sábado, 20 de fevereiro de 2016

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 8 - Revista da Editora Betel



AULA EM 21 DE FEVEREIRO DE 2016 – LIÇÃO 8
(Revista: Editora Betel)

Tema: Preservando a Ética no Matrimônio

Texto Áureo: 1 Coríntios 10.23
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição inicie falando que o casal deve ser cúmplice um do outro, um deve guardar a imagem do outro.  
- “leva o casal a viver em harmonia”, quando um preserva o outro no casamento, os dois se entendem melhor, dessa forma os dois se entenderão melhor e assim poderão realizar seus projetos, porém quando não há entendimento tudo fica atrasado na vida do casal.
- “guardando somente para os dois”, quando se fala do conjugue para alguém de fora é gerado uma imagem dele, depois de um tempo se o casal ficar bem um o outro, a imagem do conjugue gerada na cabeça das pessoas permanecerá.
__________________________________________
1. Não divulgar os segredos do casamento
- “conseguir alguém que “resolva” o problema”, quer dizer que sempre tem um amigo que dê os conselhos para resolver a situação, o problema é que esses conselhos nem sempre são de Deus.
- “risco de se envolver em relações extraconjugais”, dependendo da pessoa para quem se conto os defeitos do conjugue, poderá estar abrindo a guarda para os(as) aproveitadores(as) de plantão. Alguns não vigiam com aqueles colegas do sexo oposto.
- “Não exponha sua vida conjugal”, alguns crentes não conseguem guardar a língua dentro da boca, falam dos planos, dos filhos e do conjugue.

1.1. Os segredos do quarto
- “nada da sua intimidade”, se referindo à relação sexual do casal. Há registros de pastores que interferem na forma como o casal pratica o sexo. Isso é extremamente antiético.
- “as pessoas não esquecerão o problema”, as pessoas são sempre curiosas para saber coisas sobre os outros e quase ninguém se dispõe a ajudar, apenas estão interessados em saber. Lembra o que foi falado sobre a imagem!
- “algum problema, procure um especialista”, está se referindo a problemas do tipo ejaculação precoce, ereção, frigidez, falta de libido, etc. Essas coisas não devem ser comentadas com ninguém na igreja, nem com o amigo mais chegado.
- “Evite também fazer elogios na intimidade”, se refere à aquelas pessoas que comentam o bom desempenho do conjugue na cama, isso dificilmente acontece entre os irmãos, ocorre mais entre as irmãs.
- “Cuidado! Cada membro do corpo tem a sua função”, de acordo com as referências, está se falando dos irmãos da igreja que não tem função de aconselhar, não se deve falar nada dos problemas íntimos a estes irmãos. .

1.2. Os segredos da cozinha
- “necessidades cotidianas”, se refere às dívidas, contas para pagar, falta de dinheiro, etc.
- “Os problemas financeiros passam”, quando surgem os problemas desse tipo o casal deve se unir pra enfrentar, cortar gastos, cancelar atividades e até quem sabe, racionalizar comida, mas tudo fazem juntos sem expor um ao outro.
- “uma pessoa que irá ajudar”, existem pessoas que estão dispostas a ajudar o casal, nesse caso deve ser compartilhado  problema, para possibilitar ao outro ajudar.
- “mesmo assim faça com reservas”, quer dizer não se deve contar todos os detalhes.

1.3. Os segredos das divergências
- “não divulgar as suas divergências, passará despercebido”, esse deve ser o objetivo, todo casamento tem seus problemas entre os conjugues, mas alguns casais são vistos como problemáticos mais do que os outros, devido a divulgarem suas divergências.
- “sempre vão nos ver de acordo com as nossas divergências”, de volta a questão da imagem, se uma pessoa fala mal do conjugue e depois faz as pazes com ele, com certeza as pessoas acharão que esse conjugue é problemático.
- “assuntos tratados de forma calorosa”, são as discussões do casal, essas devem ser entre o casal, e na hora da discussão inclusive evitar o tom de voz alto na frente das pessoas de fora, o casal deve ser reservado sempre.
_____________________________________________
2. Não falar mal do seu cônjuge
- “Não fira a alma do seu cônjuge dizendo”, o conjugue deve ser a pessoa de maior confiança, quando ocorrem problemas desse tipo pode causar uma decepção muito grande.

2.1. Não divulgue coisas negativas do seu cônjuge
- “macular a imagem da pessoa amada”, macular significa manchar, imagem é a visão que as pessoas tem de nós e de nosso conjugue, quando se fala mal do conjugue as pessoas passarão a vê-lo de outra forma.
- “conquistar uma cidade fortificada do que um irmão ofendido (Pv 18.19)”, esse provérbio está falando de reconquista da confiança, pois uma coisa é perdoar, isso todos devemos fazer, outra coisa diferente fazer as coisas voltarem como eram antes, isso leva um tempo.
- “chame-o em lugar reservado”, ainda que se fale com jeito, mesmo assim se for na frente dos outros, com certeza causará mal estar.
- “Não use dos erros do cônjuge para errar também”, nesse caso o problema pode virar uma bola de neve e o casamento vir a se acabar.

2.2. Não discuta com seu cônjuge na frente de outras pessoas
- “Não elogie outros cônjuges na frente de seu cônjuge”, isso pode parecer uma afronta clara contra o seu conjugue, tanto para homem como para a mulher se instituirá o ciúme.
- “na rua ou dentro de estabelecimentos”, as brigas quando ocorrem no reservado do lar são facilmente esquecidas, mas as brigas que ocorrem na presença de outras pessoas não são esquecidas, ficam marcadas.
- “Evite discussões perto das crianças”, as crianças também fazem uma imagem do casamento e o primeiro e maior exemplo que eles têm é o dos pais.
- “Não xingue o seu cônjuge”, mesmo quando o casal está brigando eles devem se respeitar, e o xingamento é a maior falta de respeito que um pode fazer ao outro, seria um nível antes da agressão.
- “Não o chame com nomes depreciativos”, são nomes que talvez não sejam um xingamento, mas diminuem a pessoa.

2.3. Não fale mal da família do cônjuge
- “macular a imagem de uma pessoa da família”, esse é um procedimento anticristão e por mais que alguém da parentela do conjugue seja de má índole ou não, com certeza é alguém por quem o conjugue mantém algum estima.   
- “ao que incomoda muito, converse amigavelmente”, pode ser que uma atitude do cunhado, sogro ou sogra incomode, nesse caso deve-se falar ao conjugue sempre evitando as ofensas.
- “os parentes interferirem no seu casamento”, cada um dos conjugues de evitar que seus parentes se intrometam, isso é uma questão de sobrevivência do casamento. Os casamentos em que os parentes interferem duram pouco.
________________________________________
3. Não desqualifique o casamento

3.1. Não é ético afetar o lado pessoal do cônjuge
- “ferindo muitas vezes a moral do cônjuge”, os dois devem tomar a máxima precaução para não causarem a mágoa no outro. Existem mágoas que são difíceis de se recuperar.
- “separar a pessoa de suas atitudes”, significa que às vezes as atitudes não refletem o que a pessoa é, devemos sempre considerar os motivos que levaram a pessoa a tomar certas atitudes e lembrar que nossa luta é contra o inimigo de nossas almas. Ef 6.12
- “não pode desqualificar o outro”, não se deve taxar alguém como um péssimo homem ou mulher de Deus por algo de errado que tenha feito, pois todos erram. Alguns maridos e esposas ficam remoendo situações e erros do passado.
- “ética e moral da pessoa amada”, classificando-a como uma pessoa ruim, uma péssima esposa, mau marido ou um pai desatencioso.
- “necessidade de civilização”, ser civilizado é tratar as questões com ética, tomando o cuidado com o que vai se falar. O contrário disso é ser como um animal irracional falando tudo o que vem a cabeça e sem se preocupar com ninguém.
3.2. Não é ético tratar com o cônjuge usando regimes alheios ao casamento
- “regimes usados nos casamentos”, regimes são atitudes controladas por certos parâmetros.
- “regime de independência”, é o regime onde cada um é por si, cada busca seu próprio interesse, faz seus planos sem levar em consideração o outro.
- “O regime militar”, é o regime onde um fala com altivez e determinação para com o outro, tanto o homem como a mulher devem tomar o cuidado para não procederem assim.
- “regime de competição”, os conjugues devem ser amigos e cooperador um do outro, não disputarem entre si, mas se ajudarem. Alguns casais vivem em clima de disputa constante.

3.3. A inversão de papéis causa prejuízos e instabilidade
- “Biblicamente falando, cada cônjuge tem a sua função”, se refere aos papeis do homem e da mulher, o homem é o provedor da casa, mas quando ele deixa esse papel com a mulher geralmente ocorrem problemas, a mulher é a governanta do lar e o homem geralmente não sabe desempenhar essa função, se a mulher deixar a casa na mão do homem poderá ter problemas.

CONCLUSÃO
- “para que a convivência se fortaleça”, a convivência entre duas pessoas diferentes, com gostos diferentes e culturas familiares diferentes só é possível com o respeito mútuo.
- “não deixar brecha para o inimigo entrar”, preservar a ética é ser vigilante, ter cuidado com o que vai se falar e como vai se tratar o conjugue. Não adianta orarmos e conhecermos a Bíblia se não somos vigilantes com a ética.
- Faça o resumo e corrija o questionário.

Marcos André – professor

Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

5 comentários:

  1. Irmã Sarah Teixeira, me desculpe, pois eu excluí a postagem que você tinha comentado e o teu comentário sumiu sem eu ver, mas pode postar de novo que eu respondo. Paz irmã.

    ResponderExcluir
  2. Vai terminar de digitar o esboço da lição betel???

    ResponderExcluir
  3. Estas lições sobre casamento e família foi bem colocadas pois nunca vivemos tantos desentendimentos nos lares antes são divisões constantes que vemos entre os convívios que Deus sempre abençoe os comentaristas das lições para abençoarem as famílias, obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também achei meu irmão Geremias, vou guardar a revista para futuras ministrações. É boa mesmo.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.