quarta-feira, 23 de setembro de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 13 - Revista da CPAD - ADULTOS


AULA EM 27 DE SETEMBRO DE 2015 – LIÇÃO 13
(Revista: CPAD)

Tema: A Manifestação da Graça da Salvação

Texto Áureo: Tito 2.11
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição exalte aspectos práticos da vida cristã, tentamos colocar ensinamentos do dia a dia.
- “graça divina”, graça é o favor imerecido de Deus, um favor que nós não merecemos ter, o favor de nos conceder a salvação.
- “a mais extraordinária manifestação do seu amor”, o extraordinário é que nos concede a salvação sem merecermos, é o chamado amor ágape que não pede nada em troca, amor incondicional.
- “mais extraordinária manifestação do seu amor para com a humanidade”, experimente perguntar a classe: qual o versículo bíblico que expressa essa verdade? Veja se alguém responde Jo 3.16
__________________________________________
I -  A MANIFESTAÇÃO DA GRAÇA DE DEUS

1. A graça comum.
- “por seu amor, bondade e misericórdia”, a graça revela de forma mais completa essas características de Deus. No Antigo Testamento a justiça de Deus está mais em destaque.
- “graça comum”, é o que Deus concede gratuitamente a todos de forma comum, não é colocado condições. Todos recebem a chuva, o dia, as estações do ano, etc.

2.   A graça salvadora.
- “trazendo salvação a todos os homens”, apesar da graça salvadora não ser comum, ela está ao alcance de todos os homens, podendo ser recebida por aquele que a desejar.
- “alcançada por aqueles que creem”, essa é a condição básica para que o ser humano possa fazer usufruir da graça salvadora, crê no sacrifício de Jesus.
- “aceitam a Cristo Jesus como seu único e suficiente Salvador”, acreditar é a condição básica, mas a condição principal é aceitar, pois existem aqueles que acreditam, mas não aceitam. E aqui é colocado ainda que Jesus deve ser aceito como único e suficiente salvador.

3. Graça justificadora e regeneradora.
- “fonte da justificação do homem”, a justificação é tornar o homem justo diante de Deus. Para alguém se tornar justo a sua dívida com a justiça deve ser paga. No caso da humanidade a dívida foi paga por Cristo.
- “concidadãos dos Santos e da família de Deus”, por isso os crentes adotaram o costume de se chamarem de irmãos.

4. Graça santificadora.
- “A graça de Deus só pode ser eficaz”, eficaz é quando a graça opera toda a transformação e benção que ela pode operar na vida de alguém. Isso mostra que a graça pode não atuar de forma eficaz na vida de alguém, não por ser falha, mas pela pessoa não querer.
- “se ele se dispuser a negar-se a si mesmo”, se ele negar seus desejos carnais, orgulhosos e soberbos, deixar de lado sua própria vontade e passar a fazer a vontade de Deus para sua vida.
- “sem a qual ninguém verá o Senhor”, aqui nos mostra que a pessoa pode viver um vida de crente mas se não buscar essa santificação promovida pela graça, não será salvo.
__________________________________
II - A CONDUTA DO SALVO EM JESUS 

1. Sujeição às autoridades (v.1).
- ...

2. O relacionamento do cristão (v.2).
- “caluniar alguém”, caluniar significa acusar falsamente de algo imoral. Os que proferem fofocas incorrem nesse crime.
- “fruto do Espírito da “benignidade””, o ser humano não é bom, mas se ele for cheio do Espírito Santo ele pode conseguir manifestar essa característica de Deus.
- “até mesmo de ministros cristãos”, por experiência posso dizer que já vimos isso algumas vezes em reuniões ministeriais.
- “Revela a simplicidade”, o modesto é uma pessoa simples, não ostenta riqueza, não busca aparecer mais do que os outros, não tenta mostrar possuir coisas caras.
- “Deve ser característica marcante”, característica marcante é aquela que serve de marca, onde as pessoas observam e dizem: Esse deve ser crente! Veja como é calmo.

3. A lavagem da renovação do Espírito Santo (v.3).
- “não temos mais prazer no pecado”, nem somos mais escravos dele, não vivemos mais na sua dependência. Nós ainda pecamos devido a nossa natureza corrompida em Adão, mas não somos dependentes dele.
- “atenção para as cinco “loucas” ou insensatas”, todas as virgens representam dois tipos de crentes os prudentes e os insensatos. Note que não está sendo mencionados os ímpios, mas sim aqueles que receberam a Jesus como salvador, porém não honram a Ele.
- “que edifica sua casa sobre a areia”, note que a característica do insensato nessa parábola é a de não cumprir as palavras do Senhor Mt 7.26.
- “desobediência foi o primeiro pecado cometido pelo homem”, é o pecado original do homem e sua inclinação natural, o ser humano é inclinado a desobedecer.
- “várias concupiscências e deleites”, na natureza carnal do ser humano habita a concupiscência, o ser humano não pode vencer essa concupiscência, mas pode mantê-la sob controle com o Espírito Santo.
- “é homicida quem, no coração, odeia o seu irmão”, isso está expresso nas palavras de Jesus em Mt 5.22, onde Jesus ensina como interpretar a Lei, nos mostrando qual era a intenção de Deus ao proferir a Lei a Moisés.  
___________________________________________
III - AS BOAS OBRAS E O TRATO COM OS HEREGES

1. A prática das boas obras (v.8).
- “Praticar boas obras faz”, não é ser bonzinho, mas sim manifestar aos homens o fruto do Espírito mencionado em Gálatas 5.
- “criados em Cristo Jesus para as boas obras”, aqui demonstra um dos objetivos pelos quais fomos salvos, para prática das boas obras. Convém lembrar que as boas obras fazem parte da pregação do evangelho ao mundo:
“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.” Mt 5:16

2. Como tratar com os hereges (v.10).
- “evitar os falsos mestres”, eis a palavra chave do trato aos hereges: “evitar”. Algumas situações, debates ou discussões infundadas devemos evitar.
- “uma atenção demasiada”, ou seja, perdemos tempo que poderia estar sendo gasto em atividades que produzem frutos para o Reino de Deus.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “É favor jamais merecido”, por mais boas obras que o ser humano fizer, o tornará merecedor da salvação.
- “é manifestada “a todos os homens””, todos tem a oportunidade de receber, mas sabemos que nem todos a desejam. Algumas pessoas tentam se imaginar sem os deleites carnais do mundo e por isso decidem negar essa graça salvadora sem nem mesmo provar dela.
- Prepare o resumo e corrija o questionário.
Marcos André – professor

Boa Aula!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.