sábado, 21 de novembro de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 8 - Revista da Central Gospel


AULA EM___DE______DE 2015 – LIÇÃO 8
(Revista: Central Gospel - nº 44)

Tema: A LEI E A GRAÇA

Texto Áureo: Romanos 10.4
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição apresente as diferenças entre a Lei e Graça atentando nos efeitos da Graça hoje no ser humano.
- “defenderam antagonicamente”, antagônico é o que está em oposição. Quer dizer que defenderam que a Lei e a Graça são coisas antagônicas, que estão em oposição.
- “enfatiza a Graça, em detrimento da Lei”, apresenta a Graça como o mais importante e a Lei como algo ultrapassado.
- “defende a prática da obediência com finalidade meritória”, defendendo que obedecer as regras é o mais importante, digno de mérito. Isso é legalismo.
- “Cânon sagrado”, é a relação dos livros que compõem as Escrituras.
_______________________________________________
1. O PRIMITIVO PACTO
- “patriarca”, é o mais velho de uma geração inteira.
- “um pacto”, é uma aliança, um acordo firmado sob um simbolismo ou algo que a define.  
- “relacionamento íntimo”, por isso Abraão foi chamado de amigo de Deus. Tg 2.23
- “ordenanças positivadas”, são ordenanças que trazem uma boa promessa diante de seu cumprimento.

1.1. A Lei
- “ordenanças e proibições” essas proibições são as leis negativas que trazem o prejuízo para os que não a cumprirem.
- “Torah”, a Torah é o livro da Lei, o Pentateuco.
- “Antigo Testamento como um todo”, é a coleção dos livros da Lei, históricos, poéticos e profetas maiores e menores.
- “normatização socioeducativa”, normas que servem para a educação da sociedade a fim de regular a convivência de seus indivíduos.

1.2. Meritocracia
- “bases meritórias”, significa que o indivíduo precisaria merecer para ser considerado dentro da lei.
- “as bênçãos estavam restritas”, dentro do sistema legalista as bênçãos só existem para os que cumprem as regras. Para os amigos de Jó ele estava sendo punido por algo errado que fez, essa é uma visão legalista.

1.3. A ineficácia da Lei na reconciliação definitiva com o Eterno
- “visava manter puro...o povo”, esse na verdade esse não é o objetivo principal da Lei, porque Deus sabia que o ser humano jamais conseguiria cumprir todos os preceitos. O objetivo principal era classificar o pecado trazendo a condenação ao homem pecador, para que este pudesse ser alcançado pela graça divina.
- “tornava interminável o sistema sacrificial”, isso porque o sacrifício de animais são trabalhava especificamente em um pecado que o pecador tivesse cometido, não transformava seu coração.
- “não foi (e não é) capaz de aperfeiçoar”, e nem foi feita para isso, para que ninguém pense que Deus falhou ao trazer a Lei.  
________________________________                 
2. A ERA DA GRAÇA
- “para sua sobrevivência”, quer dizer que o cumprimento da Lei permitiria o povo sobreviver em meio aos perigos.
- “salvos pela Graça”, a Graça significa o favor que Deus nos fez sem que nós merecêssemos.
- “mediante a fé”, é a crença de que o Senhor enviou seu Filho nos permitindo ser salvos pela sua morte. Acreditar nisso nos traz a salvação.

2.1. Cristo não veio revogar a Lei, mas, sim, cumpri-la
- “como Cristo cumpriu a Lei”, há uma suposição de que a ideia passada por Cristo ao dizer que veio cumprir a Lei, não seria de obedecer a todos os seus preceitos, mas sim de ser o cumprimento da Lei. Quer dizer que a Lei e suas promessas apontam para Jesus, dessa forma Jesus seria o cumprimento dessa Lei, o que a torna completa.
- “Jesus obedeceu a Lei”, há uma contestação dessa afirmação sobre a guarda do sábado, segundo o qual Jesus não teria guardado o sábado, mas Jesus trouxe o real entendimento da Lei para os judeus, por isso não pode ser acusado de violar o sábado.
- “a Lei cumpriu-se na cruz”, um dos principais preceitos da Lei era do sacrifício de animais pelos pecados, Jesus veio a ser o sacrifício perfeito e dessa forma remiu os pecados de toda a humanidade, tornando-a apta a voltar-se para Deus.

2.2. Charis
- “Charis”, desse termo originou a palavra “carismático”, que se refere a tudo que é relativo a graça.  
- “disposição favorável e imerecida”, é um favor a alguém que não tem como pagar ou de quem não se espera pagamento.
- “estende livremente Seu favor”, o grande favor de Deus é a salvação, essa é a prova do Seu infinito amor, pois o Senhor nos salvou sem que merecêssemos.

2.2.1. O misericordioso plano divino
- “limitado a condição humana”, O Senhor Jesus na condição humana teve que deixar os atributos imanentes, onipotência, onisciência e onipresença.
- “foi morto desde a fundação”, essa frase confirma que o plano da salvação já estava traçado desde a fundação do mundo. Quer dizer que o pecado do homem não pegou Deus de surpresa.

2.3. Jesus, o Autor da Nova Aliança
- “baseada...no Seu sangue”, o sangue de Cristo é o símbolo da Nova Aliança, porque o pagamento pelo pecado de alguém era ter seu sangue derramado, mas foi o sangue de Cristo derramado por nós que pagou a nossa dívida, por isso o nosso não precisou ser derramado. Esse é pacto e o sangue é o símbolo.
- “transcendente”, que atravessa a natureza, passa do natural para o sobrenatural.
- “perene amor”, perene significa eterno, é o amor eterno de Deus. Por isso o ser humano não pode entender.
 ________________________________________
3. A LEI E A GRAÇA
- “perseguidor do Caminho”, assim eram conhecido os cristãos pelos fariseus.
- “superior ao antigo”, o novo pacto é superior porque age também no coração da pessoa, transformando, libertando e regenerando.
- “a Lei serviu...de empregado”, belíssima afirmação, profunda e reveladora, quer dizer que a Lei condenou o ser humano, para que esse se vendo na condição de condenado, necessite do Salvador.  

3.1. Paulo aos Gálatas
- “reafirmou sua autoridade apostólica”, ao fazer isso Paulo está chamando para si o direito de apresentar a correta doutrina a ser seguida pela Igreja.
- “justificado...por meio da fé”, em oposição aos legalistas que afirmavam que a pessoa só poderia ser justificada pelas obras da Lei.
- “cancelou a maldição da Lei”, se refere à condenação que a Lei traz ao ser humano.

3.1.1. Sara e Agar
- Professor(a), é importante você ler a referência de Gl 4.21-31.
______________________________________
CONCLUSÃO
- “a observância da Torah é desnecessária”, aqueles que seguem a Jesus são obedientes à Lei, ainda que não ofereçam sacrifícios previsto na Torah, pois Jesus foi o nosso sacrifício.
- Corrija o questionário e faça o seu resumo.

Boa aula!

Marcos André – professor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.