dos israelitas; que ele viria, contudo, felizmente ao mundo, sem ser descoberto pelos encarregados daquela cruel devassa; que ele, contra todas as esperanças, seria criado e educado e libertaria o seu povo da escravidão; que tão grande feito eternizaria a sua memória, não somente entre os hebreus, mas entre todas as nações da terra; que, por mérito dele, o seu irmão seria educado até tornar-se um grande sacerdote, sendo que todos os descendentes deste seriam honrados com a mesma dignidade.
    Anrão narrou à sua esposa, de nome Joquebede, a visão que tivera, a qual, embora lhe fosse muito favorável, não lhes diminuiu o temor, porque não podiam deixar de se preocupar com a vida do filho. Além disso, parecia inacreditável a grande felicidade a eles prometida.
    Êxodo 2. Joquebede deu à luz, e viu-se que era verdadeira a predição do oráculo. Foi um parto feliz e fácil, que as parteiras egípcias nem chegaram a conhecer. Criaram secretamente a criança durante três meses. Então Anrão, por causa da ordem do rei, temendo ser descoberto e sofrer juntamente com o filho a pena de morte e com receio de que assim o que lhe fora predito não se cumprisse, julgou conveniente abandonar à providência de Deus a conservação de uma criança que lhe era tão cara. Pensou que poderia conservar o filho em oculto, mas viveriam, ele e o menino, em perigo constante, ao passo que, entregando-o nas mãos de Deus, acreditava firmemente que Ele teria meios de confirmar a veracidade da promessa.
    Após tomar essa resolução, ele e a mulher fizeram um berço de juncos do tamanho da criança e, para impedir que a água nele penetrasse, revestiram-no de betume. Puseram dentro o menino e colocaram o berço sobre as águas do rio, abandonando-o à Providência.
    (OBS) O principal objetivo da lição não era provar se Moisés sabia ou não sabia da sua missão e sim nos mostrar saber discernir o tempo certo de Deus em nossas vidas.

    José Evaldo Barbosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótimo irmão Evaldo, obrigado por esse acréscimo, embora o objetivo da lição não fosse provar que Moisés conhecia a sua missão antes de ser chamado por Deus, eu acredito que o comentarista da revista errou ao infirmar essa vertente sem apresentar a fonte, e nós sabemos que as afirmações de Josefo carecem de análise pois ele viveu depois de Jesus e suas histórias são baseadas nas tradições judaicas, diferente dessa afirmação bíblica que foi escrita por quem viveu a história. Por isso eu contestei o comentarista, pois se ele quer afirmar algo que não está na Bíblia ele deve citar a fonte como você fez.

      Paz irmão.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.