quinta-feira, 23 de julho de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 4 - Revista da CPAD



AULA EM 26 DE JULHO DE 2015 – LIÇÃO 4
(Revista: CPAD)

Tema: Pastores e Diáconos

Texto Áureo: 1 Timóteo 3.2
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição você poderá passar várias recomendações para o aluno conhecer as qualidades requeridas de um pastor. O aluno precisa entender das dificuldades de ser um líder.
- “mas um ministério divino”, um ministério dado por Deus, onde a pessoa trabalha diretamente para o Senhor. Algumas igrejas concedem ao pastor um salário e outros direitos trabalhistas para cumprirem determinações legais, mas ninguém deve encarar a função pastoral como profissão. Ainda que haja salário para o pastor, férias e plano de saúde, o pastor deve entender que ele não trabalha como pastor, ele é um pastor.
__________________________________________
I - QUEM DESEJA O EPISCOPADO

1. "Excelente obra deseja". .
- “ou um meio para ascender social”, existem na verdade alguns pastores presidentes que estão muito bem financeiramente, e isso acaba influenciando mal os jovens, porque começam a desejar a liderança, não para conduzir o povo de Deus, mas sim para se afirmar economicamente. Muitas pessoas que praticam do Evangelho na região sudeste e na maioria das cidades grandes do país estão contaminadas pela busca do poder, pela vontade de estar em destaque e pela vontade de possuir dinheiro.
- “e economicamente”, e outros são os que querem ser pastores, missionários e evangelistas, para viver na itinerância, sem assumir rebanho, não que isso seja ruim, pois Paulo mesmo era um itinerante, mas alguns pastores itinerantes visam ganhar dinheiro, cobrando por suas pregações valores que muitas igrejas não podem pagar. Pregações que chegam a 2 mil, 3 mil e até 5 mil reais. SE EU ESTIVER DESATUALIZADO QUANTO A ESSES VALORES, ME AVISEM!

2. A chamada.
- “escolhidos e separados apenas pelos homens”, encontramos alguns pastores sem nenhuma experiência para a liderança, sem conhecimento das dificuldades de se manter uma família, como saberão aconselhar casais?
Sabemos que a pouca idade nem sempre é sinônimo de inexperiência, mas é necessário aos pastores um certo preparo que leva tempo. Alguns são consagrados pela conveniência do ministério.
- “Paulo afirma que foi chamado pelo Senhor”, naquele tempo muitos duvidavam do ministério apostólico de Paulo, por ele não ter andado com o Senhor em vida, por isso Paulo está sempre confirmando sua autoridade apostólica.
- “tem a convicção do convite”, ter a certeza da chamada de Deus é fundamental para a obra de Deus. Paulo após se converter ficou uns três anos em retiro espiritual na Arábia, isolado Gl 1.17, provavelmente nesse período ele reconheceu o seu chamado. Aqueles que ainda não estão certos de seu chamado deve tirar um tempo em oração e aprendizado para entender o que Deus quer de sua vida.
- “um perfil que agrada a Deus”, se referindo às características dos diáconos e pastores, mencionadas na leitura bíblica em classe.

3.  O preparo.
- “precisa ter conhecimento bíblico”, a Bíblia nunca será revelada dentro da cabeça do crente, para ele ter o conhecimento precisa buscar. Separar um tempo, reservar um local, isolar-se das distrações e mergulhar profundo nos textos sagrados e reveladores das Escrituras. Há uma preocupação crescente da atual liderança dos grandes ministérios, porque os jovens da atualidade não leem a Bíblia, a grande maioria se distraem o dia inteiro em redes sociais e jogos eletrônicos. É raro encontrar um jovem que se importe em conhecer a Palavra de Deus. Até mesmo os que cantam fervorosamente nos grupos, dizendo que são a geração de Daniel ou de Samuel, estão na verdade falando o que a emoção do louvor os determina. Muitos deles na verdade pegam na Bíblia somente para ir à igreja. É LAMENTÁVEL, MAS É A VERDADE!
- “habilidades ministeriais”, essas habilidades são a capacidade de realizar coisas, pois o pastor não precisa somente conhecer, ele deve ser capaz de colocar em prática aquilo que sabe. Essas habilidades vem com a experiência.
- “mas só foram enviados após algum tempo de aprendizado”, se refere ao envio de Lc 10.1 que parece funcionar como um estágio, pois eles seriam enviados em definitivo após a ressurreição de Jesus.
_______________________________________
II - QUALIFICAÇÕES E ATRIBUIÇÕES DOS PASTORES E DIÁCONOS (3.1-13)

1. Atribuições dos pastores.
- ...

2. Qualificações espirituais e ministeriais.
- “ter uma vida irrepreensível”, significa não estar em condições de ser repreendido, ou seja, mesmo que alguém tente encontrar alguma falha para o acusar, não encontrará. É triste encontrarmos líderes que estão sempre em situações delicadas, sempre sendo repreendidos.
- “Viver em santidade não é fácil”, embora pareça a mesma coisa que viver irrepreensivelmente, estar em santidade na verdade, é mais do que isso. A vida em santidade diz respeito ao pecado, quer dizer, é estar separado das coisas mundanas.
- “apto a ensinar”, isso é mais do conhecer a Bíblia, é ter condições de passar o conhecimento. Todos os servos do Senhor precisam aprender com seus pastores, para construírem bases sólidas para sua fé.
- “não ser neófito, inexperiente”, neófito é o crente recém batizado, que tem pouca experiência, é o que não tem maturidade na fé. Um pastor precisa ter uma certa maturidade, não se comportar como menino ou como um novo convertido.

3.  Qualificações familiares.
- “Ser casado e ter uma vida conjugal saudável”, é muito importante para um pastor ser casado, sabemos que existem pastores que não são casados, porém a área em que o pastor é mais requisitado é a ligada às questões familiares e a família é alvo de Deus. Por isso o pastor precisa ter uma experiência familiar para tratar de questões desse tipo.
- “O pastor deve amar sua esposa”, todos os crentes devem amar suas esposas, porém qualquer falha do pastor nessa área, será, com certeza, foco de críticas e comentários depreciativos que prejudicará o ministério de sua igreja.
- “seus filhos precisam ser crentes”, sabemos pela experiência que há pastores presidentes cujo os filhos não são crentes e são excelentes pastores. Porém é nesse caso o trabalho pastoral se torna mais desgastante.
- “como cuidará do rebanho do Senhor?”, essa indagação está no versículo cinco e deve ser levada em consideração. Nesse caso cada um com o chamado pastoral deve se examinar e os pastores que ordenarão devem avaliar esse aspecto.

4. Qualificações morais.
- “hospitaleiro, ou acolhedor”, hospitaleiro é o que recebe bem a todos em sua casa ou na igreja. A recepção marca uma visita mais do que muitos outros aspectos, quando alguém é bem recebido tem o desejo de retornar.
- “não dado ao vinho”, essa recomendação se refere ao vício da bebida, pois no tempo dos apóstolos não era proibido aos crentes o uso de bebidas alcoólicas, como o vinho, por exemplo, mas para um pastor havia essa recomendação de equilíbrio.  
- “não usuário de bebidas alcoólicas”, embora não haja essa recomendação na Bíblia, devemos entender que essa proibição tem caráter cultural, porque em nosso país há uma dificuldade muito grande de se libertar alguém do alcoolismo.
- “ser sóbrio”, é estar em perfeito juízo, não tomar atitudes amalucadas ou sem nexo. Existem aqueles que se deixam levar extremismo religioso e se tornam bitolados,
- “simples, moderado”, o mesmo que equilibrado.
- “não contencioso”, não envolvido em litígios, contendas e rixas, deve ser calmo e de paz.
__________________________________
III - O DIACONATO (8-13) 

1. Os diáconos.
- “eles são chamados para servir à Igreja”, o termo surgiu em Atos 6, quando houve uma reclamação acerca da distribuição dos alimentos, onde alguns cristão afirmaram que as mesas das viúvas gregas não estavam sendo servidas, dessa forma criou-se o serviço diaconal, para servir as mesas. Por isso foi escolhido esse ter que significa servidor.
- “o ofício de diácono parece ter perdido sua importância”, em algumas igrejas os diácono é deixado de lado, não é honrado pela liderança e nem pelos membros. O diácono deveria ser apresentado à igreja como alguém muito importante a quem se deve respeitar como autoridade. Nossas jovens deveriam olhar para os diáconos e sentirem o desejo de um dia serem também diáconos.
- “chamados para essa função os novos crentes”, infelizmente essa é a realidade, isso sobrecarrega um crente que precisa ainda se alimentar da Palavra de Deus e exercendo as funções de diácono eles não conseguirão enriquecer suas vidas espirituais.  

2. Chamado para servir.
- “desejo de servir a Deus e aos irmãos”, quando foi instituído o cargo, o diácono tinha o dever de servir as mesas na distribuição diária, mas com o passar do tempo suas funções receberam novas atribuições, dessa forma o diácono é aquele que cuida do serviço do culto.
- “muitos querem ser servidos”, notamos esse problema ao ver os jovens, descobrimos que pouquíssimos desejam ser obreiros, muitos sonham em pregar nos grandes congressos. Na verdade muitos querem se servir do evangelho e não servir.

3. Qualificações.
- “necessitam ser honestos”, diante dos crentes e principalmente diante da sociedade. O diácono não deve fraudar declaração da receita, obter produtos ilegais, fazer parte de esquemas para desviar pequenos materiais no local de trabalho, ter em sua casa gato de luz ou de água, internet, TV a cabo, etc.
- “não de língua dobre”, basicamente se refere àquele que hora diz uma coisa, hora diz outra. Não valorizam a própria palavra.
_____________________________________
IV. SERVIÇO - RAZÃO DE SER DO MINISTÉRIO

1. O exemplo do Mestre.
- “despojou-se temporariamente de sua glória plena”, no exemplo de Jesus aprendemos que para ser um obreiro devemos nos despojar de algumas coisas que nos impedem, pois estaremos servindo, como serviremos se não deixarmos a postura de chefe?
- “deu prova de que se comportava como servo”, aqui aprendemos com Cristo a lição do exemplo de serviço, assim como Jesus deixou o seu exemplo precisamos deixar o nosso exemplo aos outros.

2. O exemplo de Paulo.  
- “Após seu encontro com Jesus sua vida foi utilizada”, nisso notamos que ele teve um encontro genuíno com Jesus, e podemos dizer que quando alguém tem um verdadeiro encontro com Jesus passa a ter atitudes semelhantes às de Paulo.
- “para obter ganho financeiro”, às vezes é quase impossível reconhecer esses maus obreiros, mas há casos em que Deus permite surgir um problema para que eles apareçam. Existem lideres, cantores e pastores que estão se enriquecendo às custas do povo de Deus.

3. O exemplo de Timóteo.
- “não teve medo de se opor aos falsos mestres”, somente alguém preparado nas sagradas letras pode se opor a falsos ensinamentos. 2 Tm 3.15
- “plenamente comprometido com Jesus”, um obreiro não deve uma parte de si comprometida com Jesus e outra não. Estar plenamente é estar todo.
- “há líderes que são movidos a elogios”, ou seja, movidos a reconhecimentos. Se o pastor não citar o nome deles nos agradecimentos, ficam logo tristes e desanimados.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “para auxiliar os servos de Deus”, Jesus nos chama a um trabalho de equipe. Se não conseguirmos trabalhar em equipe, jamais poderemos realizar a obra de Deus.
- “todo serviço tem a sua importância e valor”, cada um deve esperar o tempo de Deus para assumir as funções que tanto deseja, não ficar se lamentando pelos cantos, mas fazer a obra que o Senhor concedeu hoje. O que importa é que a Igreja cresça e a mensagem de Cristo atinja os confins da terra.
- Elabore o resumo e apresente e não se esqueça de corrigir os exercícios.
Marcos André – professor

Boa Aula!

Um comentário:

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.