quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

ESCOLA DOMINICAL CPAD ESBOÇO - Subsídio da Lição 5



AULA EM 29 DE JANEIRO DE 2017 – LIÇÃO 5
(Revista: CPAD)

Tema: Paz de Deus: Antídoto contra as Inimizades

Texto Áureo: Jo 14.27
  
INTRODUÇÃO
- Professor(a), nesta lição comece pedindo definições aos alunos com suas próprias palavras sobre a expressão “paz com Deus”, junte as respostas e comente. Isso ajudará na participação deles na aula.
- “como fruto da carne”, o correto seria como obra da carne, porém acredito que não interfira na lição.
- “Essa paz não depende de situações e circunstâncias”, interessante pedir para classe, definir circunstâncias, seria as situações que nos envolve em determinado momento de nossa vida. Aqui está se afirmando que essas situações não influenciam essa característica do fruto do Espírito chamada Paz.
- “Mesmo vivendo em uma sociedade violenta”, estamos vivendo momentos de muita violência em toda sociedade, guerra de facções nos presídios e tiroteio diversos onde inocentes são atingidos por balas perdidas.
_______________________________________
I - A PAZ QUE EXCEDE TODO ENTENDIMENTO

1. Paz. 
- “estado de tranquilidade e quietude interior”, essa seria uma definição genérica, mas se acrescentar a expressão: “que não depende de circunstâncias externas”, então se refere a paz como fruto do Espírito.
- “refere-se à unidade e harmonia”, quer dizer “estar em união e bem com alguém ou com os outros”
- “onde a violência tem feito muitas vítimas”, como foi o caso da menina Sofia Lara de dois anos que morreu vítima de bala perdida enquanto brincava numa lanchonete no Rio de Janeiro.
- “que leva a um pavor incontrolável”, a pessoa com esse tipo de enfermidade se sente ameaçada constantemente.
- “precisa do acompanhamento de um psiquiatra”, pois é um mal que é gerado na mente da pessoa.
- “e a compreensão dos familiares e da igreja”, aqui o comentarista se refere aos crentes que apresentam esse transtorno. Existem atualmente muitos crentes que apresentam esse tipo de problema, convém orientá-los a procurarem especialistas cristãos.

2. Paz com Deus.
- “mediante a nossa justificação”, estar justificado é não estar devendo a ninguém e a única forma de isso ocorrer é pagando a nossa dívida, foi o que Jesus fez na cruz ao morrer em nosso lugar.
- “somos declarados justos diante de Deus”, tínhamos uma dívida com o Senhor, por isso podemos ser considerados justos agora, pois Cristo pagou nossa dívida.
- “desfrutar de plena paz e comunhão com Ele”, tendo a dívida paga podemos nos aproximar de Deus para que a nossa natureza possa ser moldada pela regeneração.

3. Promotor da paz.
- “tornando-se um embaixador da paz”, o embaixador é aquele que defende ou promove os interesses de um país em outro.
- “amar ao semelhante é um mandamento do Pai”, se Deus deixou esse mandamento é porque temos condições de cumprir, porém alguns afirmam que não conseguem gostar de determinada pessoa e que não podem mudar isso, essas pessoas estão declarando que Deus errou ao deixar esse mandamento.
- “torna-se um pacificador”, o pacificador é o que promove a paz entre as partes, não aquece os ânimos que já estão exaltados e busca sempre dar uma palavra que tranquilize, veja o que Jesus afirmou sobre eles:
“Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus;” Mt 5.9
- “Mesmo sendo prejudicado por seus vizinhos”, Isaque preferia partir para outra, ficar no prejuízo do que estar em contenda com os vizinhos. Não vale a pena brigar por pouca coisa. Quando um crente se sente prejudicado por um não cristão pode procurar seus direitos na justiça, porém se houver possibilidade de resolver no diálogo deve fazê-lo.
_________________________________
II - INIMIZADES E CONTENDAS, AUSÊNCIA DE PAZ

1. Três tipos de inimizades. 
- “inimizade para com Deus”, é a inimizade gerada no pecado de Adão e é a que mais traz prejuízos ao ser humano. Dentro de cada ser humano existe uma poção do Espírito soprado nas narinas de Adão e por isso todo ser humano sente a necessidade de adorar a Deus, mas quando ele está longe do Criador sente um grande vazio. A maioria disfarça esse vazio com prazeres passageiros no mundo.
- “inimizade entre as pessoas”, a maioria daqueles que tem inimizade contra Deus não conseguem manter amizades com a maioria das pessoas. Quer dizer que a inimizade para com Deus gera as outras inimizades.


2. Inimizade e soberba.
- “é resultado da soberba”, a soberba consiste em a pessoa se achar melhor do que os demais, por isso a inimizade ocorre. Quem se acha melhor que os outros não consegue ser amigo de ninguém.
- “o Senhor abomina o coração altivo”, entendemos que esse pecado tem um efeito maior do que os outros, isso porque esse pecado foi gerado no coração de Satanás no céu e quando alguém o pratica fica parecido com o Diabo.
- “torna-se um "semeador" de inimizades”, quando a pessoa chega a esse estado ela passa a causar dano não somente para si, mas para todo o povo de Deus.
- “Deus proíbe a acepção de pessoas”, a acepção de pessoas pode ocorrer nas formas mais simples, quando alguém é tratado de forma diferente dos demais, já é uma acepção, ainda que no meio secular isso pareça normal, está fora dos padrões do Reino de Deus.

3. Inimizade e facção.
- “acabam gerando na igreja as facções”, facção é o famoso “grupinho”, se na igreja já existem grupos de varões, mocidade, irmãs, adolescentes, etc, não há necessidade de se criarem grupos dentro dos grupos.
- “fazendo com que os outros também não tenham comunhão”, são fomentadores de contendas, quando alguém fala mal de um irmão para nós, devemos repreendê-lo e orar por ele, ou se não quiser repreendê-lo, deve pelo menos mostrar para ele que esse tipo de conduta é irregular e é pecado. Uma conduta pior que falar mal de um irmão é levar o que foi falado ao irmão e assim criar uma discórdia que geralmente acaba com alguém se desviando.
- “e formar partidos em torno de Paulo, Apolo e Cefas”, são os grupinhos citados anteriormente.
- “é destruir a unidade na Igreja do Senhor”, Satanás aproveita essa fraqueza humana para tentar tirar o que deixa a Igreja mais forte, a unidade com Cristo.
- “busca o bem de todos, procurando manter”, o crente que temo o fruto do Espírito se sente incomodado quando sente que algo está tirando a unidade da Igreja e busca logo acabar com as inimizades.

___________________________________________
III - VIVAMOS EM PAZ

1. O favor divino.
- “Paulo exorta os gentios para que sejam sempre gratos”, pergunte aos alunos se eles sabem o que significa “gentios”, deixe que respondam, depois esclareça que eram os cristãos que não pertenciam ao povo judeu.
- “eram zambujeiros e foram enxertados na oliveira”, zambujeiros aqui se refere aos crentes gentios que foram enxertados na oliveira que representa a Cristo. Somos nós e devemos ser gratos por isso.
- “para abençoar as outras nações”, os judeus levariam o conhecimento de Deus ao mundo, peça um aluno para ler:
“E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.” Gn 12.3
- “gentios e judeus são iguais”, se a Bíblia classifica pessoas tão diferentes como iguais, quanto mais nosso irmãos que congregam conosco em nossas igrejas.
- “é esse favor divino que nos leva a amar o próximo”, se Jesus nos deu tão grande benção que é a graça, jamais devemos dar inimizades ao próximo. Ele não ama exclusivamente a nós, Ele ama a todos.

2. A cruz de Cristo.
- “mais conhecidos do cristianismo”, a cruz dá a todos a ideia das mãos e pés furados de Jesus, pois são essas as marcas que todos verão quando Cristo vier salvar Jerusalém do cerco do anticristo Ap 1.7
- “mesmo diante de uma morte tão cruel”, a Bíblia nos leva a entender que Jesus poderia ter se negado a morrer na cruz, Ele não estaria pecando, reassumiria Seu lugar no céu, porém Ele decidiu ir até o fim.
- “necessário para que pudéssemos nos reconciliar com Deus”, Ele fez tudo por nós e às vezes fazemos tão pouco por Ele. Peça aos alunos para fazerem uma auto análise se estão fazendo algo que pelo menos corresponda ao sacrifício Dele por nós.  

3. A nossa missão.
- “precisamos viver em paz com todos”, somente unidos teremos forças para vencer o inimigo da Igreja e assim concluirmos nossa grande comissão. Sem união somos fracos e desorganizados. Os melhores exércitos são os que sabem trabalhar em equipe.
____________________________________
CONCLUSÃO
- “Mesmo em meio às adversidades”, o crente também passa suas adversidades, mas por ter a paz interior, ele não entra em desespero, mantém o controle e avança para conquistar a vitória.
- “seja na Igreja ou fora dela”, ser pregoeiro da paz fora da igreja é o cumprimento do ide que recebemos do Senhor Jesus.
- Faça uma revisão da aula com os alunos.
- Não deixe de corrigir o questionário.

Respostas:
   
Defina paz.
Um estado de tranquilidade e quietude interior que não depende de circunstâncias externas.

Como podemos estar em paz com Deus?
Mediante a nossa justificação.

Quando ocorre a justificação?
Quando nós, pela fé, recebemos Jesus como nosso único e suficiente Salvador.

O que torna a nossa justificação possível?
A morte e ressurreição de Jesus Cristo.

De acordo com a lição, quais são os tipos de inimizades?
Inimizade para com Deus (Rm 8.7), inimizade entre as pessoas (Lc 23.12) e hostilidade entre grupos e pessoas (Ef 2.14-16).

Pr Marcos André – professor
Boa Aula!
Contatos palestras, estudos e pregações: 21 969786830 (Tim zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.