sábado, 29 de outubro de 2016

ESCOLA DOMINICAL CENTRAL GOSPEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 5

EDITANDO

AULA EM___DE______DE 2016 – LIÇÃO 5
(Revista: Central Gospel - nº 48)

Tema: ANGÚSTIA, O GEMIDO SILENTE

Texto Áureo: Sl 34.19
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição procure mostrar como Deus ajuda e socorre seus filhos, mostre os exemplos da Palavra de Deus.
- “O texto do Salmo 107 expressa a bondade de Deus”, deixo aqui dois versículos desse salmo que fala bem do assunto:
“E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.
E os levou por caminho direito, para irem a uma cidade de habitação.”
Sl 107.6,7
- “A bondade e a misericórdia do Altíssimo podem alcançar o homem”, por mais que o servo de Deus passe por lutas e adversidades nessa vida, ele pode sentir a presença do Senhor com ele, porém aquele que está longe dos caminhos do Senhor passam suas tribulações sozinhos.
_______________________________________________
1. CRISE UM AGENTE PROPULSOR DE ANGÚSTIAS
- “à medida que a pessoa passa pelas etapas da vida”, a cada etapa mencionada aqui a pessoa enfrentas situações novas e no início ela pode passar por crises mais intensas a medida que não encontra ajuda familiar.
- “são as que acontecem repentinamente”, pode ser a perda de um emprego, fim de um relacionamento ou a morte de um ente querido, etc.

1.1. Definição do termo angústia
- “sinônimo de inquietude, apertura, agonia...”, é como se desse um aperto no peito e a pessoa deseja agir para solucionar algo, mas não encontra meios para fazê-lo. Se sente numa beco sem saída, numa situação sem solução.

1.2. Causas da angústia

1.2.1. Psicológicas
- “oriundas de complexos e traumas vividos nos ambientes familiares”, o início da formação da consciência da pessoa, onde ela se descobre e descobre sua posição no mundo é dentro da família, e se um lar não proporcionar isso a seus filhos, essas vidas em formação poderão desenvolver problemas psicológicos já na juventude e fase adulta.
- “circunstanciais ou objetivas”, os servos de Cristo não estão livres de passarem por essas situações como enfrentaram os profetas e apóstolos, embora os problemas deles estavam relacionados ao serviço do Senhor. No nosso país onde não há perseguições podemos passar sertãs opressões por parte de patrões ou autoridades. Precisamos nos apoiar na fé.
- “esmagado pela consciência de ter violado a lei de Deus”, isso ocorre com os crentes que são fracos e tem consciência dessa fraqueza, mas possuem uma coisa que outros não tem, o entendimento da santidade e da grandeza do Senhor, erraram com Deus e suas consciências os condena, porém existem aqueles que erram e não se concertam ficando no anonimato e suas consciências não os condenam.
- “arrependimento, confissão e abandono”, essas são as três ações para que ocorra uma libertação do pecado.
__________________________________________
2. PERSONALIDADES BÍBLICAS E A ANGÚSTIA
- “mesmo as pessoas mais piedosas”, desde que encontramos um homem segundo coração de Deus cometendo um dos piores pecados da Bíblia passamos a ter a certeza de que os salvos estão sujeitos aos mesmos problemas que os ímpios.

2.1. A experiência de José
- “sofrimento diante de um cenário hostil”, embora a Bíblia não dê muitas passagens mencionando tristeza e choro por parte de José, podemos imaginar o que possa ter passado pelo coração desse homem fiel.
Se passar uma noite na cadeia como passaram Paulo e Silas já é terrível, imagina passar longos anos no cárcere antes de ser elevado a governador do Egito.

2.2. A experiência do salmista
- ...

2.3. A experiência de Paulo
- “foram o preparo necessário para ele dizer”, aqui temos um aprendizado importante: momentos de angústias pode ser permissão de Deus para que possamos chegar a entendimentos e experiências que serão úteis na obra do Senhor.
- “quatro contrastes”, contrastes são situações opostas, onde uma coloca a outra em destaque, pois ele afirma: “somos atribulados, mas não angustiados”, o fato de passarmos muitas tribulações coloca em destaque o fato de não estarmos angustiados. É um contraste que chama a atenção do ímpio.

2.4. A vida do Senhor Jesus Cristo
- “nem mesmo Jesus, o Senhor da vida, ficou isento”, Jesus se despiu de sua majestade para viver na condição humana e assim passar por experiências humanas para depois poder dizer:
“no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” Jo 16.33
- “no jardim do Getsêmani”, o mesmo Lucas escreveu essas outras palavras do Mestre:
“Importa, porém, que seja batizado com um certo batismo; e como me angustio até que venha a cumprir-se!” Lc 12.50 mostrando que não somente no jardim do Getsêmani, mas em todo tempo o Mestre esteve angustiado, todavia esteve sempre determinado a fazer a vontade de Deus.
Nós que não estamos previstos para morrer numa cruz devemos igualmente enfrentar as angústias e não parar a caminhada.
____________________________
3. COMO VENCER EM TEMPOS DE ANGÚSTIAS

3.1. Redescobrir e celebrar a benignidade de Deus
- “a bondade de Deus impulsionam à resuperação”, algo interessante é o que afirma o verso primeiro:
“Louvai ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre.” Sl 107.1 Dizendo que nunca acaba a benignidade do Senhor. Nós é que às vezes a deixamos de lado, mas ela sempre está lá.

                                      EDITANDO

Um comentário:

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.