quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

ATUALIDADE GOSPEL - Pastor é torturado e obrigado a desfilar em cima de burro

Pastor é torturado e obrigado a desfilar em cima de burro

Um grupo ativista hindus chamado Bajrang Dal prendeu e torturou um jovem pastor chamado Avdhesh Savita.

Como forma de humilhação, rasparam metade da sua cabeça, uma sobrancelha e um lado de seu bigode. Depois, o colocaram em um jumento e o levaram em procissão pela cidade de Orai, no estado de Uttar Pradesh.

Avdhesh Savita, 36, se converteu a Jesus há seis anos e ministrava na vila Randar, onde vive com a esposa e os quatro filhos. Sua pregação estava incomodando os líderes religiosos do local, que o acusam de ter forçado a conversão de três hindus ao cristianismo.

Além disso, o pastor é acusado de força-los a profanar imagens de deuses hindus, caminhando sobre eles. Porém, a denúncia mais grave foi ele supostamente ter forçado os três a comerem carne de vaca. Esse é um crime grave, pois a proibição de abate de gado está na Constituição indiana.

O fato de o pastor Savita ser da comunidade dalit (intocáveis), contribuiu para ele ser humilhado publicamente, pois seus membros são vistos como menos importantes. Suas filhas, de 16 e 14 anos, e os dois filhos, 11 e 8 precisaram abandonar a escola. Eles temem ser sequestrados ou insultados publicamente, como aconteceu com o pai. A família pretende sair da cidade, temendo retaliações.

Falando à imprensa, Savita relata: “A multidão estava gritando ‘Mate-o e corte-o em pedaços’, mas eu continuei dizendo aos meus algozes que eu creio em Cristo e que nunca fiz mal a ninguém. Mas eles simplesmente não me ouviam”. Ele foi colocado sobre um burro, o que na cultura local serviria para ridicularizá-lo.

O pastor Savita diz ainda ser “grato por este privilégio de ser perseguido por causa do meu Senhor”. “Eu orei durante o tempo todo, mas não por que tenha medo de morrer”, disse Savita.

“Eu pensava: ‘Este pode ser o dia em que estarei diante de meu Salvador’. Só que eu também pensei nos meus filhos, pois eles são muito jovens”, desabafou.

A denúncia contra Savita foi feita por Sangam Jatav, enquanto Sunil Jadhav e Ravi Saxena negam que tenham sido obrigados a se converter ou a comer carne. O pastor afirma que tudo não passou de uma intriga de Jatav, que tentou extorqui-lo pedindo dinheiro para comprar bebidas alcoólicas e cigarros.

Quando Savita, se recusou ouviu ameaças. Ele procurou uma rede de TV local e começou a fazer acusações sem provas. Poucos dias depois, a casa do pastor foi invadida pelos radicais e ele foi humilhado publicamente.

As autoridades locais revelaram que existem três processos contra Jatav, sendo que um deles é por tentativa de homicídio.

Fonte: Gospel Prime

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.