sábado, 25 de junho de 2016

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 13 - Revista da Betel


AULA EM 26 DE JUNHO DE 2016 – LIÇÃO 13
(Revista: Editora Betel)

Tema: Temperança: Uma Vida Controlada pelo Espírito

Texto Áureo: Gálatas 5.22
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nessa lição procure entender o que é a temperança ou domínio próprio. É o auto controle, ou seja, a pessoa não se entrega aos desejos carnais com facilidade.
- “nos sentimentos e desejos mais profundos do indivíduo”, são os desejos que muitas vezes querem controlar a pessoa. Mas com essa característica o indivíduo é passa a controlar a si mesmo, por isso em algumas versões aparece o nome de “domínio próprio”.
__________________________________________
1. Vivendo sob o controle do Espírito
- “ao permitir ser completamente controlado pelo Espírito Santo”, quando a pessoa permite o Espírito Santo controlar seu viver, ela consegue se controlar diante dos próprios desejos. É a força que vem do Espírito de Deus.

1.1. Controlando desejos e paixões.
- “começa a controlar os seus desejos”, os desejos do ser humano tendem a controlar o homem carnal devido a corrupção do pecado.
- “daquele que almeja o episcopado”, atualmente a palavra episcopado se refere ao cargo de bispo, mas na época de Paulo se referia ao cargo de presbítero ou pastor.
- “tudo que se espera de um servo fiel”, todas as pessoas tem expectativas quanto aos servos de Cristo, esperam que esses servos tenham as qualidades que Paulo menciona acerca do presbítero.
- “rodeados por testemunhas”, os servos de Cristo são espetáculos para o mundo 1 Co 4.9 ou seja, o mundo nos observa atentamente.

1.2. Ser temperante é uma escolha do homem.
- “Conhecida como livre arbítrio”, a opção de escolher de decidir sobre suas atitudes, mesmo depois de receber Jesus o nosso livre arbítrio ainda é usado, decidimos se vamos à EBD ou ao culto ou aos dois, ainda que essas decisões não interfiram na salvação.
- “um limite estabelecido pelo próprio Deus”, esse é um livre arbítrio cristão, onde decidimos dentro dos parâmetros da vontade do Senhor.
- “ter o homem como um fantoche em Suas mãos”, é a ideia de que não há livre arbítrio sustentada por alguns segmentos evangélicos, porém não haveria coerência em se julgar o ser humano sobre algo para o qual ele tenha sido preparado para fazer.
- “só tem valor se for espontâneo”, algo que acontece naturalmente.
- “viver segundo o padrão divino”, se refere ao padrão mencionado nesse tópico, onde o homem é um adorador e toma suas decisões dentro dos limites estabelecidos por Deus.

1.3. Não andando segundo a carne, mas segundo o Espírito.
- “garantir ao indivíduo uma vida saudável”, das características do fruto do Espírito, a temperança é a que mais colabora para uma vida saudável tanto espiritual como social.
- “temperança ou domínio próprio”, os dois termos tem o mesmo significado.
- “age freando os desejos carnais”, a falta de controle sobre esses desejos pode levar a pessoa a destruição, pode se perder empregos, casamentos ou amizades.
- “andar segundo o Espírito”, é andar segundo a orientação do Espírito Santo.
_____________________________________________
2. A tentação não é derrota
- “que nos são apresentadas por meio das infovias”, essas infovias são as redes de tráfego de dados, ou seja, é a internet. Isso porque atualmente a internet tornou a tentação mais fácil de nos alcançar.

2.1. O domínio próprio sufoca os desejos da carne.
- “afastar-se de conteúdos ilícitos e imorais”, não é recomendado aos servos de Cristo o enfrentamento com a tentação carnal, pois ele irá perder, ele deve se desviar do mal, ou seja, identificar a tentação e desviar o caminho.
- “sites da Internet e TV a cabo”, a internet é uma excelente ferramenta nas mãos dos que tem sabedoria, uma arma mortal nas mãos dos que são maus e um carro desgovernado nas mãos dos tolos.
A TV aberta também é um veículo terrível de tentação.
- “O domínio próprio será o responsável por sufocar tais desejos”, por isso o nome é domínio próprio, pois ajuda a pessoa a se controlar diante das tentações.
- “através de uma avaliação racional”, que dizer que vai avaliar pelo julgamento simples da consciência, sem necessidade de visão ou revelação.


2.2. Domínio próprio, agente da santificação.
- “uma constante vida de santificação”, a santificação consiste em se separar do pecado do mundo estando ainda no mundo e isso deve ser constante na vida dos servos de Cristo.
- “produz uma vida disciplinada”, a disciplina é a capacidade de obedecer regras. O domínio próprio ajuda a pessoa a ter uma vida regrada, a ter o controle de si mesmo para obedecer as ordenanças de Deus.
- “A Igreja é um local onde o indivíduo irá buscar conhecimentos”, a palavra igreja vem do grego “eklesia” que significa ajuntamento dos convocados para fora, ou simplesmente “ajuntamento”. Jesus instituiu o ajuntamento para que os crentes se ajudem. Atualmente existem muitos crentes que se dizem desigrejados, porém isso é perigoso, pois a pessoa sem uma liderança passa a ter uma vida sem compromisso com as coisas de Deus.
- “o reino do céu estabelecido na Terra”, é como se fosse uma embaixada do céu aqui na terra.

2.3. O domínio próprio eleva o nosso nível.
- “todas as áreas de nossas vidas”, algumas áreas podem ser, conjugal, sentimental, social, profissional, eclesiástica, etc.
- “mostrar como normais coisas contrárias ao que ensina a Palavra”, isso é banalizar o pecado, tornando algo comum. Jamais podemos aceitar o pecado como algo comum.
- “nível onde os padrões divinos continuem sendo valorizados”,  com a banalização do pecado vem a inversão de valores onde os padrões divinos passam a ser coisas erradas e os padrões do pecado coisas certas.
________________________________________
3. Lições práticas

3.1. Igrejas temperantes para mudar o mundo.
- “comportamento nada ortodoxo”, é o comportamento que está de acordo com o que é originalmente certo, que está de acordo com o entendimento tradicional.
- “pessoas tidas como celebridades”, são pessoas que estão na mídia e por isso são formadoras de opinião.
- “Casamentos relâmpagos”, são casamentos que acabam com uma rapidez incrível.
- “relacionamentos coletivos”, são relacionamentos afetivos com várias pessoas, o famoso “ficar”.
- “apresentadas como sendo um grito contra o retrocesso”, as tais celebridades que praticam tais coisas chegam afirmar que estamos na modernidade e isso é quebra de tabus, etc. Acreditam que os valores antigos são atraso de vida.
- “temperante para contagiar o mundo”, uma igreja temperante é uma igreja espiritual e a espiritualidade contagia as pessoas.  
3.2. Uma Igreja transformada vivendo em meio a uma geração perversa.
- “indo de encontro a todas atrocidades”, significa indo contra, não aceitando e não ficando passiva.
- “pregando uma conduta modificada”, pregando para a sociedade, ou seja, mostrando para a sociedade que não aceitamos algumas dessas novas condutas contrárias à Palavra de Deus e à família, por mais que a sociedade as aprove.

3.3. Operando Deus quem impedirá?
- “três características do fruto do Espírito”, se referindo às três ultimas características estudadas: fé, mansidão e temperança.
- “agindo de acordo com os mandamentos”, os mandamentos que nos foram dados pela Palavra de Deus devem ser nossa regra de fé, nossa bússola, nossa lâmpada e nosso farol.
- “nos apresentando oportunidades diversas para nos fazer cair”, o inimigo não pode nos atingir fisicamente e nem espiritualmente porque estamos protegidos pelo Espírito Santo, mas se cedermos à tentação então ele encontra a brecha para nos atingir.

CONCLUSÃO
- “porque a Igreja será sempre vencedora”, Jesus afirmou que as portas do inferno não prevaleceriam contra a Igreja Mt 16.18 e a Igreja é constituída de muitos irmãos ao redor da Terra, se um cai outros estão se levantando e lutando, dessa forma a Igreja sempre terá alguém na brecha.
- Professor(a), procure resumir o que foi ensinado e passe com os alunos ponto a ponto.
- Corrija o questionário.
- Faça uma alusão ao encerramento do trimestre, os aprendizados importantes, lições aprendidas e expectativas para o próximo.

Questionário.

1. O que Paulo destaca em Tito 1.8?
R: A importância da temperança (Tt 1.8).

2. O que a Igreja representa?
R: Representa o reino do céu estabelecido na Terra (Jo 1.29).

3. Do que o comprometimento com o padrão divino de viver nos livrará?
R: De toda e qualquer condenação (Rm 8.1).

4. Como a Igreja deve viver?
R: De forma irrepreensível em meio a essa geração corrompida e perversa (Fp 2.15).

5. O que o nosso adversário está aguardando?
R: Uma oportunidade para nos derrubar (1Pe 5.8).

Pr Marcos André – professor

Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

2 comentários:

  1. estou a editaçao guardando restantate do esboço da liçao numero 13 e magnifico seu encinamento todos os domingos faço uso do esboço para lecionar na escola biblica dominical obrigado pciosamenter editar esta liçao antenciosamete antoniocearagaldino@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já estou concluindo aqui, obrigado pelo carinho meu querido, depois deixo um mensagem no teu email. Paz de Jesus amigo.

      Excluir

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.