segunda-feira, 2 de novembro de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço da Lição 4 - Revista da Central Gospel


AULA EM___DE______DE 2015 – LIÇÃO 4
(Revista: Central Gospel - nº 44)

Tema: A QUEDA E SUAS IMPLICAÇÕES

Texto Áureo: Gênesis 3.15
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição ensine sobre as consequências do pecado na vida da pessoa.
- “de forma deliberada”, ou seja, de forma consciente, não por acidente.
- “pecado original”, é o pecado que deu origem a todos os outros, é a desobediência. O ser humano até hoje tem uma inclinação para a desobediência.
_______________________________________________
1. A NATUREZA DO PECADO

1.1. O pecado não é eterno
- “dualismo cósmico”, é a crença da existência do bem e do mal, coexistentes e opostas.
- “maniqueísmo”,  é a doutrina originária da Pérsia que afirma a existência de um conflito cósmico entre o reino da luz (o Bem) e o das sombras (o Mal), esse conflito seria eterno estando acima até mesmo de Deus.
- “por que não o aniquila?”, essa pergunta lança dúvidas sobre a onipotência de Deus, mas como o comentarista mesmo está falando, é um equívoco teológico. Na verdade Deus permite que o mal exista para que o ser humano possa exercer a sua escolha.  

1.1.1. Consequências dessa teoria
- “infinita eterna de dois entes”, não há como existir dois seres onipotentes. Não poderia existir o Senhor e o mal, como entes infinitos e acima de todas as coisas.

1.2. O pecado não é a antítese do bem
- Quer dizer que o pecado não é o oposto do bem.
- “algo que age em primeira instância”, é como se a primeira coisa que ocorresse no ser humano fosse o pecado, mas sabemos que antes do pecado vem a tentação.
- “atribuem ao pecado um caráter passivo”, como se o pecado fosse algo normal, que não promove nenhuma mazela ao ser humano. Sabemos que o pecado escraviza e destrói o ser humano.

1.3. O pecado não se origina nos órgãos dos sentidos
- “não são fontes primárias do pecado”, o pecado chega a atingir os sentidos, mas ele se origina primeiro no coração, por mais que seja acidental, o pecado vai sempre aparecer no coração em primeiro lugar.
- “instrumentos da natureza carnal”, quer dizer que os órgãos dos sentidos serão usados para consumar os pecados ligados à carnalidade humana.
- “asceticismo (enfraquecimento do poder dos sentidos)”, é pratica de abstenção de comida, sexo e de dormir, com o objetivo a meditação.

1.3.1. O pecado originou-se no ato livre de Adão
- “caminho da desobediência”, como já dissemos é o pecado original do ser humano. Para o homem aquilo que é proibido parece mais atraente, pois o ser humano está inclinado à desobediência.
________________________________                 
2. A QUEDA DO PRIMEIRO CASAL
- “ensino central das Escrituras”, toda a Escritura foi feita para salvação do homem e a morte de Cristo é o ato que possibilitou essa salvação.

2.1. Os passos da tentação no Éden
- “colocou-o em xeque”, figura de linguagem que significa lançar dúvida sobre algo e forçando a pessoa a tomar uma decisão.
- “à justiça e à santidade do Altíssimo”, como se Deus tivesse com uma intenção maldosa que não revelara ao homem.

2.2. Consequências da Queda
- “consciência da nudez”, o homem passou a adquirir uma malícia que não tinha antes.
- “expulsão do jardim”, na verdade foi a expulsão da presença de Deus.
- “modificação da natureza do trabalho”, o trabalho já existia, porém ele passou a ficar mais árduo e condição para o sustento.
- “morte”, o ser humano não foi feito para morrer, a morte veio pela proibição de comerem da árvore da vida.
________________________________________
3. CONCEITUAÇÃO DE PECADO

3.1. Harmatia
- “errar o alvo”, o ser humano foi constituído para ser o representante de Deus na criação, o homem cuidaria de tudo na Terra Gn 1.28, ao pecar, ele ficou impossibilitado de cumprir isso.

3.2. Parabasis
- “quebra deliberada”, é quando a pessoa tem a intenção de transgredir a Lei.

3.3. Anomia
- ...

3.4. Adika
- “padrões de justiça vigente”, e não somente os padrões da Lei. O pecado não pode ser definido somente por erros contra a Lei de Moisés.

4. SOLUÇÃO PARA O PECADO
- “entregou-se em nosso lugar”, com a Lei foi estabelecido um sistema jurídico no qual o ser humano era o culpado pelo pecado e a punição era a morte. Deus não somente perdoava a dívida do homem, pois isso não modificava a sua natureza corrompida, mas o Criador fez algo para transformar essa natureza e libertar o homem do pecado.

4.1. A Graça de Deus
- “intermédio da Graça”, a Graça é um favor imerecido de Deus ao homem, onde o Senhor pagou a dívida no lugar do homem. Dessa palavra surgiu o termo “gratuito” ou “de graça”.

4.2. Abandono do pecado
- “propiciação pelos pecados”, é o ato de pagar a dívida do culpado, satisfazendo a Lei.
- “confessar suas iniquidades e abandoná-las”, confessar é o primeiro passo, é reconhecer o erro. E “abandoná-las”, constitui no segundo passo, que é o mais difícil, envolve trabalho e devoção a Deus.
______________________________________
CONCLUSÃO
- “condição elevada”, ele era perfeito, falava diretamente com o Pai, cuidava do jardim de Deus e era imortal.
- “decidiu livrar-nos do inferno”, o interessante é que essa decisão foi tomada antes da criação do homem Ap 13.8.
- Corrija o questionário e faça o seu resumo.

Boa aula!

Marcos André – professor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.