sábado, 22 de outubro de 2016

ESCOLA DOMINICAL CPAD ESBOÇOS - Subsídio da Lição 4


AULA EM 23 DE OUTUBRO DE 2016 – LIÇÃO 4
(Revista: CPAD)

Tema: A provisão de Deus no Monte do Sacrifício

Texto Áureo: Gn 22.8
  
INTRODUÇÃO
- Professor(a), para esta lição busque entender a obra que Abraão fez ao oferecer Isaque em sacrifício e suas implicações na nossa fé hoje.
- “teste mais difícil que Abraão poderia experimentar”, esse é o teste mais difícil para qualquer cristão. Um momento em que precisamos demonstrar para Deus e o mundo qual é o nível da nossa fé.
- “provando a fé de Abraão, bem como o seu amor e fidelidade”, Abraão não demonstrou somente a fé, mas também demonstrou o que pensava e sentia por seu Deus. Nosso relacionamento com Deus tem níveis, se num momento possuímos fé, no outro alcançamos o amor.
- “Pela fé, Abraão obedeceu à ordem de Deus”, Abraão tinha fé de que Deus sabia o que estava fazendo, veja no que Abraão acreditava:
“Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar;” Hb 11.18
_______________________________________
I - FÉ PARA SUBIR O MONTE DO SACRIFÍCIO

1. Abraão é provado. 
- “galeria dos heróis da fé (Hb 11)”, é a seção do livro de Hebreus que trata dos grandes homens de Deus e seus feitos no passado é todo o capítulo 11 de Hebreus.
- “conhecido como o “pai da fé”, ele recebeu esse nome por desenvolver uma fé igual a nossa, que conduz à uma terra prometida.
- “parece um paradoxo diante do Deus amoroso”, paradoxo é um argumento ou pensamento contrário aos princípios estabelecidos. Aqui se refere ao fato de o Senhor ter pedido a vida de Isaque, sendo Ele um Deus amoroso.
- “sacrifícios humanos eram praticados nas religiões pagãs”, o Senhor não aceita sacrifícios humano por ser o ser humano a coroa de Sua criação, feito a Sua imagem e semelhança.
- “Abraão falhou como homem e desobedeceu a Deus”, se refere às ocasiões em que ele aceitou se deitar com a serva de sua esposa e quando mentiu dizendo que Sara era sua irmã.
- “via em Abraão qualidades que eram superiores às suas fraquezas”, qualidades que seriam uteis para cumprir o propósito de Deus para sua vida. O Senhor sempre enxerga o que temos de bom, sempre vê nossas qualidades ainda que nossos defeitos estejam tão em evidência.

2. No limite da capacidade humana.
- “Não veio sobre vós tentação, senão humana”, declarando que as nossas tentações estão na esfera humana, numa área em que podemos entender e suportar.
- “não deixará tentar acima do que podeis”, essa afirmação nos mostra que as provas não são para nos destruir e sim para nos aperfeiçoar.
- “com a tentação dará também o escape”, uma forma do crente sair do local ou da condição de tentação.

3. Um pedido difícil.
- “ilógico, impróprio, irracional e impossível de ser aceito”, é assim que pensamos diante de situações como essa na vida de Abraão, mas ele mostrou que é possível aceitar e obedecer ao Senhor.
- “impressão de que Deus estava pedindo a devolução”, como se houvesse desistido da promessa ou mudado de ideia, mas Abraão não pensou assim, ele creu que o Senhor proveria uma forma de cumprir o propósito.
- “dizemos para Deus que não podemos obedecê-lo”, esse fato da vida de Abraão é um pregação para nós, sendo ele falho soube dizer sim para Deus e muitas vezes nos consideramos fortes dizemos não ao Senhor diante de situações difíceis.
_________________________________
II - PROVAÇÃO NO MONTE DO SACRIFÍCIO

1. Amor, obediência e fé no monte do sacrifício.
- “queria provar se Ele estava em primeiro lugar no coração de Abraão”, se não vigiarmos colocamos coisas e pessoas acima do Senhor em nossa vida. Começamos a viver em função deles e a ter nosso tempo e atenção mais para eles que para o Senhor.
- “deixou claro que era o Senhor que ocupava o primeiro lugar”, Deus não nos pede nossos filhos, nem  nossos cônjuges, mas devemos deixar claro que o Senhor tem o primeiro lugar em nossas vidas.
- “mesmo não compreendendo o porquê de tal petição”, quando queremos muitas explicações antes de executarmos a vontade do Senhor, demonstramos falta de fé.
- “amadurecido pelas crises, ele confia plenamente”, as crises aperfeiçoam nossa fé, nos amadurecendo na vida cristã. Passamos a entender o verdadeiro sentido do Evangelho.

2. O clímax da prova.
- “chegaram à terra de Moriá”, o lugar é onde estava o Templo construído por Salomão, onde agora tem uma mesquita mulçumana, acredita-se que o local onde foi construído o Templo é exatamente onde foi oferecido Isaque.
- “Na subida, o pai e o filho conversavam”, a Bíblia não dá detalhes dessa conversa, a não ser alguns diálogos mais importantes, relatados nesse capítulo.
- “Deus proverá para si o cordeiro”, essas palavras foram proféticas, pois o Senhor providenciou o cordeiro e esse serviu de tipologia para o Cordeiro que tira o pecado do mundo que seria oferecido em sacrifício pela humanidade.

3. O momento decisivo da prova.
- “pode parecer o mais difícil, mas não impossível”, esse ensinamento também foi deixado por Jesus que disse das aflições do mundo, mas que seria possível, porque Ele também venceu. Jo 16.33
- “Abraão conhecia a fidelidade de Deus, e por isso não se desesperou”, segundo entendemos da narrativa em Hb 11.18, Abraão iria mesmo imolar Isaque, pois a fé dele não era de que o Senhor daria um cordeiro substituto, mas que o Senhor ressuscitaria o menino.
- “Abraão levantou o cutelo para imolar Isaque”, o ato de imolar seria um golpe no pescoço.
- “que um dia, no Calvário, Jesus morreu em nosso lugar”, dessa forma Isaque representava a raça humana e no lugar da raça humana Deus providenciou um Cordeiro.
___________________________________________
III - JESUS, O CORDEIRO DE DEUS NO MONTE DO SACRIFÍCIO

1. O sacrifício do Cordeiro de Deus (Jo 1.29).
- “é o mesmo que enviou seu Filho”, é o que provê, se Ele proveu o Seu Filho para morrer em nosso lugar, certamente proverá o necessário para nossa vida nesse mundo.
- “O sacrifício de Jesus foi necessário para o perdão”, se o Senhor simplesmente perdoasse a nossa dívida sem que ninguém morresse, então não seria feita a justiça e nós receberíamos o perdão, mas continuaríamos escravos do pecado.
Como Jesus morreu por nós, temos para com o Senhor agora uma dívida de consciência que nos anima a entregar o nosso Isaque a cada dia.

2. A reconciliação mediante o sacrifício do Cordeiro.
- “O sacrifico de Jesus nos reconciliou com Deus”, o ser humano estava destituído da presença de Deus pelo pecado de Adão. Jesus é chamado por Paulo de o segundo Adão devido a Sua obra de reconciliação com o Pai.
- “é o autor e consumador da nossa fé”, por ter sido Ele que se entregou consumando a salvação e criando seguidores que acreditam nesse ato vicário.

3. A justificação mediante o Cordeiro de Deus.
- “Ele tomou sobre si a nossa condenação”, acreditamos que a cruz não era para Ele, pois Barrabás que já estava condenado morreria nela. Mt 27.16 alguns pregadores chegam a afirmar que a cruz nem dava o tamanho do Senhor Jesus, mas isso é especulação.
- “justificados pela fé”, quer dizer que somos justificados se acreditarmos que Ele morreu por nós, pois nenhum de nós viu Ele morrer na cruz, só cremos pela fé.
____________________________________
CONCLUSÃO
- “desde que estejamos dispostos a reconhecer sua soberania e suprema vontade”, muitos querem a provisão sem declarar a soberania do Senhor.
- Faça uma revisão da aula com os alunos.
- Não deixe de corrigir o questionário.

Respostas:
   
Deus nos dá tentação além do que podemos suportar? Confirme a resposta com uma referência.
Não. O apóstolo Paulo escrevendo aos coríntios declarou: “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que vos não deixará tentar acima do que podeis; antes, com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar” (1Co 10.13).

O que Deus pediu a Abraão?
Deus pediu que ele sacrificasse seu único filho como oferta.

Quantos dias Abraão e Isaque tiveram que caminhar até chegar à terra de Moriá?
Acredita-se que eles caminharam durante três dias.

Qual a resposta de Abraão a Isaque quando perguntou a respeito do animal para o sacrifício?
“Deus proverá para si o cordeiro” (Gn 22.8).

Quem é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo?
Jesus Cristo.

Pr Marcos André – professor
Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.