sexta-feira, 27 de maio de 2016

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 9 - Revista da Betel




AULA EM 29 DE MAIO DE 2016 – LIÇÃO 9
(Revista: Editora Betel)

Tema: A Benignidade é a Disposição em Fazer o Bem a Todos

Texto Áureo: Lucas 10.35
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição você falará de uma característica que só pode ser apresentada na prática, não tem como mostrar benignidade só com palavras.
- “expõe o sentimento de quem expressa o verdadeiro amor”, o verdadeiro amor é o dom supremo, ele é a base para o fruto do Espírito em nossa vida, as características do fruto provem dele.
- “Benignidade é o amor sem medida”, podemos dizer também que é o amor em relação ao próximo colocado em prática.
__________________________________________
1. Benignidade: o amor sem medida
- “característica de quem engendra o bem”, engendrar significa gerar, formar, fazer surgir, assim a benignidade é a característica de quem gera o bem dentro de si.

1.1. A benignidade livra da condenação.
* Aqui nos fala o efeito da benignidade na vida de quem tem o fruto do Espírito Santo.
- “olhar os que estão a nossa volta de maneira diferente”, atualmente as pessoas se olham com desprezo, os mais miseráveis são vistos como bandidos ou como alguém que vai prejudicar os outros de alguma forma.
- “pensar sempre no que é melhor para o próximo”, o benigno respeita mais as pessoas a sua volta, trata melhor a todos.
- “não magoa e nem provoca dor em seu semelhante”, esse é o princípio do não matarás segundo o Senhor Jesus em Mt 5.21,22, quer dizer que matar alguém começa na ofensa.
- “cometendo assim pecado grave”, é o pecado da omissão, quando alguém sabe o bem que tem que fazer e não faz.

1.2. Vivendo contrário ao mundo.
* Aqui nos mostra como o mundo vai em uma direção totalmente oposta ao do povo de Deus.
- “afastar da centralidade da Palavra de Deus”, o mundo nos cerca de coisas e entretenimentos para nos distrair e desanimar.
- “apresenta como sendo o modo de vida ideal”, o estilo de vida cristão, a santidade, adoração e se resguardar do pecado são coisas antiquadas para os que são do mundo.
- “vida onde o fruto do Espírito está amadurecendo”, quando as atitudes do crente transparecem a benignidade, ele está amadurecendo esse fruto e amadurecendo como cristão.
- “não podemos prejudicar a coletividade”, seria como dizer: “sofra eu, mas não sofra a obra!”.

1.3. Agindo de forma benigna.
* Mostra está falando acerca da benignidade associada à pregação do evangelho.
- “o homem queria se matar”, o carcereiro achou que Paulo e os outros haviam fugido e sabia que a pena para isso era a morte, por isso ele pergunta o que fazer para ser salvo, então Paulo apresenta a salvação em Cristo.
- “nos prestamos a pregar o Evangelho”, o anúncio da Palavra de Deus é uma forma de demonstrar benignidade para com as pessoas, desde que façamos isso pelas vidas, porque atualmente há quem pregue por dinheiro, vaidade e reconhecimento.
- “desenvolvendo em si os atributos de Deus”, o ser humano foi expulso da presença de Deus e o pecado o corrompeu manchando a imagem e semelhança de Deus nos homens.
_____________________________________________
2.  Agindo como servo de Deus


2.1. A fidelidade de Deus O torna benigno.
* Mostra como a fidelidade de Deus para conosco e para com Sua palavra, faz com que Ele seja benigno conosco.
- “Ele agiu com benignidade para com eles”, as atitudes do povo o levaria a morte diante de Deus, mas o Senhor continuou cuidando deles.
- “não sofreu com o abandono por parte do Senhor”, A Bíblia dá a entender que o maná não cessou de cair um único dia, apenas quando os filhos de Israel passaram o Jordão Js 5.12.
- “irá deixar de estender a Sua mão para os Seus”, existem muitas pessoas que entram ficam um tempo e saem da igreja de volta pro mundo, mas sempre o Senhor os está aceitando de volta.
- “não pode negar-se a si mesmo”, quer dizer que Deus mantém a Sua palavra, se ele afirmou que não nos deixaria, Ele cumpre isso, o ser humano.

2.2. Deus sempre quer o melhor para nós.
* Aqui no mostra como Deus nos abençoa mesmo sabendo o que se passa em nosso coração.
- “que não pode ser adquirido pela humanidade”, é um atributo que não é comunicado ao homem, é chamado de atributo imanente.
- “Onisciência”, significa “todo o conhecimento” só Deus possui esse atributo.
- “sentimentos do coração da Sua criatura”, muitas vezes alguém que está sendo abençoado hoje, já tem uma certa maldade em seu coração que irá aflorar mais cedo ou tarde. Deus também conhece o futuro e sabe que muitos que estão recebendo vitórias hoje irão abandoná-lo mais a frente.
2.3. Um plano de redenção através da benignidade.
* Mostra o preço que Deus pagou para ser benigno conosco, a humanidade inteira.
- “Ele alcançasse quem havia se perdido”, se referindo ao ser humano após a Queda, se perdeu da comunhão de Deus.
- “projetou um plano para que a humanidade tivesse uma nova chance”, convém lembrar que esse plano já estava projetado antes de a humanidade pecar. 1 Pe 1.20
- “o quanto está disposto a fazer para tê-lo de volta”, o plano da salvação envolve um sacrifício enorme da parte do Senhor e de Jesus, não podemos medir esforços para nos sacrificarmos em prol das pessoas.
________________________________________
3. Lições práticas
- “pseudoverdades”, quer dizer falsas verdades, algo que parece verdade.

3.1. Igreja, distribuidora do fruto.
* Esse subtópico mostra como o fruto do Espírito é apresentado ao mundo através da igreja.
- “um instrumento de Deus na face da Terra”, a igreja pode ser considerada como uma embaixada de Deus na Terra e os crentes são os embaixadores.
- “estar sempre aberta aos que perseguem”, para que isso aconteça é necessário que os crentes tenham a benignidade, que não paguem o mal com o mal. Se os cristãos do passado não tivessem benignidade jamais o evangelho teria chegado até nós.
- “capacidade de expressarmos as características”, quer dizer, a capacidade de colocar em prática as características do fruto do Espírito Santo. Não adianta saber ou dizer que possui, é necessário colocar em prática.
3.2. Uma árvore boa dá bons frutos.
* Aqui nos mostra como a benignidade deve estar dentro do crente, não pode ser forçado ou fingido, deve ser verdadeiro.
- “ele deve demonstrar a essência de seus sentimentos”, essência se refere ao que a pessoa é, ao que está em seu interior.
- “árvore boa produzir frutos maus”, o alerta de Jesus é para o caso de pessoas fingirem ser o que não são, quer dizer que se alguém que parece ter o fruto do Espírito produzir obras da carne, então esse fruto é falso, não é do Espírito.
- “Amadurecer o fruto não é uma tarefa fácil”, requer tempo e esforço da nossa parte.

3.3. A manifestação do caráter de Deus.
* Aqui vemos nossa responsabilidade diante das pessoas da sociedade a nossa volta, como devemos nos conduzir na presença deles.
- “compromisso em relação à sociedade”, quer dizer que devemos fazer o bem não somente por nós mesmos, mas também porque a sociedade nos observa.
- “quando nos apresentarmos publicamente”, quando estivermos diante das pessoas do mundo ou da igreja devemos nos portar como verdadeiros cristãos cheios do Espírito Santo. Isso deve acontecer nos eventos que participamos ou nas reuniões familiares e no local de trabalho.

CONCLUSÃO
- “capacidade de entender o momento do próximo”, se refere à não fazer julgamentos precipitados, muitas vezes ao cumprimentarmos um irmão e ele não responde não significa que ele  nos odeia ou não simpatiza conosco.
- “não está bem e sujeito a atitudes extremas”, muitos de nossos irmãos podem estar passando por muitos problemas e requerem nosso apoio e não nosso prejulgamento.
- Faça o resumo e corrija o questionário.

QUESTIONÁRIO

1. O que podemos observar em Atos 16.24-34?
R: Uma expressão da benignidade (At 16.24-34).

2. O que Lucas 19.10 nos mostra?
R: Que a vinda do Filho do Homem se deu para que Ele alcançasse quem havia se perdido (Lc 19.10).

3. Qual é o projeto de Deus?
R: Nunca condenar, mas sempre salvar (Jr 29.11).

4. O que a Igreja é na Terra?
R: Um instrumento de Deus (2Tm 2.11).

5. O que Jesus ensina no Sermão do Monte?
R: Que não existe a menor possibilidade de uma árvore boa produzir frutos maus e uma árvore má produzir frutos bons (Mt 7.18)

Marcos André – professor

Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

3 comentários:

  1. MEDIDA DA ESTATURA COMPLETA DE CRISTO
    O fruto é estudado e entendido como unidade e não como múltiplos, em I cor. 12 depois de Paulo falar acerca dos dons do espírito santo, no último versículo ele nos aconselha a buscar com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente.
    1 Coríntios 12:31 e este melhor caminho ele nos apresenta no capitulo 13 do mesmo livro, dano-nos a entender que os dons se complementam com o fruto, e o fruto é o AMOR, e termina este capitulo exaltando o amor acima da esperança e da fé Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.
    1 Coríntios 13:13.
    O amor de Deus para com o homem foi imensurável, e este amor se personificou de uma forma incompreensível na pessoa de Jesus, o homem natural não pode compreender a forma de amar como Cristo ama, Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.
    Romanos 5:8 e essa incompreensão dar-se pelo fato do homem amar somente a quem lhe ama.
    Nesta lição percebemos que este fruto gerado em nós através do Espírito Santo vai crescendo (amadurecendo) a ponto de nos fazer semelhantes a cristo e ter a força de amar até mesmo aqueles que nos odeia, pelo o raciocino humano Paulo deveria se alegrar e até dizer que era Deus quem estava vingando seu inimigo, mas não, ele se apressou para deter o suicídio daquele carcereiro.
    Os dias em que vivemos são dias preocupantes; observo que muitos irmãos tem confundido sede de justiça, com fome de vingança, a forma como as pessoas têm se expressado nos meios de comunicação, se percebe que o ódio tem superado o AMOR, não é fácil, mas ser cristão é andar nos passos de Jesus, e os atos dele sempre foram pautados no amor, para ele não tinha cor, posição social ou partidária e nem mesmo religiosa, ele via em todas as pessoas uma alma carente de salvação.
    Abraço a todos Ev. Evaldo Barbosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Evaldo, mais uma vez você nos presenteou com esse interessante comentário, você foi feliz nas suas palavras, principalmente nisso: " Paulo deveria se alegrar e até dizer que era Deus quem estava vingando seu inimigo", hoje encontramos muitos irmãos assim, que querem fazer guerra contra as pessoas e não contra o império de Satanás.

      Paz de Jesus meu santo.

      Excluir
  2. LOUVO A DEUS PELA SUA VIDA.
    SOU GRATA PELO ESTUDO..QUAL ME AJUDA MUITO.
    GLORIFICO A DEUS.

    ResponderExcluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.