sexta-feira, 13 de maio de 2016

ESCOLA DOMINICAL CPAD ESBOÇO - Subsídio da Lição 7 - Revista CPAD - ADULTOS



AULA EM 15 DE MAIO DE 2016 – LIÇÃO 7
(Revista: CPAD)

Tema: A Vida Segundo o Espírito
Texto Áureo: Romanos 8.16
  
INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição procure estudar para evitar que a alga se torne um marasmo e você fique no meio sem saber o que dizer. Se encha de argumentos e subsídio, esse esboço vai ajudar, mas sugiro que você faça o seu esboço a partir desse.
- “faz um contraste entre”, é a comparação entre um e outro, ressaltando as diferenças. Esse contraste já começa nos versículos 1 e 2 d capítulo 8, veja: “lei do Espírito de vida” no verso 1 e “o que era impossível à lei”, no verso 2.
- “nova vida no poder do Espírito Santo”, o que a lição ressalta do que Paulo comenta é que devemos viver em Espírito para que possamos ter realmente uma vida nova e gratificante na presença do Senhor.
- “a lei do Espírito de Vida em Cristo Jesus”, de nenhuma forma essa nova lei pode ser vista como uma lei mais branda que a anterior, ela apenas é diferente, mas tanto essa nova lei como a anterior são para a glória de Deus.
- “visão prévia da alegria que, um dia, viveremos”, dessa forma funciona como uma preparo para uma vida futura ao lado do Senhor.
__________________________________________
I - A VIDA NO ESPÍRITO PRESSUPÕE OPOSIÇÃO À LEI DO PECADO (Rm 8.1-4)

1. A enfermidade da lei.
* Nesse tópico é mostrado como a Lei de Moisés ficou enferma no ser humano, explica a causa dessa enfermidade, que foi pela lei do pecado.
- “exclamou em tom desesperador”, essa é uma forma dramática de se interpretar o texto, buscando reviver o sentimento do autor no momento em que escreveu.
- “impiedoso jugo do pecado”, ressaltando o aspecto escravista do pecado, todo crente deve encarar o pecado dessa forma, como algo que colocará um julgo e o escravizará.
- “estavam debaixo da condenação do pecado”, esse é o ensinamento que precisamos dar aos novos convertidos, pois muitos deles não vem conhecendo essa verdade.
- “acabou servindo de instrumento para aguçar o desejo”, isso devido à natureza caída do ser humano, porém essa Lei era necessário para orientar a humanidade da vontade de Deus.

2. A cura da cruz.
* Aqui é apresentado a cura que a cruz promove na enfermidade da Lei, por isso o comentarista fala do brado de vitória de Paulo.
- “Paulo dá outro grito”, especulação do comentarista no seu modo dramático de interpretar, pois não se sabe se Paulo teria gritado de verdade. Essa forma de interpretar é boa para os que estão em aprendizado.
- “na pessoa de Jesus Cristo”, Jesus é visto como aquele que venceu e que nos faz vencedores sobre os problemas da vida, principalmente o pecado.
- “é nosso grito”, a ação de Cristo em nossa vida é contínua, nos proporcionando um sentimento de vitória constante.
- “vida segundo o Espírito”, professor(a), experimente perguntar aos alunos o que seria essa vida segundo o Espírito?, e veja as respostas, tente aproveitar e comentar algumas respostas. Uma boa resposta seria: é a vida na qual o Espírito Santo nos ajuda nos guia e capacita.

3. A lei do pecado é revogada.
* Mostrando que a Lei do Espírito tirou o domínio que a Lei do pecado exercia sobre nós, claro que isso só funciona para aqueles que querem.
- “neutralizado ou tornado ineficaz a Lei”, relembrando que a Lei é boa, mas o problema é a lei do pecado que habita no ser humano e que só é abolida pela graça de Jesus.
- “foram revogadas pela lei do Espírito”, é bom ressaltar que a lei que foi revogada é a lei do pecado e da morte e não a Lei de Deus dada no Sinai a Moisés.
- “não operava baseado nas obras da carne”, como operava a Lei de Moisés, sendo perceptível primeiro no exterior.
- “podem gozar da liberdade”, liberdade contra o domínio do pecado e não liberdade para fazer o que se quer.
__________________________________
II - A VIDA NO ESPÍRITO PRESSUPÕE OPOSIÇÃO À NATUREZA ADÂMICA (Rm 8.5-17)

1. A velha inclinação.
* Aqui temos um alerta de que a velha natureza tenta se rebelar no interior de cada cristão, é preciso se esforçar para resistir.
- “traduzido aqui como inclinar”, como alguém que se inclina para dar atenção a algo, assim como faziam os mestres gregos com seus discípulos.
- “natureza adâmica”, sugiro que pergunte aos alunos para acordar a classe, que natureza seria essa? Uma resposta: é a natureza caída de Adão que existe em cada ser humano.
- “acontece na esfera da mente”, uma guerra que acontece no âmago da alma, impedindo a pessoa de agir racionalmente, e o vitorioso vai ser aquele a quem a pessoa dá mais liberdade de ação.
- “objetos dessa inclinação da antiga natureza”, é o velho homem querendo se levantar a todo instante.
- “a carne assume o controle o Espírito fica de fora”, Deus sempre respeita o livre arbítrio da pessoa, do contrário seríamos fantoches e não filhos.

2. A nova inclinação.
* Aqui vemos como nos conduz o Espírito Santo e mostra o que devemos fazer no sentido de buscar a salvação.
- “mostra a inclinação do Espírito”, seria aquilo a o que o Espírito se propõe, o que Ele busca no ser humano e o que conduz o ser humano a fazer.
- “inclinação do Espírito produz vida”, ao contrário da inclinação da carne que gera morte, ainda que as obras da carne pareçam prazerosas de imediato o fim conduz a morte.
- “palavra grega inclinação, usada aqui por Paulo é phrónēma”, note que Paulo usa uma palavra derivada do verbo grego e que possui o mesmo sentido, por isso o tradutor resolveu usar a mesma palavra “inclinação”, veja:
“Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz.” Rm 8.6 a primeira palavra é “phroneo” e a segunda é “phrónēma”. Pode passar a título de curiosidade.
- “participação do crente no processo da salvação”, mostrando que há uma tarefa para cada cristão, ser salvo não significa cruzar os braços e deixar a vida levar.
- “também tem a escolha para andar, ou não”, note que o livre arbítrio está sempre presente na vida do servo de Deus. Essa ideia é fortemente combatida por aqueles que defendem a predestinação fatalista, como os líderes da igreja Cristo Vive, por exemplo.
- “chamado de Deus para a santificação”, no fim de tudo a santificação é a inclinação do Espírito Santo. Manter a salvação é mais difícil que consegui-la.

3. A nova filiação.
* Aqui explica porque temos o Espírito em nós e o que isso possibilita: ser guiado por Ele.
- “passaram a ser guiados pelo Espírito de Deus”, Deus revela Sua vontade em nós através do Seu Espírito que habita no nosso ser, precisamos dar atenção a sua vós que frui em nosso íntimo.
- “tornou possível ao crente ser orientado ou guiado”, em termos práticos a pessoa que tem o Espírito de Deus em sua vida sente como se alguém falasse dentro dela, se alegrando, e exortando quando algo está errado.
- “Como filhos, agora somos habitação”, o Espírito até usa a todos por misericórdia das almas, mas Ele só habita nos filhos de Deus.
___________________________________________
III - A VIDA NO ESPÍRITO PRESSUPÕE OPOSIÇÃO ENTRE A NOVA ORDEM E A ANTIGA (Rm 8.18-39)

1. A manifestação dos filhos de Deus.
* Mostra como os filhos de Deus agem e devem agir, dizendo que a criação geme e nós também e nós como usuários do livre arbítrio devemos buscar a restauração.
- “certeza dos crentes quanto ao futuro”, certeza dos crentes salvos, pois atualmente existem os chamados crentes mornos,  esse além de não estarem salvos, ainda provocam ânsia de vômito no Senhor. Ap 3.16
- “a criação tenha gemidos por não poder por si mesma removê-las”, a criação aqui se refere a tudo que tem vida, pois a ação do ser humano corrompido pelo pecado destrói tudo o que Deus fez.
- “ao seu estado original e nós também”, ao estado de perfeição como era antes da Queda. Em nosso caso queremos ter de volta a comunhão plena com o Pai.
- “de onde vem sinergismo”, é a doutrina de que o ser humano mantém o livre arbítrio apesar da Queda.
- “coopera, mostra que Deus trabalha, com os que o amam”, cooperar significa operar juntamente, dá a ideia de que Deus trabalha e nós também temos que fazer nossa parte.

2. Provas do grande amor de Deus.
* Mostra a prova do amor de Deus, pois nos salvou da miséria espiritual para a posição mais elevada, a de filhos.
- “são na verdade o fechamento”, é a conclusão de toda a argumentação. Isso porque Paulo não escreveu essa carta dividida em capítulos e versículos.
- “através da justificação pela fé”, da fé em Cristo e no Seu sacrifício na cruz.
- “passamos ao estado de filhos libertos”, essa é a prova do grande amor de Deus pó nós.
- “uma nova ordem no Espírito”, ou seja, a lei do Espírito em nós.

3. Deus é conosco.
* Aqui é ressaltada a vantagem de estar com Cristo em nossa vida, ou seja, a certeza de jamais sermos separados do amor de Deus.  
_____________________________________
CONCLUSÃO
- “transformou ímpios em santos”, numa sociedade dominada pelo pecado e corrupção, isso é um feito milagroso em cada pessoa.
- “jamais imaginado pelo seu antigo povo”, o judeu não aceita que alguém possa ser chamado de filho de Deus, pois para eles a natureza do Altíssimo não permite isso.
- “herdeiros de Deus”, significa que temos direito ao Reino de Deus por herança.
- Não deixe de corrigir o questionário.

Respostas:
  
Todos os homens, gentios e judeus estão debaixo do jugo do pecado?
Sim. Todos os homens, quer gentios quer gregos, estavam debaixo da condenação do pecado.

A lei do pecado e da morte foi revogada por qual lei?
A lei do pecado e da morte, que havia neutralizado ou tornado ineficaz a lei, agora foram revogadas pela lei do Espírito da vida.

A lei do Espírito opera baseada em quê?
No sacrifício de Jesus, o imaculado Cordeiro de Deus.

O que acontece quando o crente cede à inclinação da carne?
Ele passa a viver segundo a carne e quando a carne assume o controle o Espírito fica de fora.

Como é denominada a velha natureza adâmica?
Velho homem.

Marcos André – professor
Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.