sábado, 24 de setembro de 2016

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da lição 13


AULA EM 25 DE SETEMBRO DE 2016 – LIÇÃO 13
(Revista: Editora Betel)

Tema: A morte e ressurreição de Jesus Cristo

Texto Áureo: 2Co 5.19
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição tente extrair aplicações para vida cristã dos alunos.
- “é o maior evento já realizado na Terra”, por ter consequências em toda a humanidade tanto antes como depois dela.
- “Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo”, essa afirmação se deve ao fato de a humanidade estar afastada de Deus pelo pecado de Adão, mas após a cruz de Jesus o véu se rompeu e foi aberto um novo caminho até Deus, Jesus.
__________________________________________
O propósito da vinda de Cristo.
- “mesmo sabendo que este o levaria à morte”, por isso em algumas passagens o Senhor Jesus declara uma aflição, pois Ele sabia que morreria e que tipo de morte sofreria.  

1.1. Um propósito determinado desde a eternidade.
- “A paixão de Cristo foi planejada por Deus desde antes da fundação dos séculos”, pelo que se entende antes de o Senhor fazer o início da contagem dos tempos Ele elaborou o plano da salvação, seria antes dos seis dias da criação.
- “anunciou o fim antes do começo.”, isso mostra a grandeza do Seu poder e como a história da humanidade está sob Seu controle.
- “faziam parte de um propósito eterno”, isso explica porque Ele resistiu até o fim, pelo benefício que aquela obra traria, não a Ele mas a todos os seres humanos, isso é amor.

1.2. Ele aceitou a causa e anunciou o resultado final.
- “que Cristo se submeteu a ele de forma desejosa”, Jesus é o Filho de Deus e tem o mesmo coração do Pai, por isso ama a humanidade como o Pai ama, por isso se ofereceu livremente para aquela obra.
- “Por isso o Pai me ama, porque dou a minha vida”, não há pai que não ame e se alegre com o filho obediente. Jesus declara que o motivo do amor do Pai é devido a Sua obediência em fazer o que o Altíssimo ordenou.
- “Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou”, essa é uma declaração de que Ele fez tudo não por obrigação, mas estava livre para decidir.
- “Que outra autoridade esboçou tal poder”, essa é uma pergunta para aqueles que acreditam que Maomé é semelhante a Jesus, ou que Cristo pode ser comparado com sábio como Buda ou Confúcio.

1.3. Ele veio satisfazer a exigência divina sobre o pecado original.
- “Foi isso que aconteceu no jardim do Éden com Adão”, Adão cometeu o pecado da desobediência e por isso foi expulso da presença de Deus e sua conduta desobediente passou a todos os homens juntamente com as consequências.
- “estava claro na presciência de Deus”, a presciência é o atributo divino pelo qual Deus conhece o futuro, esse atributo vem da onisciência, pois se Deus conhece tudo então conhece também o futuro.
- “que vivesse de maneira incontaminável e santa”, como seria o preço pelo pecado de toda a humanidade, então deveria ser bem alto, deveria ser um sacrifício de grande valor, e foi.
- “se tornar carne e satisfazer a exigência divina”, se não houvesse um pagamento, a humanidade banalizaria o preço e ninguém daria importância.
_____________________________________________
2. A paixão e morte de Cristo

2.1. O perdão total da humanidade.
- “perdão para aqueles que o estavam crucificando”, Ele estava dando a fórmula para que houvesse paz entre as pessoas. Se não houver perdão as pessoas sempre estarão em conflito.
- “jamais puderam fazer com que lhes odiasse”, nada nem ninguém consegue mudar a essência de um verdadeiro servo de Deus. Por muito pouco há pessoas que passam a odiar a abandonam a fé.
- “Sua poderosa autoridade”, confirmando que o Reino Dele não era ali, e isso o ladrão entendeu muito bem.
- “que havia terminado com êxito a Sua missão”, declarou antes da morte, pois a morte seria apenas o ponto final, como alguém que termina um livro e só falta encerrar a conclusão.

2.2. Um grito de vitória.
- “Perto da hora nona”, às três da tarde.
- “até pensavam que clamava por Elias”, isso porque usou a expressão “Eli, Eli, lamá sabactâni” Mt 27.46 “ que significa “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”
- “Jesus morreu vitorioso e conquistador”, a morte nunca venceu Jesus, nessa ocasião Ele se entregou a morte, porque se Cristo não rendesse o seu espírito Ele ficaria vivo, mesmo sem condições físicas, pois a morte não tinha poder sobre Ele.

2.3. O novo caminho de acesso a Deus.
- “o véu do templo se rasgou de alto a baixo”, era um grosso véu que fazia a separação entre o Santo lugar e Santo dos Santos. No Santo lugar os sacerdotes poderiam chegar, mas no Santo dos Santos somente o sumo sacerdote entraria uma vez por ano.
- “simbolizada pelo novo acesso de intimidade”, o véu rasgado simboliza que todos poderiam se achegar a lugar mais sagrado que é a presença de Deus.
- “somente o sumo sacerdote poderia entrar, no Dia do Perdão”, esse dia era o dia anual em que o sumo sacerdote oferecia sacrifício por si e pelo povo, Jesus entrou lá como sacrifício por nós, não precisava oferecer sacrifício por si mesmo, por não ter pecado, mas se ofereceu por nós.
- “Ele se tornou o único Mediador necessário entre os homens e Deus”, não há nenhum outro mediador e nenhum mediador que nos conduza a Cristo a não ser o Espírito Santo.      
________________________________________
3. A glória e exaltação do Rei
- “Deus confirmaria essa consumação ressuscitando Jesus dos mortos”, a ressurreição de Jesus é a confirmação de tudo que foi ensinado por Ele, sendo o sustento da fé, se alguém comprovasse que Jesus não ressuscitou a fé cristã estaria seriamente abalada.

3.1. O pilar da fé cristã.
- “um milagre que Deus cercou de provas por todos os lados”, por mais que haja todas as referências que o afirmem, precisamos crer pela fé que Jesus ressuscitou dos mortos.
- “que comprova a autenticidade das palavras de Cristo”, os apóstolos tiveram sua fé extremamente animada depois de ver a Jesus ressuscitado, todos deram suas vidas pelo Evangelho.
- “único capaz de afirmar que sem a ressurreição de Jesus não há cristianismo”, por conta disso são muitos que buscam comprovar que Jesus não ressuscitou e outros chegam a afirmar que Ele nunca existiu.

3.2. A importância da ressurreição de Jesus.
- “sem a ressurreição de Cristo nossa fé seria vã”, isso porque a nossa fé está centralizada Nele, como Filho de Deus, e assim sendo, também é Deus e criador de tudo.
- “Seriamos os mais infelizes de todos os homens”, devido a deixarmos tudo por uma falsa fé.
- “Os mártires teriam morrido por uma mentira”, os apóstolos morreram como mártires, e se Jesus não tivesse ressuscitado e aparecido a eles, então eles teriam inventado a grande mentira e depois sustentado ela até a morte. Porém é impossível acreditar que alguém invente uma mentira que só lhe trará perseguição e sustente essa mentira até morrer debaixo de tortura.

3. Um brado de amor.
- “Jesus quis fazer o que fez”, a todo instante Ele poderia deixar aquela obra e retornar a Sua majestade de volta, Ele mesmo declara, quando Pedro cortou a orelha do servo do sacerdote, dizendo que havia doze legiões de anjos a Sua disposição caso Ele clamasse. Mt 26.53
- “A ressurreição de Cristo é o brado de Seu amor pela humanidade”, ninguém poderia fazer o que ele fez se não for por amor, o que Ele ganharia com isso? Se já possuía tudo?

CONCLUSÃO
- “O que seria mais difícil dizer:”, veja se os alunos sabem.
- “Eu estou entregando a minha vida para a morte por minha própria vontade e iniciativa,”, essa afirmação qualquer um pode fazer.
- “ou eu voltarei de entre os mortos pela força do meu poder, porque eu dou a minha vida e eu mesmo a tomo de volta?”, porém essa afirmação só faz quem tem poder, porque se não retornar da morte todos saberão que é impostor.
- Faça o resumo para a revisão e corrija o questionário.

QUESTIONÁRIO

1. O que foi planejada por Deus antes da fundação dos séculos?
R: A paixão de Cristo (Ap 13.8b).

2. Qual foi a decisão tomada nos céus?
R: Enviar o Filho, para se tornar carne e satisfazer a exigência divina (1Co 15.49).

3. O que Jesus revelou quando disse: “Está consumado”?
R: Que havia terminado com êxito a Sua missão salvadora (Jo 19.30b).

4. Qual foi o grande sinal que comprovou a autenticidade das palavras de Cristo?
R: A ressurreição (Jo 2.22).

5. Por que a ordem do universo foi mudada?
R: Para cumprir a palavra dita pelo Senhor Jesus Cristo (Jo 2.22).

Marcos André – professor

Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.