quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio da Lição 3 - Revista da Editora Betel



AULA EM 17 DE JANEIRO DE 2016 – LIÇÃO 3
(Revista: Editora Betel)

Tema: Deveres da Família à Luz da Bíblia

Texto Áureo: 1 Timóteo 5.8
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição fale de situações práticas dentro de um lar, expomos algumas aqui.
- “A Bíblia é o estatuto para toda a relação”, estatuto é a lei que regula e orienta o procedimento das pessoas em uma situação específica, no caso da Bíblia ela regula e orienta os membros da família dentro do papel de cada um.
- “os lares tendem a ser mais felizes”, quando os pais constroem seus relacionamentos com os filhos dentro da Palavra, também os filhos para com os pais, e os conjugues um para com o outro, então haverá harmonia e entendimento.
- “famílias mais saudáveis e estruturadas”, não quer dizer que não haverá lutas, mas as famílias terão estrutura para enfrentar essas lutas e vencê-las.
__________________________________________
1. Deveres que competem ao casal
- “esteios da família”, esteio é o que sustenta, que firma. É aquela peça que serve de escora para algo grande. O casal é que dá o apoio espiritual na família.

1.1. Deveres do marido.
- “Quem não ama a si mesmo como irá amar alguém?”, essa pergunta não acrescenta muito. É verdade que existem aqueles que não amam a si mesmo, mas a maior ocorrência é daqueles que amam a si mesmo mais do que amam a esposa ou o próximo.
- “Esse é o amor sacrificial”, é um amor no qual a pessoa se entrega pela outra, não somente em caso de morte, mas no dia-a-dia.
- “sem exigir recompensa, nem visando benefício”, é o amor ágape, o amor de Deus, o amor que faz pelo outro independente de qualquer situação ou condição, é o amor incondicional.
- “Não tratar a esposa asperamente”, no decorrer do tempo de casado, alguns maridos deixam de vigiar no trato com a esposa, algumas por conveniência religiosa ou para evitar brigas vão aceitando, mas as palavras ásperas com o tempo vão minando a relação.
- “Considerar a esposa como a parte mais frágil”, algumas até se fazem de forte, mas certas palavras podem quebrá-las, então o marido deve ter o cuidado com o que vai fazer ou dizer à esposa.
- “cabeça do casal, não com autoritarismo”, o homem é naturalmente o líder da família, não precisa impor essa liderança, basta assumir o papel de provedor e ter cuidado da família que a sua liderança será reconhecida.

1.2. Deveres da mulher.
- “devem ser submissas aos seus maridos”, ser submisso significa aceitar a autoridade, nesse caso não significa escravidão, pois a escravidão é a submissão imposta, mas no casamento a submissão é ofertada pela esposa ao seu marido que também já ofertou a ela o seu amor!
- “Ser adjutora”, que auxilia o marido nas suas questões, o marido deve sempre ouvir a sua esposa antes de tomar certas decisões, pois ela sempre terá um ponto de vista diferente do assunto e isso auxiliará a decisão. Por outro lado a esposa deve respeitar sua posição de auxiliar do marido, quando este não estiver presente a sua esposa fará suas vezes atuando para que as coisas aconteçam do jeito que ele determinou. Assim como a Igreja atua para com Cristo, seu esposo.
- “A esposa deve administrar o lar”, se o homem é o cabeça da mulher ela é a cabeça da casa, os maridos mais sensatos deixam que suas esposas cuidem da administração do lar, sempre participando nas decisões mais importantes. Nos casamentos onde os dois trabalham, essas tarefas devem ser divididas entre ambos.

1.3. Deveres mútuos.
- “o acompanhamento escolar”, ambos devem estar atentos ao caderno dos filhos, em saber como foi o dia na escola, sentar para ouvi-los e dialogar com eles.
- “Os pais devem dar o exemplo de vida”, aquilo que os filhos virem os pais fazendo de bom ou de ruim poderá influenciá-los em suas escolhas e modo de viver, por isso os pais devem mostrar bons exemplos aos filhos.
- “principalmente a Escola Bíblica Dominical”, até a fase da adolescência os pais devem impor aos filhos o acompanharem à igreja, mas após essa fase os devem deixar os filhos mais livres para escolher, sempre exigindo o respeito e a reverência às coisas de Deus, se os filhos virem o temor de seus pais pela obra de Deus eles também terão esse temor. Grandes pregadores, pastores e missionários foram gerados na Escola Dominical.
- “também pode ajudar o seu marido no orçamento familiar”, trabalhando ou não a esposa pode colaborar, equilibrando os gastos, com compras, energia elétrica e água, a ajuda da esposa é fundamental numa casa.
_____________________________________________
2. Deveres que competem aos pais
- “cuidado com as palavras que não edificam”, pais que falam mau da igreja ou dos líderes na frente dos filhos, sem perceber estarão criando neles um parecer negativo sobre a igreja e sua liderança.

2.1. Criar os filhos na admoestação do Senhor.
- “Não adianta só mostrar o caminho, tem que ir junto”, o exemplo conduz a obediência, quando os filhos são ensinados pelos, eles passam a ter o conhecimento, mas quando eles observam os pais fazendo aquilo que ensinaram, eles se animam a fazerem o mesmo.
- “instruções devidas em todo lugar”, os pais devem aproveitar todas oportunidade para instruir seus filhos, se os filhos trouxerem alguma dúvida aos pais esses devem se esforçar em responder, para que os filhos entendam que em seus pais poderão obter respostas e evitem tirar suas dúvidas com os colegas de escola.
- “não se pode fazer somente o que se quer”, muitos dos que estão presos hoje cresceram em ambientes onde achavam que podiam fazer tudo, onde os pais faziam o impossível para dar tudo o que o filho pedia, dessa forma cresceram com essa consciência e quando se depararam com a realidade da vida, de que não se pode fazer tudo o que se deseja, não se adaptaram.

2.2. Ser sacerdote, amigo e conselheiro dos filhos.
- “problemas da igreja diante dos filhos”, não existe igreja perfeita e chega um momento em que todos descobrem isso, mas geralmente os filhos não estão maduros o suficiente para assimilarem isso. Nesse caso os problemas da igreja devem ser comentados só entre os pais.
- “comentários maldosos...contra a liderança”, quando fazemos isso na frente de nossos filhos, estamos tirando a credibilidade da liderança na cabeça deles e no futuro eles não vão querer estar debaixo de uma liderança e nessa hora os pais vão para o joelho para remediarem uma situação que eles mesmo criaram.
- “Os pais devem ser orientadores e conselheiros”, essa é uma função sacerdotal, os filhos devem ver nos pais sacerdotes de Deus, dessa forma eles jamais se apartarão do evangelho.

2.3. Ser exemplo.
- “mas abrem os olhos para os exemplos”, os exemplos são práticos, ocorrem diariamente diante dos filhos e os envolve, ninguém consegue ficar indiferente a um bom exemplo.
- “obedecer apenas por medo e não por amor”, quando os filhos obedecem apenas pela imposição do medo, eles o fazem somente pela frente, não obedecem quando estão longe das vistas dos pais. Como os amigos de Daniel em Babilônia que seguiam as orientações de seus pais, quanto à alimentação, mesmo estando longe deles.
- “pois as palavras têm poder”, diversos estudos teológicos e pesquisas apontam que uma maldição proferida por quem tem autoridade sobre outro pode causar muito dano por muito tempo.
________________________________________
3.  Deveres que competem aos filhos

3.1. Honrar, respeitar e obedecer aos pais.
- “desfrutando da longevidade de dias”, essa afirmação do mandamento para mais o anúncio de uma consequência, pois se um filho respeitar os pais obviamente viverão por mais tempo, pois os pais, ainda que sejam ímpios, sabem dar bons conselhos a seus filhos. O pai que é bandido não sonha em ver seu filho bandido também. Por isso, independente de que tipo de pais um filho tenha, se ele os respeitar e honrar terá mais chance de sucesso na vida.
- “quadrados e retrógrados”, alguns filhos classificam os pais dessa forma, porque são duas gerações diferentes, a geração anterior cresceu num tempo em que havia um respeito maior pelos e a geração atual vive no tempo da liberalidade, onde muitos filhos não aceitam a autoridade paterna. Os pais cristãos temem que o mundanismo e suas ideias se abriguem na cabeça dos filhos.
- “Respeite-os como eles são”, existem guerras familiares acontecendo por conta desse desentendimento. Nesse caso os filhos devem entender que seus pais são autoridade sobre eles.

3.2. Ser orgulho para os pais.
- “O filho sábio alegra o pai”, não precisa muito, quando um filho se dedica aos estudos, é trabalhador e apresenta uma boa índole, seus já se sentem orgulhosos por eles.
- “aventuras perigosas deste mundo”, em lugares que não são de boa fama, matando aula e se evadindo da escola, se envolvendo em relacionamentos estranhos sem o conhecimento dos pais, etc. Isso geralmente acontece por influência de amizades.
- “os filhos podem mudar a história”, muitas vezes os pais cristãos, não foram bons filhos na sua juventude, mas isso não pode ser um pretexto para seus filhos fazerem o mesmo, é um motivo para ele hoje fazerem a diferença.  

3.3. Acatar a correção e a disciplina dos pais.
- “Onde não tem regulamento, tudo vira “bagunça”, alguns pais tem forma diferente de outros para conduzir suas famílias, mas todos tem regras particulares em suas casas, os filhos precisam aceitar e respeitar essas regras familiares.

CONCLUSÃO
- “não têm como dar errado”, com tudo o que foi falado até aqui, os pais devem acrescentar o culto doméstico, com foi falado na aula anterior.
- “felicidade e a integração dos membros no lar”, todo lar ocorre desavenças, mas quando se segue a Palavra de Deus, as desavenças diminuirão e a família será feliz e unida.
- Faça o resumo e passe os pontos mais importantes.

Marcos André – professor

Boa Aula!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.