sábado, 23 de maio de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 8 - Revista da CPAD


AULA EM 24 DE MAIO DE 2015 – LIÇÃO 8
(Revista: CPAD)

Tema: O Poder de Jesus Sobre a Natureza e os Demônios

Texto Áureo: Lucas 7.16
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição mostre como o Mestre tem poder sobre tudo, dê palavras de ânimo aos alunos afirmando o poder de Deus na pessoa de Jesus Cristo.
- “já tinham visto Jesus curando doentes”, naquele tempo os charlatões e falsos profetas enganavam o povo com falsas curas, mas a autoridade sobre os elementos da natureza colocava Jesus em um nível diferente de profeta.
- “ser devolvido ao seu convívio familiar”, aqui é a libertação de uma alma, esse é o maior milagre que Deus pode e quer fazer.
 - “repreender as leis físicas do Universo”, leis como a da gravidade, inércia e outras. A tempestade é um fenômeno físico climático resultado de diversos fatores e para que Jesus a fizesse parar teve que trabalhar em todos os elementos que a causava.
__________________________________________
1. JESUS E AS FORÇAS SOBRENATURAIS

1. Poder sobre a natureza.
- “surge, aqui, como uma força impessoal”, que não provém de uma pessoa,  uma força que não é causada por ninguém, não pertence a ninguém e não pode ser dominada por ninguém, ou quase ninguém.
- “revelando que a harmonia original da criação se perdeu”, parece uma afirmação de que as tempestades surgiram com a queda do homem, porém a Bíblia não afirma isso.
- “Quem é este que até aos ventos e a água manda”, a pergunta refrete mais uma admiração do que dúvida. Era para eles algo jamais imaginado.

2. Poder sobre os demônios.
- “o mesmo não pode se dizer do Diabo”, Satanás é uma pessoa, um ser que tem o seu papel no mundo e está debaixo do controle de Deus.
- “Jesus derrotou o Diabo na tentação do deserto”, quando a Bíblia afirma que Jesus pisaria a cabeça da serpente, se refere à obra na cruz e não a tentação no deserto como alguns pensam.
- “casos de pessoas oprimidas e possessas”, a opressão e a possessão são as principais obras de Satanás, mas existem outras como influencia e sugestão.
_______________________________________
2. JESUS E A REALIDADE DOS DEMÔNIOS

1. Uma realidade bíblica.
- “um produto da cultura humana”, essa é uma ideia racionalista da teologia liberal que tenta dar explicações lógicas e coerentes para fenômenos sobrenaturais.
- “são mostrados como seres reais”, principalmente no Novo Testamento, pois no Antigo Testamento o conhecimento do inimigo bem como a sua obra, não tão explícito quanto no Novo. No Antigo Testamento Satanás é apresentado como um indivíduo, já no Novo Testamento se fala de legiões demoníacas e império satânico.
- “tentar mostrar que ele não existe”, é interessante para o inimigo ficar oculto, pois se ele se apresentar ao ser humano como alguém real então o ser humano terá a consciência de que precisa de Deus.
- “organizado de forma hierárquica”, a hierarquia é a gradação do poder estabelecendo graus de poder, admitindo a existência de demônios mais fortes e outros mais fracos.

2. Uma realidade experimental.
- “era uma realidade do dia a dia”, porém parece que eles não tinham o conhecimento e nem a forma de expulsar. É bem provável que fosse impossível para eles expulsarem os demônios, pois naquele tempo Satanás ainda tinha amplos poderes no mundo.
- “via a queda de Satanás em cada demônio que era expulso”, não se sabe se Jesus afirmou isso, porque Ele disse: “Eu via Satanás, como raio, cair do céu”
Lucas 10:18
parece mais se referir a queda de Satanás na Terra quando ele foi expulso do céu, mostrando que ele não tem mais poder do que Jesus.
- “não há, pois, como negar a realidade dos demônios”, deve ser ensinado às pessoas que há um mundo espiritual e que nesse mundo ocorre batalhas espirituais e que o inimigo através dele tenta oprimir, influenciar ou se apossar das pessoas. O Diabo não pode atingir Deus, por isso ele tenta atingir o que Deus mais ama, o homem.
__________________________________
3. JESUS E A OBRA DOS DEMÔNIOS

1. Jesus e a oposição dos demônios.
- “Jesus, Filho do Deus Altíssimo”, ao que tudo indica os demônios queriam revelar quem era Jesus, pois se o povo soubesse quem Ele era haveria bem mais problemas do que houve e Ele jamais seria crucificado.
- “Isso era esperado que acontecesse”, se referindo ao ato de atormentar o espírito maligno. Quer dizer que onde Jesus estiver haverá batalha com as trevas, se alguém cheio da presença de Deus entrar em contato com os que tem a presença de Satanás haverá guerra no campo espiritual.
- “Essa missão também foi confiada aos seus discípulos”, por isso eles receberam a mesma autoridade. Lc 10.19

2. Autoridade delegada.
- ““livrar de laços”, “desamarrar”, “tornar livre””, isso mostra que Jesus a libertou da prisão de Satanás que a mantinha pela enfermidade. Mostrando também que há enfermidades que são de origem Satânica, não se sabe como o inimigo faz isso, mas existem doenças que os médicos não conseguem dar diagnóstico.
- “efeitos colaterais”, esses efeitos são aqueles que ocorrem em outras áreas da vida da pessoa em decorrência do problema principal. A enfermidade é um efeito colateral do problema principal que é a ação demoníaca.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “inóspito”, significa: “Local em que não há condições para ser habitado” assim o mundo parece aos que são de Cristo, porque o mundo está em trevas e Jesus é a luz. É a primeira coisa que Deus deu ao mundo e é também a última que Ele oferece.
- Recomendo que você feche essa lição fortalecendo seus alunos com palavras do tipo, Deus está no controle de tudo, Jesus deu autoridade aos seus discípulos, não prova ou tribulação difícil para Cristo, e se Ele nos permite passar por algo hoje é porque há algum propósito.
- Elabore o resumo e apresente e não se esqueça de corrigir os exercícios.

Marcos André – professor

Boa Aula!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.