quarta-feira, 20 de julho de 2016

ESCOLA DOMINICAL CPAD ESBOÇO - Subsídio da Lição 4 - Revista da CPAD - ADULTOS


AULA EM 24 DE JULHO DE 2016 – LIÇÃO 4
(Revista: CPAD)

Tema: O Trabalho e Atributos do Ganhador de Almas

Texto Áureo: 2 Timóteo 4.5
  
INTRODUÇÃO
- Professor(a), para esta lição inicie identificando o evangelista dentro da sua denominação e tente explicar aos alunos a equiparação do cargo dentro da sua denominação, se ele está acima do de pastor ou se está abaixo, ou se é a mesma coisa.
- “tarefa de todo discípulo de Cristo”, se refere ao fato de que todos somos obreiros do Senhor genericamente falando e por isso todos somos evangelistas também.
- “não pode ser um ganhador de almas eventual”, é aquele que ganha almas quando surge a oportunidade, assim são todos os cristãos, porém o que tem o chamado específico de evangelista cria a oportunidade conforme os métodos a serem estudados aqui.
- “de forma concentrada”, quer dizer focando no alvo, concentrando-se da missão.
- “metódica”, obedecendo a métodos que visam tornar o trabalho eficiente e seguro.
_______________________________________
I - EVANGELISTA, GANHADOR DE ALMAS
- “uma igreja desprovida de evangelistas”, se referindo a igreja local é possível que congregações pequenas não possuam esses obreiros, mas conforme vai crescendo e necessário é importante consagrar obreiros nessa área.

1. Definição.
- “vocacionado por Deus através do Espírito Santo”, com isso entendemos que o evangelista deve ter um chamado de Deus para essa árdua tarefa, não podendo ser somente pela vontade da pessoa.
- “visando à proclamação extraordinária das Boas-Novas”, ordinário é aquilo que é comum e extraordinário é o que é fora do normal. Assim o evangelista não prega o evangelho de forma normal, ele o faz de forma incomum.

2. O evangelista no Antigo Testamento.
- “significa mensageiro e pregador”, no Antigo Testamento era aquele que simplesmente levava a boa notícia vinda da parte de Deus.

3.  evangelista em o Novo Testamento.
- “a receber o título de evangelista foi o diácono Filipe”, note que ele não deixou de ser diácono para ser evangelista, mas ele sendo diácono passou a exercer o ministério de evangelista.
- “a igreja, como um todo, agia e reagia evangelisticamente”, isso porque cada crente assimilava a ideia de ser propagador do evangelho de Jesus e também por uma forte perseguição que os dispersava.
- “dispersão dos crentes de Jerusalém”, essa dispersão ocorreu logo após a mote de Estevão.
- “Por onde passavam, anunciavam”, eles não foram simplesmente morar em outro lugar, mas eles anunciavam a todos o evangelho, pois todos tinham esse desejo.

4. O evangelista na era da Igreja Cristã.
- “em todos os reavivamentos”, se referindo aos momentos em que a Igreja foi reavivada no Novo Testamento.
- “Wesley”, o pastor John Wesley foi um avivalista do século XVIII na Inglaterra.
- “Daniel Berg, Gunnar Vingren”, dois missionários suecos que trouxeram o movimento pentecostal para o Brasil no início do século XX. São fundadores da denominação Assembleia de Deus.
- “Bernhard Johnson”, pastor americano que veio para o Brasil em 1957 iniciando um ministério pentecostal evangelístico que impactou a região sudeste e todo o país.
_________________________________
II - ATRIBUTOS DE UM EVANGELISTA

1. Amor às almas.
- “chegava a sentir dores intensas”, se der uma lida na referência de Gl 4.19 vamos ver que Paulo diz sentir dores até que Cristo seja formado nos crentes gálatas, ou seja, até que eles adquiram a maturidade em Cristo.
- “Foi esse amor que constrangeu”, ser constrangido pelo amor é a pessoa se sentir internamente impulsionada a fazer algo por alguém.
- “para falar com um etíope”, o evangelista deve estar pronto a evangelizar muitas pessoas como também uma pessoa apenas.
- “nada fará sem o amor às almas perdidas”, a obra é árdua, Felipe teve que correr ao lado da carruagem para puxar assunto com o etíope. Sem amor não conseguiremos forças para evangelizar.

2. Conhecimento da Palavra de Deus.
- “vinha lendo o profeta Isaías”, havia uma semente no coração do etíope e Filipe usou o conhecimento da Palavra para regar essa semente.
- “e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus”, provavelmente Filipe tenha começado explicando o básico, sobre a quem Isaias estava se referindo e daí passou para a profundidade da salvação. Por isso é necessário estarmos nos aprofundando a cada dia nas Escrituras Sagradas.
- “um perfeito manejo da Palavra”, na verdade para qualquer cargo de ministro da Palavra, como pastor, presbítero, missionário, evangelista e outros, é necessário o correto manejo da Palavra.

3. Espiritualidade plena.
- “é imprescindível ao exercício eficaz do ministério”, pela experiência podemos dizer que é perfeitamente possível ser servo de Deus sem ser batizado no Espírito Santo, porém é essencial para o ministério evangelístico esse batismo com fogo.
- “por essa razão, teve um ministério pontilhado de milagres”, na verdade não somente pela razão de ser cheio do Espírito Santo, pois existem pessoas cheias do Espírito Santo e não veem milagres acontecerem em suas carreiras eclesiásticas. Um fator principal para que houvesse muitos milagres na vida cristã dos homens de Deus como Filipe foi eles usarem o revestimento de poder para a atividade fim da Igreja, ganhar almas. Os milagres seguirão aos que crerem, ou seja, enquanto a Igreja ganha almas ocorre milagres.
- “uma vida espiritual medíocre”, medíocre é tudo aquilo que está na média, um aluno que passa com nota cinco é um aluno medíocre e um obreiro que busca somente o necessário espiritualmente é um obreiro espiritualmente medíocre.

4. Disponibilidade.
- “Embora fosse casado”, o fato de estar casado não atrapalha o trabalho do evangelista, desde que a obra não traga riscos à família e que haja concordância do cônjuge.
- “em quatro lugares diferentes”, destaca-se aqui a disponibilidade e mobilidade desse evangelista, qualidades essenciais para essa obra.
- “nem por isso, descuidou de sua família”, quando a família acompanha o evangelista a obra fica melhor de ser executada, mas para o caso em que a esposa não acompanha o evangelista é necessário o acordo entre o casal para que a obra se desenvolva sem impedimentos.
- “suas quatro filhas eram profetisas”, esse é o fruto do trabalho de Filipe, nos dias atuais em muitos jovens estão no caminho do vício, das drogas, da bandidagem e da devassidão
___________________________________________
III - O TRABALHO DE UM EVANGELISTA

1. Proclamação do Evangelho.
- “não deve ele perder-se em burocracias inúteis e paralisantes”, se um evangelista for enviado a lugar ermo, a fim de iniciar um trabalho, ele deve organizar a divulgação da Palavra, fazer visitas e estabelecer um ponto, porém tão logo edifique uma comunidade cristã, deve deixar a organização da congregação com a secretaria de sua igreja. A parte burocrática atrasa a obra.

2. Apologia da fé cristã.
- “compreende igualmente a apologia da Fé”, é a defesa da fé diante das heresias que possam surgir no meio das novas congregações ou comunidades cristãs.
- “a fé cristã ante as nações e os poderosos”, são as ameaças externas, surgem com leis, promoções culturais e tendências que são amplamente divulgadas pela mídia a fim de colocar em xeque a nossa fé.
- “Estude, prepare-se e confie”, oportunidades como aquela no Areópago de Atenas só podem ser aproveitadas com bom conhecimento da Palavra e das culturas que nos cercam.

3. Integração do novo convertido.
- “integração plena do novo convertido”, é colocar o novo crente no convívio do povo de Deus, o novo convertido tem uma certa dificuldade em se achegar e se adequar à comunidade cristã, o evangelista deve saber conduzir essa integração.
- “incorporada também à igreja visível”, considerando a igreja invisível como aquela que vai ser arrebatada, é a Igreja de Cristo e a igreja visível é a igreja local.
- “O lado social do converso”, é o relacionamento do crente com as pessoas a sua volta. Nesse caso trazendo a pessoa para o meio do povo de Deus na igreja, fará com que essa necessidade social seja preenchida.
____________________________________
CONCLUSÃO
- “chegou a Samaria”, ele seguiu exatamente a ordenança de Jesus em At 1.8 sendo testemunha de Cristo em Samaria.
- Não deixe de corrigir o questionário.

Respostas:
  
Defina o evangelista.
A palavra evangelista, originária do termo grego euaggelistes, define o obreiro vocacionado por Deus através do Espírito Santo, e confiado à Igreja por Cristo, visando à proclamação extraordinária das Boas-Novas de Salvação.

Segundo a lição, qual o maior evangelista da Igreja Primitiva?
Filipe.

Em Atos 8, quais os lugares evangelizados por Filipe?
Em Atos capítulo 8, encontramo-lo em quatro lugares diferentes: Samaria, Gaza, Azoto e Cesareia.

Quais os atributos de um evangelista?
Amor às almas, conhecimento da Palavra de Deus, espiritualidade plena e disponibilidade.

Quais as funções de um evangelista?
Proclamação do Evangelho, apologia da fé cristã e integração do novo convertido.

Pr Marcos André – professor
Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.