sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

ESCOLA DOMINICAL BETEL ESBOÇO - Subsídio da Lição 14


AULA EM 31 DE DEZEMBRO DE 2017 - LIÇÃO 14
(Revista Editora Betel)


Tema: A bem-aventurada esperança da Igreja
Texto Áureo: Tt 2.13

INTRODUÇÃO
Querido professor(a), para esta lição, to.
"o aspecto escatológico da fé do discípulo de Cristo", quer dizer que vai falar do futura da Igreja, sobre a redenção que foi prometida.  

1. O presente e o futuro da Igreja.
1.1. O presente e a bem-aventurada esperança.
"viver o presente na expectativa do futuro", pode-se dizer que é viver agora em virtude do que poderá ocorrer no futuro, pois se o crente pensar somente no agora, ele estará em risco de pecar ou buscar coisas somente para o hoje.
"porém não somos do mundo", a partir do momento em que a pessoa começa a se acomodar no mundo, se entretendo, se realizando, e sonhando com coisas materiais desse mundo, ela começa a se parecer com os mundanos.
"vivemos pela fé e com esperança", devemos aguardar as promessas de Deus acerca do futuro da Igreja, precisamos sonhar com a Cidade Santa, sonhar com as Bodas do Cordeiro e tudo mais.

1.2. Identificação da bem-aventurada esperança.

- "é a segunda vinda de Jesus Cristo", dependendo da classe, você pode propor algumas perguntas, tipo, em quantas fases ocorrerá essa vinda? Qual o nome da primeira? o nome da segunda? Só relembrando: a segunda vinda ocorrerá em duas fases, arrebatamento e vinda em glória.
"São várias as designações bíblicas", professor(a), comente que a segunda vinda de Jesus é a maior promessa do Novo Testamento assim como a vinda do Messias era a maior promessa do Antigo Testamento.
"porém a Igreja está aguardando a manifestação do próprio Senhor", embora conheçamos os outros eventos escatológicos, a nossa esperança está concentrada no arrebatamento, pois não estaremos na terra para os demais eventos da tribulação.

1.3. A certeza da bem-aventurada esperança."Sugerimos voltar à lição 1", se alguém for voltar aquela lição, sugiro ir direto ao tópico 2.3. cujo tema é "Deus é fiel". lá está falando da fidelidade de Deus em cumprir suas promessas.
- "o caráter de Deus: “não pode mentir”, esse sugere uma pergunta filosófica acerca de Deus: Se Ele não pode mentir, como pode todas as coisas? A resposta é, que Ele coloca limites a si mesmo.
"registraram que o Senhor Jesus voltará",essa é a certeza, lembre aos alunos a cronologia: Arrebatamento, Grande Tribulação e Vinda em Glória, ou seja, a segunda vinda não é somente o arrebatamento.

2. Acontecimentos da segunda vinda.

2.1. Ressurreição dos que morreram em Cristo.
- "ressuscitarão primeiro” (1Ts 4.16).", não se sabe o motivo disso, o que se falar a esse respeito é apenas teoria.
"fez uma exposição sobre este assunto em 1 Coríntios 15", o objetivo do apóstolo Paulo era corrigir ensinamentos errados na igreja de Corinto, pois em Tessalônica se afirmava que os mortos em Cristo não teriam a salvação, pois achava-se que somente os que estivessem vivos quando Jesus voltasse entrariam no Seu Reino. Muita gente se entristecia com esses ensinos errôneos, por isso o apóstolo exorta que eles se consolassem com o ensino da segunda vinda do Senhor:
"Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras." 1 Ts 4.18
- "alguns coríntios diziam que não existia ressurreição", o mesmo pensamento que influenciava os Tessalonicenses, para os gregos era muito difícil acreditar na ressurreição de mortos.

2.2. O arrebatamento da Igreja.
- "arrebatados juntamente com eles", será um processo de transformação do corpo que passará de natureza corruptível para incorruptível e assim estará em condições de passar para o plano espiritual. 1 Co 15.51
"“transformados” – “allasso” – “mudar para melhor”", serão portanto dois acontecimentos no mesmo evento: transformação e arrebatamento.

2.3. O julgamento divino.
...

3. Efeitos da bem-aventurada esperança.

3.1. Estabilidade Cristã.- "após uma perturbação qualquer", na nossa vida tem o mesmo sentido, retornar ao equilíbrio após uma perturbação, pois o crente passa por muitas tribulações que tentam tirar nosso equilíbrio na obra do Senhor.
"devem produzir em nós firmeza, perseverança", se tiver convictos dessas promessas conseguiremos alcançar a estabilidade mais facilmente.

3.2. Constante purificação.
- "seremos semelhantes a Jesus; temos uma esperança.", teremos o mesmo corpo que Ele após ressuscitado, pois só é possível adentrar a presença de Deus estando glorificado, por isso Jesus foi glorificado para assentar-se a destra do Pai.
"purifica-se a si mesmo", a purificação é uma responsabilidade do servo de Jesus, precisamos zelar pela nossa vida espiritual, vigiar com as propostas de Satanás.

3.3. Constante vigilância.
"unir a vigilância à prática da oração", não basta sermos somente servos de grande vida espiritual, jejuando constantemente, orando muito e lendo muito a Bíblia, sem vigilância podemos por tudo a perder. Conhecemos histórias de homens usados grandemente pelo Senhor e que caíram no pecado, não vigiaram. O inimigo sabe que proposta mexe com o ser humano.

Conclusão
"estaremos livres, também, da possibilidade de pecar", durante o milênio os povos ainda estarão sob efeito do pecado, mas a igreja estará glorificada, seus membros estarão revestidos de incorruptibilidade.
Corrija o questionário.
Convide os alunos a estarem presente no próximo trimestre.

Boa aula e Feliz Ano novo.

Contatos palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários estão liberados, dessa forma o seu comentário será publicado direto no CLUBE DA TEOLOGIA.
Porém se ele for abusivo ou usar palavras de baixo calão será removido.