quinta-feira, 16 de junho de 2016

ESCOLA DOMINICAL CPAD ESBOÇO - Subsídio da Lição 12 - Revista da CPAD - ADULTOS


AULA EM 19 DE JUNHO DE 2016 – LIÇÃO 12
(Revista: CPAD)

Tema: COSMOVISÃO MISSIONÁRIA

Texto Áureo: Romanos 15.20
  
INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição se itere das ultimas notícias acerca da obra missionária no mundo e das principais agências missionárias. Acrescente conteúdo relevante à sua aula. Cosmovisão missionária significa a visão mundial da obra de missões.
- “Um dos últimos assuntos...acerca da tolerância”, é bom lembrar aos alunos que esse foi o assunto da semana passada, caso alguém não tenha comparecido à aula.
- “equilibrar a liberdade com o amor cristão”, significa dizermos para nós mesmos: “sou livre, mas por amor ao meu irmão que está começando, não vou fazer tudo o que essa liberdade me proporciona, a fim de não escandalizá-lo.”
- “a terras ainda não alcançadas.”, Paulo se refere ao cuidado de não anunciar em locais onde outros já haviam anunciado, por isso ele investe em locais mais distantes. Nossa preocupação deve ser em colaborar com a obra de espalhar o evangelho para lugares onde ele ainda não chegou.
- “uma igreja que fez o mundo inteiro ouvir”, Roma era a capital do império, por isso desde aquela época era possível evangelizar a partir de Roma, Paulo sabia que o evangelho do Reino alcançaria todo o planeta.
_______________________________________
I - A NECESSIDADE DE UMA COSMOVISÃO MISSIONÁRIA (Rm 15.14-21)

1. O propósito da missão.
- “O que o apóstolo tinha em mente”, esse é um dos requisitos para a hermenêutica: “saber o que o autor estava pensando e o que queria transmitir ao falar sobre determinado assunto.”
- “a conversão do mundo gentílico”, os primeiros apóstolos estavam acomodados na ideia de anunciar o evangelho aos judeus, mesmo sabendo que deveriam levá-lo aos quatro cantos da terra.
- “que a igreja o veja como...prestando um serviço de grande relevância”, não para o engrandecimento do apóstolo, mas para que a igreja considerasse a obra missionária como algo importante.
- “é um sacrifício do qual Deus se agrada”, o sacrifício é um ritual onde alguém perde algo ou a vida, no caso da obra missionária os crentes devem sacrificar alguma coisa, seja tempo, recurso financeiro ou lágrimas para que essa obra exista.

2. O agente da missão.
- “marcado pela atuação do Espírito Santo”, essa atuação era o diferencial da obra nas mãos do apóstolo. Paulo tinha condições de administrar uma obra daquele porte, porém buscava fazer tudo com a orientação e auxílio do Espírito de Deus, pois sabia que a maior eficácia só se consegue com o Santo Espírito. Isso é um exemplo para nós hoje.
- “poder de convencimento ao mundo perdido”, ainda que preguemos a Palavra, somente pela atuação do Espírito a pessoa entende a sua posição de perdição e passa a sentir a necessidade de salvação. Veja:
“Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.
E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.”
Jo 16.7,8
- “O Movimento Pentecostal é uma prova viva”, por ser o movimento cristão que mais investe em obra missionária.

3. A esfera da missão.
- “Ilírico”, era uma província romana que ficava a Noroeste da Macedônia.
- “precisava ampliar a esfera do seu projeto”, para essa grande obra o apóstolo precisaria de colaboradores e que surgissem mais ministérios desvinculados do dele.
- “Não queria trabalhar sobre fundamento alheio.”, com essa palavra, Paulo demonstra que aceita a existências de outros projetos missionários que não fossem ligados ao dele.
- “onde há realmente necessidade missionária”, atualmente conseguimos encontrar até quatro igrejas numa mesma rua, muitos porém não estão com intenção de aumentar o Reino de Deus na terra, estão na verdade querendo ganhar dinheiro ou status.
__________________________________
II - A NECESSIDADE DO PLANEJAMENTO MISSIONÁRIO (Rm 15.22-29)

1. Estabelecer bases.
- “um ponto de apoio”, um local sede para se enviar missionários, recolher e centralizar os recursos financeiros.
- “se a igreja de Roma se tornasse um ponto de apoio”, Roma como a capital do império era o local propício.
- “significa "ajudar na jornada de alguém com alimento, dinheiro”, explique aos alunos que Paulo estava estabelecendo um modelo de missões, pois ele que ria seguir para a Espanha e passaria por lá para ser suprido de provisões pelos irmãos de Roma.

2. Estabelecer intercâmbio.
- “não era um calouro na obra missionária”, calouro é o iniciante, aqui está dizendo que Paulo já tinha tempo na estrada, na segunda carta aos Coríntios encontramos o apóstolo dizendo que teve uma visão à 14 anos atrás 2 Co 12.2, dessa forma entendemos que ele já estava naquela obra a pelo menos 14 anos.
- “em busca de glória humana”, alguns fazem a obra de Deus para encher a congregação e se dizerem líderes de grandes ministérios.
- “outro empreendimento missionário”, estava se referindo a obra assistencial, veja a referência:
“Porque pareceu bem à macedônia e à Acaia fazerem uma coleta para os pobres dentre os santos que estão em Jerusalém.” Rm 15.26
Paulo precisava concluir aquela missão, pois a igreja de Jerusalém havia ficado muito pobre.
- “entre as igrejas da Macedônia e Acaia e a igreja de Jerusalém”, o líder da igreja de Jerusalém era Tiago e as igrejas da Macedônia e Acaia tinham suas lideranças locais, mas elas eram supervisionadas e orientadas por Paulo que foi fundador delas.
___________________________________________
III - A NECESSIDADE ESPIRITUAL NA OBRA MISSIONÁRIA (Rm 15.30-33)

1. A necessidade da cobertura espiritual. 
- “necessidade de uma "cobertura espiritual"”, se refere à oração dos irmãos, essas orações eram tão necessárias quanto a ajuda financeira.
- “combatais comigo nas vossas orações”, Paulo está declarando a luta espiritual que ocorria nas regiões celestiais. Até hoje quando alguém se envolve em uma obra que está ligada diretamente ao ganho de almas, o inferno se levanta.
- “o apoio da Trindade no seu projeto missionário”, na época de Paulo a doutrina da Santíssima Trindade não era conhecida, apesar de sempre ter existido, mas Paulo já tinha o conhecimento dela.
- “Paulo via com muita seriedade a obra missionária”, apesar de muitos se esforçarem na obra de missões, a verdade é que muitos crentes não a valorizam. Atualmente no Brasil existem muitas igrejas preocupadas muito mais com a prosperidade e com a quantidade de membros em suas reuniões que fizeram do evangelho um comércio para encher templos.

2. A necessidade do refrigério espiritual.
- “conflito espiritual e muitas vezes lágrimas”, as lágrimas são pelos conflitos que enfrentamos no campo material, perdas por causa da obra de missões que muitos irmãos estão sofrendo nesse exato momento.
- “também por satisfação espiritual”, é a paz interior que temos quando fazemos a vontade de Deus. Isso pode nos livrar de muitas doenças psicossomáticas.
- “é refrigério no poder do Espírito Santo”, Paulo declara esperar refrigério em meio às perseguições e as lutas, aprendemos então que em meio às provações da obra de missionária podemos ter refrigério para a nossa alma.
____________________________________
CONCLUSÃO
- “fortuita”, é aquela que ocorre por acaso.
- “estabelecimento de um ponto de apoio”, é possível que o Espírito Santo tenha revelado a Paulo que Roma se tornaria o centro do mundo, a capital de um império que chegaria até a Europa.
- “não tinha Paulo como seu fundador”, porém lá havia muitos irmãos que tinham sido evangelizados por Paulo.
- Faça o resumo falando dos pontos tratados na lição.
- Não deixe de corrigir o questionário.

Respostas:
  
O que Paulo tinha em mente quando reservou um espaço em sua Epístola para tratar a respeito do seu projeto missionário?
Paulo desejava que os crentes romanos compartilhassem do propósito da sua chamada — a conversão do mundo gentílico ao Evangelho (Rm 15.16).

O ministério de evangelismo de Paulo era instrumentalizado por quem?
O apóstolo diz que o seu ministério de evangelismo era instrumentalizado pelo Espírito Santo.

Quem é que traz o poder de convencimento ao mundo perdido e prova que Jesus Cristo continua vivo?
O Espírito Santo.

Quem é a mais poderosa força geradora de missões?
O Movimento Pentecostal é uma prova viva de que o Espírito Santo é a mais poderosa força geradora de missões.

Segundo a lição, cite duas necessidades da obra missionária.
A necessidade da cobertura espiritual e a necessidade do refrigério espiritual.

Pr Marcos André – professor
Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.