sábado, 13 de fevereiro de 2016

ESCOLA DOMINICAL CENTRAL GOSPEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 7 - Revista Central Gospel


AULA EM___DE______DE 2016 – LIÇÃO 7
(Revista: Central Gospel - nº 45)

Tema: LIVRO DOS SALMOS PARTE IV (Sl 90 - 106)

Texto Áureo: Salmo 91.1,2
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição destaque os ensinamentos que fazem a diferença na vida dos crentes, o saber aguardar o tempo de Deus, por exemplo.
- “exaltam a grandeza de Deus”, nessa parte se dirige a Deus como o soberano e todo poderoso.
- “exceção de três capítulos”, não é comum se referir aos Salmos como capítulos. Para os comentaristas e eruditos da Bíblia, cada capítulo é um salmo à parte.
- “90 (escrito por Moisés)”, durante a caminhada no deserto em direção a Terra Prometida.
_______________________________________________
1. A ETERNIDADE DE DEUS E A FINITUDE DO HOMEM
- “cansado de peregrinar”, eles caminharam quarenta anos no deserto.
- “corriam o risco de fenecer sem ver concretizada”, uma das características dos salmistas é a fraqueza na fé.   
- “concomitantemente”, ao mesmo tempo.
- “seres limitados à cronologia”, seres que sofrem a ação do tempo e se Deus demorasse em socorrer, eles sucumbiriam.

1.1. O Deus eterno
- “não declarou que Ele existe”, nas Escrituras não há a preocupação de se afirmar a existência de Deus, mas os textos foram escritos para quem já acredita e espera Nele o socorro.
- “Antes que Abraão existisse”, tempo humano “kronos”.
- “eu sou”, tempo de Deus “kairós”.

1.2. O homem mortal
- “existência humana com a brevidade do sono”, em contraste com a grandiosidade de Deus expressa no mesmo salmo. Estes salmos mostram como é importante declararmos o poder de Deus e pequenez do ser humano nos nossos louvores.
- “a vida passa depressa”, essa realidade era muito mais forte na época de Moisés, pois a expectativa de vida era bem menor em relação a hoje.

1.3. Esperando o tempo certo do Senhor
- “quando o Senhor intervirá”, enquanto o Senhor não age o servo de Deus fica apreensivo e só a fé fica em evidência, por isso às vezes Deus tarda a responder.
- “que o Senhor agirá de forma certa, no tempo propício”, em algumas situações se o Senhor agir cedo o servo não aprende algo importante e deixa de ganhar uma experiência, mas agir no tempo certo todos ganham, principalmente a obra de Deus.
____________________________________________
2. A SEGURANÇA NO DEUS ETERNO
- “forte tom messiânico”, quer dizer que nele temos a impressão de sermos ministrados acerca da vinda do Messias. Professor(a), note que o estudo mudou para o salmo 91.

2.1. O esconderijo do Altíssimo
- “cultivar a intimidade com Deus”, nesse tópico está expresso como podemos cultivar a intimidade com o Senhor, veja: “vida de oração, leitura da Palavra, adoração e obediência”.
- “protege-nos do dia mal”, esse dia mal pode ser o dia da adversidade como também o Dia do Senhor, quando será derramado juízo sobre a Terra na Grande Tribulação.
- “nem a descrença nem o pecado podem chegar”, não é somente a perseguição física e os perigos dessa vida que afetam a vida do crente, mas também o pecado e a falta de fé, nos últimos dias esses são os maiores problemas na vida dos servos de Deus.


2.2. O livramento em todo tempo
- “linguagem bélica” bélico é relativo a guerra, quer dizer que o salmo 91 tem uma linguagem de contexto de guerra.
- “o salmista estava acostumado”, provavelmente foi uma pessoa que viveu nos tempos das guerras do rei Davi.
- “interpretados como batalhas travadas pelos cristãos”, é uma tipologia, o salmo 91 deve ser entendido hoje dessa forma, como mensagens para nós acerca das batalhas do mundo espiritual.

2.3. Promessa messiânica
 - “Satanás faz referência”, é como se o inimigo declarasse que o salmo 91 se refere a Jesus. Essa é uma verdade e pode ser usada como objeto de estudo e comprovação teológica, porque Jesus não retrucou essa afirmação, apenas fez uma outra.
- “áspide”, é uma espécie de víbora venenosa.
________________________________________
3. O DEUS QUE REINA SOBRE TODA A TERRA
- “Deus como soberano criador”, que tem poder e autonomia para fazer o que quiser.
- “provedor do fôlego de vida”, se referindo ao fato de o Senhor ter soprado nas narinas do homem no ato da Criação.

3.1. Deus, o Criador presente
- “ser transcendente em Sua essência”, transcendente quer dizer que ultrapassa os limites da natureza.

3.1.1. Deísmo versus Panteísmo
- “deísmo”, é a filosofia de que Deus criou o universo e o deixou a própria sorte.
- “imanência”, aquilo que é próprio do Senhor e não é transmitido a Sua criação.
- “panteísmo”, é a ideia filosófica de que Deus está em tudo o que tem vida, o budismo acredita e prega essa filosofia.

3.2. A natureza clama
- “os clarões”, se refere aos relâmpagos de uma tempestade, o contexto do salmo 104 fala de um temporal.

3.3. O papel do cristão
- “grande algoz da criação”, aquele que mata, que destrói, assim é o homem na sua natureza caída. Ele investe contra a natureza criada por Deus.
- “atos irracionais contra ele próprio”, um caso recente foi a morte do ria Doce em minas devido a queda da barragem que destruiu o distrito de Bento Gonçalves em Mariana-MG.
- “responsabilidade em relação a natureza”, os crentes devem também cuidar do meio ambiente. Quando se joga lixo na rua está se contribuindo para uma enchente no local, quando se desperdiça água está se promovendo a falta desse elemento essencial à vida. Existem muitas formas de preservação.
______________________________________
CONCLUSÃO
- Faça o seu resumo e exponha à classe.
- Corrija o questionário.

Boa aula!

Marcos André – professor

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.