sábado, 12 de março de 2016

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 11 - Revista da Editora Betel


AULA EM 13 DE MARÇO DE 2016 – LIÇÃO 11
(Revista: Editora Betel)

Tema: A Melhor Idade na Presença de Deus

Texto Áureo: Jó 15.10
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição recomendo que você se inteire da história da vida de Calebe, pois ajudará na hora de dar a aula.
- “Calebe se destacou em todas as fases”, comece explicando para a classe quem foi Calebe, pode também perguntar para eles sobre esse servo de Deus.
- “na velhice, foi em busca dos seus sonhos”, quando a maioria dos idosos se prepara a tranquilidade de uma velhice, Calebe se preparava para a guerra e conquista. Mesmo que alguém envelheça na obra de Deus, deve estar sempre preparado para lutar.
__________________________________________
1. Os idosos são exemplos para os jovens.
- “os idosos são uma verdadeira bênção para os mais jovens”, se os jovens souberem aproveitar a carga de conhecimento e experiência que os idosos possuem com certeza aprenderão muito e se destacarão em suas vidas.

1.1. Uma fé de longo alcance.
- “Noé tinha 600 anos quando o dilúvio veie”, ele recebeu o anúncio do dilúvio a mais de 100 anos antes dele acontecer. Por isso podemos dizer que ele tinha uma fé a longo prazo.
- “junto com sua família, sobreviveu ao dilúvio”, esse é um grande benefício da fé, ainda que não recebamos tudo que queremos, mas temos a certeza que o Senhor está trabalhando em prol dos nossos.
- “merecem ser imitados por servos de Deus”, esse foi um idoso diferente, que se esforçava no trabalho e pregação por acreditar que Deus faria tudo o que anunciou.

1.2. Influência na família.
- “só depois de 25 anos viu a realização da promessa”, algumas pessoas hoje desejam ter suas orações atendidas imediatamente, mas devemos ter em mente que o tempo de Deus não é o mesmo do nosso.
- “teve forte influência na vida do seu filho”, esse é um prêmio para os idosos que se esforçam, influenciam grandemente os filhos.
- “sua fé na promessa de Deus feita aos seus pais”, e a promessa nem se concretizaria nele, mas sim na sua descendência.

1.3. Influência sobre os irmãos na fé.
- “ José deu uma ordem a respeito dos seus ossos”, essa ordem veio junto com a promessa de que Deus os tiraria da terra do Egito.
- “certeza de que a libertação viria”, quando temos certeza da benção, passamos a trabalhar com mais garra e determinação.
- “fonte de conselhos maduros e de sabedoria”, conselhos maduros são conselhos dados pelos que tem experiência. Existem conselhos de jovens que não possuem experiência para dividir, esses conselhos devemos evitar.
- “motivaram seus irmãos na fé durante a conquista”, eles estavam motivados, por isso conseguiram motivar, um desanimado não pode motivar ninguém, por isso precisamos no motivar para motivar os outros.
_____________________________________________
2. A Bíblia, a Igreja e o idoso

2.1. Sábios conselhos.
- “que os anciãos fossem extremamente respeitados”, na maioria das culturas mais evoluídas, são as que mais respeitam seus idosos.
- “sábio conselho dos anciãos”, o jovem rei Roboão precisava estruturar o seu reino e para isso tinha que fazer o povo temê-lo, os jovens pensavam assim, mas o velhos conselheiros entenderam que o rei precisava do apoio popular.

2.2. Conselhos para os idosos.
- “serem constantes e sadios na fé”, a ideia geral para os homens é que eles não se entreguem ao marasmo e a fadiga em decorrência da idade.
- “professoras das mais novas”, a ideia geral para as mulheres é que elas  sejam exemplo de sabedoria para as mais novas.
- “e pelo exemplo”, o exemplo é a principal ferramenta da liderança de uma igreja, e os mais velhos devem passar isso para toda a congregação.

2.3. Um ministério específico para os idosos.
- “que promova a independência”, para que o idoso não fique dependendo espiritualmente e biologicamente de outros.
- “participação”, para que o idoso se sinta útil.
- “atenção”, para que o idoso não se sinta abandonado.
________________________________________
3. Três níveis de compreensão.

3.1. Compreensão para o idoso.
- ...
3.2. Compreensão do idoso.
- “paradigmas da sociedade em geral”, paradigmas são concepções pré-concebidas sobre algo e aqui está se referindo à ideia que se faz dos idosos, de que são lentos, fracos, cansados ou inúteis.
- “reconhecer sua autonomia para tomar suas decisões”, não tratá-los como se fossem incapazes de tomar decisões.
- “respeito”, alguns jovens tratam o idoso com desrespeito, não considerando a sua posição de mais experiente.

3.3. Compreensão com o idoso.
- “melhor idade”, esse é uma terminologia dada à terceira idade.
- “envolvam com as demais gerações (inter geracionalidade)”, é possível fazer com que as gerações trabalhem juntas em algo comum que é a obra de Deus. Para isso a liderança deve trabalhar para unir os ministérios.
- “grupo de convivência para a melhor idade”, seria um grupo para desenvolverem atividades na igreja, como os outros grupos, porém com atividades para os idosos.
- “de forma integral”, de forma completa.
- “aprendizado de novas habilidades”, até mesmo os idosos podem aprender novas habilidades.
- “realização de passeios, viagens e excursões”, aqui estão algumas sugestões para atividades com os idosos, é interessante adequar atividades espirituais com as sociais.

CONCLUSÃO
- “a contribuição do idoso pode ser valiosíssima”, a igreja deve saber aproveitar toda a carga de conhecimento dos mais velhos, dar atenção às suas sugestões e ideias e envolvê-los nas atividades junto com o povo de Deus.
- “pode ser caracterizado por atividades produtivas”, é muito ruim para qualquer pessoa se sentir dispensável ou inútil. Todo mundo gosta de sentir que tem valor, que serve para algo.

Um comentário:

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.