sábado, 12 de novembro de 2016

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 7


AULA EM 13 DE NOVEMBRO DE 2016 – LIÇÃO 7
(Revista: Editora Betel)

Tema: Levitas ontem e hoje: a crise de identidade

Texto Áureo: 2Cr 29.5
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição busque entender as várias expressões poéticas do comentarista, tentei explicar a maioria aqui.
- “há um verdadeiro frenesi levítico”, significa que há uma euforia para se afirmar ser levita, muitos jovens almejam essa classificação, de levita da casa do Senhor.
- “gente se autodenominando “levita””, quando a pessoa mesmo se afirma “levita”, não espera ser reconhecida por Deus e pela igreja.
- “um disfarçado e perigoso pluralismo”, se refere ao pluralismo de formato, onde se aceita no meio dos modernos levitas as mais variadas formas de adoração, usando os mais variados recursos, ritmos, manias e doutrinas modernas.
__________________________________________
1. Semelhanças e diferenças
- “tentativa infantil de imitação barata”, se refere à imitação do sacerdócio levítico do louvor como se fosse um ministério separado, assim como era na época do Templo.
- “levita não era quem queria ser, mas quem nascia servo!”, eram os homens da tribo de Levi que tinham o talento natural para a música, as mulheres não podiam exercer a função.

1.1. O esvaziamento das palavras.
- “carregam o nome “levita”, mas a essência – adorador – se perdeu”, apenas alguns podem se denominar levita, mas todos devem ser adoradores, teoricamente, uma pessoa que se afirma levita tem por obrigação também ser adorador e podemos notar hoje em dia levitas que são cantores comuns e adoradores de vez em quando.
- “doença do marketing e na loucura da multidão”, se refere à publicidade, aos aplausos, aos cachês e tudo que a fama proporciona.
- “símbolo de uma “espiritualidade elevada””, é a velha vaidade humana de querer ser mais do que o próximo.
- “reverência absoluta virou uma marca de alta rentabilidade”, quer dizer que quanto mais a pessoa se mostrar adorador ou ter unção, mais vende CD e arrecada com shows.
- “O respeito, o temor e a reverência viraram apenas palavras esvaziadas”, é como se bastasse apenas ter o nome de homem de Deus, levita do Senhor, sem importar o temor e a reverência.

1.2. Semelhanças técnicas, diferenças teológicas.
- “Em nome de um certo preciosismo”, de querer fazer bonito, fazer com excelência afirmando que para Deus tem que ser o melhor.
- “teologia da alegria”, é a alegria segundo a Palavra de Deus.
- “Canta-se o absurdo”, se refere às inúmeras heresias que alguns cantores falam em suas letras.
- “pirotécnica dos shows”, pirotecnia são as armações a base de fogos e outros artifícios para embelezar os shows.
- “e não se houve mudança de vida e coração”, mostrando que há uma diferença fundamental entre um culto de adoração e os shows gospel da atualidade, essa diferença é a ação da adoração no coração do adorador.
- “uma outra tribo de levitas: os levitas estrelares”, aqueles que são assediados por multidões e que por isso estão em constante perigo de caírem nos laços da vaidade.

1.3. Semelhanças físicas, diferenças espirituais.
- “tentação das aparências, infectada pelo vírus teatral da máscara”, se refere a uma mistura da tentação de se manter uma aparência de servo de Deus e a mania popular de se fazer encenações nos palcos, assim são muitos cantores gospel hoje.
- “outra é a que existe fora dos horários de culto”, esse tipo de comportamento parece comum e normal para muitos crentes, mas não se encaixa na sã doutrina, um servo de Deus verdadeiro não pode ter dupla personalidade.
- “Quando a verdade do que somos é amordaçada”, mordaça é um pano que se coloca na boca do prisioneiro para que ele não fale, significa dizer que a pessoa que criou um personagem artístico não pode mais se expressar com autenticidade demonstrando o que ele realmente é e acredita.
- “roupas judaicas e a estrela de Davi na testa balbuciando termos hebraicos”, característica dos judeus ultra ortodoxos que adoram no muro das lamentações, mas que nada tem a ver com a nossa realidade da Graça de Cristo, que nos permite adorar dentro do banheiro ou no templo com a boca no pó.
_____________________________________________
2. Levita como marca de legitimidade
- “O século XXI é escravo das marcas”, é o século do consumismo onde tudo se vende e o comércio dá grande lucro. Por isso se valoriza tanto um rótulo, uma marca.

2.1. O problema do ego: a doença da superioridade.
- “que se julgam num patamar de espiritualidade sublime”, com a mesma ideia de ser melhor do que os demais, para se destacar e assim vender mais.
- “Essa doença luciferiana do ego”, quer dizer que é uma doença originária de Lúcifer, o primeiro ser que deixou seu ego subir a cabeça e quis ser mais do que o Criador.
- “que o mundo joga na Igreja – e ela abraça”, aqui foi usado o termo “Igreja” com letra maiúscula se referindo à Igreja de Jesus espalhada pelo mundo, mas devemos discordar, pois quem abraça essa doença do ego são as igrejas locais com seus pastores corruptos e gananciosos.
- “ levitas que não aceitam ordens de ninguém”, alguns afirmam não terem pastor, criam seus próprios ministérios.
- “provocando uma metástase que aniquila a humildade”, metástase é a proliferação do câncer para outros órgãos. Aqui está afirmando que o câncer do orgulho se espalha na pessoa e acaba com a humildade que ele possui.

2.2. O perigo da distorção: o desrespeito à Palavra. 
- “e basear suas práticas em versículos isolados”, ou seja, é chegar a conclusões partindo da interpretação de um versículo somente, sem levar em consideração o contexto.
- “Além de ser um grosso erro hermenêutico”, hermenêutica é a ciência ou arte de interpretar textos levando em conta a ideia que o autor quis passar.
- “razão do surgimento de diversas seitas e heresias”, heresia é a afirmação de algo que se alega estar contido na Bíblia, mas que na verdade não faz parte dela. E Seita é a divisão de uma parte da religião principal, criando uma nova denominação com ensinamentos contrários ou errados sobre a religião principal.
- “assumem para si os perigos de adulterarem o texto”, eles assumem o risco de cair nessa maldição:
“Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro;
E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.” Ap 22.18,19

2.3. A crise dos holofotes: o terrível medo do esquecimento.
- “Hoje, o novo dura pouco”, o mundo vive em modificação constante, na moda, nas tecnologias e nas culturas.
- “ao caírem no ostracismo, “convertem” e entram na Igreja”,ostracismo era uma espécie de desterro político que se fazia com um cidadão grego para que ele ficasse esquecido, assim ocorre com alguns cantores famosos caem no esquecimento natural, e antes alguns se envolviam em escândalos para trazerem seus nomes à tona, agora a maioria prefere se “converter” voltando à mídia com ainda mais fama.
- “criam testemunhos, revelações, visões”, não podemos descartar que alguns podem ser verdadeiros, mas uma boa parcela deles é falso e a comprovação surge depois com seus comportamentos mundanos. Existem cantores que se converteram no auge de suas carreiras seculares.
- “produz a tão devastadora idolatria (obra da carne)”, quando as pessoas começam a buscar e exaltar mais a pessoa do levita do que o nome de Jesus.
________________________________________
3. Redescobrir o servir 
- “Alguns de seus deveres eram: levar a arca”, levitas na verdade eram todos os da tribo de Levi e que tinham o deveres de servir no Templo, alguns eram separados de acordo com a família para louvar com músicas e instrumentos.

3.1. A vida como serviço ao Senhor.
- “como um trabalho braçal sem envolvimento de alma”, quer dizer que ele era servo levita em tempo integral.
- “como um substituto de todos os primogênitos do sexo masculino”, conforme o texto da referência todo primogênito pertenceria ao Senhor e para isso Ele escolheu essa tribo para seu serviço.
- “não quer sacrifícios, mas um sacro-ofício”, linguagem poética com recurso do trocadilho, trocando o termo “sacrifício” (perda de algo) pela expressão “sacro-ofício” (serviço sagrado).

3.2. Servir por amor.
- “mas de um amor que nos direciona ao outro”, quando o amor envolve o servo de Deus ele se sente compelido se aproximar e a ajudar o próximo.
- “está em nós, amamos o serviço”, e quando fazemos por amor o dinheiro não importa, o cachê não é necessário, porém muitos cantores não vão às igrejas pequenas por essas não poderem dar uma boa oferta, não fazem por amor.
- “Um levita sem amor, nunca foi levita”, nesse caso ele passa a ser mercenário, aquele que faz pelo dinheiro.
- “não pode ser servo de Cristo – o substituto maior!”, se todo levita era um substituto dos primogênitos de Israel, então Jesus é o substituto da humanidade, o nosso maior exemplo de amor.

3.3. Servindo além dos horários de culto
- “certeza de que o culto não é prisioneiro do calendário”, quer dizer que podemos cultuar a Deus a qualquer momento, a qualquer hora e em qualquer lugar.
- “expressão de louvor e gratidão a Deus”, não serve para conseguir bênçãos, mas para agradecer as bênçãos recebidas.
- “com isso, perde a maravilha de servir a Deus na vida”, a terminar o culto no templo ele deve continuar em nossa casa e nossa vida, onde estivermos podemos cultuar ao nosso Deus.
Muitas pessoas do mundo odeiam os crentes por causa de alguns que somente são servos na igreja, mas quando saem de lá são outras pessoas.

CONCLUSÃO
- “gratos a Jesus por ter derrubado os muros das diferenças”, se referindo a acepção de pessoas que esses levitas fazem acreditando que são os grandes exemplos de espiritualidade e que os demais são cristãos de nível inferior.
- “só precisamos “nascer de novo””, esse é o único critério para ser um adorador, os que cantam bem devem respeitar os que não sabem cantar, mas que são adoradores também.
- Faça o resumo para a revisão e corrija o questionário.

QUESTIONÁRIO

1. Não são poucos os “levitas” que se julgam num patamar de espiritualidade sublime e infinitamente superior aos outros mortais. Como está essa “gente”?
R: Essa gente está infectada pelo vírus absurdo da arrogância (1Co 4.8).

2. Segundo a lição, o que Deus procura?
R: Ele procura servos (Fp 2.3).

3. Cite um dever dos levitas.
R: Levara arca (1Sm 6.15; 2Sm 15.24).

4. Quem a tribo de Levi deveria substituir?
R: Todos os primogênitos do sexo masculino em Israel (Nm 3.11-13).

5. O que são os dons sem o amor?
R: Sem valor (1Co 13).

Marcos André – professor


Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.