sábado, 26 de novembro de 2016

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 9


AULA EM 27 DE NOVEMBRO DE 2016 – LIÇÃO 9
(Revista: Editora Betel)

Tema: A Oração como Adoração 

Texto Áureo: Sl 42.8
  
INTRODUÇÃO
- Querido(a) professor(a), nesta lição leve seus alunos a entenderem o que significa oração, tente despertar neles o desejo de orar.
- “apresentar a Deus uma lista interminável de petições”, é assim que muitos oram, é uma forma errada de se orar, porém ruim mesmo são os que oram pouco e os que não oram nada.
- “tiram tudo que são e que oferecem ao Senhor”, a vida devocional do cristão é construída na oração, não pode ser crente se não orar.
__________________________________________
1. A oração no século da indiferença
- “por ser a era da indiferença”, quer dizer que as pessoas estão alheias a tudo, à Deus, às autoridades, à família e às próprias pessoas.
- “afirmamos pertencer ao Corpo de Cristo”, isso porque pertencer ao Corpo de Cristo é amar uns aos outros, ou seja, se preocupar uns com os outros.

1.1. Três qualidades essenciais na oração.
- “sua segurança de ser amado pelo Pai”, essa segurança se adquire na Palavra e na oração. Jesus era um homem de oração.
- “sem reservas”, significa “sem estar com o pé atrás”.
- “experimentar as realidades eternas aqui”, estamos declarando deixar as nossas vontades e pedimos a vontade de Deus em nossa vida.
- “que refletem a imagem de Cristo”, Jesus foi o que mais praticou isso, até no Getsêmani Ele declara isso. Lc 22.42
- “A primeira diz respeito a Deus”, quer dizer reconhecer quem Ele é, o Criador.
- “segunda a nós mesmos”, quer dizer, reconhecer quem somos, pós e cinza.

1.2. A oração como confronto.
- “julga-se seu próprio deus”, esse homem busca cuidar de si mesmo. Esse é um pensamento mundano que adentra em muitas igrejas atualmente.
- “tenho necessidades, carências”, quando a pessoa ora ela sem saber declara isso para si mesmo e isso a faz se sentir bem porque nós somos assim mesmo. Especialistas seculares afirmam que a oração e a meditação fazem bem a saúde da pessoa.
- “me torna – ou devolve – a condição original”, de filho de Deus feito a imagem e semelhança de seu Criador e dependente Dele.
- “a oração despedaça seu mundo autoconfiante”, algumas pessoas que estão nas igrejas ainda trazem essa influência do mundo, confiando em si mesmo, porém quando começam a orar começam também a quebrar isso, o problema é que muitos não começam a orar.

1.3. A oração e a luta contra o tempo.
- “Influenciados pela sociedade da pressa”, essa foi uma profecia dada ao profeta Daniel, veja:
“E tu, Daniel, encerra estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará.” Dn 12.4
- “se perderem algum tempo, diminuirão seus ganho”, a sociedade vive em torne de obter algo material, muitos crentes julgam que a oração é perda de tempo, como se a oração fosse feita para se obter coisas de Deus.
- “Ensina-nos a contar os nossos dias”, essas palavras fazem alusão a gerenciar o tempo. Administrar sabiamente.
- “condenados a uma vida insana de correrias e cansaço”, devido a essa correria temos a impressão de que os anos estão cada vez mais curtos, porém é somente impressão pela vida de correria que levamos.
_____________________________________________
2. Desfrutando da intimidade com Deus
- “é a distância entre nós e Deus”, distância é o contrário de intimidade, o ser humano se distancia de Deus, apena com oração ele pode se achegar ao Senhor.

2.1. Uma santa amizade.
- “Intimidade é produto do tempo”, ela vem aproximação constante, com relacionamento profundo. É estar sempre em contato, conversando e confraternizando.
- “uma santa amizade com Deus”, a oração deve ser uma conversa que fazemos com um amigo íntimo, só que a fazemos com o Senhor, podemos e devemos contar nossos segredos mais profundo, mesmo porque Ele já os conhece.
- “carência de verdadeiros amigos corrói relacionamentos”, com o advento das redes sociais, as amizades se tornaram contos, onde muitos nunca nos viram pessoalmente.
- “A oração que adora é a oração que ora, a parte sublinhada significa oração que fala, que realmente conversa. Oração no português é uma frase, uma fala, por isso a oração que adora ocorre quando realmente falamos com Deus, não quando expomos uma série de pedidos a Ele e ficamos esperando realizar. Uma amizade se constrói com conversas sinceras.

2.2. Liberdade no mundo dos cativos. 
- “é ter a garantia da verdadeira liberdade”, é se sentir livre, as pessoas nesse mundo são aprisionadas pelo pecado, por seus sentimentos, pelo sistema financeiro e outras prisões mais.
- “Não há carrascos da culpa”, o carrasco é o que executa a sentença de morte dada pela autoridade.
- “carcereiros da religiosidade”, a religiosidade aprisiona as pessoas no legalismo e o carcereiro é o que cuida de manter eles presos. Existem muitos carcereiros que estão sempre nos lembrando do pode e o que não pode.

2.3. A alegria do relacionamento pessoal.
- “é que Deus é uma pessoa!”, com sentimentos e desejos que interage com o ser humano.
- “que compreende e ama essa verdade”, Ele está acima de qualquer julgamento ou culpa, Ele poderia nos destruir e fazer outra criação melhor, mas ao invés disso Ele nos ama e nos salvou. Não precisamos de mais motivos para amá-lo.  
- “não buscando as dádivas de Deus”, estamos no tempo do cristianismo superficial, onde se prega as bênçãos do Senhor, mas não se prega o Senhor das bênçãos.
- “confundindo Deus com um mágico celestial”, que sempre está pronto a fazer algo sobrenatural, pois alguns só buscam sinais de Deus, como Herodes que só esperava Jesus fazer algum milagre. Lc 23.8
________________________________________
3. A oração que louva 
- “Muitos dos Salmos são orações cantadas”, os salmos e a maioria dos hinos da Harpa foram escritos para se falar com Deus ou com a alma sobre Deus, por isso são orações.  

3.1. Louvando ao Deus que caminha conosco.
- “salvação como elemento da oração”, no Antigo Testamento os salmos falam de algo que é próprio do Novo Testamento, a salvação. Obviamente fala de salvação contra os inimigos e não propriamente da alma.
- “há um Deus que caminha conosco na fúria da história”, na oração os salmistas chegam a verdade de que Deus está sempre do nosso lado. Quer dizer que quem tiver uma vida de oração hoje, terá sempre essa mesma certeza.

3.2. Sempre há motivos para orar e louvar.
- “Motivos para essas práticas nunca vão faltar”, quanto mais o mundo se enche de complexidade, mais aparecem motivos de oração. Os crentes entregam tudo nas mãos do Senhor, a família, os amigos, os irmãos, a igreja, a obra missionária, o país, a cidade, o estado, os projetos, etc.
- “Tanto os bons motivos quanto aqueles que trazem dor”, bons motivos, um projeto pessoal, uma realização são motivos para agradecermos antes mesmos de pedir. Os que trazem dor são os que nos causam tristeza como a oração por um enfermo terminal ou pela família de alguém que faleceu.

3.3. A oração preenche de conteúdo nosso louvor.
- “basicamente uma crise de conteúdo”, alguns louvores falam praticamente as mesmas coisas, sobre perseguição pessoal de irmãos que querem ver o mal dos outros irmãos e alguns cantores falam de anjos o tempo todo, sobre marcha, sobre pular no poder, etc. Alguns CD parecem uma música só, como se as canções tivessem o mesmo ritmo e letra.
- “para avaliar de forma fria e marqueteira”, avaliar de forma marqueteira, é avaliar de acordo com o mercado, considerando o que as pessoas desejam ouvir.
- “isso produz o estado de espírito ideal para o louvor”, os compositores da Harpa eram homens de oração.
- “que obriga a Deus a fazer uma série de coisas”, são louvores arrogantes que ordena a Deus e também os que ordenam os anjos também são. Precisamos declarar envia-me Senhor e não enviar Deus e nem os anjos para lugar nenhum.
Professor(a), se tiver coragem mostre isso aos alunos:
“Vai lá e pega quem falou da minha vida. Avisa que eu estou de pé” Rose Nascimento
E tente comparar com isso:
“E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno.”
Sl 139.24

CONCLUSÃO
- “Ela nos ajuda na tarefa bela de chegar a Deus em certeza de fé”, quando oramos descobrimos a grandeza do Senhor de uma forma que os livros não ensinam, nem essa aula e nem as pregações, é uma experiência pessoal de cada um.
- Tente concluir a aula com uma oração em grupo com os alunos.
- Faça o resumo para a revisão e corrija o questionário.

QUESTIONÁRIO

1. O que a humildade nos faz reconhecer?
R: Que não temos nada de nós mesmos e que tudo o que temos são dádivas de Deus (Rm 8.32).

2. Qual a oração precisa ser feita pela massa pós-moderna?
R: A oração de Moisés (Sl 90.12).

3. Qual é uma das grandes tragédias da atualidade?
R: A distância entre nós e Deus (Mt 6.6).

4. Cite um Salmo que trabalhe na mesma frase, a dor e o louvor?
R: “Salva-nos, Senhor, porque faltam os homens benignos; porque são poucos os fiéis entre os filhos dos homens.” (Sl 12.1).

5. O que ainda é o ponto de partida para o poder?
R: O cenáculo (At 1.12-13).

Marcos André – professor


Boa Aula!

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.