sábado, 14 de maio de 2016

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 7 - Revista Betel


AULA EM 15 DE MAIO DE 2016 – LIÇÃO 7
(Revista: Editora Betel)

Tema: Paz: O Prazer Inefável da Tranquilidade e Serenidade

Texto Áureo: Filipenses 4.7
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), para essa lição recomendo que relembre aos alunos, o fruto do Espírito e suas características e se lembre que essa paz é uma das principais desse fruto, por ter sido prometida antes.
- “característica do fruto do Espírito”, convém lembrar aos alunos que essas características são de um único fruto mencionado na carta aos Gálatas.
- “mesmo em meio às tribulações da vida”, todo crente deve ter em mente que estar salvo não nos livra das situações difíceis da vida, mas nos dá a paz em Cristo.
__________________________________________
1. Em busca da verdadeira paz
- “sentir uma imensa sensação de paz”, na verdade a pessoa que recebe a Jesus entrou em guerra com o inferno, mas ele tem essa sensação de paz, mesmo estando em conflito com o inferno.

1.1. Paz além do nosso entendimento.
* Aqui é apresentado o agente que traz a paz, o Consolador. Quem não temo o Espírito de Deus não possui paz.
- “paz que tanto o homem busca”, os dias atuais é um resultado disso, em todas as pesquisas de opinião as pessoas afirmam que o que mais desejam é paz, pois a violência tem afetado muitas famílias.
- “essa paz se faria presente em meio ao Seu povo”, Ele afirma que essa paz estará em nosso meio pela presença do Consolador.
- “busca do amadurecimento do fruto do Espírito”, é o mesmo que crescer na graça, ou seja, crescer espiritualmente adquirindo maturidade.

1.2. O Príncipe da Paz.
* Aqui é mostrada essa característica como fundamental no Messias prometido, isso nos faz perceber que ela é uma qualidade peculiar do Salvador.
- “apresentado como Príncipe da Paz”, essa é uma das funções do Messias, Ele traria a paz a humanidade, não uma paz como a que a humanidade deseja, mas a paz com Deus.
- “se não estivermos em uma comunhão perfeita”, é necessário estar com Jesus, através da pessoa do Espírito Santo, viver com Ele, ter Ele habitando dentro do nosso ser.
- “não está atrelada a acontecimentos externos”, essa paz não por algo que nos ocorre ou por alguma notícia que recebemos, mas ela surge do nosso interior, onde o Espírito Santo habita.  

1.3. Vivendo em paz em um mundo turbulento.
* Mostra a realidade dos servos de Cristo no mundo como está hoje. Ninguém deve pensar tudo estará na mais perfeita tranquilidade o tempo todo.
- “viver em um barril de pólvora”, essa metáfora serve para dizer que nesse mundo tudo pode explodir a qualquer momento, basta uma fagulha. Assim é a vida nesses últimos dias, de repente tudo pode virar um inferno na nossa vida.
- “surge um novo inimigo público”, se refere a alguém ou a algo que ameaça a população de uma região ou do mundo, como Hitler, Osama Bin Laden, O Estado Islâmico, vírus da Zica, etc.
- “paladinos das populações menos favorecidas”, paladino significa defensor, aquele que se levanta defensor de um grupo e o lidera em uma ofensiva, como ocorre nos grupos terroristas.
- “é ter paz com o Criador (Sl 91.10)”, essa referência conhecida do Salmo 91 fala de um resultado daqueles que andam com Deus, que se escondem na sombra do onipotente.
_____________________________________________
2.  Um descanso permanente

2.1. Paz: serenidade em meio às lutas.
* Nesse tópico mostra como o Senhor está pronto a nos tranquilizar em meio às lutas que passamos e como devemos ter gratidão pelo reconhecimento do que Ele fez por nós.
- “em relação ao que recebe de informações negativas”, através da mídia recebemos notícias terríveis, como mortes, epidemias e crises diversas. O mundo nos envolve num cenário de extrema negatividade, quando tudo a nossa volta leva a desanimar.
- “Jesus não saiu da Sua posição”, se referindo à tempestade quando Ele estava dormindo no barco. Podemos dizer que Cristo sempre está conosco para nos dar paz quando precisarmos.
- “devemos ser agradecidos”, atualmente muitos crentes buscam conseguir coisas materiais das mãos do Senhor, mas viver uma vida de gratidão deve ser o resultado mais comum, porém só tem essa gratidão aqueles que reconhecem a obra da cruz.

2.2. Para vermos a Deus, temos que ter paz com os homens.
* Mostra a importância de ter paz com todos a nossa volta, um dos motivos é para a pregação da Palavra de Deus e outro é para ver Deus, ou seja, ir para o céu.
- “deve ser compartilhado com todos”, essa é a forma mais eficaz de pregação da Palavra de Deus, as pessoas devem se sentir bem ao estarem próximo de nós.
- “fazer parte de um mesmo corpo”, é ter a mesma essência, os mesmos objetivos e as mesmas motivações.
- “sempre que for possível devemos”, no caso da paz nem sempre é possível mantê-la com as pessoas do mundo, pois geralmente as pessoas do mundo estão em guerra conosco e uns com os outros.
- “se desejarem ver a Deus”, não se deve imaginar ser salvo sem ver Deus, seria como viver numa casa sem falar com o dono da casa. Isso não acontecerá na eternidade.

2.3. O homem sem Deus não tem paz.
* Mostra como é a vida daqueles que não tem Jesus, como a incerteza os afeta e como deve proceder os que tem Deus em suas vidas.
- “servo do Senhor um indivíduo diferente”, essa diferença é o que atrai as pessoas do mundo, uns para lutarem contra nós, sem nenhum motivo e outros para serem salvos.
- “mundo onde não se tem certeza de nada”, essa é a condição humana, por isso no mundo impera uma curiosidade pelo ocultismo, as pessoas querem saber o que tem do outro lado, vivem na expectativa e temor da morte.
- “falta de certeza veiculada pela mídia não assusta”, qualquer notícia de pessoas que passaram pela morte e voltaram é logo fantasiada com a possibilidade de retorno dos espíritos em outras formas.
- “é descansar nos braços do Senhor”, os verdadeiros servos de Deus são livres de doenças como síndrome do pânico e outras mais que operam na mente, por terem a paz de Cristo. Se alguém manifestas essas enfermidades da mente, deve verdadeiramente ser liberto por Jesus, receber o Espírito Santos e viver a salvação.
________________________________________
3. Lições práticas

3.1. Certeza de vida eterna produz paz.
* Esse tópico mostra-nos como a certeza da vida eterna dá a tranquilidade que precisamos.
- “passa a viver pleno de gozo”, note que uma característica do fruto produz outra por isso dizemos que as características do fruto são para serem desfrutadas juntas, não pode existir alguém que tenha paz e não tenha amor seria uma falsa paz.
- “alegria de desfrutar das coisas boas da vida”, o detalhe é que varia de pessoa para pessoa o conceito de “coisas boas da vida”. Para um crente as coisas boas pode ser o bem estar da família, saúde e para o ímpio as coisas boas seriam dinheiro e outras coisas materiais.
- “certeza de uma vida eterna”, podemos dizer que essa certeza é a fé, que em nós opera, dando a tranquilidade.
3.2. Deus destrói os planos do diabo.
* Aqui mostra como o Senhor joga por terra a artimanha de Satanás que tenta causar pânico nos servos de Deus.  
- “não são nem de origens confiáveis”, algumas dessas informações vem de redes sociais e são passadas de forma viral, algumas contam verdadeiros absurdos.
- “ação orquestrada pelo inimigo visando”, em certos momentos temos essa nítida impressão de que as informações chegam a até nó sendo gerenciadas por alguém.
- “centro de suas faculdades mentais”,a desestabilidade emocional tem sido uma grande arma do inimigo contra alguns irmãos que parecem não ter a certeza da salvação.

3.3. Cristo restaura a paz perdida pelo pecado.
* Aqui temos os motivos pelos quais o ser humano perdeu essa paz e como foi possível retornar ao estado de paz que Adão tinha.
- “tomou parte do pecado proposto por ela”, os dois tiveram culpa, mas Adão tinha também a responsabilidade, por isso chamamos de o pecado de Adão.
- “Criador providenciou um meio”, se refere ao plano da salvação que já estava providenciado antes do ser humano pecar.
- “mesmo sentimento de paz que Adão experimentou”, Adão tinha comunhão com Deus e por isso Ele tinha tranquilidade no Éden.

CONCLUSÃO
- “sentimentos do homem consigo próprio”, são sentimentos que agem diretamente na pessoa que recebe a Jesus como salvador, podendo beneficiar também os que estão a nossa volta.
- Faça o resumo e corrija o questionário.

QUESTIONÁRIO

1. Como Jesus é apresentado em Isaias 9.6?
R: Como o Príncipe da Paz (Is 9.6).

2. Qual é o efeito principal de viver em paz na sociedade?
R: O processo de santificação (Hb 12.14).

3. O que o amor aliado à alegria produz?
R: Um sentimento de imensa paz interior (Jo 14.1-2).

4. O que não prosperará?
R: Nenhuma arma forjada contra o povo de Deus (Is 54.17a).

5. O que podemos vivenciar em Jesus Cristo?
R: O mesmo sentimento de paz que Adão experimentou no paraíso (Jo 14.27).

Marcos André – professor

Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.