sábado, 27 de maio de 2017

ESCOLA DOMINICAL CENTRAL GOSPEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 9



AULA EM___DE______DE 2017 – LIÇÃO 9
(Revista: Central Gospel - nº 50)

Tema: ABRAM NOVAS JANELAS

Texto Áureo: Ap 21.5a
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), nesta lição fale sobre as formas de ver a vida, usando a representação das janelas. Veja se dá para explicar em forma metafórica, tratando os pontos de vista como janelas mesmo.
- “Interpretamos a realidade...a partir de janelas”, aqui a palavra janela se refere a pontos de vista, ou seja, a maneira como vemos a vida, as situações que envolvem nossa realidade.
- “como uma casa de muitas janelas”, é uma metáfora para dizer que podemos olhar a vida de muitas maneiras, quer dizer que, um problema familiar, pode ser um desastre, uma oportunidade, algo sem importância, etc. Depende da janela por onde olhamos.
- “fendas sombrias”, é quando olhamos com perspectivas negativas, sempre esperando o que de ruim possa acontecer.  
 _______________________________________________
1. JANELAS QUE PRECISAM SER FECHADAS EM NOSSAS VIDAS
- “janelas de morte que estão abertas”, janelas de morte seriam aquelas por onde a morte entra. Não necessariamente a morte física, mas a morte em suas várias faces, morte do casamento, morte da amizade, morte da vida espiritual, etc.

1.1. Janela do rancor
- “um passado que teima em não morrer”, ou seja, aquilo que a pessoa guarda, não resolveu, não conversou, não pediu perdão ou não perdoou.
- “o fato de você ser gente”, quer dizer que você tem os mesmos pontos fracos na vida sentimental das pessoas sem Deus.
- “apenas o lado lúgubre da vida”, lúgubre é aquilo que é sombrio, triste, macabro. O lado lúgubre é o lado triste da vida em família. Não existe família perfeita, todas as famílias tem problemas de ruins a gravíssimos, mas não devemos o tempo todo olhar só para isso, existem os lados bons dessa vida em família.

1.1.1. A inevitabilidade do atrito
- “favorece o atrito”, são pessoas diferente convivendo juntas numa casa, dividindo a TV, o computador, o banheiro, os espaços, é normal que haja desavenças, discussões, debates...porém não é normal que haja brigas, xingamentos, escândalos, rancor, etc.
Se dois irmãos estiverem por muito tempo sem se falar, os pais devem intervir.

1.2. A janela do pessimismo
- “só conseguimos enxergar as dificuldades”, quando olhamos por essa janela passamos a viver reclamando de tudo, nos tornamos pessoas insuportáveis.
- “se concentrar nas impossibilidades”, é só ver o pode dar errado, assim a pessoa não consegue realizar nada por ver as dificuldades, por ver só o que vai dar errado.

1.3. A janela do medo
- “falsa segurança oferecida por essa janela”, quando a pessoa sente medo em excesso ela deixa de realizar projetos, buscando estar segura, mas é uma falsa segurança, pois ninguém está seguro se o Senhor não o guardar.
- “Chega de temer”, o medo inibe a pessoa de se mover, de tentar de novo, de sair à luta, de reagir, de recomeçar.

1.4. A janela da murmuração
- “arte de impedir o sorriso da coroação”, ou seja, a pessoa não se satisfaz e nem deixa ninguém se regozijar, passa a reclamar do que possui, por achar que é ruim.
- “roubarem a alegria”, por vezes nos encontramos alegres, com algo que realizamos e nos deparamos com alguém que está insatisfeito. O que para nós é vitória para o murmurador é problema. Isso pode gerar tristezas e desavenças.

1.4.1. O mal-humor
- “lamuriento”, é o mal-humorado, que só vive com raiva da vida e de todos. É difícil a convivência com alguém que só vive de mal-humor.
- “procurar motivos para resmungar”, o rixoso fica o tempo todo procurando um motivo, olhando o que está de errado e reclamando das mínimas coisas. Se alguém percebe que sofre disso, deve tentar se policiar para não buscar motivos em tudo para ficar mal humorado.

1.5. A janela do orgulho
- “vontade incontrolável”, assim como acontece com aqueles que são dominados pela natureza humana caída. Até os crentes se não vigiarem podem dar ocasião a essa velha natureza.
- “necessidade de proteger-se”, isso é um fator psicológico onde a pessoa se sente ameaçada por outra que possui alguma habilidade aparentemente melhor ou que chame a atenção.
- “cria a ilusão de que somos bons”, algumas pessoas tentam se colocar acima de outras até mesmo nas coisas espirituais. Acreditam que tem mais unção, que evangeliza mais, que pregam melhor, etc.
__________________________________________
2. JANELA ABERTA A NOVOS CENÁRIOS

2.1. A janela do Perdão
- “livrar-se das marcas negativas”, é a decisão de mudar de direção, de recomeçar, ou de voltar a trás numa estrada de morte.
- “fazer fechar a janela do rancor”, se a pessoa não pedir ou liberar perdão, ficará com uma mágoa dentro de si que se fará em rancor e isso o consumirá até que o perdão seja liberado. Algumas pessoas levam anos assim.

2.2. Janela da reconciliação
- ...

2.3. A janela do recomeço
- “reelaborar vivencias familiares”, quando recomeçamos geralmente nos animamos com a esperança de sucesso, por estarmos em uma nova caminhada. Caminhar animado é muito melhor do que com os empecilhos mencionados anteriormente.
- “sonhar juntos outra vez”, quando o casal decide recomeçar, seja depois de uma briga, discussão ou até mesmo uma separação, tem a oportunidade de evitar os erros que levara ao rompimento anterior. Adquiriram experiências.

CONCLUSÃO
- Convide os alunos a analisarem em que janelas eles tem se debruçado para observarem a vida e a família. Explore um pouco isso, deixe eles pensarem, peça que feche os olhos e olhem para dentro de si mesmos.
- Faça a revisão com a classe repassando os pontos mais importantes.
- Corrija o questionário.

Boa aula!

Marcos André – professor
Contatos palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE AQUI OU NO ANÚNCIO ABAIXO!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.