terça-feira, 11 de agosto de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 7 - Revista da Editora Betel


AULA EM 16 DE AGOSTO DE 2015 – LIÇÃO 7
(Revista: Editora Betel)

Tema: O Milagre da Porta Formosa

Texto Áureo: Atos 3.6

INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição procure citar exemplos e usar ilustrações, isso vai enriquecer a aula.
- “Jesus caminhou, orou, dormiu, manifestou Sua glória e instruiu”, convém lembrar aos alunos que havia uma multidão que seguia Jesus, mas somente os doze dormiam com Ele e eram instruídos diretamente pelo Mestre, havia coisas que Jesus só explicava para eles, e ouve milagres que só eles viram, inclusive o milagre da filha de Jairo somente Pedro, Tiago e João Mc 5.37. Quer dizer que eles estavam sendo preparados para aquele momento.
- “Sua meta era que aprendessem”, mostre à classe que todos precisam passar pelos momentos de aprendizado e só depois colocarem em prática o que aprenderam. É preciso evitar a imaturidade de alguns irmãos que aprendem a falar em público e decidem sair pregando nos púlpitos das igrejas, falando de coisas que não conhecem.
__________________________________________
1. A chegada de um novo tempo

1.1. A porta Formosa ou Dourada.
- “a porta produzia um brilho reluzente”, após a reforma de Herodes o templo ganhou aspecto magnífico.
- “a qual foi selada após a Sua entrada triunfal”, esse cerramento da porta Dourada ocorreu no período do domínio árabe sobre Jerusalém onde o rei mulçumano Saladino mandou selar a porta porque ficou sabendo pela profecia de que o Messias dos judeus passaria por ela para reinar o mundo. Ele fez isso na intenção de impedir a passagem do Messias. Saladino pensou que estava selando a porta que para passar o Messias, mas não sabia que o Messias já havia passado por ela sobre um jumentinho e que na verdade ele estava cumprindo a profecia de Ezequiel de que a porta seria selada após a passagem do Messias. Ez 44.2
- “a entrada para o Reino”, ele estava na porta por onde passou Jesus e com certeza ele também viu entrar montado num jumentinho, mas ainda não conhecia o Seu poder, com Pedro e João ele descobriu o que Jesus pode fazer e naquele dia ele também entrou saltando e glorificando.

1.2. Um coxo à porta do templo.
- “estas também se dispunham a ser generosas”, na maior parte as religiões tem a proposta de ajudar as pessoas, por isso os religiosos fazem mais pelo próximo do que os racionalistas e os ateus.
- “acostumado a mendigar à porta do templo”, por quarenta anos ele esteve na entrada do templo, mas nunca recebeu a vitória, não gritou filho de Davi e nem sequer estava pedindo isso a Pedro, ele estava conformado com a sua situação. Assim existem muitos crentes hoje nas igrejas.
- “o poder de Deus se manifestou do lado de fora”, na verdade a operação de maravilhas está ligada a pregação do Evangelho:
“E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;
Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão” Mc 16:17,18
Milagre é para ser operado mesmo nas obras missionárias, casas dos enfermos e lares destruídos.

1.3. A virtude de realizar grandes proezas.
- “O sentimento religioso pode nos cegar”, os dogmas religiosos, conhecimento formalista e as disputas teológicas tem tirado a percepção do poder de Deus de muitos crentes dentro das igrejas.
- “uma ajuda que amenize seus sofrimentos”, ele esperava receber esmolas tendo uma necessidade tão grande de cura, assim muitas pessoas estão com necessidades diversas e esperando receber coisas materiais.
- “reconstrução de suas vidas”, ele adentrou o Templo saltando e glorificando a Deus. É isso que Jesus quer fazer na vida das pessoas. Por isso o milagre tem mais chance de ocorrer fora do templo.
 _____________________________________________
2. O que tenho isso te dou
- “diz que não tem prata nem ouro”, aqueles discípulos estavam desprovidos de qualquer bem material, não tinham contas, nem propriedades, nada, nem a suas vidas eles eram apegados. Às vezes a preocupação por possuir muitos bens pode nos tirar o que realmente precisamos para fazer a obra de Deus, a unção para curar e operar maravilhas por Cristo.

2.1. O poder do nome.
- “sabiam que eram portadores de uma virtude”, alguns não tem e pensam que tem, enquanto outros tem e acham que não tem, mas eles tinham e sabiam que tinham, pois que receberam de Jesus e que estavam ali no Templo para buscarem mais e não perder o que receberam.
- “O nome de Jesus foi o poder que impulsionou a fé”, ter o nome do Senhor é ter autoridade sobre as enfermidades e demônios. Nós carregamos o nome do Senhor sobre nós, pois somos ditos cristãos por sermos de Cristo.
- “entrar nas esferas do mundo espiritual”, o mundo material é influenciado pelo que ocorre no mundo espiritual, pelo nome de Jesus podemos pedir que a Deus que opere no campo espiritual e até repreender e expulsar as potestades das trevas que atormentam a vida de alguém.

2.2. Andando, saltando e louvando.
- “veio de fora para dentro do templo”, era um testemunho para todos os que oravam ali, quem sabe estavam pedindo algum milagre ao Senhor. De repente eles viram o milagre acontecer lá fora, pela mão de um homem que diz seguir a Jesus de Nazaré que havia sido entregue à morte naqueles dias.
- “quando deveria vir de dentro para fora”, era isso que o povo esperava, e é isso que as pessoas esperam, ainda que seja feito lá fora, deve ser feito pela ação da Igreja. A igreja precisa manifestar o dom de cura em nossos dias.
- “Ele saca o homem da posição da vergonha e esquecimento”, aquele homem passou a não somente dar testemunho, mas a ser o próprio testemunho do poder de Deus. O poder de Deus é manifestado na vida daqueles que vão sendo transformados, isso é mais forte do que mil pregações eloquentes.  

2.3. Esperando receber alguma coisa.
- “Pedro lhe pediu atenção”, muitos deixam de receber o milagre por não darem a devida atenção, o coxo deveria deixar de lado seu desejo de receber algum dinheiro, para dar atenção ao que os servos de Deus tinham para lhe dar.
- “Pedro disse que não tinha prata nem ouro”, isso é como afirmar que se alguém quer ficar rico, não é na igreja que vai conseguir, o Evangelho é para tirar a pessoa do pecado e levar à Deus e não para enriquecer ninguém.
- “representaram para aquele homem a esperança”, uma esperança que ele nem estava esperando, assim somos nós para o mundo, estamos levando uma esperança que eles nem sabem que é possível, muitos deles já nem acreditam mais haver alguma possibilidade de melhora.
- “Todos os que...de nós, esperam receber alguma coisa”, na verdade quem espera receber alguma coisa dos servos do Senhor são os aflitos e necessitados, assim como aquele coxo, porque os estão em tranquilidade se ocupam em nos evitar ou nos acusar.
________________________________________
3. Milagres não acontecem por acaso
- “Pedro não esperou cumprir uma liturgia”, liturgia é a organização dos elementos do culto. Sabemos que Deus gosta de organização, mas Ele gosta mais de ver seus servos trabalhando pelos necessitados. O Senhor quebra os protocolos para abençoar seus filhos.
3.1. Ele foi curado instantaneamente.
- “algumas fases até que seja completo”, essas fases geralmente são para provar a fé e humildade da pessoa. Não existe uma regra para que ocorra o milagre, é preciso que aja fé e o resto é da vontade de Deus.
- “produziu fé naquele homem e o fortaleceu”, nem sempre o nome de Jesus nos proporciona milagres, mas Ele sempre nos fortalece e sempre produz fé. Por isso devemos sempre anunciar o nome do Senhor.
- “não foi nossa virtude nem nossa santidade que operou”, a arrogância humana tende a achar que pode fazer alguma coisa por sua própria força. Alguns acreditam que sem eles nada acontece na igreja.

3.2. Todos o conheciam.
- “achamos que nunca haverá mudanças”, às vezes nossa mente fica acondicionada ao ceticismo que impera no mundo, achando que nada pode acontecer de diferente, mas o servo de Cristo deve ver além das coisas naturais.
- “ir ligado em Deus, pronto para o sobrenatural”, não podemos estar conectados apenas com as coisas naturais, a qualquer momento o Senhor pode nos usar para algo extraordinário.

3.3. O nome de Cristo foi glorificado.
- “não pregou para depois orar por um milagre”, quer dizer que ele não seguiu um modelo litúrgico, ele deixou tudo sair naturalmente, deixou Deus fazer a obra.
- “Ele começou apresentando o poder de Cristo”, no tempo dos apóstolos as pregações consistiam em apresentar Jesus como o Messias prometido e filho de Deus. Todas as pregações eram cristocêntricas.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- Professor(a), recomendo que você faça o seu resumo e corrija os exercícios.

Marcos André – professor

Boa Aula!

- Esse esboço é gratuito, porém se alguém desejar ofertar para essa obra, fique a vontade, é só clicar aqui!
- Se alguém quiser acrescentar algo interessante ao esboço, mande para licks1996@gmail.com




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.