INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

sábado, 13 de junho de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 11 - Revista da CPAD


AULA EM 14 DE JUNHO DE 2015 – LIÇÃO 11
(Revista: CPAD)

Tema: A Última Ceia

Texto Áureo: 1 Coríntios 5.7
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição trabalhe o significado tipológico dos elementos da Santa Ceia. Mostre ao aluno a importância de se conhecer esses significados.  Na ceia que celebramos hoje em nossas igrejas existem elementos que não existiam nas ceia que Cristo celebrou, como o momento do perdão e a troca de cálice, esteja atento a isso.
- “uma das festas mais importantes do judaísmo”, relembre aos alunos de que a páscoa foi a primeira festa a ser instituída na ocasião em que o povo saiu do Egito.
- “era carregada de valor simbólico”, de fato seus elementos servem para relembrar a libertação gloriosa da escravidão. Para nós tem valor especial, pois fazem memória da libertação do pecado.
- “metódico e meticuloso”, metódico é o que segue um método, o que não pode ser feito de qualquer maneira. Meticuloso é o que segue os detalhes do método de forma minuciosa.
- “Ele era o antítipo”, como a lição fala o antítipo é o cumprimento do tipo, por exemplo: Se Moisés é um tipo de Cristo, então Jesus é um antítipo de Moisés.
- “algumas horas depois, o Filho do Homem estaria libertando”, assim como o povo ceou na noite que antecedia a saída do Egito, Jesus e seus apóstolos cearam na noite que antecedeu a libertação da escravidão do pecado.
__________________________________________
I - ANTECEDENTES HISTÓRICOS DA ÚLTIMA CEIA

1. A instituição da páscoa judaica.
- “com o sentido de “passar por cima””, foi dado esse nome porque naquela noite o Senhor falou que passaria por cima do Egito.
- “grande mortandade nos lares egípcios”, se referindo a morte dos primogênitos do Egito, pois em cada casa havia um morto.
- “os hebreus estavam protegidos com o sangue do cordeiro”, foi o sangue que o Senhor ordenou para colocarem na ombreira da porta, mas é bom lembrar que mesmo sendo hebreu, se não obedecesse o ritual, teria a visita do anjo da morte também.

2. O ritual da páscoa judaica.
- “O cordeiro, que seria guardado até ao décimo quarto dia”, era um período para observação, pois o cordeiro deveria estar de acordo com a ordenança de Deus.
- “deveria ser de um ano e sem defeito”, isso simbolizava a pureza, assim Jesus se entregou estando sem pecado, sem defeito.
- “pães asmos”, era o pão sem fermento, que para o judeu relembrava como eles saíram apressadamente do Egito tendo que levar o pão antes de fermentar, para nós representa a vida sem o fermento do pecado.
- “ervas amargas”, para os judeus fazia memorial das amarguras vividas no Egito e para nós faz menção as dificuldades da vida cristã.
- “deveriam ter os lombos cingidos, sandálias nos pés e cajado na mão”, isso caracterizava a pessoa pronta para sair em viagem, para os judeus fazia memória da liberdade que foi logo no dia seguinte, para nós simboliza o abandono da escravidão do pecado.
_______________________________________
II - A CELEBRAÇÃO DA ÚLTIMA CEIA

1.  A preparação.
- “Jesus encaminha-os a um homem com um cântaro de água”, segundo o estudo de rodapé da Bíblia Vida Nova, é provável que o Senhor Jesus já tivesse combinado com o dono do local, porém isso não anula o aspecto milagroso, pois o Senhor Jesus previu o local e as características da pessoa a quem eles deveriam seguir.  
- “capacitado pelo Espírito Santo”, quer dizer que Jesus não usou seu atributo da pré-ciência para saber o futuro. Ele recebeu a revelação do Espírito de Deus, com que tinha profunda intimidade.
- “expositor bíblico Anthony Lee Ash”, é atualmente professor de Novo Testamento na Universidade Cristã de Abilene, no estado do Texas, é também escritor de diversos livros inclusive o comentário sobre o evangelho segundo Lucas.
- “costumavam oferecer suas casas durante a festa”, isso porque havia judeus em várias partes do mundo e na ocasião da páscoa eles faziam caravanas para Jerusalém.

2. A celebração e substituição.
- “milhares de cordeiros foram sacrificados”, todos esses cordeiros devem ser substituídos pelo cordeiro de Deus. Quando Isaque perguntou para Abraão onde estaria o cordeiro, a resposta foi que Deus proveria o cordeiro. Gn 28.8 De fato Jesus é cordeiro providenciado de Deus para ser sacrificado pela humanidade.
- “Cordeiro de Deus que tiraria o pecado do mundo”, essa é maior mensagem do evangelho, é a mensagem que foi ordenada que passássemos para o mundo.
- “celebração da última Páscoa que Jesus instituiu a Ceia”, essa que nós chamamos de Santa Ceia. A ceia era um ritual da festa da páscoa que foi aproveitado por Jesus para transmiti o memorial de seu sacrifício até hoje. Quem toma a Santa Ceia nos moldes que Jesus orientou, está anunciando a morte sacrificial Dele. 1 Co 11.26
- “a Ceia do Senhor substituiu a Páscoa judaica”, porém a páscoa é comemorada hoje no mundo inteiro, mas nós temos na Santa Ceia a mensagem mais forte de comunhão com Cristo.
__________________________________
III - OS ELEMENTOS DA ÚLTIMA CEIA

1. O vinho.
- “liturgia cristã”, é a ordenação dos elementos de culto em uma cerimônia cristã. Aqui está sendo discutido sobre a ordem do servir o cálice, antes ou depois do pão.
- “o uso do vinho é precedido pelo pão”, quer dizer que o servir o pão deve vir primeiro, parece inclusive mais lógico, mas isso não interfere no sentido da mensagem na Ceia.
- “é o Novo Testamento no meu sangue”, o testamento é um documento que expressa a vontade do testador quando da sua morte. Jesus está afirmando que o cálice simboliza o seu testamento. Quando se toma o cálice do Senhor devemos nos lembrar que há uma vontade de Cristo a ser cumprida.
- “símbolo da Nova Aliança”, uma aliança se constitui em um acordo entre duas partes que se comprometem em fazer algo um pelo outro. Assim na Nova Aliança é o acordo entre Deus e o homem que se compromete em servi-lo e Deus que se compromete em salvá-lo, esse acordo foi selado com sangue de Cristo e deve ser relembrado a cada Santa Ceia.

2. O pão.
- “com sentido metafórico”, metáfora é a figura de linguagem em uma palavra representa outra devida a semelhança entre elas. Na Roma do primeiro século não se compreendia essa figura de linguagem, chegaram a divulgar que os cristãos praticavam o canibalismo, por comerem a carne de alguém em seus rituais.
- “clara referência a um sacrifício”, o partir do pão na Santa Ceia serve para nos lembrar que Ele foi morto para nos salvar. A divisão de seu corpo por muitos nos mostra que bastou um único sacrifício para que todos recebessem a vitória.
- “seria oferecido vicariamente”, vicário é uma palavra que vem do latim e significa originalmente “que faz as vezes de outro”, quando se dize que Jesus foi sacrificado vicariamente, significa que Ele foi morto no lugar de alguém, quer dizer que foi no nosso lugar.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “privilégio do qual todo cristão deve se alegrar”, quem participa da Ceia do Senhor considerando esses elementos está se declarando parte do corpo de Cristo e anunciando a morte do Senhor, não há privilégio maior do que esse.
- “atitude de eterna gratidão ao Senhor”, se não entendermos isso na Santa Ceia, estaremos comendo indignamente, não discernindo o corpo e o sangue do Senhor. 1 Co 11.29
- Elabore o resumo e apresente e não se esqueça de corrigir os exercícios.

Marcos André – professor

Boa Aula!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.