sábado, 7 de novembro de 2015

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 6 - Revista da Editora Betel


AULA EM 8 DE NOVEMBRO DE 2015 – LIÇÃO 6
(Revista: Editora Betel)

Tema: O Cristão Vence o Mal Usando a Armadura de Deus

Texto Áureo: 2 Coríntios 10.4
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição você pode instigar os alunos à exposição de ideias e opiniões, não se coloque como o dono da verdade, mas ouça eles e considere suas ideias, utilize perguntas para puxar os argumentos.
- “é estar em constante guerra contra Satanás”, os crentes precisam entender que a nossa volta está ocorrendo uma grande guerra no mundo espiritual.
- “nos tornamos soldados importantes na peleja”, nessa guerra que está ocorrendo ao nosso redor não podemos ficar inertes, ou entramos nela ou somos destruídos por ela.
__________________________________________
1. Conhecendo os poderes das trevas
- “farão de tudo para desarticular a fé”, a fé é o elemento que proporciona a salvação ao ser humano, se o inimigo conseguir abalar a fé de um crente, consegue tirar a sua salvação.
- “devemos estar revestidos”, significa estar protegido por equipamento adicional sobre o corpo.
- “alicerçados”, significa estar com os pés firmados numa base bem fixa. O alicerce é a parte da estrutura que sustenta o peso da construção.
- “posse das armas de nossa milícia”, nessa guerra que travamos não podemos lutar sem armas, pois somos fracos como humanos, mas com armaduras espirituais podemos combater.

1.1. As astutas ciladas..
- “Paulo falou acerca das “ciladas”, cilada é um tipo de estratégia para emboscar o inimigo, atraindo-o para a armadilha com o uso de uma isca. No casa que Paulo está mencionando nós somos os que são atraídos para a armadilha.
- “as astutas ciladas do diabo”, quer dizer que a qualquer momento podemos ser emboscados nas armadilhas de Satanás, e precisaremos entrar em combate.
- “nossa luta não é contra seres humanos”, essa afirmação combate a ideia de muitos crentes que entendem que devem lutar contra outros crentes por entenderem estar sendo perseguidos por eles. Quando a Bíblia cita perseguição Ela não está se referindo a um crente que fala mal de outro, isso não é perseguição é contenda e a resposta a isso é que Jesus deu em Mt 5.11,12.

1.2. O poder do mal.
- “A função de Satanás é matar, roubar e destruir”, essa é a função e também é o desejo dele, por isso ele faz isso com muita eficácia, nós e só estamos de pé por causa da misericórdia de Deus.
- “mentiras; depravação moral e sexual”, a relação dos problemas apresentados aqui é o que a mídia divulgou, pois aconteceram muitos outros que não foram relatados.
- “Ignorar que o mal existe é permitir que ele destrua”, talvez o problema não seja tanto não acreditar que o mal existe, pois a maioria dos crentes reconhece a sua existência, mas o problema está em não acreditarem nos perigos que esse mal traz. Alguns acreditam que somente por terem aceitado a Jesus todos os seus problemas se acabaram, isso porque ignoram as palavras de Jesus em Jo 16.33.
- “ou escravos pela ignorância”, ignorância é característica daquele que não dá atenção ao conhecimento da verdade, assim ele prefere ser escravo do erro.

1.3. Conhecendo as fortalezas.
- “O Reino de Deus é santo; o das trevas é um reino de engano”, se dá o nome de “reinos” por terem estrutura de reino, possuem rei, oficiais, súditos e exércitos.
- “uma falsa felicidade”, essa falsa felicidade é a isca de que falamos a pouco, com a qual o inimigo tenta atrair os súditos do reino de Deus.
- “preparados contra toda investida de Satanás”, quando um militar que está em uma situação de guerra passa por uma região hostil ele fica em total atenção aos francos (lados) para não ser surpreendido por emboscadas.
- “Não lutamos contra pessoas”, é inútil ficar revidando a ofensas e contendas que se levantam contra nós dentro ou fora da igreja, precisamos concentrar as ações sobre o inimigo que esta manipulando a pessoa que nos ofende. Dessa forma repreenderemos o diabo e ganharemos o irmão para Cristo.
- “só se pode vencer uma boa ideia com outra ideia melhor”, muito boa essa afirmação, merece destaque, nesse caso as ideias errôneas que se faz de Deus no mundo deve ser combatidas com a ideia verdadeira.
_____________________________________________
2. Conhecendo os segredos do dia mau
- “Paulo o nos fala acerca de um dia mau e inevitável”, não é o mesmo dia mau que se refere no plural em Ec 12.1 e nem o grande e terrível dia do Senhor de Ml 4.5, Paulo está se referindo a qualquer dia em que formos assolados por problemas ou tragédias

2.1. A manifestação de “poneros”.
- “como um dia de vinte e quatro horas”, exatamente, não é um dia específico, mas um período onde poderão ocorrer diversos eventos. Como foi o dia mau de Jó, ele passou um longo período com a enfermidade. Nem todos aguentariam passar o que Jó passou, mas isso não quer dizer que a pessoa nunca poderá passar por nenhum problema.  
- “provocarão uma série de males sobre a vida das pessoas”, com essa afirmação temos a ideia de que o dia mau será comum para todos os crentes, mas também pode ser ensinado sobre um dia específico para cada um. Dessa forma temos os dias maus para cada crente em particular e o dia mau para a Igreja em geral.
- “fala de prostituir a mente ou fazer a mente fornicar”, nesse caso pode ser também a apostasia dos últimos dias de que falou em 2 Ts 2.3. Esse será um dia mau para a Igreja de Cristo, pois haverá grande depravação no mundo e inversão de valores e muitos crentes se desviarão e outros adentrarão às igrejas com essas depravações.

2.2. “Poneros”, o espírito dos últimos dias.
- “representa uma entidade de cabeça de uma estrutura”, aqui eu cheguei a pensar que o comentarista estivesse falando de algum personagem da mitologia, mas ele está se referindo à Satanás e seus demônios.
- “faz sinergia com a intenção de sequestrar o cérebro”, sinergia é a ação em conjunto, em cooperação para executar uma tarefa ou movimento, nesse caso se refere ao inimigo e seus demônios agindo em conjunto para sequestrar o cérebro, ou seja, dominar a mente das pessoas.
- “agir intensamente na vida do crente”, ele ataca a mente dos servos de Cristo, enchendo-a de coisas dessa vida, até conseguir introduzir o pecado e enfraquecer a fé dos crentes.
- “trabalhando intensamente contra esse espírito”, quer dizer que estão sendo atacadas, tentadas, dentro mesmo das igrejas.
- “identificar...dentro da Igreja é mais complicado”, algumas pessoas com medo da vergonha e por não quererem retornar ao mundo, preferem ficar no anonimato diante dessa situação.

2.3. Resistindo a “poneros”.
- “porque tem medo de se expor e de serem julgadas”, nesse caso a liderança deve desenvolver um perfil de extrema discrição para que esses problemas possam ser trazidos ao líder. Muitos crentes não falam com suas lideranças por não acreditarem que os preservarão. Nem tudo deve ser exposto para a congregação, primeiro se trata a pessoa. Mt 18.15
- “quando o conselheiro é a si mesmo...o resultado é a escravidão”, isso porque o coração do homem é enganoso Jr 17.9.
- “má representação de um desenho original”, o desenho original somos nós, desenhados pelo Pai para a finalidade de adorá-lo. Quando ocorre a perversão passamos a adorar a nós mesmos e queremos buscar o prazer a todo custo, seja prazer físico ou psicológico.
- “o pecado e a desonestidade são coisas normais”, é a inversão de valores dos últimos dias, indicando que o tempo do fim está próximo.
- “para enfrentar esse período e continuar firme”, dessa forma podemos concluir pela ideia do comentarista que o dia mau para a Igreja seria esses últimos dias que temos vivido. As duas representações podem ser ensinadas, um dia mau para a Igreja e um dia mau para cada crente em particular.
________________________________________
3. Vencendo com as armas corretas
- “se vence também com uma boa estratégia”, e só para lembrar: estratégia vem da liderança, da cabeça, que no nosso caso é Cristo.

3.1. Inimigos das trevas.
- “capazes de compreender profundamente o enorme conflito”, isso porque esse conflito acontece no mundo que não podemos perceber pelas vistas, mas podemos aprender sobre ele e sentir pelo Espírito Santo que habita em nós.
- “nos colocou definitivamente na condição de inimigos”, mas o inimigo também tem seus alvos prioritários, os crentes que são mais atuantes são prioridades para Satanás, pois estão em luta contra o inferno e alguns conseguem resgatar almas do reino das trevas.
- “todos os alarmes do inferno foram disparados”, na tragédia que ocorreu no dia 5 no distrito de Bento Rodrigues em Mariana-MG, não havia sirenes para alertar os moradores da cidade, por isso foram pegos desprevenidos, isso porque o reino dos homens é falho e desorganizado, mas o reino das trevas é extremamente organizado e trabalha 24 horas.
3.2. Firmes e constantes.
- “é nos trazer de volta à perfeição em Sua Presença”, de fato essa perfeição só ocorrerá no céu, mas enquanto estivermos aqui caminhando com Jesus podemos receber a regeneração da nossa mente e aguardar a transformação que ocorrerá no arrebatamento. 1 Co 15.51
- “está em manter uma vida produtiva”, aprenda e ensine isso, vida produtiva é produzir almas pro Reino de Deus, produzir bem estar na família, união na igreja, etc.
- “ter a coragem de ser parte do plano de Deus”, a palavra coragem foi usada aqui, porque, como foi dito desde o início estamos em um guerra e para se lutar na guerra é necessário ter a coragem.

3.3. Destruindo fortalezas.
- “é um lugar impenetrável”, protegida por barreiras, muros, cercas e guardas.
- “Uma boa fortaleza pode ser nossa segurança”, a Bíblia afirma que os anjos do Senhor acampam ao nosso redor, por isso a nossa fortaleza é essa proteção e a armadura de Deus.
- “são boas fortalezas contra o inimigo”, nesse caso podemos considerar que essas coisas fortalecem as barreiras contra as investidas de Satanás.
- “o hábito de não orar, jejuar e ler a palavra”, nesse caso eles enfraquecem a fortaleza, saindo a proteção de anjos, e fazendo o crente perder a sua armadura. Alguns crentes são ótimos combatentes, mas no decorrer da luta, perdem o ânimo, se cansam e deixam a linha de frente.
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “O Evangelho possui armas”, podemos colocar como sendo oração, jejum, e leitura da Palavra. O crente que pratica essas coisas está bem armado.
- “não nos valemos desse arsenal invencível”, isso acontece quando a pessoa deixa de viver uma vida devocional e passa a buscar recursos humanos para combater as guerras espirituais.
- Faça o resumo e passe os pontos mais importantes.

Marcos André – professor

Boa Aula!

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Verdade, pena que eu não leciona as lições da Betel, na minha igreja usamos a revista da CPAD, que também é muito boa.

      Paz de Jesus abençoada.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.