INICIE CLICANDO NO NOSSO MENU PRINCIPAL



__________________________________________________________________

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 12 - Revista da CPAD - ADULTOS


AULA EM 20 DE SETEMBRO DE 2015 – LIÇÃO 12
(Revista: CPAD)

Tema: Exortações Gerais

Texto Áureo: Tito 2.7
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição procure considerar também as pequenas lideranças dentro da igreja, pois as advertências a Tito servem também a estes.
- “vários conselhos práticos”, conselhos práticos são conselhos para se usar na prática diária de vida cristã, geralmente não são para se pensar a respeito, são para se executar. Ex: “Os velhos que sejam sóbrios,” v2, esse conselho é de simples entendimento: que os velhos não se portem como loucos ou imbecis, mas que se portem de maneira digna de sua experiência e posição.
- “um exemplo de viver íntegro”, íntegro é aquilo que é completo, que é perfeito, reto; no caso da pessoa é o que tem caráter, honestidade, etc. Aqui está dizendo que o pastor, e podemos estender isso para os líderes, deve ser um referencial de integridade diante da igreja. Quando os membros tiverem dúvida de seu proceder, possam ver no seu líder uma referência do que é o melhor a ser feito.
__________________________________________
I - O MODO CORRETO DE FALAR DO LÍDER

1. “Fala o que convém à sã doutrina” (v.1).
- O que o líder fala tem um peso muito grande diante da igreja, por isso ele deve medir bem as suas palavras ao microfone, nas reuniões, etc. Uma palavra mal colocada pode gerar vários desentendimentos.
- “ para isso precisa conhecê-la”, um líder, seja em qualquer liderança na igreja, precisa ter conteúdo, é necessário uma devoção diária de leitura da Bíblia.
- “reconhecer e valorizar a Bíblia”, para isso é necessário a prática de leitura da Palavra, se alguém diz que a Bíblia é a Palavra de Deus e diz amar as Escrituras, mas não a lê, então disse da boca pra fora, não sendo fiel nas suas palavras, sua liderança está comprometida.
- “a formação de um caráter cristão”, é a construção da índole cristã, a Palavra de Deus é a base para essa construção, lembrando que os parâmetros do mundo não são os mesmos de Deus.
- “tenham sempre uma boa mensagem”, ou que tenham a mensagem correta, ainda que não lhe pareça boa, mas que seja boa aos olhos de Deus para o ser humano.        
- “cheio da Palavra de Deus vai sempre falar o que convém.”, o que convém ai povo de Deus é claro, pois o conhecedor da Palavra vai falar o que não convém a muita gente.

2.  Saber falar e saber ouvir.
- “tardio para falar”, que dizer que não fala sem antes considerar o que os outros falaram, incorrerá em poucos erros e terá sempre uma postura sábia.
- “dizem o que não deveriam, causando problemas”, isso remete ao provérbio:
“Na multidão de palavras não falta pecado, mas o que modera os seus lábios é sábio.” Pv 10.19
- “maturidade emocional”, maturidade é  amadurecimento, é não se portar como uma criança, e nesse caso seria como uma criança e sai falando tudo que lhe vem a cabeça, assim alguns crentes fazem.
- “capacidade de escutar as pessoas”, quando o membro fala, ele se sente aliviado, e se sente acolhido por ter sido ouvido.

3. Integridade no falar.
- “uma linguagem sempre sã”, os obreiros são modelo para os demais crentes, não deve falar o que não convém, e nem sempre o que não convém é pecado, o obreiro, ou seja, às vezes o que falamos não é um pecado, mas não convém a posição de obreiro.
- “diz uma coisa e faz outra”, dessa forma ele banaliza a sua própria palavra, trazendo descrédito para si. Quando ele fizer algum compromisso e falar com seriedade não será aceito.
- “torce a mensagem, por motivos pessoais”, geralmente para se promover, conseguir dinheiro ou para atacar alguém usando a palavra de Deus.
- “O que falamos deve contribuir”, é uma forma de o cristão analisar a sua palavra antes de falar, verificar se o que será dito vai contribuir para a edificação da vida de alguém.
__________________________________
II - EXORTAÇÕES AOS IDOSOS, AOS JOVENS E SERVOS 

1. Como os idosos devem portar-se.
- “na caridade”, ou seja, no amor. A palavra caridade foi usada inicialmente por ser a melhor expressão de amor, a palavra “caridade” foi substituída para “amor” nas novas versões.
- “podem fazer e falar o que bem entenderem”, é a pessoa que amadureceu no tempo, mas não amadureceu na mente e nem na espiritualidade.
- “sérios”, essa palavra substitui a palavra “grave” usada anteriormente no texto bíblico, foi modificado pelo comentarista e está correto, bem colocado.
- “Na velhice ainda darão frutos”, muitos idosos parecem ter mais disposição do que alguns jovens, eles trabalham na igreja, cooperam no evangelismo e em muitas áreas.  

2. As mulheres idosas devem ser exemplo para as mais novas.
- “que sejam sérias no seu viver”, note que a ideia é que o líder ensine os mais experientes sejam exemplos para os mais novos. O evangelho se expande por divulgação e por influencia dos bons exemplos que existem em nosso meio.
- “não caluniadoras”, as caluniadoras daquele tempo eram as que falavam falsamente das pessoas da comunidade, seriam as fofoqueiras dos tempos atuais, o pecado é o mesmo só muda os nomes.
- “não dadas a muito vinho”, sendo essa recomendação para não beber muito, tem-se a ideia de que se poderia beber moderadamente. A recomendação era para uma cultura diferente da nossa. Culturalmente os crentes brasileiros não bebem, e cada membro de uma igreja local deve seguir o regimento interno e costumes de sua congregação para que não haja confusão nas igrejas locais.

3. Os jovens cristãos (v.6). 
- “exortando os jovens a serem “moderados””, o contrário de moderado é exagerado, os jovens tem a tendência de terem um comportamento exagerado, por isso a recomendação ao líder que oriente os jovens a terem moderação.
- “ser moderado no falar”, alguns jovens se deixam levar pelo excesso de brincadeiras, as brincadeiras juvenis são salutares, o problema está no exagero.

4. O comportamento dos servos cristãos (vv.9,10).
- “relacionamento, a conduta dos servos e dos senhores”, não se muda culturas de uma hora para outra, hoje em dia a escravidão é inadmissível. O que o apostolo faz é orientar o relacionamento dos servos com seus senhores e de todos com Deus.
- “pois um senhor crente não daria ordens que fossem incompatíveis”, professor, o texto não fala claramente que está se referindo a servos de senhores crentes, podemos considerar que Paulo esteja falando a uma comunidade de crentes e dando orientações aos senhores e seus escravos.   
__________________________________
III - O BOM EXEMPLO EM TUDO 

1. Bom exemplo (vv.7,8).
- “precisa ter uma vida irrepreensível”, basicamente é não estar em condição de ser repreendido. Lembrando que o que parece normal para um membro da igreja, pode não ser para um líder.
- “não significa ser perfeito”, as pessoas esperam ver num líder um homem perfeito, mas não é isso que encontram e alguns ficam decepcionados, por não entenderem que seus líderes também tem família para cuidar e que também se cansam e se desgastam.
- “minar a confiança do rebanho”, a confiança se constrói com o tempo, porém para se perder é fácil e rápido, por isso o líder deve zelar pela confiança adquirida. O rebanho precisa ter a confiança de que seu líder está fazendo o que é certo e que vale a pena seguí-lo.

2. Incorrupção da doutrina.
- “pregação e ensino fossem de modo correto”, esses elementos, pregação e ensino, devem fazer parte da liturgia de toda igreja, porém hoje notamos que muitas congregações não valorizam o ensino, não investem na Escola Dominical e nem nos cultos de Doutrina. Os líderes deveriam dar mais atenção a isso e também analisar se está sendo feito de maneira correta, dentro da Palavra de Deus.
- “se resguardarem da “doutrina dos fariseus”, Jesus estava se referindo a hipocrisia que era característica dos fariseus, que se fingiam ser espirituais, mas eram enganadores.
 - “igrejas que “vendem” bênçãos por dinheiro”, e os responsáveis são seus líderes que promovem essas coisas, são hipócritas demonstrando espiritualidade, mas não passam de fariseus dos tempos pós-modernos.

3. Gravidade e sinceridade.
- “Um obreiro deve ser sério”, não precisa ser ranzinza, mas deve manter uma postura de seriedade, será respeitado e sua palavra será considerado.
- “exigida de todos os que querem ser obreiros”, a postura de honra dos obreiros faz com que os membros os repeitem e muitos passam a admirá-los e alguns começam a sonhar em também serem obreiros um dia. Existem igrejas em que ninguém quer ser obreiro por ver uma má conduta de seus líderes e corpo ministerial.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “em todos os lugares e em todos os tempos”, até mesmo a parte que se refere aos servos (escravos) deve ser levado em conta por sua mensagem de bom relacionamento entre o chefe e subalterno num firma ou instituição.
- Prepare o resumo e corrija o questionário.
Marcos André – professor

Boa Aula!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.